NOTIMP - NOTICIÁRIO DA IMPRENSA

Capa Notimp Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.


PORTAL UOL


Irmãos com doença rara recebem transplante de coração com diferença de 48h


Simone Machado | Publicada em 14/04/2021 12:11

"Foi uma alegria muito grande quando soubemos que havia um coração compatível e que o transplante seria feito". O relato de alegria é da dona de casa Noeli Rodrigues de Souza. Em 48 horas os dois filhos dela, Gustavo Rodrigues Josino e Paloma Rodrigues Josino, de 18 e 19 anos, respectivamente, conseguiram o que para muitos parecia impossível: encontrar dois doadores compatíveis e receber os transplantes de coração.

A alegria completa demorou um pouco a se concretizar: "Meu coração ainda estava apertado. Quando veio a notícia do segundo órgão compatível, foi uma alegria completa. Um verdadeiro milagre". Os irmãos estavam na fila aguardando um órgão compatível há oito meses.

Os transplantes aconteceram na madrugada de sexta-feira (9) e no domingo (11), no Hospital de Clínicas de Botucatu, cidade a 237 de São Paulo. Os irmãos são moradores de Garça, cidade do interior a 170 km de Botucatu.

A mãe dos jovens relata que os irmãos nasceram com uma condição genética rara chamada Doença de Danon que ocasiona alteração no músculo cardíaco. A doença não tem tratamento sendo a única opção o transplante.

O primeiro a receber o novo órgão foi Gustavo. Com muito cansaço e fadiga o jovem estava internado para acompanhamento médico quando veio a notícia da compatibilidade de um novo coração.

O doador era de uma cidade do Paraná e, para que a doação fosse possível, foi criada uma força tarefa para o transporte do órgão, que foi feito de avião pela FAB (Força Aérea Brasileira). O transplante de coração só é viável se ele for realizado em até seis horas após a parada do órgão.

"Todo dia eu viajava até Botucatu para passar o dia com ele no hospital e retornava para casa à noite para ficar com a Paloma e ver se ela estava tomando os remédios certinho. Quando os médicos falaram que o Gustavo receberia o coração foi uma felicidade imensa porque o caso dele era mais urgente, mas eu ainda estava apreensiva por causa da minha filha", lembra Noeli.

No domingo a segunda boa notícia. Mais um coração havia sido doado, dessa vez na própria cidade de Botucatu, e o órgão era compatível com Paloma. O transplante foi feito no mesmo dia.

Ainda segundo a mãe, os filhos estão no mesmo quarto da UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e estão se recuperando bem da cirurgia.

"Agora estou feliz por completa, foram dois milagres em nossas vidas. Só posso agradecer a Deus e à medicina. Agora é só esperar a recuperação deles e levarmos eles para casa", diz a mãe.

Noeli também possui a doença e já passou pelo transplante de coração. No ano passado, a família teve que lidar com a perda do filho mais novo, de 15 anos, que não conseguiu um doador compatível a tempo e não resistiu às complicações da doença cardíaca.

DEFESA AÉREA & NAVAL


Centralização de Planos de Voo traz ainda mais eficiência, tecnologia e segurança para o gerenciamento do espaço aéreo brasileiro

Novo sistema entrou em operação neste domingo, dia 11, e envolveu a participação de mais de cem profissionais do DECEA, da CISCEA, do CGNA e da Atech. A Centralização de Planos de Voo vai unificar os dados de voo em todo território nacional

Guilherme Wiltgen | Publicada em 14/04/2021 12:15

O Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), por meio da CISCEA (Comissão de Implantação do Sistema de Controle do Espaço Aéreo), implantou um novo sistema de gerenciamento do espaço aéreo brasileiro.

A Centralização de Planos de Voo, desenvolvida em conjunto com a Atech, uma empresa do Grupo Embraer, é responsável pela unificação do trâmite de todos os planos de voos em território nacional. O sistema entrou em operação neste último domingo, dia 11.

O objetivo do projeto é a padronização de um caminho único para todas essas mensagens que visam a utilização do espaço aéreo brasileiro, buscando uma validação ainda mais segura e automatizada por meio do Sistema Integrado de Gestão de Movimentos Aéreos (SIGMA) – também desenvolvido pela Atech. A centralização garante um planejamento ainda mais estratégico, preciso e seguro para todos os envolvidos em operações de voos pelo país.

