NOTIMP - NOTICIÁRIO DA IMPRENSA

Capa Notimp Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.


NOTIMP 016/2021 - 16/01/2021

Publicado: 16/01/2021 - 09:10h
TV GLOBO - BOM DIA BRASIL

TV GLOBO - JORNAL HOJE

GLOBO NEWS

PORTAL UOL

REDE TV

PORTAL G1

PORTAL R7

AGÊNCIA BRASIL

CNN BRASIL

PORTAL AEROIN

DEFESA AÉREA & NAVAL

PORTAL DIÁRIO DO PODER

JORNAL O TEMPO (MG)

REVISTA AERO MAGAZINE

JORNAL O VALE (S.J. DOS CAMPOS -SP)

PORTAL METROPÓLES (DF)

PORTAL AEROFLAP

MINISTÉRIO DA DEFESA

PORTAL TERRA

OUTRAS MÍDIAS

TV GLOBO - BOM DIA BRASIL


Dois aviões da FAB levam cilindros de oxigênio ao Amazonas


Bom Dia Brasil | Publicada em 15/01/2021 22:11

Os aviões Hércules decolaram de Auarulhos, na Grande São Paulo, levando mais de 18 toneladas de cilindros de oxigênio líquido para os hospitais do Amazonas.

Pacientes do AM são transferidos para outros estados


Redação | Publicada em 15/01/2021 08:21

A governo do Amazonas começou a transferir 235 pacientes para outros estados, na tentativa de desafogar o sistema de saúde. A expectativa é que os primeiros pacientes cheguem na manhã desta sexta-feira ao hospital universitário, em São Luís.

TV GLOBO - JORNAL HOJE


Manaus recebe cilindros de oxigênio de São Paulo e de empresa fornecedora


Redação | Publicada em 15/01/2021 09:23

Dois aviões da FAB fizeram o transporte do material para ajudar os hospitais da capital do Amazonas, que entraram em colapso após recorde das internações por Covid-19 .

GLOBO NEWS


Cilindros de oxigênio levados pela FAB começam a chegar aos hospitais de Manaus


Redação | Publicada em 16/01/2021 05:12

FAB começa a transferência de pacientes de Manaus


Redação | Publicada em 15/01/2021 22:17

PORTAL UOL


Colapso em Manaus: pacientes com covid-19 embarcam em voo da FAB com destino a Teresina


Redação | Publicada em 15/01/2021 11:11

Os primeiros pacientes com covid-19 embarcaram na manhã de hoje, em Manaus, em um avião da FAB (Força Aérea Brasileira) para desafogar os hospitais da capital amazonense. Nove pacientes acompanhados de cinco médico viajaram no voo com destino a Teresina. Na madrugada, outro avião carregado com seis cilindros de oxigênio líquido vindos de Guarulhos (SP) chegou à cidade.

Colapso em Manaus: pacientes com covid-19 embarcam em voo da FAB com destino a Teresina


Publicada em 15/01/2021 11:11

Os primeiros pacientes com covid-19 embarcaram na manhã de hoje, em Manaus, em um avião da FAB (Força Aérea Brasileira) para desafogar os hospitais da capital amazonense. Nove pacientes acompanhados de cinco médico viajaram no voo com destino a Teresina. Na madrugada, outro avião carregado com seis cilindros de oxigênio líquido vindos de Guarulhos (SP) chegou à cidade.

 

FAB transporta 18 toneladas de cilindros de oxigênio de São Paulo para Manaus

Carregamento será utilizado por hospitais no atendimento aos pacientes infectados pelo coronavírus no estado do Amazonas

Redação | Publicada em 15/01/2021 07:59

Duas aeronaves C-130 Hércules da Força Aérea Brasileira (FAB) decolaram da Base Aérea de São Paulo, em Guarulhos (SP), com mais de 18 toneladas de cilindros de oxigênio líquido, com destino a Manaus (AM). O carregamento será utilizado por hospitais no atendimento a pacientes infectados pelo coronavírus no estado do Amazonas.

De acordo com a FAB, uma das aeronaves decolou na madrugada da última quinta-feira (14) e pousou às 6h30. A segunda, decolou às 20h27 e chegou no início da madrugada desta sexta-feira (15).

A Força Aérea também informou que “ainda está previsto o engajamento de outras aeronaves da FAB, que somarão esforços no Transporte Aéreo Logístico para Manaus (AM).”

Atualmente, o Amazonas enfrenta uma dura onda de infecções por convid-19. Por conta da sobrecarga, os hospitais ficaram sem oxigênio para atender os pacientes.

Na última quinta-feira 14 o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, desse que o governo não tinha transporte para enviar cilindros de oxigênio por conta própria.

REDE TV


FAB transporta pacientes de Manaus (AM) para outros estados

Objetivo é minimizar os impactos no sistema de saúde da capital amazonense.

Publicada em 15/01/2021 10:57

A Força Aérea Brasileira (FAB) realizou na manhã desta sexta-feira (15) o transporte do primeiro grupo de pacientes com covid-19 de Manaus para outras capitais do país.

Duas aeronaves C-99 do Primeiro Esquadrão do Segundo Grupo de Transporte (1º/2º GT) – Esquadrão Condor, acionadas pelo Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), cumprem as missões. Os pacientes foram acompanhados por um equipe de saúde.

De acordo com informações da FAB, o planejamento é de que partirão voos de Manaus (AM) com destino a São Luís (MA), Teresina (PI), Natal (RN), João Pessoa (PB), Brasília (DF) e Goiânia (GO), transportando pacientes e profissionais de saúde.

O Transporte Aéreo Logístico da FAB integra as ações da Operação COVID-19, acionada pelo Ministério da Defesa, em atendimento às demandas do Ministério da Saúde.

PORTAL G1


Pacientes do Amazonas são transferidos para outros estados

Sistema de saúde do estado vive colapso em meio a recordes de internação devido ao alto contágio do novo coronavírus. No total, 235 doentes serão transferidos para unidades de CE, GO, MA, PB, PE, PI, RN e DF.

Redação | Publicada em 15/01/2021 08:55

Os 235 pacientes de Manaus que deverão ser transferidos para hospitais de outros estados começaram a ser levados em voos da Força Aérea Brasileira (FAB) na manhã desta sexta-feira (15). O Ministério da Defesa informou que há voos programados ainda hoje para Maranhão, Piauí, Rio Grande do Norte e Paraíba. Hospitais de Goiás, Pernambuco, Ceará e Distrito Federal também deverão receber pacientes.

As transferências ocorrem em meio ao colapso do sistema de saúde amazonense, após recorde das internações por Covid-19 e com uma nova variante do coronavírus circulando no estado (leia mais ao final da reportagem).

Hospitais do estado ficaram sem oxigênio para pacientes. O G1 registrou nesta quinta-feira (14) cenas de médicos transportando cilindros nos próprios carros para levar ao hospital e familiares tentando comprar o insumo. Cemitérios estão lotados e instalaram câmaras frigoríficas.

De acordo com o Ministério da Saúde, as transferências dos pacientes do Manaus ocorrerão por via aérea, com duas aeronaves da FAB, e já estão garantidos de imediato 149 leitos. São 40 em São Luís (MA), 30 em Teresina (PI), 15 em João Pessoa (PB), 10 em Natal (RN), 20 em Goiânia (GO), 4 em Fortaleza (CE), 10 em Recife (PE) e 20 no Distrito Federal.

No início da manhã desta sexta, nove pacientes embarcaram no primeiro voo da FAB, que partiu da Base Aérea de Manaus para Teresina, como informou o Comandante da Ala 8 da Base Aérea de Manaus, Brigadeiro do Ar Luiz Guilherme da Silva Magarão. Inicialmente, 13 passageiros seriam transferidos, mas quatro estavam instáveis e não puderam viajar.

"A operação aqui com os passageiros envolveu a preparação da aeronave, que é um C-99, para que ela ficasse com oxigênio disponibilizado, e isso limitou a capacidade da aeronave para até 15 pacientes. A operação é delicada, por isso demorou quase uma hora para que a gente conseguisse fazer o embarque dos pacientes nessa missão", disse Magarão.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde do Amazonas, os primeiros pacientes saíram dos Hospitais e Prontos-Socorros (HPS) 28 de Agosto e Platão Araújo para receber atendimento no Hospital Universitário da Universidade Federal do Piauí (UFPI), em Teresina. Um segundo grupo de 15 pacientes deve ser encaminhado para São Luís, no Maranhão, também nesta sexta-feira.

Os governos federal e do estado não detalharam quantos serão os voos para transferir os pacientes e nem quantos dias esta operação deverá durar.

Recorde de internações e toque de recolher

Manaus voltou a bater o recorde de internações diárias. Nesta quinta-feira (14), foram 254 novas hospitalizações na capital, número mais alto registrado no estado desde o início da pandemia - mesmo com o colapso na rede de saúde vivido entre abril e maio de 2020. Outras quatro internações foram registradas no interior do estado, fazendo o total de casos chegar a 258 no estado.

O total de casos confirmados da doença no estado desde o início da pandemia chegava a 223.360 nesta quinta, segundo dados do boletim divulgado pela Fundação de Vigilância em Saúde (FVS). O número de mortes é de 5.930.

A partir desta sexta-feira (15), o Amazonas iniciou toque de recolher por 10 dias como tentativa de conter a propagação do vírus. Ninguém pode sair de casa entre 19h e 6h.

Cilindros de oxigênio

Na madrugada desta sexta, dois aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) carregados com cilindros de oxigênio chegaram a Manaus. Os voos partiram de Guarulhos, na Grande São Paulo, para ajudar na crise de saúde que assola o estado do Amazonas.

No total, 386 cilindros de oxigênio foram transportados, com mais de 18 toneladas. Eles serão utilizados pelos hospitais do estado no atendimento aos pacientes da Covid-19.

Nova variante do coronavírus no Amazonas

Uma nova variante do coronavírus que causa a Covid-19 foi encontrada no Amazonas, segundo informações divulgadas pela Fiocruz Amazônia. Trata-se da mesma variante identificada no Japão após viajantes do país passarem pelo estado brasileiro.

