NOTIMP - NOTICIÁRIO DA IMPRENSA

Capa Notimp Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.


NOTIMP 183/2018 - 30/06/2018

Publicado: 30/06/2018 - 08:18h
PORTAL G1

PORTAL DEFESANET

MINISTÉRIO DA DEFESA

OUTRAS MÍDIAS

PORTAL G1


Lewandowski convoca audiência pública para discutir regras para privatização de estatais

Ministro do Supremo Tribunal Federal proibiu provisoriamente governo de vender empresas públicas sem aval do Congresso. Entidades podem se inscrever entre 2 e 31 de julho para participar

Por Renan Ramalho, G1, Brasília Publicado Em 29/06/2018 - 15h07. Atualizado 15h30

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), convocou nesta sexta-feira (29) uma audiência pública para discutir regras para a privatização de estatais.

O ato decorre de decisão desta semana do ministro que proibiu o governo de vender as empresas públicas sem autorização do Congresso para cada uma delas.

Numa audiência pública, entidades que não fazem parte da ação podem se manifestar e levar aos ministros novos argumentos. No ato de convocação, Lewandowski disse que pretende ouvir o depoimento de pessoas com experiência e autoridade em processos de transferência do controle acionário de estatais.

A audiência ainda não tem data marcada, mas o ministro disse que também convidará representantes do Congresso, Forças Armadas, Presidência, e especialistas do setor energético e demais áreas de ativos estratégicos.

Os pedidos de participação deverão ser encaminhados para o e-mail audienciapublica.mrl@stf.jus.br entre 2 e 31 de julho, com indicação dos pontos a serem defendidos e nome do representante da entidade.

A decisão liminar (provisória) de Lewandowski, da última quarta (27), atendeu pedido da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenaee) e da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf), esta última ligada à Central Única dos Trabalhadores (CUT).

Na ação, as entidades questionavam a constitucionalidade de trechos de uma lei de 2016 que disciplina como o Executivo federal, estadual e municipal podem gerir as empresas públicas. Por isso, a liminar de Lewandowski também se aplica a empresas públicas da União, estados ou municípios.

Na decisão, Lewandowski considerou que cada estatal precisa de uma lei para ser criada e de outra para ser extinta. Afirmou que a onda de desestatizações nos pode causar "prejuízos irreparáveis".

"Há, com efeito, uma crescente vaga de desestatizações que vem tomando corpo em todos os níveis da Federação, a qual, se levada a efeito sem a estrita observância do que dispõe a Constituição, poderá trazer prejuízos irreparáveis ao país”, escreveu.

 

Avião de pequeno porte faz pouso forçado em rio do Pará; piloto diz à polícia que matou homem em voo após testemunhar assassinato

Suspeita é que avião levaria drogas para o Amazonas. Piloto relatou briga e troca de tiros entre passageiros. Polícia apura se história é verdadeira.

Por G1 Pa, Belém Publicado Em 29/06 - 16h01

Um piloto disse à Polícia Civil do Pará ter pousado um avião de pequeno porte em um rio depois de testemunhar um assassinato a bordo -- e de ter ele próprio matado o assassino. A polícia apura se a história é verdadeira.

A aeronave saiu de Guarantã, no Mato Grosso, com destino ao Apuí, no Amazonas. Em nota, a Polícia Civil disse que informações preliminares da Polícia Militar apontam que o avião buscaria drogas. O homem, identificado como Sergio Vanderlei Becker, foi preso, acusado de porte ilegal de armas e de munição. Ele não foi acusado de homicídio porque os corpos ainda não foram encontrados.

O pouso se deu no rio Jamanxim, em Itaituba, no sudoeste do Pará, por volta das 17h de quinta-feira (28).

Em depoimento na delegacia de Itaituba, o piloto afirmou que estava com dois passageiros a bordo -- e estes começaram a discutir, de acordo com o escrivão Paulo Farias. Um dos passageiros, então, matou o outro a tiros, ainda segundo o depoimento do piloto.

Na sequência, relatou o piloto à polícia, o atirador tentou jogar o corpo da vítima pela porta do avião em voo. O piloto reagiu, conseguiu desarmar o assassino e atirou no criminoso, que morreu.

O piloto disse à polícia, de acordo com o escrivão, que matou o homem por medo de ser morto. Em seguida, pousou no distrito de Crepurizão, em uma área de garimpo.

O prefixo do avião não estava aparente, razão pela qual não foi possível, até a publicação desta reportagem, checar a situação da aeronave na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

A aeronave tinha vestígios de sangue e pedaços do que a polícia suspeita ser massa encefálica; o material foi enviado ao Instituto Médico Legal (IML) para testes de DNA. Também havia munição a bordo, mas não foi encontrada nenhuma arma até o momento.