Para o Tenente-Brigadeiro do Ar Heraldo Luiz Rodrigues, Diretor-Geral do DECEA, “a adoção da centralização das intenções de voo no Brasil no Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA) é uma ação de extrema relevância para o DECEA, garantindo a confiabilidade e a disponibilidade do sistema 24 horas por dia, o que reforça a visão do Departamento em ser reconhecido como referência global em segurança, fluidez e eficiência no gerenciamento e controle integrado do espaço aéreo”.

O Major Aviador Marcio Rodrigues Ribeiro Gladulich, Gerente do Empreendimento e Chefe da Divisão Operacional da CISCEA, destaca que toda a concepção do projeto foi planejada para uma implantação de forma gradual, buscando o menor impacto possível para os usuários do Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (SISCEAB). “Apesar dos planos de voo passarem a percorrer o caminho centralizado a partir de abril de 2021, o processo será transparente, não havendo, nesse momento, necessidade de mudanças nos procedimentos dos usuários”.

A centralização constitui um novo paradigma de gerenciamento de planos de voo e suas mensagens de atualização. De acordo com o Coronel Aviador Marcelo Jorge Pessoa Cavalcante, Comandante do Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA), o Centralizador de Planos de Voo é um módulo do SIGMA que trará maior apoio ao serviço de gerenciamento de fluxo de tráfego aéreo prestado pelo CGNA – organização que permite, a partir das intenções de voo, a harmonização do fluxo de tráfego. “O fato de todos os planos de voo e mensagens associadas serem obrigatoriamente submetidos ao Centralizador traz mais eficiência e segurança nas atividades do CGNA, permitindo um planejamento completo e totalmente automatizado”, destaca o Comandante do CGNA.O sistema conta também com a funcionalidade de envio de planos em lote por parte das empresas aéreas, possibilitando uma integração entre os sistemas das companhias e o centralizador de planos de voo.

Visando ainda uma maior confiabilidade para o usuário, o projeto inclui funcionalidades como um código alfanumérico para identificação única de cada plano (IDPLANO), assegurando a rastreabilidade da informação em todo o sistema. “Isso vai garantir que o usuário tenha a certeza de que o seu plano de voo foi enviado e processado pelo SISCEAB, possibilitando maior segurança para as operações aéreas. A possibilidade de acompanhamento das intenções de voo por parte dos pilotos é um ponto crucial para o DECEA”, ressalta o Brigadeiro do Ar Eduardo Miguel Soares, Chefe do Subdepartamento de Operações (SDOP) do DECEA.

Para o desenvolvimento deste projeto de grande vulto, a CISCEA vem trabalhando, desde 2017, na concepção para tamanha implementação. Para o Major-Brigadeiro do Ar Sérgio Rodrigues Pereira Bastos Júnior, Presidente da CISCEA, “A responsabilidade pelo desenvolvimento e implantação deste projeto é motivo de orgulho e dedicação para toda a equipe. A concepção em que se baseia a Centralização dos Planos de Voo evidencia a busca constante do DECEA pelo desenvolvimento e aperfeiçoamento dos serviços aeronáuticos para o País”.

A Centralização do Plano de Voo também trará confiabilidade e disponibilidade do sistema 24 horas por dia por meio do novo Centro Reserva concebido no Instituto de Controle do Espaço Aéreo (ICEA), em São José dos Campos – SP. Esse Centro irá operar em paralelo com as mesmas capacidades de processamento do centro principal.

Antes, os planos de voo e mensagens de atualização percorriam diversos caminhos para procedimentos como análise e direcionamento. Os profissionais responsáveis pelo controle de voo utilizavam recursos diversos para executar atividades, como a rastreabilidade e a validação das mensagens. A grande mudança está na inserção do novo módulo do SIGMA, um centralizador que permitirá o tratamento das mensagens de Serviço de Tráfego Aéreo (ATS, do inglês Air Traffic Service).

Desta forma, os planos e mensagens dos operadores serão submetidos ao centralizador. Em seguida, encaminhados para as salas de Informações Aeronáuticas do Aeródromo (AIS, do inglês Aeronautical Information Service) para validação. Após esse passo, serão enviadas aos órgãos ATS responsáveis pelo voo.