A variante também foi responsável pela reinfecção de uma paciente de 30 anos que mora em Manaus e já se recuperou da doença.

Essa nova variante carrega mutações que já foram associadas à maior transmissão, mas ainda não é possível afirmar se ela é mais transmissível ou não. Essas mutações na proteína Spike do vírus chamam mais atenção justamente porque elas podem afetar a transmissão do vírus, aumentando ou diminuindo.

Manaus recebe cilindros de oxigênio de São Paulo e de empresa fornecedora

Dois aviões da FAB fizeram o transporte do material para ajudar os hospitais da capital do Amazonas, que entraram em colapso após recorde das internações por Covid-19 .

Por G1 | Publicada em 14/01/2021 23:50 | Atualizado em 15/01/2021 09:00

Dois aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) carregados com cilindros de oxigênio chegaram a Manaus no início da madrugada desta sexta-feira (15). Eles foram enviados de Guarulhos (SP) para ajudar na crise de saúde que assola o estado do Amazonas. Nesta quinta-feira (14), o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou que o governo não tinha transporte para mandar os cilindros por conta própria (leia mais abaixo).

O sistema de saúde amazonense entrou em colapso após as internações por Covid-19 no estado baterem recorde. Sobrecarregados, os hospitais ficaram sem oxigênios para pacientes. Médicos transportando cilindros nos próprios carros para levar ao hospital e familiares tentando comprar o insumo foram algumas das cenas registradas pelo G1 nesta quinta. Doentes começaram a ser levados para outros estados. Cemitérios estão lotados e instalaram câmaras frigoríficas.

De acordo com informações da FAB, os dois aviões Hércules que levavam os cilindros para Manaus decolaram do Aeroporto Internacional de Guarulhos na noite de quinta-feira. O último voo saiu por volta das 20h30, com 6 cilindros de oxigênio. As aeronaves pousaram na capital amazonense no início da madrugada desta sexta-feira.

No total, 386 cilindros de oxigênio foram transportados, com mais de 18 toneladas. Eles serão utilizados pelos hospitais no atendimento aos pacientes da Covid-19 no estado.

O ministro Eduardo Pazuello, ao afirmar que o governo não tinha transporte para levar o oxigênio, afirmou estar "manobrando" para reverter o quadro.

"A ponte aérea de oxigênio está impactada porque nós não temos os cargueiros específicos da FAB pra fazer isso. Então a situação em Manaus é muito grave. Estamos manobrando pra tentar reverter o quadro", disse o ministro

Durante transmissão ao vivo por uma rede social ao lado do presidente Jair Bolsonaro, Pazuello havia dito que há um "colapso" no sistema de saúde de Manaus. No último domingo, o governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), enviou um pedido de ajuda aos governadores do país por conta da "iminência de sofrer desabastecimento" de oxigênio.

A partir desta sexta-feira, o estado iniciou toque de recolher por 10 dias. Ninguém pode sair de casa entre 19h e 6h. A medida é uma tentativa de conter a propagação do vírus.

Avião da FAB com pacientes de Manaus com Covid chega em Teresina


Redação | Publicada em 15/01/2021 23:14

PORTAL R7


Começa transferência de pacientes com covid de Manaus a 8 capitais

Ação é coordenada pelo Ministério da Saúde para desafogar a rede hospitalar da capital do Amazonas, que entrou em colapso

Christina Lemos | Publicada em 15/01/2021 08:33

Cerca de 150 pacientes com covid-19 de Manaus (AM) começaram a ser transferidos para oito capitais brasileiras nesta sexta-feira (15). A operação é coordenada pelo Ministério da Saúde e pelos governos estaduais e do Distrito Federal, com o objetivo é aliviar a rede hospitalar - pública e privada - da capital do Amazonas.

Duas aeronaves C-99 da FAB (Força Aérea Brasileira) já iniciaram o transporte dos doentes. Hoje de manhã, o primeiro avião embarcou para Teresina (PI), onde chegar por volta de 11h30. Neste voo, estão 9 doentes e 5 profissionais de saúde. Há outra aeronave da FAB em solo em Manaus, à espera dos pacientes para serem transferidos.

Os doentes serão levados, de avião, para São Luís (MA), que disponibilizou 40 leitos; Teresina (PI), com 30; João Pessoa (PB), com 15; Natal (RN), com 10; Goiânia (GO), com 20; Fortaleza (CE), com 4 leitos; Recife (PE), com 10; e Distrito Federal, com 20 vagas.

O Secretário Executivo do Ministério da Saúde, Elcio Franco, afirmou que "vários governadores já se colocaram à disposição para recepcionar pacientes com covid-19 em seus Estados e prontamente reservaram suas estruturas hospitalares para dar o apoio necessário para atender aos pacientes do Amazonas". 

Transporte dos doentes

A escolha dos pacientes que serão transferidos será feita pelas equipes médicas da capital do Amazonas, e o transporte será feito em dois aviões da FAB (Força Aérea Brasileira), que levam até 25 pacientes deitados em macas.

Eventualmente, segundo o ministério, os doentes poderão ser levados em aviões de carreira ou fretados. Se isso for necessário, o deslocamento será feito com médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem.

Quando os pacientes chegarem nos oito Estados, o transporte será feito por ambulâncias sob coordenação dos governos locais.

Colapso no Amazonas

A falta de oxigênio se tornou o principal gargalo do sistema de saúde do Estado. Para amenizar a falta do produto, dois aviões da FAB (Força Aérea Brasileira) chegaram hoje a Manaus com cilindros.

Ainda segundo o ministério, foram entregues 125 mil máscaras N95, 247,8 mil máscaras cirúrgicas e 200 mil luvas aos profissionais de saúde do Amazonas.

A pasta disse que enviou ao Estado também 180 monitores, 373 bombas de infusão, 6.900 equipos, 78 ventiladores pulmonares (40 exclusivos para o interior do estado), 250 mil cápsulas de oseltamivir e 700 cilindros de oxigênio.

AGÊNCIA BRASIL


Manaus vai transferir 235 pacientes com covid-19 para 7 estados e DF

Primeiro grupo foi transferido na manhã de hoje para Teresina

Heloisa Cristaldo | Publicada em 15/01/2021 16:48

O governo do Amazonas informou nesta sexta-feira (15) que 235 pacientes com covid-19 serão transferidos da rede pública hospitalar de Manaus para sete estados e para o Distrito Federal. Um primeiro grupo que estava na internado na rede estadual foi removido na manhã de hoje para continuar o tratamento na capital piauiense, Teresina.

Segundo o Ministério da Saúde, as transferências ocorrerão por via aérea e estão garantidos - de imediato - 149 leitos: 40 em São Luís (MA); 30 em Teresina (PI); 15 em João Pessoa (PB); 10 em Natal (RN); 20 em Goiânia (GO); 04 em Fortaleza (CE); 10 em Recife (PE) e 20 no Distrito Federal.

A pasta informou ainda que os pacientes que serão trasladados atendem a critérios clínicos definidos pela equipe médica. O transporte será feito em parceria com o Ministério da Defesa por duas aeronaves da Força Aérea Brasileira com capacidade de 25 pacientes deitados em macas.

Situação nos estados

Teresina é a primeira capital que receberá pacientes de covid-19 oriundos de Manaus. O estado do Piauí tem atualmente 52,1% de ocupação em leitos de UTI (146) e conta com 134 leitos disponíveis. Até o momento, o estado já registrou 2.930 mortes provocadas pelo novo coronavírus.

Segundo o governo do Piauí, o estado tem 801 leitos ativos (entre UTI e enfermaria). Atualmente, os leitos de covid-19 estão 44% ocupados. O sistema informa que há 153 leitos de UTIs ocupados e outros 152 disponíveis. 

De acordo com o Painel Covid-19 atualizado pelo governo do Maranhão, o estado tem 62,22% dos leitos exclusivos para o novo coronavírus ocupados. Atualmente, há 84 leitos livres, o correspondente a 37,78%. O estado registra 245 pacientes internados por coronavírus em leitos de UTI na rede pública hospitalar.

Dados da Secretaria de Saúde da Paraíba apontam que o estado tem 801 leitos ativos (entre UTI e enfermaria). Atualmente, os leitos para covid-19 estão 44% ocupados. O sistema informa que há 153 leitos de UTIs ocupados e outros 152 disponíveis. O município com maior número de leitos é João Pessoa, com 139 leitos de enfermaria e 59 leitos de UTI.

O Rio Grande do Norte tem atualmente 64,29% dos leitos de UTI para tratamento de covid-19 na rede pública hospitalar ocupados. Segundo o governo do estado, 11 leitos de UTI e 9 leitos clínicos estão bloqueados para atendimento de pacientes. Esse bloqueio pode ser realizado por fatores como manutenção, rede de gases em manutenção, vazamentos ou falta de pessoal.

A secretaria de Saúde do estado de Goiás informou que a taxa de ocupação de leitos de UTI para tratamento de covid-19 estão com taxa de ocupação de 59,29%. A capital goiana tem 295 leitos, dos quais 197 estão ocupados (66,78%). O município deve receber cerca de 20 pacientes de Manaus. 

Segundo o governo do Ceará, no estado os leitos de UTI registram uma ocupação de 64,8% e estão com tendência de alta. Os dados disponíveis no sistema, contudo, ainda são referentes à dezembro de 2020.

Os dados sobre internação em Pernambuco englobam informações sobre pacientes com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e indicam que há uma ocupação de 83% dos leitos de UTI na rede hospitalar do estado, com 973 pessoas em tratamento. Outros 892 pacientes ocupam leitos de enfermaria nos hospitais para tratamento de covid-19.

A capital federal deve receber cerca de 20 pacientes de Manaus. Atualmente, o Painel Covid-19 no Distrito Federal registra 68,12% de ocupação em leitos públicos com suporte de ventilação mecânica. A rede inclui leitos em hospitais particulares do DF. Segundo o sistema, quase 80% dos pacientes permanecem até 15 dias em internação.