Região é conhecida por ocorrências aéreas

Outros incidentes envolvendo aeronaves já foram registrados nos últimos meses no mesmo local onde ocorreu o pouso forçado do avião esta semana. Em fevereiro deste ano, um avião caiu no Crepurizão e explodiu. Três pessoas morreram. Em outubro de 2017, um avião monomotor com duas pessoas caiu na região de garimpo matando o piloto. O passageiro foi resgatado com vida e levado ao hospital.

Também no mês de outubro do ano passado, mas no município de Itaituba, um avião monomotor caiu na região urbana da cidade e matou cinco pessoas. Outros incidentes envolvendo aeronaves já foram registrados nos últimos meses no mesmo local onde ocorreu o pouso forçado do avião esta semana.

Em fevereiro deste ano, um avião caiu no Crepurizão e explodiu. Três pessoas morreram. Em outubro de 2017, um avião monomotor com duas pessoas caiu na região de garimpo matando o piloto. O passageiro foi resgatado com vida e levado ao hospital. Também no mês de outubro do ano passado, mas no município de Itaituba, um avião monomotor caiu na região urbana da cidade e matou cinco pessoas

Veja a nota da Polícia Civil do Pará

ITAITUBA - Possíveis Homicídios em aeronave - Apresentação pela PM de um piloto de um avião que fez um pouso forçado no Rio Jamanxim, às proximidades do Distrito de Jardim do Ouro, região garimpeira de Itaituba.

Segundo informações a aeronave fez o pouso forçado, no Rio Jamanxim, município de Itaituba, sudoeste do estado.Levantamentos preliminares da PM de Moraes e de Jardim do Ouro, dão conta que o avião saiu de Guarantã Mato Grosso com destino ao Apuí no Amazonas para buscar droga.

No avião estariam três pessoas, o piloto e dois passageiros, que teriam tido uma intensa discussão, um deles que estava de posse de uma arma atirou em outro, após o disparo o mesmo abriu a porta do avião para jogar o corpo em voo, foi quando o piloto pegou a arma e também atirou no outro passageiro, momento em que perdeu o controle do avião, e foi obrigado a pousar na água, pela versão inicial do piloto.

Policiais Militares da região foram acionados e foram ao local, e prenderam o piloto e conduziram o mesmo para Itaituba, onde foi apresentado na 19ª Seccional Urbana de Policia Civil.O piloto foi ouvido e autuado por porte ilegal de munição, pois não houve certeza de que essa história das mortes é verídica, tendo em vista que não foi localizado qualquer corpo até o momento, existindo apenas vestígios de sangue na aeronave, porém, não se sabe de quem. Nem arma de fogo foi localizada também, apenas munição.

 

Contrato de R$ 516 milhões para 1ª etapa de obras de modernização e ampliação do aeroporto de Salvador é assinado

Contrato de financiamento foi assinado nesta sexta-feira (29), entre a Vinci Airports, empresa que administrra o terminal, e o Banco do Nordeste.

Por Tv Bahia Publicado Em 29/06 - 21h49

Um contrato de financiamento no valor de R$ 516 milhões para a realização da primeira etapa das obras de modernização e ampliação do aeroporto de Salvador foi assinado, nesta sexta-feira (29), entre o Banco do Nordeste e a Vinci Airports, empresa francesa administra o terminal.

Os R$ 516 milhões serão investidos na ampliação e adequação da área das aeronaves, na construção de novo setor de embarque, ampliação de terminais de passageiros e construção de uma estação de tratamento de efluentes líquidos.

"Não só o aeroporto, que é o que estamos fazendo, mas também todo o entorno. E toda a consequência disso é gerar oportunidades para toda a indústria, comércio e serviço, indústria hoteleira", disse o presidente do BNB, Romildo Rolim.

O aeroporto da capital baiana já foi considerado o pior entre os 20 maiores aeroportos do país. Na última avaliação, no entanto, cresceu 11% no rankink dos melhores e subiu para a 14ª posição. Agora, com os novos investimentos, a expectativa é melhorar ainda mais.

Até dezembro de 2017, o aeroporto era administrado pela Infraero. Em março, a Vinci arrematou o terminal por R$ 1,59 bilhão.

A Infraero entregou a gestão do aeroporto sem concluir obras previstas para a Copa de 2014, como reforma da fachada e a 2ª etapa de construção da nova área de check-in. A empresa disse que todos os demais itens do escopo sob responsabilidade da estatal foram concluídos, sendo que 81% do valor do contrato das obras, de R$ 112,5 milhões, foram executados.