“A entrada em operação da Centralização de Planos de Voo é certamente um marco importantíssimo para o desenvolvimento tecnológico brasileiro em uma área altamente estratégica para o país: a gestão do tráfego aéreo. Um avanço que reforça a ousadia, a competência e o compromisso com a otimização do setor, alinhado com o movimento de digitalização dos sistemas que a sociedade vem experimentando em inúmeras áreas”, ressaltou o presidente da Atech, Edson Mallaco.

Com a centralização de planos de voo, os pilotos, os despachantes operacionais de voo (DOV), poderão acompanhar os processamentos das intenções de voo em cada etapa.

O novo sistema se destaca por ser integrado e garantir ainda mais segurança e agilidade. “Não existe mais a possibilidade de um mundo que não seja digital, e esse avanço é fruto de uma visão estratégica concebida pelo DECEA e implementada primorosamente pela CISCEA. A Atech, parceira estratégica dessas duas organizações, se sente muito orgulhosa por fazer parte deste projeto e contribuir para o desenvolvimento do país e para o fortalecimento e a manutenção do conhecimento para a soberania e a sustentação tecnológica do Brasil”, conclui o diretor de negócios ATM da Atech, Marcos Resende.

PORTAL AEROFLAP


Pilatus usado pela Marinha e Força Aérea é restaurado no MUSAL


Da Redação | Publicada em 14/04/2021

A equipe do Museu Aeroespacial (MUSAL) completou a restauração de uma aeronave Pilatus P-3.04. O trabalho foi realizado entre 25 de fevereiro e 29 de março de 2021, e compreendeu reparos na pintura e na estrutura do antigo avião. 

A equipe de restauração, composta pelo Sargento Brás, Sargento Agostinho e pelo Cabo Batalha, realizou trabalhos para eliminar rachaduras, conservando assim a integridade física original das peças afetadas, além da pintura completa da aeronave. A reforma faz parte do cronograma da Divisão Técnica do MUSAL. 

O Pilatus O-3 matrícula FAB 3182 (originalmente designado L-3) esteve em serviço na Força Aérea entre 1965 e 1972 operando na 2º Esquadrilha de Ligação e Observação (2ª ELO). As aeronaves operadas pela FAB eram oriundas da Marinha do Brasil, adquiridas primeiramente por essa instituição em 1962. 

Seis aviões, que originalmente seriam usados pela Swiss Air foram, comprados pela MB para missões de instrução de seus futuros pilotos navais. Entre abril 1963 e setembro de 1965, os P-3.04 foram usados pelo 1º Esquadrão de Aviões de Instrução.

Cinco dos seis aviões – um se acidentou com perda total em 1964 – foram transferidos à Força Aérea Brasileira por força do decreto 55.627 de 26 de janeiro de 1965, que forçou a Marinha à repassar suas aeronaves de asa fixa. 

Já com a FAB, usados pela 2ª ELO, os O-3 realizaram exclusivamente missões de ligação e observação com a Marinha do Brasil. Em 31 de março de 1972 as aeronaves foram completamente desativadas. 

Dois O-3, ainda em condições de voo, foram entregues ao Parque de Material de Aeronáutica dos Afonsos, sendo repassados ao MUSAL posteriormente, enquanto outro remanescente foi entregue à Base Aérea Naval de São Pedro da Aldeia (onde estiveram baseados), também para preservação. 

KC-390 estará no próximo Velozes e Furiosos


Gabriel Centeno | Publicada em 14/04/2021

Previsto para estrear em 25 de junho, Velozes & Furiosos 9 terá a participação de um avião muito conhecido dos brasileiros. O Embraer KC-390 Millennium pode ser visto nos trailers lançados pela Universal hoje (14).

O cargueiro militar multimissão aparece no final do trailer, carregando um dos veículos do grupo de motoristas (que aparentemente ficam mais estranhos a cada novo lançamento da série). Confira abaixo, a partir dos 3:05. 

O cargueiro parece ser usado como uma espécie de nave-mãe/veículo de lançamento para o que aparenta ser um foguete dos “Velozes”. 

Essa é a primeira vez que o KC-390, mais novo avião militar da Embraer e o maior avião militar já projetado e fabricado na América do Sul, aparece em um filme. Porém, o EMB-110 Bandeirante já esteve em uma cena de um dos filmes da série Batman. 