Avião da FAB leva 6 mil litros de oxigênio para Manaus

Outros 25 mil m3 ainda devem ser enviados nos próximos dias

Renata Martins | Publicada em 15/01/2021 14:15

Na madrugada desta sexta-feira (15) um avião da FAB posou em Manaus com 6 mil litros de oxigênio líquido da empresa White Martins, fornecedora do produto. De acordo como o Governo do Amazonas, outros 25 mil m3 ainda devem chegar esta semana em aviões da FAB, partindo do aeroporto de Guarulhos.

As Forças de Segurança do Estado também realizaram ações que resultaram na apreensão de 78 cilindros de oxigênio que já foram distribuídos às unidades. Em uma das operações, o material estava em uma embarcação no Porto de São Raimundo.

Segundo a secretaria de Saúde, ações de um grupo de amigos voluntários que adquiriram cilindros de oxigênio também ajudou a garantir o insumo em algumas unidades durante a noite.

Apesar das ações, a situação não está resolvida porque a demanda é mais que o dobro do que oxigênio disponível no amazonas. O Secretário de Atenção Especializada à Saúde do Ministério da Saúde, Coronel Franco Duarte, explica essa diferença.

Aline é enfermeira e está de plantão nesta sexta-feira (15) no Hospital e Pronto Socorro 28 de Agosto, Manaus. Segundo ela, a situação segue grave.

Hoje (15) de manhã nove pacientes que estavam internados nas unidades da rede pública estadual foram transferidos, para continuar o tratamento em Teresina, no Piauí. O grupo foi o primeiro de 235 que serão enviados para 5 estados brasileiros.

Segundo a secretária de saúde amazonense, a medida é uma das estratégias para melhorar o atendimento nas unidades de saúde de Manaus que estão sobrecarregadas e sofrem com a escassez de oxigênio devido ao aumento da demanda nos últimos 15 dias.

O transporte aéreo dos pacientes é feito pela Força Aérea Brasileira (FAB). Um segundo grupo de 15 pacientes deve ser encaminhado ainda hoje (15) para São Luís, no Maranhão.

Segundo o ministério da saúde, já estão garantidos - de imediato - 149 leitos: em São Luís (MA); Teresina (PI); João Pessoa (PB); Natal (RN); Goiânia (GO); Fortaleza (CE); Recife (PE) e Distrito Federal.

Ontem (14) à noite, a justiça do Amazonas determinou que White Martins faça a regularização imediata do fornecimento de oxigênio medicinal para unidades de saúde do Amazonas. A empresa ainda não se manifestou sobre a decisão.

CNN BRASIL


Avião da FAB chega a Manaus com oxigênio para abastecer hospitais


Murillo Ferrari | Publicada em 15/01/2021 08:07

Uma aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB) chegou na madrugada desta sexta-feira (15) a Manaus, no Amazonas, transportando cilindros de oxigênio líquido para abastecer os hospitais da cidade, que sofrem com a falta do insumo para tratar pacientes com Covid-19.

De acordo com o Comando da Aeronáutica, o avião C-130 Hércules levou 6 cilindros de oxigênio líquido, totalizando 9.300 kg de carga.

Um quilo de oxigênio líquido equivale a cerca de 0,75 metro cúbico do produto gasoso, portanto, os hospitais devem receber pouco mais de 7 mil metros cúbicos do produto para atender seus pacientes.

“O Comando da Aeronáutica está dedicando permanentemente o esforço do seu efetivo e de suas aeronaves, 24 horas por dia e 7 dias por semana, em atendimento às necessidades da sociedade brasileira no enfrentamento à pandemia da Covid-19”, informou a FAB, em nota.

Essa foi a primeira remessa de oxigênio transportada pela FAB um dia depois da retomada do transporte de oxigênio líquido por suas aeronaves ao estado do Amazonas.

Em nota, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, informou que a pasta trabalha em coordenação com o Ministério da Defesa para suprir a demanda de oxigênio no Amazonas.

“Estamos trabalhando intensivamente na logística e parcerias para, em menor tempo possível, e com mais efetividade, sanar a crise sanitária pela qual passa o estado do Amazonas. Não estamos medindo esforços”, disse Pazuello.  

Também por meio de sua assessoria, o governo do Amazonas informou que a carga, recebida de São Paulo, seria distribuída aos hospitais da rede estadual na manhã desta sexta-feira (15).

“Os insumos estão sendo transportados ao longo da semana da cidade de Guarulhos (SP) e chegarão a 22 mil metros cúbicos de oxigênio”, disse o governo.

O governo amazonense destacou que atua de forma conjunta com o Ministério da Saúde desde a semana passada para viabilizar a chegada de oxigênio de outras regiões. “O plano mantém uma ponte aérea entre São Paulo e Manaus enquanto houver necessidade de abastecimento da rede.”

Além da quantidade recebida nesta madrugada, outros 200 cilindros foram entregues na terça-feira (12) e uma remessa de 150 cilindros chegou ao estado na quarta-feira (13). 

“Outros 25 mil metros cúbicos em isotanques também estão na programação de voos desta semana da FAB, partindo do aeroporto de Guarulhos”, disse o governo estadual.

Alta na demanda

No pico da pandemia do novo coronavírus no Amazonas em 2020, o consumo médio diário de oxigênio chegou a 30 mil metros cúbicos.

Durante esta nova fase de crescimento de casos no estado, em 2021, o consumo médio já passa de 70 mil metros cúbicos – e a capacidade do produtor local é de fornecer apenas 28 mil metros cúbicos por dia.

PORTAL AEROIN


Hércules da FAB decola com cilindros de oxigênio gigantes para Manaus


Carlos Ferreira | Publicada em 15/01/2021 21:00

Em continuidade à Operação COVID-19, duas aeronaves C-130 Hércules da Força Aérea Brasileira (FAB) decolaram da Base Aérea de São Paulo, em Guarulhos (SP), nesta quinta-feira (14), com mais de 18 toneladas de cilindros de oxigênio líquido, que serão utilizados por hospitais no atendimento a pacientes da COVID-19, no estado do Amazonas.

As aeronaves são operadas pelo Primeiro Esquadrão do Primeiro Grupo de Transporte (1º/1º GT) – Esquadrão Gordo. Uma decolou na madrugada desta quinta, 1 hora da manhã (horário de Brasília), e pousou na Ala 8, em Manaus (AM), às 6h30. A segunda, decolou às 20h27, com previsão de chegada às 2 horas (horário de Brasília), desta sexta-feira (15), em Manaus (AM). A bordo, mais seis cilindros.

Ainda está previsto o engajamento de outras aeronaves da FAB, que somarão esforços no Transporte Aéreo Logístico para Manaus (AM).

O Comando da Aeronáutica está dedicando permanentemente o esforço do seu efetivo e de suas aeronaves 24 horas por dia e 7 dias por semana em atendimento às necessidades da sociedade brasileira no enfrentamento à pandemia da COVID-19.

A FAB tem atuado na Operação COVID-19, realizando missões de transporte em todo o território nacional, as quais foram intensificadas recentemente para a cidade de Manaus. O transporte aéreo exige uma logística complexa e que, durante o período de pandemia, envolve o trabalho coordenado de diversos órgãos.

O Comandante do C-130 Hércules que realizou a primeira missão, Capitão Aviador Gláuber Leonardo Lança, disse que representar a Força Aérea nesse momento é uma honra para os tripulantes do Esquadrão Gordo. “Participar da missão de ajuda à sociedade manauara, levando condições para que as pessoas possam enfrentar essa pandemia, é muito gratificante. Sabemos que isso pode aliviar o sofrimento de inúmeras pessoas”, comentou.

Um dos pilotos da segunda aeronave, Tenente Aviador Lucas Piccinini, destacou o orgulho de participar de tal missão. “É uma missão muito importante para todos os brasileiros, principalmente para a população de Manaus. Estamos aqui, prontamente, atendendo a sociedade brasileira”, afirmou

Operação COVID-19

A Operação COVID-19, coordenada pelo Ministério da Defesa, mobiliza militares por todo o Brasil. Homens e mulheres das Forças Armadas atuam no enfrentamento à pandemia do novo Coronavírus, em apoio à população. As ações envolvem descontaminação de espaços públicos, doações de sangue, transporte de medicamentos e equipamentos de saúde, entre outras.

Na execução dessas atividades, os militares atuam organizados em 10 Comandos Conjuntos que cobrem todo o território nacional, bem como no Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE). Esses Comandos reúnem militares das três Forças (Marinha do Brasil, Exército Brasileiro e Força Aérea Brasileira), que desenvolvem esforços no cumprimento das missões.

DEFESA AÉREA & NAVAL


Operação Covid: FAB transporta cilindros de oxigênio para o Amazonas


Guilherme Wiltgen | Publicada em 15/01/2021 10:13

Em continuidade à Operação COVID-19, duas aeronaves C-130 Hércules da Força Aérea Brasileira (FAB) decolaram da Base Aérea de São Paulo, em Guarulhos (SP), nesta quinta-feira (14), com mais de 18 toneladas de cilindros de oxigênio líquido, que serão utilizados por hospitais no atendimento a pacientes da COVID-19, no estado do Amazonas.

As aeronaves são operadas pelo Primeiro Esquadrão do Primeiro Grupo de Transporte (1º/1º GT) – Esquadrão Gordo. Uma decolou na madrugada desta quinta, 1 hora da manhã (horário de Brasília), e pousou na Ala 8, em Manaus (AM), às 6h30. A segunda, decolou às 20h27, com previsão de chegada às 2 horas (horário de Brasília), desta sexta-feira (15), em Manaus (AM). A bordo, mais seis cilindros.

Ainda está previsto o engajamento de outras aeronaves da FAB, que somarão esforços no Transporte Aéreo Logístico para Manaus (AM).

O Comando da Aeronáutica está dedicando permanentemente o esforço do seu efetivo e de suas aeronaves 24 horas por dia e 7 dias por semana em atendimento às necessidades da sociedade brasileira no enfrentamento à pandemia da COVID-19.

A FAB tem atuado na Operação COVID-19, realizando missões de transporte em todo o território nacional, as quais foram intensificadas recentemente para a cidade de Manaus. O transporte aéreo exige uma logística complexa e que, durante o período de pandemia, envolve o trabalho coordenado de diversos órgãos.