A reportagem entrou em contato com a Infraero para saber onde foi aplicado o restante da verba de R$ 112 milhões, mas a empresa disse apenas que não é mais responsável pela administração do aeroporto.

A Vinci não deu andamento às obras que a Infreaero não concluiu para a Copa porque iniciou novo projeto. A concessionária disse que iniciou no dia 19 de abril de 2018 a primeira fase das obras de modernização e expansão do equipamento, com previsão de conclusão para outubro de 2019.

"O escopo das obras da Vinci acertado no contrato de concessão é um escopo totalmente novo, não relacionado necessariamente às obras anteriores para a Copa e é esse escopo que a gente vai cumprir", destacou o diretor executivo da Vinci, Julio Ribas.

 

PORTAL DEFESANET


Jungmann afirma que ausência de políticas públicas e ações integradas em Segurança são mazelas históricas que contribuem para quadro atual de violência no país

Declaração ocorreu durante painel promovido pelo próprio Ministério de Segurança Pública na RIDEX 2018

Publicada Em 29/06/2018 - 10h00

“Nunca tivemos um Sistema Nacional de Segurança Pública, ou sequer Política Nacional de Segurança Pública no país em toda a história do Brasil e somente agora, começamos a dar os primeiros passos nesse sentido, o que explica o quadro de violência que enfrentamos hoje em toda a sociedade brasileira”.

Essa foi a afirmação do ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, durante o painel “Os desafios da Segurança Pública”, realizado pelo próprio ministério na 1ª Edição da Rio International Defense Exhibition (RIDEX 2018) na tarde desta quinta-feira (28/06).

Segundo Jungmann, a falta de um movimento integrado previsto em lei entre os entes federativos desde a Constituição Federal de 1824 criou uma cultura que não privilegia ações de inteligência de âmbito nacional, o que facilita a desarticulação Federativa quanto a Segurança Pública.

“As coisas têm que ser mais bem organizadas e as responsabilidades mais bem divididas entre os diferentes níveis da Federação, já que os municípios, juntamente com os estados são cruciais para iniciativas de prevenção e combate à violência. No quadro atual, estabelecido pela Constituição Federal de 1988, foi retirada a preocupação institucional que os municípios teriam em lidar com questões relacionadas à Segurança Pública. Além disso, nenhuma legislação do país prevê atribuições específicas aos entes federativos e muito menos percentual de recursos que devem ser aplicados na Segurança Pública, ao contrário do que ocorre em outros setores como Saúde e Educação, por exemplo”.

Para o ministro, a solução para lidar com a violência começa com trabalho preventivo através de políticas de prevenção social com foco na Educação e com um sistema de repressão firme e de qualidade, capacitado e integrado de modo que as polícias dos estados possam ter uma atuação inteligente, conjunta e eficaz contra o crime.

O ministro também criticou o sistema prisional brasileiro e afirmou que ele está dominado por meia dúzia de facções que vêm ganhando força a cada ano, muito em razão da falta de articulação entre os níveis federativos.

SUSP

Uma das alternativas para lidar com a violência e mudar esse triste quadro no país, segundo Raul Jungmann, é a formação do Sistema Único de Segurança Pública (SUSP), que começa a ser colocado em prática em julho. Depois de ser sancionada pelo presidente Michel Temer, a lei cria novas regras, em que os órgãos de segurança pública, como as polícias civis, militares e Federal, as secretarias de Segurança e as guardas municipais serão integrados para atuar de forma cooperativa, sistêmica e harmônica.

Além disso, o texto também cria a Política Nacional de Segurança Pública e Defesa Social (PNSPDS) para fortalecer as ações de prevenção e resolução pacífica de conflitos, priorizando políticas de redução da letalidade violenta, com ênfase para os grupos vulneráveis.

A política será estabelecida pela União e está prevista para durar dez anos, cabendo aos estados e municípios estabelecerem suas respectivas políticas a partir das diretrizes do plano nacional. “A iniciativa não é mágica. Ou seja, nem vai resolver os problemas da violência de forma definitiva e nem em pouco tempo. Há um caminho a ser trilhado, mas o que vale ressaltar é que é o caminho certo para solucionarmos grandes problemas que temos hoje no âmbito da Segurança Pública Nacional”, destacou.

