NOTIMP - NOTICIÁRIO DA IMPRENSA

Capa Notimp Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.


TV RECORD


Rio: Museu Aeroespacial é reaberto ao público | R7 Balanço Geral RJ

Aeronaves estão restauradas e acervo foi reorganizado

Balanço Geral Rj | Publicada em 08/12/2021 15:22

Após ficar quase dois anos fechado por causa da pandemia, o Museu Aeroespacial foi reaberto ao público. As aeronaves estão restauradas, o acervo foi reorganizado, as salas foram reformadas e o local possui novas exposições. A reabertura prevê atrair milhares de visitantes.

DEFESA - AGÊNCIA DE NOTÍCIAS


FAB participa da 6ª edição da Mostra BID Brasil


Agência Força Aérea | Publicada em 09/12/2021 01:54

As maiores empresas da indústria de defesa nacional apresentam na 6ª Mostra BID Brasil – Base Industrial de Defesa – o que há de mais inovador quando o assunto é defesa e segurança. O evento é promovido pela Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança (ABIMDE) e conta com a exposição de mais de 80 empresas, públicas e privadas. A feira acontece no Centro de Convenções Ulisses Guimarães, em Brasília (DF), de 7 a 9 dezembro. A abertura do evento contou com a presença de Oficiais-Generais das Forças Armadas brasileiras e estrangeiras, dentre outras autoridades.

Na feira é possível encontrar as principais soluções e equipamentos tecnológicos produzidos pela indústria de defesa nacional como radares, veículos blindados, armamentos, sistemas satelitais, dentre outros temas. No estande da Força Aérea Brasileira (FAB), os visitantes podem conhecer alguns dos Projetos Estratégicos da Instituição e visitar a réplica do novo vetor de caça, o F-39 Gripen, bem como conhecer as funcionalidades e as curiosidades do avião. Também é possível conhecer os Projetos da FAB por meio de duas mesas interativas que apresentam fotos, vídeos e textos. Em meio a tanta tecnologia, é possível conhecer mais sobre três projetos, em exposição, no espaço da FAB, são eles:

Projeto 14-X

O Instituto de Estudos Avançados (IEAv), Organização Militar (OM) do Comando da Aeronáutica (COMAER), subordinado ao Departamento de Ciência  e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), está com o Projeto 14-X em exposição. Trata-se de um demonstrador de tecnologia de combustão supersônica para voo de motor aeronáutico. “É um grande salto tecnológico, pois elimina a necessidade de levar consigo o oxidante, diminuindo o peso do veículo e permitindo alcançar maiores velocidades”, explicou o Engenheiro Aeronáutico integrante do Projeto, Major Aviador Breno de Oliveira e Silva.

ITASAT

O Centro Espacial do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) está expondo dois projetos, sendo um deles a maquete do nanossatélite ITASAT. “O ITASAT foi feito para capacitar os alunos na parte de engenharia aeroespacial”, disse o Professor de Engenharia Aeroespacial do ITA, Christopher Cerqueira. O outro projeto é o nanosatélite SPORT. “A maquete representa a parceria do Brasil com os Estados Unidos, a NASA e algumas faculdades americanas que pesquisam um problema da ionosfera, que se chama cintilação e atrapalha a transmissão de radiofrequência na ionosfera”, esclareceu o Professor.

R-AFIS

A Comissão de Implantação do Sistema de Controle do Espaço Aéreo (CISCEA), Organização Militar vinculada ao Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), está expondo a nova padronização do R-AFIS. O Serviço Remoto de Informação de Voo realiza o monitoramento a distância de pousos e decolagens de aeronaves de pequeno e grande porte. A nova plataforma vai aperfeiçoar o trabalho do Operador de Estação Aeronáutica.

Para o Tenente Engenheiro Osvaldo José de Jesus Silva, membro técnico da Comissão de Fiscalização do Projeto R-AFIS, os softwares da plataforma estão configurados para prover as informações necessárias para o Operador R-AFIS orientar e informar os pilotos sobre informações meteorológicas, visualização de câmeras da pista, comunicação via rádio, entre outros, e têm como principais objetivos aumentar a segurança nos voos e aumentar a consciência situacional sobre os aeródromos remotos, por exemplo. “O operador poderá acompanhar de forma mais abrangente toda a evolução do plano de voo do aeródromo que ele estiver monitorando”, informou.