O Comandante do C-130 Hércules que realizou a primeira missão, Capitão Aviador Gláuber Leonardo Lança, disse que representar a Força Aérea nesse momento é uma honra para os tripulantes do Esquadrão Gordo. “Participar da missão de ajuda à sociedade manauara, levando condições para que as pessoas possam enfrentar essa pandemia, é muito gratificante. Sabemos que isso pode aliviar o sofrimento de inúmeras pessoas”, comentou.

Um dos pilotos da segunda aeronave, Tenente Aviador Lucas Piccinini, destacou o orgulho de participar de tal missão. “É uma missão muito importante para todos os brasileiros, principalmente para a população de Manaus. Estamos aqui, prontamente, atendendo a sociedade brasileira”, afirmou.

Operação COVID-19

A Operação COVID-19, coordenada pelo Ministério da Defesa, mobiliza militares por todo o Brasil. Homens e mulheres das Forças Armadas atuam no enfrentamento à pandemia do novo Coronavírus, em apoio à população. As ações envolvem descontaminação de espaços públicos, doações de sangue, transporte de medicamentos e equipamentos de saúde, entre outras.

Na execução dessas atividades, os militares atuam organizados em 10 Comandos Conjuntos que cobrem todo o território nacional, bem como no Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE). Esses Comandos reúnem militares das três Forças (Marinha do Brasil, Exército Brasileiro e Força Aérea Brasileira), que desenvolvem esforços no cumprimento das missões.

FONTE: FAB

PORTAL DIÁRIO DO PODER


Forças Armadas intensificam ações de apoio à saúde em Manaus

Ações focam no transporte de oxigênio, transferência de pacientes e hospitais de campanha

Redação | Publicada em 15/01/2021 15:27

Em nota publicada na tarde desta sexta-feira (15), o Ministério da Defesa (MD) informou que, no contexto da Operação Covid-19, tem convergido todos os esforços para realizar ações em apoio à saúde no estado do Amazonas e, em especial, da cidade de Manaus, atuando em estreita coordenação com o Ministério da Saúde e com o Governo do Estado, de forma a assegurar o mais rápido e tempestivo apoio às necessidades identificadas pelas autoridades sanitárias.

No momento, as Forças Armadas estão executando três ações principais: transporte de oxigênio para Manaus, apoio à transporte de pacientes para outras cidades, transporte e montagem de módulos de hospitais de campanha.

Transporte de oxigênio

Desde a sexta-feira passada (8), aviões C-130 (Hércules) da FAB vêm transportando oxigênio para capital do Amazonas. Já foram transportados, inicialmente, mais de 350 cilindros de oxigênio gasoso de 70 Kg.

A partir de quarta-feira (13), passaram a ser transportados, também, mais 36 reservatórios de oxigênio líquido de 1.500 HP da White Martins, a uma média de seis por dia, de Guarulhos (SP) para Manaus. Destaca-se que o transporte de oxigênio líquido, apesar de demandar medidas adicionais de segurança, permite um aproveitamento bem maior que o gasoso, uma vez que cada litro de oxigênio líquido corresponde, em média, a 860 litros de oxigênio gasoso. As ações devem continuar, pelo menos, até o próximo domingo (17).

Na madrugada desta sexta-feira (15) uma aeronave pousou na capital amazonense transportando seis cilindros de oxigênio líquido, totalizando 9.300 kg de carga. O trabalho prossegue com previsão de novos transportes.

Apoio ao transporte de Pacientes

As Forças Armadas iniciaram, também nesta sexta-feira (15), o transporte de pacientes, com sintomas leves da Covid-19, para outras cidades, conforme as demandas identificadas pelas autoridades sanitárias. Já estão disponíveis em Manaus dois aviões C-99 da FAB para a realização das evacuações, que serão sempre acompanhadas por equipes de saúde. Na manhã desta sexta-feira (15) foi realizado o transporte de pacientes de Manaus para Teresina (PI).

Transporte e montagem de módulos de hospital de campanha

Nesta semana, as Forças Armadas transportam módulos de hospital de campanha para reforçar o atendimento de saúde ao público em Manaus. O transporte dos módulos é feito do Rio de Janeiro e do Recife, em aeronaves KC-390. Inicialmente, eles serão montados no Hospital Delphina Rinaldi Abdel Aziz para ampliar a capacidade de atendimento. A previsão é de que esse hospital tenha a sua capacidade aumentadas em 57 leitos. (Com informações do Centro de Comunicação Social da Defesa)

JORNAL O TEMPO (MG)


Aviões da FAB levam pacientes com Covid-19 de Manaus para outros Estados

Sistema de saúde da capital amazonense vive momento crítico devido ao aumento de casos de Covid-19; primeiros pacientes foram transportados nesta sexta

Por Redação | Publicada em 15/01/2021 08:56

A Força Aérea Brasileira (FAB) realizou, no início da manhã desta sexta-feira (15), o primeiro embarque de pacientes com Covid-19 que serão transferidos de Manaus, no Amazonas, para unidades de saúde em outros Estados. Com a crise no sistema de saúde da capital amazonense, objetivo é dar assistência a quem precisa e minimizar os impactos de situações como, por exemplo, falta de cilindros de oxigênio.

Duas aeronaves C-99 do Primeiro Esquadrão do Segundo Grupo de Transporte (1º/2º GT) – Esquadrão Condor, acionadas pelo Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), cumprem as missões para transporte de pacientes.

Em nota, o comando da Aeronáutica informou que está dedicando permanentemente o esforço do seu efetivo e de suas aeronaves, "24 horas por dia e 7 dias por semana", em atendimento às necessidades da população no enfrentamento à pandemia da Covid-19.

REVISTA AERO MAGAZINE


Hercules da FAB transportam cilindros de oxigênio para Manaus

Força tarefa levou 18 toneladas de suprimentos para o Amazonas

Edmundo Ubiratan | Publicada em 15/01/2021 09:00

Em meio ao caos gerado pela segunda onda de covid-19 que atingiu Manaus, a principal cidade da região norte, a Força Aérea Brasileira deslocou dois C-130 Hercules para o Amazona, transportando mais de 18 toneladas de cilindros de oxigênio líquido.

Os aviões decolaram da base aérea de São Paulo, em Guarulhos, ontem (14), visando atender a situação emergencial pela qual passa os hospitais de Manaus. As aeronaves pertencem ao Primeiro Esquadrão do Primeiro Grupo de Transporte (1º/1º GT) – Esquadrão Gordo, sediados no Rio de Janeiro.

O primeiro C-130 Hercules decolou de São Paulo na madrugada de quinta-feira, 1 hora da manhã (horário de Brasília), e pousou em Manaus às 6h30. O segundo avião decolou às 20h27, pousando hoje (15) às 2 horas (horário de Brasília).

Desde o início da pandemia a FAB tem mantido uma capacidade logística sem precedentes ao redor do país, atendendo rapidamente os casos emergenciais, transportando desde cilindros de oxigênio até ambulâncias. Ainda estão previstos novos voos para Manaus, além de atender eventuais solicitações em atendimento às necessidades de outras localidades no país.

 “Participar da missão de ajuda à sociedade manauara, levando condições para que as pessoas possam enfrentar essa pandemia, é muito gratificante. Sabemos que isso pode aliviar o sofrimento de inúmeras pessoas”, comentou Gláuber Leonardo Lança, capitão aviador e comandante do primeiro avião que chegou a Manaus.

O transporte aéreo exige uma logística complexa e que, durante o período de pandemia, envolve o trabalho coordenado de diversos órgãos. Além disso, o transporte de cilindros de oxigênio exige atenção especial ao voo, visto estarem acondicionados em recipientes pressurizados.

A Operação Covid-19, coordenada pelo Ministério da Defesa, mobiliza desde meados de março do ano passado militares de todo o Brasil no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus. A operação é coordenada em dez comandos conjuntos, reunindo militares três forças (Marinha do Brasil, Exército Brasileiro e Força Aérea Brasileira).

 

FAB transporta doentes em estado grave de Manaus para outras cidades

Militares estão apoiando o deslocamento de pacientes para hospitais em diversas regiões do Brasil

Edmundo Ubiratan | Publicada em 15/01/2021 16:30

Prestando suporte emergencial aos casos graves de pacientes com covid-19 em Manaus, a Força Aérea Brasileira (FAB) iniciou hoje (15), o transporte de pessoas em estado grave para hospitais em diversas regiões do Brasil

Dois C-99, a versão militar do jato regional ERJ 145, do Primeiro Esquadrão do Segundo Grupo de Transporte – Esquadrão Condor, vão apoiar a transferências de casos considerados graves para hospitais de São Luís (MA), Teresina (PI), Natal (RN), João Pessoa (PB), Brasília (DF) e Goiânia (GO). Além disso, também estão sendo transportados profissionais da saúde.

Os voos fazem parte das ações da Operação Covid-19, acionada pelo Ministério da Defesa, em atendimento às demandas do Ministério da Saúde desde meados de março do ano passado.

O primeiro voo partiu na manhã de hoje de Manaus com a Teresina com nove pacientes e seis profissionais de saúde a bordo. A FAB mantém prontidão para atendimento as missões de logística e voos humanitários, atendendo as principais necessidades das equipes de saúde no país.

JORNAL O VALE (S.J. DOS  CAMPOS -SP)


FAB faz transferência de pacientes de Manaus com Covid-19 para outros estados


Agência O Globo | Publicada em 16/01/2021

A Força Aérea Brasileira (FAB)  realiza nesta sexta-feira  a transferência  de pacientes com Covid-19 de Manaus, no Amazonas,  para São Luís (MA), Teresina (PI), Natal (RN), João Pessoa (PB), Brasília (DF) e Goiânia (GO). O Ministério da Saúde informou que estão garantidos 149 leitos em sete estados e no Distrito Federal.

No início da manhã nove pacientes e cinco médicos embarcaram para Teresina (PI). Eles são levados em aeronaves C-99, com capacidade para  25 pacientes deitados em macas dentro de voos. "Os pacientes que serão trasladados atendem a critérios clínicos definidos pela equipe médica", afirma o Ministério da Saúde em nota.