Atualmente a Segurança Pública contará com redistribuição de valores vindos da Loteria Esportiva Federal que hoje acumula R$ 800 milhões em recursos financeiros, que até 2022 devem alcançar o montante de R$ 5 bilhões. “Esses recursos que passarão a ser disponibilizados aos Estados, agora estarão condicionados a apresentação de propostas e cumprimento de metas e as informações referentes à disponibilidade desses recursos serão compartilhadas entre municípios, estados e União. Além disso, já abrimos uma linha de crédito para os estados, específica para investimentos em Segurança Pública da ordem de R$ 40 bilhões que serão financiados pelo BNDES”.

DADOS

De acordo com Jungmann, dados apontam que apenas 2% dos municípios do país, ou 123 cidades, acumulam 50% dos homicídios que acontecem no Brasil, em que a maioria das vítimas são homens, negros, com idade entre 15 e 24 anos. Diante dessa realidade, apenas 20% dos homicídios são esclarecidos.

Outro dado compartilhado pelo ministro foi que no Brasil morrem, em média, 63 mil pessoas por ano, em razão da violência, taxa muito superior a muitos países que estão em guerra pelo mundo.

Segundo o ministro, o Brasil tem a terceira maior população carcerária do mundo com 726 mil apenados, na sua maioria na faixa de 18 a 29 anos e com uma taxa de crescimento de 7% ao ano, que projeta que a população carcerária deva passar de 1 milhão de pessoas até final de 2019.

RIDEX 2018

Em relação à RIDEX, o ministro Raul Jungmann destacou que a feira é a primeira do tipo com DNA brasileiro. “O Brasil sedia há muito tempo feiras de Defesa e Segurança, mas nunca teve sua própria feira, promovida por nós e pela inteligência brasileira.

A RIDEX, portanto, passa a ocupar um importante e fundamental papel para as empresa do Brasil e do exterior no que diz respeito à Segurança Pública”. Com cerca de cem expositores de dez países presentes em quatro continentes e mais de 20 delegações internacionais é que será realizada a 1ª edição da Rio International Defense Exhibition (RIDEX 2018) evento criado com o objetivo de reunir em um só lugar empresas e profissionais de Defesa, Segurança e Offshore para gerar oportunidades de negócio, divulgar a evolução em pesquisa e desenvolvimento de tecnologia para o setor, além de mostrar o que há de melhor na indústria bélica nacional e internacional.

A RIDEX 2018 é uma realização da Emgepron (Empresa Gerencial de Projetos Navais) que é vinculada ao Ministério da Defesa, e acontecerá até esta sexta-feira (29 de junho) nos armazéns 3 e 4 do Píer Mauá, na zona portuária do Rio de janeiro e será aberta ao público em geral nos dois último dias. Mais de 5 mil visitantes estiveram presentes na feira.

Entre os expositores estarão representantes dos Estados Unidos, China, Alemanha, França, Holanda, Suíça, Suécia, Colômbia, Peru, além do Brasil, é claro. Entre as mais de 20 delegações internacionais, estão confirmados representantes do Oriente Médio e dos continentes americanos (América do Norte e América do Sul), África, Europa e Ásia. Neste último dia de evento (28 e 29 de junho), que também será aberto ao público em geral, o ingresso custará R$ 30 e a renda será revertida integralmente para instituições de apoio a crianças e adolescentes com câncer.

 

MINISTÉRIO DA DEFESA


RIDEX: a indústria de defesa além das fronteiras do quartel


Adriana Fortes (ascom) Publicada Em 29/06/2018 - 18h10

Rio de Janeiro - Como previsto no Estratégia Nacional de Defesa (END), o reaparelhamento das Forças Armadas prioriza a aquisição de produtos nacionais e, no caso de equipamentos estrangeiros, estabelece a transferência de tecnologia, que visa reduzir a dependência e contribuir para o fortalecimento e autonomia da base industrial brasileira.

Essa capacitação permite que o Brasil seja inserido em novos domínios e aplicações. A realização da 1ª RIDEX e 5ª Mostra BID Brasil reafirma os documentos de defesa, pois se consolida como forma de promover e fomentar a indústria no setor.

O comandante da Marinha do Brasil, o almirante Eduardo Bacellar Leal Ferreira, afirmou que a Força é totalmente ligada à uma boa indústria de defesa, e que a RIDEX ajuda a desenvolver e a gerar negócios que vão permitir que nossas empresas, junto com as demandas das Forças Armadas, se fortaleçam e se desenvolvam. “Isso é essencial. Um país para ser forte tem que ter Forças Armadas e um suporte industrial que garanta sua operacionalidade”, afirmou.