Também não é a primeira vez que um avião de grande porte participa de um filme da saga de corridas de rua. Em Velozes & Furiosos 6, o Antonov An-124 esteve presente. 

O KC-390 Millennium está em serviço na Força Aérea Brasileira no Esquadrão Zeus, sediado na Ala 2 (Anápolis), e já foi adquirido por Portugal e Hungria, que compraram cinco e duas unidades, respectivamente. 

Recentemente a aeronave completou a certificação para ser reabastecida em voo, além de ter sido usada com frequência no transporte de oxigênio e demais insumos médicos para o atendimento de pacientes de COVID-19.

MINISTÉRIO DA DEFESA


Começa contagem regressiva para os Jogos Olímpicos de Tóquio


Da Redação | Publicada em 14/04/2021 16:13

A contagem regressiva para a 32ª edição dos Jogos Olímpicos de Tóquio chega à marca de 100 dias. O evento, programado anteriormente para 24 de julho do ano passado, foi adiado por causa da pandemia de coronavírus. Agora, as disputas têm início em 23 de julho, com encerramento em 8 de agosto.

Os atletas de alto rendimento das Forças Armadas integrarão a delegação brasileira. Até o momento, 44 militares atletas do Programa de Incorporação de Atletas de Alto Rendimento (PAAR), do Ministério da Defesa, foram classificados para competir em 13, das 46 modalidades.

Entre os que já carimbaram o passaporte para Tóquio, está a militar atleta Iêda Guimarães, da Marinha. Ela é uma das desportistas que treina no Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes, o CEFAN, no Rio de Janeiro. Nas olimpíadas deste ano, a atleta defenderá o Brasil na modalidade pentatlo moderno, que reúne hipismo, esgrima, natação, tiro esportivo e corrida. "Agradeço à Marinha por todo o apoio que a Instituição vem me dando, como treinar no CEFAN", disse.

No apoio ao fortalecimento do esporte brasileiro, o Ministério da Defesa investe aproximadamente R$ 38,3 milhões por ano no PAAR. As atividades ocorrem em consonância com a atuação estratégica do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), de confederações e clubes.

O militar atleta Guilherme Amaral Toldo, 29 anos, foi classificado na modalidade esgrima. O Sargento do Exército Brasileiro também integra o PAAR, tendo acumulado medalhas em competições como o Pan-Americano e os Jogos Mundiais Militares, essas duas ocorridas em 2019, e os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016. “O apoio e estrutura das Forças Armadas é fundamental na minha preparação para as competições”, assegura Guilherme.

Outro classificado para representar o Brasil nos Jogos de Tóquio é o Sargento da Força Aérea Brasileira e bicampeão sul-americano Caio Bonfim, 30 anos. Ele é recordista brasileiro na modalidade marcha atlética e reconhece o apoio da instituição militar nessa conquista. “É um prazer e uma oportunidade fazer parte das Forças Armadas, que têm me ajudado a atingir meus objetivos. Conto com estrutura para alcançar o melhor resultado e o apoio recebido possibilita eu manter o foco nos treinos”, destaca Caio.

Os militares atletas de alto rendimento das Forças Armadas têm à disposição os benefícios da carreira, como salário, férias, assistência médica e odontológica, nutricionista e fisioterapeuta, além de disporem das instalações esportivas nos centros das organizações militares para treinamento.

Nas Olimpíadas de 2016, realizadas na cidade do Rio de Janeiro, os atletas militares disputaram em 27, do total das 39 modalidades. Eles conquistaram 68% das medalhas obtidas, sendo que equivaliam a 33% da delegação do time brasileiro.

Até o momento, de acordo com o Comitê Olímpico do Brasil, a delegação brasileira em Tóquio contará com 200 atletas. Assim, os 44 militares atletas do PAAR, por enquanto, representam 22% desse total.

OUTRAS MÍDIAS


BARBACENA ONLINE - Alunos participam de aula inaugural na Epcar


Da Redação | Publicada em 14/04/2021

A Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR) realizou em Barbacena, na segunda-feira (12), a aula inaugural do Curso Preparatório de Cadetes do Ar (CPCAR). A palestra foi ministrada pelo Tenente-Brigadeiro do Ar Luis Roberto do Carmo Lourenço e contou com a presença de Major-Brigadeiro do Ar Ricardo Reis Tavares, Major-Brigadeiro do Ar Marcos Vinicius Rezende Mrad e do Brigadeiro do Ar Paulo Ricardo da Silva Mendes.