O Secretário de Atenção Especializada à Saúde do Ministério da Saúde, Luiz Otávio Franco Duarte, informou que, mesmo com a imediata disponibilidade de vários governadores em apoiar os amazonenses, "foi realizado um estudo pelo Ministério da Saúde para saber quais estados poderiam receber pacientes sem sobrecarregar a assistência local".

Hospitais particulares de Brasília já receberam ontem cinco pacientes de Manaus.

O Hospital Universitário de Brasília (HUB) informou que vai acolher 20 pacientes  para tratamento em leitos de enfermaria. Segundo  o HUB, a infraestrutura necessária foi preparada na Unidade de Pronto-Socorro, onde atualmente já funcionam 10 leitos exclusivos para pacientes com o novo coronavírus.

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, admitiu ontem o colapso do atendimento de saúde de Manaus. A cidade enfrenta falta de oxigênio hospitalar  com o aumento de casos de coronavírus.

Dois aviões da FAB chegaram na capital do Amazonas na madrugada de hoje  carregados com cilindros de oxigênio.  Eles foram enviados de Guarulhos (SP) para ajudar na crise de saúde no estado.

 

PORTAL METROPÓLES (DF)


FAB inicia operação para transportar pacientes de Manaus a outros estados

Sistema de saúde da capital de Amazonas colapsou, e o número de mortes por Covid-19 disparou

Tácio Lorran | Publicada em 15/01/2021 10:01

Enviado especial a Manaus (AM) – Aviões da Força Área Brasileira (FAB) iniciaram nesta nesta sexta-feira (15/1) operação para transportar pacientes de Manaus para outros estados do país. Uma aeronave saiu da base aérea da capital do Amazonas com nove passageiros rumo Teresina (PI).

De acordo com o Ministério da Defesa, há voos programados de Manaus com destino a São Luís (MA), Teresina (PI), Natal (RN), João Pessoa (PB), Brasília (DF) e Goiânia (GO).

No total, 235 pacientes serão levados a outras unidades da Federação, segundo a Secretaria de Saúde do Amazonas. Os aviões também transportarão profissionais de saúde.

A “operação de guerra” foi necessária após o sistema de saúde da capital do Amazonas apresentar colapso, com a alta taxa de ocupação de UTIs para pacientes com Covid-19 e a escassez de oxigênio.

Duas aeronaves C-99 do Primeiro Esquadrão do Segundo Grupo de Transporte (1º/2º GT) – Esquadrão Condor –, acionadas pelo Comando de Operações Aeroespaciais (Comaer), cumprem as missões.

“O Comando da Aeronáutica está dedicando permanentemente o esforço do seu efetivo e de suas aeronaves, 24 horas por dia e sete dias por semana”, informou a FAB, em nota.

Enfermaria de campanha com 60 leitos é montada em hospital de Manaus

Estrutura deve ser entregue no início da próxima semana. Manaus enfrenta colapso na rede de saúde em decorrência da Covid-19

Rebeca Borges E Tácio Lorran | Publicada em 15/01/2021 12:04

Uma enfermaria de campanha começou a ser montada na área externa do Hospital e Pronto-Socorro (HPS) Delphina Aziz, em Manaus (AM). Cerca de 20 toneladas de material para a instalação da estrutura chegaram até a região na quinta-feira (14/1), em ação dos governos estadual e federal e das Forças Armadas.

Tendas, leitos, macas, equipamentos hospitalares e instrumentos para a instalação de uma miniusina de oxigênio foram alguns dos aparelhos que chegaram nos primeiros contêineres.

O espaço terá 60 leitos clínicos para atender pacientes. A previsão é de que a enfermaria seja entregue no início da próxima semana.

A estrutura foi disponibilizada pelo governo federal, mas a gestão dos profissionais de saúde que atuarão no espaço será coordenada pelo governo do Amazonas, em parceria com o Ministério da Saúde.

Ocupação de leitos

De acordo com a Fundação de Vigilância em Saúde, da secretaria de Saúde do Amazonas, o estado tem 91,2% dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) ocupados.

Enquanto isso, os leitos clínicos para pacientes de Covid-19 estão com 93,7% da capacidade ocupada.

Em todo o estado, 219.544 pessoas já contraíram a doença e 5.879 morreram. Os dados foram atualizados pela última vez no dia 13 de janeiro.

Colapso

O ano de 2021 começou com um colapso na rede de saúde de Manaus. Na quinta-feira (14/1), hospitais do município ficaram sem oxigênio para atender pacientes de Covid-19.

O resultado foi um cenário de guerra, com profissionais de saúde implorando a entrega de oxigênio para salvar os pacientes. A Força Aérea Brasileira (FAB) iniciou, nesta sexta-feira (15/1), uma operação para transportar pacientes de Manaus para outros estados do Brasil

De acordo com o Ministério da Defesa, há voos programados de Manaus com destino a São Luís (MA), Teresina (PI), Natal (RN), João Pessoa (PB), Brasília (DF) e Goiânia (GO).

No total, 235 pacientes serão levados a outras unidades da Federação, segundo a Secretaria de Saúde do Amazonas. Os aviões também transportarão profissionais de saúde.

FAB inicia operação para transportar pacientes de Manaus a outros estados

Sistema de saúde da capital de Amazonas colapsou, e o número de mortes por Covid-19 disparou

Tácio Lorran | Publicada em 15/01/2021 10:01

Aviões da Força Área Brasileira (FAB) iniciaram nesta nesta sexta-feira (15/1) operação para transportar pacientes de Manaus para outros estados do país. Uma aeronave saiu da base aérea da capital do Amazonas com nove passageiros rumo Teresina (PI).

De acordo com o Ministério da Defesa, há voos programados de Manaus com destino a São Luís (MA), Teresina (PI), Natal (RN), João Pessoa (PB), Brasília (DF) e Goiânia (GO).

No total, 235 pacientes serão levados a outras unidades da Federação, segundo a Secretaria de Saúde do Amazonas. Os aviões também transportarão profissionais de saúde.

A “operação de guerra” foi necessária após o sistema de saúde da capital do Amazonas apresentar colapso, com a alta taxa de ocupação de UTIs para pacientes com Covid-19 e a escassez de oxigênio.

Duas aeronaves C-99 do Primeiro Esquadrão do Segundo Grupo de Transporte (1º/2º GT) – Esquadrão Condor –, acionadas pelo Comando de Operações Aeroespaciais (Comaer), cumprem as missões.

“O Comando da Aeronáutica está dedicando permanentemente o esforço do seu efetivo e de suas aeronaves, 24 horas por dia e sete dias por semana”, informou a FAB, em nota.

PORTAL AEROFLAP


KC-390 da FAB transporta 8,5 toneladas de materiais hospitalares de Recife (PE) para Manaus (AM)


André Magalhães | Publicada em 15/01/2021 13:04

Na manhã desta sexta-feira (15/01), um KC-390 Millennium da Força Aérea Brasileira, procedente de Recife (PE) transportou 8,5 toneladas de material hospitalar, camas, tendas, geradores e barracas para Manaus/AM.

A FAB está empregando suas aeronaves de transporte em missões logísticas para Manaus, afim de fornecer oxigênio e outros equipamentos hospitalares que estão em falta no estado.

Nesta semana a FAB transportou outras oito toneladas de equipamentos hospitalares para a capital amazonense. 

Outra missão da FAB no engajamento em apoio ao estado é o transporte de vítimas de Covid-19 de Manaus para outras cidades do país.

A operação começou hoje, sexta-feira (15/01) e estão sendo usados dois C-99 do Primeiro Esquadrão do Segundo Grupo de Transporte (1º/2º GT) – Esquadrão Condor,

Entre as cidades que vão receber os pacientes, estão São Luís (MA), Teresina (PI), Natal (RN), João Pessoa (PB), Brasília (DF) e Goiânia (GO).

Aeronaves da FAB realizaram transporte de insumo e oxigênio para Manaus (AM) nesta sexta


Pedro Viana | Publicada em 15/01/2021 21:31

Nesta sexta-feira (15), duas aeronaves KC-390 Millennium, operadas pelo Esquadrão Zeus (1° GTT), realizaram missões de apoio à Operação COVID-19. A primeira decolou de Recife (PE) para Manaus (AM), transportando 8,5 toneladas de material hospitalar, camas, tendas, geradores e barracas.

A segunda decolou da Base Aérea do Galeão, no Rio de Janeiro (RJ), com 11 toneladas de insumos hospitalares e um gerador. Após o carregamento, seguiu para Manaus (AM), onde pousou durante a tarde de hoje.

Também nesta sexta-feira, uma aeronave C-130 Hércules, operada pelo Esquadrão Gordo (1º/1º GT), decolou da Base Aérea de São Paulo (BASP), em Guarulhos (SP), também com destino a Manaus, com seis tanques de oxigênio líquido. 

As aeronaves da FAB estão em contínuo apoio à sociedade brasileira com transporte aéreo logístico, estando à disposição do Ministério da Defesa, e intensificaram as missões relacionadas à crise de saúde encontrada na capital amazonense em função da pandemia de COVID-19.

O Comandante da aeronave KC-390 Millennium, Capitão Aviador Douglas Leonardo Marciano, falou do objetivo da missão. “Estamos transportando insumos diversos que darão suporte na estrutura do Hospital de Campanha em Manaus e atenderá a pacientes com a COVID-19”, disse.

Também tripulante do avião KC-390, o Sargento Luiz Cláudio Lima Correa é mecânico da aeronave e destacou o envolvimento de tantos militares na missão.

“A Força Aérea foi requisitada para dar apoio à sociedade e nós estamos aqui cumprindo a missão. Seria injusto dizer que apenas os militares presentes hoje estão envolvidos nesta tarefa, pois todo o Esquadrão está disponível, como as equipes de manutenção, administração e logística. Estamos sempre prontos para servir”, disse.

O Capitão Aviador Arthur Souza Rodrigues da Costa, Comandante da Aeronave C-130 Hércules, falou da missão.

“Nós da Força Aérea, tripulantes, equipes de solo e manutenção, estamos trabalhando 24 horas por dia, oferecendo o nosso máximo para aliviar a crise que vivemos hoje. Voamos e trabalhamos na certeza que cada minuto do nosso esforço significará a redução do sofrimento de alguém”, disse.