O Operador de Estação Aeronáutica, Suboficial Goldner Santiago de Ávila, complementa. “O serviço permite a operação de forma remota. Atualmente, a FAB conta com dois aeródromos que operam o R-AFIS, em Oiapoque (AP) e Vilhena (RO). Os aeródromos são operados, remotamente e simultaneamente, de Manaus”, esclareceu. A previsão é que a partir de 2022 mais quatros aeródromos passem a utilizar o serviço, em Tabatinga (AM), Guajará-Mirim (RO), São Gabriel da Cachoeira (AM) e Tiriós (PA).

O Presidente da CISCEA, Major-Brigadeiro do Ar Sergio Barros de Oliveira, visitou o estande e falou da oportunidade que a exposição poder gerar. “É importante mostrar as capacidades dos produtos que as empresas de defesa produzem no Brasil e promovê-las para que futuros clientes possam também adquirir produtos de alta confiança e que foram desenvolvidos dentro do território nacional e por brasileiros”, afirmou.

Satélite produzido pelo ITA completa três anos em órbita


Agência Força Aérea | Publicada em 09/12/2021 05:35

O CubeSat ITASAT, nanossatélite produzido pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), com o apoio da Agência Espacial Brasileira (AEB) e do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), completou, no dia 3 de dezembro, três anos de atividade. Lançado da base de Vandenberg, na Califórnia (EUA), pelo lançador Falcon 9 da Space-X, contratado pela Spaceflight, operadora do lançamento, o ITASAT entrou em órbita da Terra por volta das 20h do dia 3 de dezembro de 2018. Aproximadamente duas horas depois, o primeiro sinal foi recebido pelo radioamador PY4ZBZ (Roland), em Sete Lagoas (MG).

Nessa mesma data, mas já em 2020, foi lançado um novo desafio à comunidade radioamadora: interagir com o ITASAT no modo de experimento radioamador, em comemoração aos dois anos em órbita. Naquela ocasião, uma operação – coordenada entre as estações terrenas do INPE em Natal (RN) e em Santa Maria (RS) – foi realizada com sucesso.

Para celebrar os três anos em órbita, estando o satélite ainda operacional, foi programada, novamente, uma ação entre as estações terrenas do INPE. A estação de Natal recebeu telemetrias do ITASAT demonstrando seu estado e a estação de Santa Maria (operada pela Universidade Federal de Santa Maria – UFSM)  enviou comandos para o satélite e o colocou no modo de experimento radioamador, configurando o satélite para transmitir a mensagem “3anos_ITASAT” (com o satélite operando no modo repetidor). Essa mensagem foi capturada pelo radioamador Roland que, assim como no lançamento, foi um dos primeiros a receber a telemetria do ITASAT nesta data.

Durante a passagem do satélite, em comemoração à data, estavam presentes o Gerente do Projeto, Professor Doutor Luís Loures do ITA; o Radioamador Edson Pereira, um dos idealizadores do experimento radioamador; os coordenadores e operadores das estações do INPE de Natal e Santa Maria, juntamente com a Doutora Maria de Fátima Mattielo, também do INPE, e de antigos integrantes do projeto ITASAT que coordenaram a operação de São José dos Campos, a partir do Centro Espacial ITA (CEI).

Finda sua missão de um ano, o ITASAT vem sendo utilizado hoje, com o apoio da AEB, para treinar operadores de satélites. Dessa forma, o satélite ultrapassou em três vezes a sua vida útil programada de um ano, ainda permanecendo em operação. Ao longo desses três anos em órbita, a experiência obtida com a missão vem sendo empregada pelo ITA em seus atuais projetos. As atividades de operação do satélite, em conjunto com a parceria das estações do INPE, enriquecem não somente o ITA, mas também contribuem para formação de recursos humanos nesses Institutos e para a validação e calibração das estações terrenas em seus respectivos projetos espaciais.