Devido ao distanciamento social, em decorrência da pandemia da Covid-19, alguns alunos participaram por videoconferência. “…A ligação da EPCAR com a missão da Força Aérea é mais do que direta, porque para cumprir a missão de defender o espaço aéreo e integrar o território nacional, dentre várias outras necessidades, precisamos do piloto e do avião e o piloto está começando a ser formado aqui. As missões que a FAB cumpre são complexas e exigem comprometimento, profissionalismo, sacrifícios e, às vezes, até riscos…”, disse o Brigadeiro do Ar Paulo Ricardo. Que ainda agradeceu ao oficial palestrante por sua carreira e motivação.

 

DEFESA - PASSAGEM DE DIREÇÃO DO HFAB


Da Redação | Publicada em 14/04/2021

Hoje, 05 de abril de 2021, ocorreu a transmissão do cargo de Diretor do Hospital de Força Aérea de Brasília, do Brigadeiro Médico Laerte Lobato de Moraes para a Coronel Médica Ana Paola Brasil Medeiros. Como de praxe, os eventos foram iniciados pelo descerramento da fotografia oficial na Galeria dos Diretores, já contando com a presença do Diretor de Saúde e, na sequência, deu-se inicio à transmissão do cargo propriamente dito.

A cerimônia foi presidida pelo Diretor de Saúde Major Brigadeiro Walter Kischinhevsky e contou com as presenças ilustres do Comandante-Geral do Pessoal, Ten Brig Ar Luis Roberto do Carmo Lourenço, Maj Brig Ar Leônidas de Araújo Medeiros Júnior, atual Secretário Executivo do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações e esposo da Cel Ana Paola, Maj Brig Ricardo Reis Tavares, Chefe do Estado-Maior do Comando-Geral do Pessoal da Aeronáutica, Brig Med Eduardo Serra Negra Camerini, ex-Diretor do HFAB, Brig Int R/1 José Roberto Durans Amorim, Cel Int Delmo Sifrônio Freire, Comandante do Grupamento de Apoio -DF, representantes do efetivo de diversos círculos e familiares do Diretor substituído, Sra. Andréa, esposa e seus filhos Caio e Andressa.

Durante as palavras de despedida o Brigadeiro Laerte, fez uma retrospectiva de sua gestão, citando os pontos mais importantes relacionados às obras e ao enfrentamento ao novo corona vírus, agradecendo todo apoio recebido pelo efetivo e enalteceu, além de todos os profissionais administrativos e médicos, a equipe de enfermagem, : “esta incrível plêiade de guerreiros e guerreiras, incansáveis na função de coordenar, ordenar, providenciar a melhor forma de preparar, não somente as escalas, como também, o espaço físico para melhor receber e atender nossos usuários”, comentou. Agradeceu ainda o apoio da Diretoria de Saúde, na pessoa de seu Diretor, Maj Brig Walter, ao COMGEP, na pessoal do Ten Brig Ar Lourenço e Maj Brig Reis e ao GAP-DF contando com o irrestrito apoio do Cel Int Delmo.

Por sua vez, o Maj Brig Walter fez o uso da palavra, agradecendo o trabalho desenvolvido pelo Brigadeiro Laerte, mencionando algumas realizações enquanto à frente deste Hospital e augurou votos de pleno êxito à Cel Ana Paola, primeira Diretora do HFAB.

DEFESA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS - CFIAE – Mais de quatro décadas de história


Da Redação | Publicada em 14/04/2021 12:07

A Caixa de Financiamento Imobiliário da Aeronáutica (CFIAe), localizada no Rio de Janeiro (RJ), é uma Autarquia que tem como missão promover as melhores condições possíveis para a consecução ou reforma da moradia própria, por meio do desenvolvimento de mecanismos, consultorias, projetos, empreendimentos, empréstimos, financiamentos e parcerias, buscando sempre a satisfação dos beneficiários (militares, servidores civis, veteranos e pensionistas). Desde a sua criação, em 1979, a CFIAe concretizou 66 empreendimentos residenciais em todo o território nacional, entregando mais de 9.606 residências, sendo as últimas em Brasília (DF), São José dos Campos (SP) e Rio de Janeiro (RJ).