O Comando da Aeronáutica está dedicando permanentemente o esforço do seu efetivo e de suas aeronaves 24 horas por dia e 7 dias por semana em atendimento às necessidades da sociedade brasileira no enfrentamento à pandemia da COVID-19.

A FAB tem atuado na Operação COVID-19, realizando missões de transporte em todo o território nacional, as quais foram intensificadas recentemente para a cidade de Manaus. O transporte aéreo exige uma logística complexa e que, durante o período de pandemia, envolve o trabalho coordenado de diversos órgãos.

Nos dias 8 e 10 de janeiro, a FAB transportou mais de 24 toneladas de cilindros de oxigênio para Manaus (AM), por meio do C-130 Hércules. No dia 13, a aeronave KC-390 Millennium transportou mais de oito toneladas de equipamentos para Manaus; e no dia 14, duas aereonaves C-130 Hércules transportaram mais de 18 toneladas de cilindros de oxigênio líquido, sendo que cada aeronave  transportou seis tanques.

A soma das missões de transporte de tanques de oxigênio, nos dias 14 e 15 de janeiro, totaliza 18 tanques, o que significa, aproximadamente, 1.400 cilindros de oxigênio (7m3). Todos os equipamentos e insumos se destinam a hospitais para o combate ao novo Coronavírus em Manaus. 

Operação COVID-19

Proteger os cidadãos é uma das funções precípuas das Forças Armadas. Nesse intuito, o Ministério da Defesa, a Marinha do Brasil, o Exército Brasileiro e a Força Aérea Brasileira enfrentam, juntos, a pandemia de COVID-19 no País.

A Operação ocorre em um espaço territorial de grandes proporções, nas 27 unidades federativas, com características e necessidades diferentes e com uma população de cerca de 210 milhões de pessoas.

As ações envolvem descontaminação de espaços públicos, doações de sangue, transporte de medicamentos e equipamentos de saúde, higienização de lugares públicos, dentre outras. 

Na execução dessas atividades, os militares atuam organizados em dez Comandos Conjuntos que cobrem todo o território nacional, bem como no Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE). Esses Comandos reúnem militares das três Forças, que desenvolvem esforços no cumprimento das missões.

Acompanhe a página especial sobre a atuação da FAB na Operação COVID-19.

C-99 da FAB transporta pacientes e equipe médica de Manaus (AM) para São Luís (MA)


André Magalhães | Publicada em 15/01/2021 21:04

A FAB está transportando em uma aeronave C-99, pacientes vítimas da COVID-19, bem como equipe médica de Manaus (AM) para São Luís (MA). O voo saiu da capital amazonense às 19h17 e tem previsão de pousar em São Luís às 21h15.

Hoje na parte da manhã outros dois C-99 transportaram pacientes e equipe médica de Manaus para Teresina (PI).

A FAB está engajada para transportar cerca de 235 pacientes de Manaus para outra localidades, como São Luís, Teresina, João Pessoa, Natal, Brasília e Goiânia.  

Operações logísticas:

 

Em continuidade às missões que têm como objetivo minimizar os impactos no sistema de saúde de Manaus (AM), a Força Aérea Brasileira está realizando voos com diversos equipamentos hospitalares para ajudar a demanda na capital amazonense.

Também na data de hoje (15/01), um KC-390 transportou 8,5 toneladas de equipamentos hospitalares de Recife para Manaus.

Um C-130 transportou também na data de hoje transportou seis tanques de oxigênio líquido de Guarulhos (SP) para Manaus (AM). 

MINISTÉRIO DA DEFESA


Forças Armadas intensificam ações de apoio à saúde em Manaus


Centro De Comunicação Social Da Defesa | Publicada em 15/01/2021 14:40

O Ministério da Defesa (MD) informa que, no contexto da Operação Covid-19, tem convergido todos os esforços para realizar ações em apoio à saúde no estado do Amazonas e, em especial, da cidade de Manaus, atuando em estreita coordenação com o Ministério da Saúde e com o Governo do Estado, de forma a assegurar o mais rápido e tempestivo apoio às necessidades identificadas pelas autoridades sanitárias.

No momento, as Forças Armadas estão executando três ações principais: transporte de oxigênio para Manaus, apoio à transporte de pacientes para outras cidades, transporte e montagem de módulos de hospitais de campanha.

Transporte de oxigênio
Desde a sexta-feira passada (8), aviões C-130 (Hércules) da FAB vêm transportando oxigênio para capital do Amazonas. Já foram transportados, inicialmente, mais de 350 cilindros de oxigênio gasoso de 70 Kg.

A partir de quarta-feira (13), passaram a ser transportados, também, mais 36 reservatórios de oxigênio líquido de 1.500 HP da White Martins, a uma média de seis por dia, de Guarulhos (SP) para Manaus. Destaca-se que o transporte de oxigênio líquido, apesar de demandar medidas adicionais de segurança, permite um aproveitamento bem maior que o gasoso, uma vez que cada litro de oxigênio líquido corresponde, em média, a 860 litros de oxigênio gasoso. As ações devem continuar, pelo menos, até o próximo domingo (17).

Na madrugada desta sexta-feira (15) uma aeronave pousou na capital amazonense transportando seis cilindros de oxigênio líquido, totalizando 9.300 kg de carga. O trabalho prossegue com previsão de novos transportes.


Apoio ao transporte de Pacientes 
As Forças Armadas iniciaram, também nesta sexta-feira (15), o transporte de pacientes, com sintomas leves da Covid-19, para outras cidades, conforme as demandas identificadas pelas autoridades sanitárias. Já estão disponíveis em Manaus dois aviões C-99 da FAB para a realização das evacuações, que serão sempre acompanhadas por equipes de saúde. Na manhã desta sexta-feira (15) foi realizado o transporte de pacientes de Manaus para Teresina (PI).

Transporte e montagem de módulos de hospital de campanha
Nesta semana, as Forças Armadas transportam módulos de hospital de campanha para reforçar o atendimento de saúde ao público em Manaus. O transporte dos módulos é feito do Rio de Janeiro e do Recife, em aeronaves KC-390. Inicialmente, eles serão montados no Hospital Delphina Rinaldi Abdel Aziz para ampliar a capacidade de atendimento. A previsão é de que esse hospital tenha a sua capacidade aumentadas em 57 leitos.

Centro de Comunicação Social da Defesa (CCOMSOD)
Ministério da Defesa
(61) 3312-4071

PORTAL TERRA


FAB entrega carga de 9.300 kg de oxigênio a Manaus

Um novo carregamento de 11.900 kg já segue para a capital do Amazonas

Bruno Kelly | Publicada em 15/01/2021 12:30

A Força Aérea Brasileira desembarcou nesta sexta-feira uma carga de 9.300 kg de oxigênio para ser usado em hospitais de Manaus, onde pacientes estão morrendo por asfixia por causa da falta do produto, e prepara um novo carregamento de 11.900 kg para a capital do Amazonas, disse a FAB por meio de sua assessoria de imprensa.

Manaus, uma das cidades brasileiras mais atingidas na primeira fase da pandemia de Covid-19 no ano passado, voltou a ser duramente atingida nas últimas semanas e a elevação da demanda por oxigênio causada pelo aumento de casos da doença fez com que o produto faltasse gerando uma situação dramática nos hospitais.

"O Comando da Aeronáutica está dedicando permanentemente o esforço do seu efetivo e de suas aeronaves, 24 horas por dia e 7 dias por semana, em atendimento às necessidades da sociedade brasileira no enfrentamento à pandemia da Covid-19", disse a FAB em nota.

Cargueiros C-130 Hércules estão sendo usados no transporte de oxigênio para Manaus e a Aeronáutica iniciou o transporte de pacientes de Manaus para outros Estados diante do colapso do sistema de saúde da capital do Amazonas.

No primeiro voo, de acordo com a FAB, nove pacientes e cinco médicos foram transportados para Teresina, capital do Piauí.

Diante do colapso no sistema de saúde manauara, além da falta de oxigênio nos hospitais, a cidade também vem registrando um aumento expressivo no número de pessoas morrendo em casa e de sepultamentos.

"FIZEMOS A NOSSA PARTE"

Em conversa com apoiadores ao deixar o Palácio do Planalto na manhã desta sexta-feira, o presidente Jair Bolsonaro classificou como "terrível" a situação vivida por Manaus, ao mesmo tempo que disse que o governo federal fez sua parte.

"Terrível o problema lá. Agora, nós fizemos a nossa parte", disse. "As Forças Armadas deslocaram para lá um hospital de campanha, o ministro da Saúde esteve lá na segunda-feira providenciou oxigênio", disse.

Bolsonaro também voltou a defender o que chama de "tratamento precoce", usando medicamentos que não têm eficácia cientificamente comprovada contra a Covid-19, como a hidroxicloroquina.

O presidente, que como tem feito nos últimos meses não usou máscara ao falar com apoiadores, promove constantemente aglomerações e critica medidas de distanciamento social preconizadas por autoridades de saúde de todo o mundo para frear a disseminação da Covid-19, doença que Bolsonaro frequentemente minimiza, chegando a referir-se a ela como "gripezinha".

OUTRAS MÍDIAS


JOVEM PAN - FAB transfere pacientes com Covid-19 de Manaus para outros estados

O primeiro voo desta sexta-feira, 15, leva nove internados e cinco médicos da capital amazonense para Teresina

Por Jovem Pan | Publicada em 15/01/2021 10:33

Em meio à falta de oxigênio nos hospitais públicos de Manaus, a Força Aérea Brasileira (FAB) iniciou nesta sexta-feira, 15, a transferência de pacientes com a Covid-19 que serão transportados para tratamento contra a doença em outros estados. Ao todo, nove pacientes e cinco médicos foram transferidos para unidades de saúde de Teresina, uma das seis localidades que devem receber as transferências nos próximos dias. São Luís (MA), Natal (RN), João Pessoa (PB), Brasília (DF) e Goiânia (GO) também estão entre os destinos. A ação visa minimizar os impactos do sistema de saúde na capital do Amazonas, que sofre com a falta de oxigênio para pacientes, assim como com os aumentos de casos, mortes e internações pelo coronavírus.

