PÁGINA INICIAL > NOTICIAS > IMPRIME > 621 > SAIBA MAIS SOBRE A OPERA����O RED FLAG

Saiba mais sobre a operação Red Flag

Publicado: 2010-01-30 11:01:00

É um avançado exercício de emprego do Poder Aéreo, realizado pela Força Aérea Americana, com países amigos, voltado para o treinamento no nível de Unidades Aéreas, ou seja, basicamente para os pilotos que estarão engajados em um ataque simulado, muito realista em termos de jogos de guerra.

Pela segunda vez em sua história, a Força Aérea Brasileira (FAB) participa de um dos maiores exercícios aéreos do mundo. Realizada na Base Aérea de Nellis-NV (NLAFB), nos Estados Unidos da América (EUA), a Red Flag é uma manobra, de responsabilidade do Air Combat Command (ACC) - Força Aérea Americana (USAF), concebida para proporcionar treinamento num ambiente simulado de combate para o pessoal da USAF, com participação de Forças Aliadas.

Em 1998, a FAB participou pela primeira vez da Operação Red Flag, também na Base Aérea de Nellis-NV. Na ocasião, foram deslocadas seis aeronaves A-1 do 1º Esquadrão do 16º Grupo de Aviação (1º/16º GAV), que cumpriram missões de ataque ao solo.

Este ano, a FAB participa novamente deste exercício, no período de 21 de julho a 2 de agosto de 2008, com seis aeronaves F-5M do 1º Esquadrão do 14º Grupo de Aviação (1º/14º GAV), uma aeronave KC-137 – Boeing – do 2º Esquadrão do 2º Grupo de Transporte (2º/2º GT), e um C-130 como apoio ao traslado. Serão 86 militares brasileiros envolvidos na operação, entre pilotos, mecânicos e integrantes do Estado-Maior, responsável por todo o planejamento, coordenação e execução das atividades.
Além dos Estados Unidos e Brasil, Turquia, Suécia e México fazem parte da Red Flag 08-3, sendo que esse último estará como observador para uma futura participação.


A CRIAÇÃO DA RED FLAG

A origem da RED FLAG foi o inaceitável desempenho dos pilotos da Força Aérea Americana, em combate aéreo durante a Guerra do VIETNAM, em comparação com as guerras anteriores. Entre os vários fatores que resultaram nesta disparidade, encontram-se a falta de realismo na formação dos pilotos, os quais não eram bem treinados no combate aéreo, sob a crença de que os mísseis BVR (Beyond Visual Range) e equipamentos instalados nos aviões tornaram o combate aéreo obsoleto.
Uma análise da Força Aérea mostrou que as chances de sobrevivência de um piloto aumentavam dramaticamente, depois que ele havia completado dez missões de combate. Assim, a RED FLAG foi criada em 1976, para oferecer aos pilotos dos EUA a oportunidade de voar, realisticamente, dez missões no combate simulado, em um ambiente seguro de treinamento com resultados mensuráveis.


A PARTICIPAÇÃO DA FAB

Atualmente, a FAB detém experiência de emprego operacional em ambiente próximo da realidade de uma guerra aérea moderna. A Operação Red Flag 08-3 proporcionará elevação do nível de treinamento das equipagens de combate, na execução de missões sob ameaça aérea e antiaérea, em ambiente eletronicamente hostil.
Os objetivos a serem perseguidos durante a Operação são os seguintes:

a) avaliar o emprego da FAB em missões multinacionais, fora do Território Nacional;

b) avaliar o emprego das aeronaves F-5M e KC-137 e de suas equipagens, em um ambiente de alta ameaça aérea e eletrônica;

c) adestrar as equipagens, com base em cenários reais, na execução das tarefas e procedimentos de operações ofensivas e de suporte, com o emprego de técnicas de vôo, para ambos os tipos de aeronaves envolvidas, durante o exercício tático combinado; e

d) adestrar o desdobramento e a operação, próximos ao real, em local muito distante do Território Nacional;

A operação será dividida em duas fases principais: FAM (familiarização), ou seja, ambientação ao território de combate; LIVEX, que são os combates simulados. Antes disso, os militares terão seis dias de deslocamento até chegar ao local dos exercícios, em Nellis, conforme cronograma abaixo:

11 JUL - deslocamento das aeronaves de apoio para CANOAS;

12 JUL – deslocamento do Escalão Aéreo para ANÁPOLIS;

13 JUL – deslocamento do Escalão Aéreo para BOA VISTA; e

15 JUL - deslocamento do Escalão Aéreo para MÉRIDA - MÉXICO, com escala em BARRANQUILLA – COLÔMBIA; e

16 JUL – chegada do Escalão Aéreo em Nellis – EUA.


FATORES ENVOLVIDOS

O planejamento e execução para participação em um exercício desta magnitude exige uma série de providências e treinamentos prévios nas mais diversas áreas, como:

- conhecimento do idioma inglês dos militares que irão desempenhar funções chaves, com ênfase àquelas que envolvam a Segurança de Vôo;

- configuração operacional mínima das aeronaves envolvidas na missão;

- dimensionamento adequado do apoio logístico necessário à missão; e

- acompanhamento minucioso da meteorologia.


METAS

As metas para a Red Flag 08-3 são:

- finalizar a Operação com "ZERO ACIDENTE";

- treinar coordenação com outras aeronaves de escolta e de ataque;

- completar todas as missões previstas;

- absorver conceitos de planejamento e execução de missões em ambiente altamente defendido, de forma a desenvolver novas táticas e técnicas; e

- reafirmar a capacidade de participar de Forças de Coalizão.


RESULTADOS ESPERADOS

Ao final do exercício, a FAB adquirirá conhecimentos que possibilitem:

- atualizar a doutrina de emprego do poder aéreo e aperfeiçoar os processos de planejamento e condução de operações aéreas combinadas;

- desenvolver a capacidade de participar de planejamento e execução de exercício conjunto, com Forças Aéreas de países amigos;

- colocar militares da FAB em contato com as atividades de planejamento, operação e logística de outras Forças Aéreas;

- desenvolver a capacidade da FAB em planejar e executar missões de longo alcance;

- demonstrar a capacidade da FAB em participar de operações aéreas multinacionais;

- obter melhor conhecimento sobre planejamento de missões aéreas; e

- aumentar o conhecimentos sobre Operações em Coalizão.

DESLOCAMENTO DE VOLTA

Período que compreende um dia de preparação, após o término do Exercício, e cinco dias de deslocamento, no qual todos os militares envolvidos estarão em alerta e prontos para o retorno ao Brasil, de acordo com o seguinte cronograma:

04 AGO – chegada do Escalão Aéreo em BOA VISTA; e

05 AGO – deslocamento do Escalão Aéreo para CANOAS, com escala em ANÁPOLIS.