Além da produção de unidades habitacionais e da construção de moradias enquadradas, prioritariamente, no “Programa Casa Verde e Amarela” (antigo “Programa Minha Casa, Minha Vida” do Governo Federal, para beneficiários de menor renda), a CFIAe oferece outras facilidades como: financiamento de recursos para reformas ou legalização de moradias próprias; consultoria financeira, com informações sobre as melhores condições de financiamento praticadas por instituições financeiras para concessão de Carta de Crédito Habitacional e melhores taxas de juros; divulgação de imóveis ofertados pelo mercado e meios necessários para a sua aquisição; revenda de imóveis retomados judicialmente, entre outras.

O Presidente da CFIAe, Major-Brigadeiro do Ar Antônio Ricardo Pinheiro Vieira, fala sobre o novo trabalho da Instituição. “Estamos com um empreendimento pronto para ser lançado em Canoas (RS), perto da Base Aérea e do Clube Fênix. Em virtude da conjuntura atual, nossos planos tiveram que sofrer alterações, mas assim que a situação evoluir positivamente daremos continuidade ao nosso planejamento. Mais informações estão disponíveis no nosso site”, destaca o Oficial-General.

O cadastro dos beneficiários nos sites www.cfiae.intraer ou https://www2.fab.mil.br/cfiae/ é fundamental para o CFIAe continuar atendendo as demandas e, assim, direcionar o trabalho da Organização.

História

A questão da moradia sempre esteve em pauta no antigo Ministério da Aeronáutica. Contudo, o tema passou a receber atenção mais ampla no final da década de 70, chegando a figurar como uma das metas prioritárias.

Assim, em 05 de novembro de 1979, o Ministro de Estado da Aeronáutica na época, Tenente-Brigadeiro do Ar Délio Jardim de Mattos, aprovou as diretrizes básicas para a elaboração do Plano Habitacional do Ministério da Aeronáutica. Por conseguinte, viu a necessidade da FAB possuir uma entidade com a finalidade de atuar nessa área.

A proposta de criação foi apresentada ao Presidente da República até então, General João Figueiredo, que a encaminhou como Projeto de Lei ao Congresso Nacional. Logo, por meio da Lei nº 6.715, de 12 de novembro de 1979, foi criada a Caixa de Financiamento Imobiliário da Aeronáutica (CFIAe), uma Autarquia de Regime Especial, vinculada ao Ministério da Aeronáutica.

O Major-Brigadeiro Vieira destaca a importância da Organização. “A CFIAe trabalha em prol da comunidade aeronáutica e não tem fins lucrativos. Nosso objetivo é exercer o papel de instrumento facilitador para a realização do sonho da casa própria dos nossos beneficiários, militares e servidores civis, inclusive inativos e pensionistas”, disse o Presidente da CFIAe.

BARBACENA ONLINE - Comandante da Força Aérea Brasileira teve passagem por Barbacena


Redação | Publicada em 14/04/2021

Na segunda-feira (12) aconteceu a cerimônia militar de transmissão do cargo do comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Antônio Carlos Moretti Bermudez, que atuava desde janeiro de 2019, ao Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos Almeida Baptista Júnior. O evento foi dirigido pelo Presidente da República, Jair Bolsonaro, em Brasília. O novo comandante iniciou sua carreira há 46 anos na Escola Preparatória de Cadetes do Ar, sediada em Barbacena.

Baptista Junior é natural de Fortaleza (CE), e ingressou na Força Aérea Brasileira (FAB), em 03 de março de 1975. No ano de 2018, foi promovido à Tenente-Brigadeiro. Além disso, o novo comandante é filho do Tenente Brigadeiro Carlos de Almeida Baptista, que fez parte da primeira turma de 1949 e que também foi, de 1999 a 2003, Comandante da Aeronáutica. 

Presente à cerimônia, o comandante da EPCAR, Brigadeiro do Ar Paulo Ricardo da Silva Mendes, destacou que a indicação de um aluno veterano ao cargo máximo da Força aérea é a certeza de que a escola continua, há mais de 70 anos, cumprindo a missão institucional com sucesso, sendo então motivo de orgulho para todo o efetivo.