Segundo assessoria da FAB, no entanto, ainda não há previsão de quantos pacientes serão transferidos, já que os procedimentos dependem de indicações da área da saúde. Para as missões, estão sendo utilizadas duas aeronaves C-99 do Primeiro Esquadrão do Segundo Grupo de Transporte (1º/2º GT) – Esquadrão Condor, acionadas pelo Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE). Em nota enviada à Jovem Pan, a FAB informou que o “Comando da Aeronáutica está dedicando permanentemente o esforço do seu efetivo e de suas aeronaves, 24 horas por dia e 7 dias por semana, em atendimento às necessidades da sociedade brasileira no enfrentamento à pandemia da Covid-19“. Além disso, comunicado reforçou que uma aeronave C-130 Hércules da Força Aérea Brasileira pousou na capital amazonense às 2h10 desta sexta-feira transportando seis cilindros de oxigênio líquido, que totalizam 9.300kg de carga.

BR104 - Chegada de oxigênio no AM deve reduzir sofrimento de pacientes em hospitais

A aeronave da FAB transportou 6 cilindros de oxigênio líquido, totalizando 9.300 kg, para os hopitais do Estado

Johny Lucena | Publicada em 15/01/2021 16:22

A aeronave, C-130 Hércules, da Força Aérea Brasileira (FAB), aterrissou na madruga desta sexta-feira (15/01), em Manaus, no Estado do Amazonas, com 6 cilindros de oxigênio líquido, totalizando 9.300 kg de carga destinadas aos hospitais que sofrem com a falta do insumo para tratar pacientes com Covid-19, no Estado.

Um quilo do oxigênio é equivalente a 0,75 metro cúbico, desta foram, as unidades hospitalares devem receber uma quantia equivalente a um pouco mais de 7 mil metros cúbicos para o tratamento dos pacientes.

De acordo com a FAB, a Aeronáutica está dedicando seu efetivo juntamente com suas aeronaves, 24 horas por dias, nos sete dias da semana, para atender às necessidades da sociedade durante o enfrentamento contra o vírus.

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou por meio de nota que está trabalhando com o Ministério da Defesa para suprir as necessidades de oxigênio no Estado do Amazonas.

— Estamos trabalhando intensivamente na logística e parcerias para, em menor tempo possível, e com mais efetividade, sanar a crise sanitária pela qual passa o estado do Amazonas. Não estamos medindo esforços — afirmou o ministro por meio de nota.

Nas redes sociais, um vídeo mostra o exato momento em que os cilindros de oxigênio chegam em uma rede hospitalar, no vídeo, é possível ver que os funcionários se articulam rapidamente para instalar os cilindros em seus devidos lugares.

DEFESA - FAB transporta cilindros de oxigênio para o Amazonas


Agência Força Aérea | Publicada em 15/01/2021 16:31

Em continuidade à Operação COVID-19, duas aeronaves C-130 Hércules da Força Aérea Brasileira (FAB) decolaram da Base Aérea de São Paulo, em Guarulhos (SP), nesta quinta-feira (14), com mais de 18 toneladas de cilindros de oxigênio líquido, que serão utilizados por hospitais no atendimento a pacientes da COVID-19, no estado do Amazonas.

As aeronaves são operadas pelo Primeiro Esquadrão do Primeiro Grupo de Transporte (1º/1º GT) – Esquadrão Gordo. Uma decolou na madrugada desta quinta, 1 hora da manhã (horário de Brasília), e pousou na Ala 8, em Manaus (AM), às 6h30. A segunda, decolou às 20h27, com previsão de chegada às 2 horas (horário de Brasília), desta sexta-feira (15), em Manaus (AM). A bordo, mais seis cilindros.

Ainda está previsto o engajamento de outras aeronaves da FAB, que somarão esforços no Transporte Aéreo Logístico para Manaus (AM).

O Comando da Aeronáutica está dedicando permanentemente o esforço do seu efetivo e de suas aeronaves 24 horas por dia e 7 dias por semana em atendimento às necessidades da sociedade brasileira no enfrentamento à pandemia da COVID-19.

A FAB tem atuado na Operação COVID-19, realizando missões de transporte em todo o território nacional, as quais foram intensificadas recentemente para a cidade de Manaus. O transporte aéreo exige uma logística complexa e que, durante o período de pandemia, envolve o trabalho coordenado de diversos órgãos.

O Comandante do C-130 Hércules que realizou a primeira missão, Capitão Aviador Gláuber Leonardo Lança, disse que representar a Força Aérea nesse momento é uma honra para os tripulantes do Esquadrão Gordo. “Participar da missão de ajuda à sociedade manauara, levando condições para que as pessoas possam enfrentar essa pandemia, é muito gratificante. Sabemos que isso pode aliviar o sofrimento de inúmeras pessoas”, comentou.

Um dos pilotos da segunda aeronave, Tenente Aviador Lucas Piccinini, destacou o orgulho de participar de tal missão. “É uma missão muito importante para todos os brasileiros, principalmente para a população de Manaus. Estamos aqui, prontamente, atendendo a sociedade brasileira”, afirmou

Operação COVID-19

A Operação COVID-19, coordenada pelo Ministério da Defesa, mobiliza militares por todo o Brasil. Homens e mulheres das Forças Armadas atuam no enfrentamento à pandemia do novo Coronavírus, em apoio à população. As ações envolvem descontaminação de espaços públicos, doações de sangue, transporte de medicamentos e equipamentos de saúde, entre outras.

Na execução dessas atividades, os militares atuam organizados em 10 Comandos Conjuntos que cobrem todo o território nacional, bem como no Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE). Esses Comandos reúnem militares das três Forças (Marinha do Brasil, Exército Brasileiro e Força Aérea Brasileira), que desenvolvem esforços no cumprimento das missões.

EM TEMPO - Hospital de Campanha: avião da FAB pousa com material para a montagem

Além da chegada dos insumos para a obra, outra aeronave da FAB se prepara para levar o segundo grupo de pacientes do Amazonas para outro estado

Ayrton Senna Gazel | Publicada em 15/01/2021 15:20

Um avião da Força Aérea Brasileira (FAB), com carregamento de material para a montagem do Hospital de Campanha que será montado na capital, pousou nesta sexta-feira (15),  por volta de 12h30, no Aeroporto de Ponta Pelada, na zona Sul de Manaus.

De acordo com militares da aeronáutica brasileira, a aeronave KC-380, que trouxe os insumos, tem capacidade para transportar até 25 toneladas de cargas.

O material trazido pelo avião será utilizado na montagem do Hospital de Campanha, que está sendo construído no Hospital e Pronto-Socorro Delphina Aziz, na Zona Norte de Manaus.

A estrutura dos leitos da unidade está sendo montada pelo Governo Federal e a gestão dos profissionais será feita pelo Governo do Amazonas, em parceria com o Ministério da Saúde.

Outro grupo 

No pátio do aeroporto, outra aeronave irá decolar, a qualquer momento, com 15 pacientes para serem atendidos em uma unidade de saúde de São Luís, no Maranhão. 

Trata-se do segundo grupo de pessoas que estão internadas com Covid-19 no Amazonas e que estão sendo levadas para outros estados do país. Ao todo, o governo estadual estima que 285 pacientes sejam encaminhados para outras regiões do Brasil.

Mais cedo, nove pacientes foram transportados para a cidade de Teresina, no Piauí.

YAHOO NOTÍCIAS - FAB inicia transporte de primeiros pacientes com Covid-19 de Manaus a outros estados


Redação | Publicada em 15/01/2021 09:10

A FAB (Força Aérea Brasileira) iniciou, na manha desta sexta-feira (15), os primeiros embarques de pacientes com Covid-19 que precisaram ser retirados de Manaus devido ao cenário de colapso vivido pela capital amazonense. Os pacientes foram acompanhados por profissionais de saúde.

Duas aeronaves do órgão devem realizar as missões de transladar os pacientes com o objetivo de desafogar o sistema de saúde da capital. Estima-se que a fila de pacientes no Estado esperando por um leito chegue a 500 pessoas.

Durante toda a quinta-feira (14), a crise em Manaus por falta de cilindros de oxigênio para pacientes com Covid-19 escalou de forma dramática. A demanda pelo material explodiu com a alta dos casos da doença no estado.

Frente ao cenário de guerra, estados, municípios e o governo da Venezuela se ofereceram para ajudar ao governo amazonense. O ministro das Relações Exteriores venezuelano falou em “solidariedade latino-americana".

De acordo com o UOL, Goiás, Espírito Santo, Piauí, Maranhão, Paraíba, Rio Grande do Norte e Distrito Federal informaram que receberão pacientes vindos do Amazonas.

A multinacional White Martins, principal produtora de oxigênio da região, disse ter alertado o governo de Jair Bolsonaro (sem partido) sobre o colapso envolvendo a falta do produto nos hospitais amazonenses.

A Secretaria de Saúde do Amazonas determinou a requisição administrativa de "eventual estoque ou produção de oxigênio" de dezessete empresas, como montadoras e produtoras de eletrodomésticos localizadas no do Polo Industrial de Manaus (PIM).

CIDADE VERDE - Avião da FAB saiu de Manaus com 9 pacientes e 5 médicos para Teresina


Publicada em 15/01/2021 08:15

O avião da FAB (Força Aérea Brasileira) realiza na manhã desta sexta-feira (15) o primeiro embarque de pacientes com Covid-19, que estão sendo transferidos de Manaus para Teresina. Nove pacientes e cinco médicos embarcaram no voo com destino a capital piauiense. 

A Fundação Municipal de Saúde informou que a previsão de desembarque é às 11h30.

Veja nota: 

“A Fundação Municipal de Saúde (FMS) informa que a aeronave com nove pacientes acabou de partir de Manaus (AM) em direção a Teresina. A previsão de chegada é para às 11h30. A FMS informa ainda que as equipes estão a postos com uma van e 11 ambulâncias - duas de suporte avançado, seis de suporte intermediário e três de suporte básico - para realizar o transporte até o Hospital Universitário (HU), onde serão internados. A FMS ressalta que os leitos que serão ocupados foram criados especialmente para receber estes pacientes, não acarretando em prejuízo para a população de Teresina”.

O presidente da Fundação Municipal de Saúde, médico Gilberto Albuquerque afirmou que toda estrutura para receber os pacientes com Covid-19 vindos de Manaus está pronta. O Piauí iria receber 30 pacientes amazonenses, mas o Ministério da Saúde mudou a logística e só virá 9 pacientes em condições de viajar.  O translado será feito por avião da FAB (Força Aérea Brasileira), que tem previsão de desembarcar na capital piauiense nesta sexta-feira (15). O Hospital Universitário, ligado a Ufpi (Universidade Federal do Piauí), irá reduz o atendimento como consultas, cirurgias e exames para atender os pacientes do Amazonas.  O superintendente do HU, médico Paulo Márcio Nunes, garantiu que o hospital está com estrutura adequada para receber os pacientes. 

O SUL - A FAB faz transferência de pacientes com coronavírus de Manaus para outros Estados


Redação O Sul | Publicada em 15/01/2021 09:10

A Força Aérea Brasileira (FAB) realizou nesta sexta-feira (15) a transferência  de pacientes com covid-19 de Manaus, no Amazonas, para São Luís, Teresina, Natal, João Pessoa, Brasília e Goiânia. O Ministério da Saúde informou que estão garantidos 149 leitos.

No início da manhã, nove pacientes e cinco médicos embarcaram para Teresina (PI). Eles foram levados em aeronaves C-99, com capacidade para 25 pacientes deitados em macas dentro de voos. “Os pacientes que serão trasladados atendem a critérios clínicos definidos pela equipe médica”, afirma o Ministério da Saúde em nota.

O Secretário de Atenção Especializada à Saúde da pasta, Luiz Otávio Franco Duarte, informou que, mesmo com a imediata disponibilidade de vários governadores em apoiar os amazonenses, foi realizado um estudo para saber “quais estados poderiam receber pacientes sem sobrecarregar a assistência local”.

Hospitais particulares de Brasília (DF) já haviam recebido na quinta (14) cinco pacientes de Manaus. Outros dois aguardavam a liberação de convênio.

O Hospital Universitário de Brasília (HUB) informou que acolherá 20 pacientes para tratamento em leitos de enfermaria. Segundo o HUB, a infraestrutura necessária foi preparada na Unidade de Pronto-Socorro, onde atualmente já funcionam dez leitos exclusivos para pacientes com o novo coronavírus.

Segundo o Ministério da Saúde, dos 149 leitos garantidos para a transferência de pacientes do Amazonas, 40 estão em São Luís; 30 em Teresina; 15 em João Pessoa; 10 em Natal; 20 em Goiânia; 4 em Fortaleza; 10 em Recife e 20 no Distrito Federal.

Além da FAB, o governo poderá dispor da aviação civil para o transporte de pacientes do Amazonas. O deslocamento, segundo o ministério, será realizado com a presença de profissionais médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem.

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, admitiu o colapso do atendimento de saúde de Manaus. A cidade enfrenta falta de oxigênio hospitalar com o aumento de casos de coronavírus.

Dois aviões da FAB chegaram na capital do Amazonas na madrugada desta sexta carregados com cilindros de oxigênio. Eles foram enviados de Guarulhos (SP) para ajudar na crise de saúde no Estado.

Bebês prematuros

O Ministério da Saúde informou em nota que conseguiu obter cilindros de oxigênio para manter 61 bebês prematuros por mais 48 horas em leitos de UTIs em Manaus. A medida atende a uma solicitação do governo do Amazonas, que nesta sexta chegou a iniciar negociações com a pasta para realizar a transferência das crianças para outros Estados.

No mesmo documento, o ministério informa que vai “continuar monitorando a situação desses bebês e segue unindo esforços para conseguir mais balas de oxigênio para que os prematuros não precisem ser transferidos para outros Estados”.

Em negociações com Estados e municípios, a pasta já conseguiu 56 leitos de UTI para receber os recém-nascidos: e poderão receber os recém-nascidos, caso seja necessário: 25 em Curitiba (PR), 11 em Vitória (ES), 9 em Imperatriz (MA), 4 em Salvador (BA), 3 Feira de Santana (BA), 1 em Ariquemes (RO) e 3 no município de Macapá (AM).

ANTENA 1 - FAB entrega carga de 9.300 kg de oxigênio a Manaus, embarca mais 11.900 kg


Por Bruno Kelly | Publicada em 16/01/2021 12:28

MANAUS (Reuters) - A Força Aérea Brasileira desembarcou nesta sexta-feira uma carga de 9.300 kg de oxigênio para ser usado em hospitais de Manaus, onde pacientes estão morrendo por asfixia por causa da falta do produto, e prepara um novo carregamento de 11.900 kg para a capital do Amazonas, disse a FAB por meio de sua assessoria de imprensa.

Manaus, uma das cidades brasileiras mais atingidas na primeira fase da pandemia de Covid-19 no ano passado, voltou a ser duramente atingida nas últimas semanas e a elevação da demanda por oxigênio causada pelo aumento de casos da doença fez com que o produto faltasse gerando uma situação dramática nos hospitais.

'O Comando da Aeronáutica está dedicando permanentemente o esforço do seu efetivo e de suas aeronaves, 24 horas por dia e 7 dias por semana, em atendimento às necessidades da sociedade brasileira no enfrentamento à pandemia da Covid-19', disse a FAB em nota.

Cargueiros C-130 Hércules estão sendo usados no transporte de oxigênio para Manaus e a Aeronáutica iniciou o transporte de pacientes de Manaus para outros Estados diante do colapso do sistema de saúde da capital do Amazonas.

No primeiro voo, de acordo com a FAB, nove pacientes e cinco médicos foram transportados para Teresina, capital do Piauí.

Diante do colapso no sistema de saúde manauara, além da falta de oxigênio nos hospitais, a cidade também vem registrando um aumento expressivo no número de pessoas morrendo em casa e de sepultamentos.

'FIZEMOS A NOSSA PARTE'

Em conversa com apoiadores ao deixar o Palácio do Planalto na manhã desta sexta-feira, o presidente Jair Bolsonaro classificou como 'terrível' a situação vivida por Manaus, ao mesmo tempo que disse que o governo federal fez sua parte.

'Terrível o problema lá. Agora, nós fizemos a nossa parte', disse. 'As Forças Armadas deslocaram para lá um hospital de campanha, o ministro da Saúde esteve lá na segunda-feira providenciou oxigênio', disse.

Bolsonaro também voltou a defender o que chama de 'tratamento precoce', usando medicamentos que não têm eficácia cientificamente comprovada contra a Covid-19, como a hidroxicloroquina.

O presidente, que como tem feito nos últimos meses não usou máscara ao falar com apoiadores, promove constantemente aglomerações e critica medidas de distanciamento social preconizadas por autoridades de saúde de todo o mundo para frear a disseminação da Covid-19, doença que Bolsonaro frequentemente minimiza, chegando a referir-se a ela como 'gripezinha'.

(Reportagem de Bruno Kelly, em Manaus, Jake Spring, em Brasília, e Eduardo Simões, em São Paulo)

REVISTA FORÇA AÉREA - Aviação de Transporte da FAB mobilizada na Operação Covid-19


Redação | Publicada em 15/01/2021 16:31

A Força Aéra Brasileria (FAB), continua mobilizando as suas unidades de transporte para apoiar a Operação COVID-19. Nesta quinta-feira (14/01), dois C-130M Hércules do 1º/1º GT – Esquadrão Gordo, decolaram da Base Aérea de São Paulo, em Guarulhos (SP), levando mais de 18 toneladas de cilindros de oxigênio líquido, que serão utilizados por hospitais no atendimento aos pacientes da COVID-19, no estado do Amazonas.

A primeira aeronave “Gordo 76” (2476), decolou de São Paulo à 01h00 e pousou na Ala 8 – Base Aérea de em Manaus (AM) às 6h30. O segundo voo, operado pelo “Gordo 77” ( 2477), decolou às 20h27 e pousa na capital do Amazonas próximo as 02h00 da madrugada de sexta-feira (15/01). A bordo, seguem mais seis cilindros de oxigênio.

Há previsão do engajamento de outras aeronaves da FAB, que somarão esforços no Transporte Aéreo Logístico para o Amazonas.

O Comando da Aeronáutica está dedicando permanentemente o esforço do seu efetivo e de suas aeronaves 24 horas por dia e 7 dias por semana em atendimento às necessidades da sociedade brasileira no enfrentamento à pandemia da COVID-19.

A FAB tem atuado na Operação COVID-19, realizando missões de transporte em todo o território nacional, as quais foram intensificadas recentemente para a cidade de Manaus. O transporte aéreo exige uma logística complexa e que, durante o período de pandemia, envolve o trabalho coordenado de diversos órgãos.

O Comandante do C-130 Hércules que realizou a primeira missão, Capitão Aviador Gláuber Leonardo Lança, disse que representar a Força Aérea nesse momento é uma honra para os tripulantes do Esquadrão Gordo. “Participar da missão de ajuda à sociedade manauara, levando condições para que as pessoas possam enfrentar essa pandemia, é muito gratificante. Sabemos que isso pode aliviar o sofrimento de inúmeras pessoas”, comentou.

Um dos pilotos da segunda aeronave, Tenente Aviador Lucas Piccinini, destacou o orgulho de participar de tal missão. “É uma missão muito importante para todos os brasileiros, principalmente para a população de Manaus. Estamos aqui, prontamente, atendendo a sociedade brasileira”, afirmou

A Operação COVID-19, coordenada pelo Ministério da Defesa, mobiliza militares por todo o Brasil. Homens e mulheres das Forças Armadas atuam no enfrentamento à pandemia do novo Coronavírus, em apoio à população. As ações envolvem descontaminação de espaços públicos, doações de sangue, transporte de Clique aqui para baixar a imagem originalmedicamentos e equipamentos de saúde, entre outras.

Na execução dessas atividades, os militares atuam organizados em 10 Comandos Conjuntos que cobrem todo o território nacional, bem como no Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE). Esses Comandos reúnem militares das três Forças (Marinha do Brasil, Exército Brasileiro e Força Aérea Brasileira), que desenvolvem esforços no cumprimento das missões.