Já pensando na próxima edição, o almirante Rodrigo, vice-presidente da Empresa Gerencial de Projetos Navais (Emgepron), realizadora do evento, acredita que os objetivos foram alcançados. "Empresas nacionais estão expondo e trocando informações entre si, e esse é o principal fator que está motivando todos que estão participando desta feira, que deve se repetir em 2020”, disse.

Chefe do Escritório de Projetos Estratégicos do Exército, o general Neiva, explica que o aporte governamental é indispensável para o setor, mas é a sinergia entre os atores que garantem o sucesso. “É um modelo mundial de parceria que envolve o governo como grande comprador dessa área, a base industrial de defesa, e a própria Academia. Uma feira como essa é uma ocasião de articulação entre esses três atores. Nós, como grandes demandadores; a indústria, que se apresenta para atender nossa demanda; e a Academia, que levanta quais são as áreas necessárias para pesquisas e desenvolvimento traz seu aporte também. É o grande fórum de articulação desses três elementos”, explicou.

Empresas Nacionais e Estrangeiras

Além do governo, empresas nacionais e estrangeiras garantiram presença em um dos quase 100 estandes. Entre as empresas participantes, está a Helibrás, parceira do Ministério da Defesa no projeto HXBR, que deverá capacitar a indústria aeroespacial brasileira na tecnologia necessária para desenvolver e produzir helicópteros.

Richard Marelli, presidente da empresa, conta que além de um sucesso técnico, o projeto é também um sucesso humano. "Já entregamos 30 helicópteros, faltam 20. Esse ano, mais quatro ou cinco deverão ser entregues. Estamos na reta final da qualificação do BRA5, que é o nosso helicóptero mais bem equipado da Marinha. Faltam algumas coisas, mas temos confiança absoluta que logo vamos receber essa qualificação e entregar essa aeronave maravilhosa, que é um orgulho para Brasil, para as Forças Armadas e para minha empresa”, ressaltou.

Uso dual

Em franco crescimento, a Base Industrial de Defesa gera hoje 60 mil empregos diretos, 240 mil indiretos, representa 4% do Produto Interno Bruto (PIB) e 4,7 milhões em exportação. Ainda que boa parte da população não saiba, está cada dia mais presente em nossas vidas. Celulares, GPS, microondas, a Internet e muitos outros produtos, foram inicialmente desenvolvidos para uso militar, mas há muito tempo já fazem parte do nosso cotidiano. Isso é o chamado uso dual.

O brigadeiro Aguiar, presidente da Comissão de Coordenação e Implantação de Sistemas Espaciais (CCISE), esclareceu que, desde o início, houve uma determinação para que o projeto atendesse o público civil e militar. "Na hora que a gente embarca para o projeto dual, a gente impulsiona nossa indústria, nossas universidades, só temos a ganhar. E vamos continuar com a mesma qualidade, ou com até melhor. Mas o País precisa entender que é preciso se juntar. Se unirmos esforço é mais que dois”, afirmou.

Parceira da Força Aérea Brasileira, em projetos como o Gripen e o KC-390, a Embraer também estava presente na RIDEX. "Aqui nessa feira a gente pode saber o que o mercado está oferecendo. E mercado sempre tem inovações, quer seja de produtos, de modelos de negócio ou de visões estratégicas. Quando se tem uma feira dessas, é possível reunir quem está procurando, quem está oferecendo para conseguir achar caminhos que vão levar à competitividade, por meio da parceria, que garante o melhor de cada empresa na oferta para o cliente final”, ressaltou o vice-presidente comercial da empresa, Fernando Ribeiro de Queiroz.

A 1ª RIDEX e 5ª Mostra BID, realizada no Pier Mauá, no Rio de Janeiro, termina hoje, após três dias de muito sucesso e bons negócios.

 

OUTRAS MÍDIAS


AEROMAGAZINE.UOL (SP) - Aeroporto de Brasília reunirá fotógrafos de aviação no próximo sábado

Quarta edição do Spotter Day teve mais de 480 inscrições e são esperados 120 pessoas

Da Redação Publicado Em 29/06 - 13h00

O Aeroporto de Brasília realizará neste sábado (30) a quarta edição do Spotter Day, a partir das 6h com término previsto para as 11h. Voltado para amantes da fotografia aeronáutica, o evento é um dos maiores do tipo no país apoiado por um aeroporto.

A edição deste ano bateu o recorde de inscritos, com mais de 480 pessoas interessadas nas vagas para o evento. Para participar, os candidatos se cadastraram no site do Aeroporto e enviaram certidões negativas das polícias Federal e Civil além da certidão da Justiça Federal.

Com expectativa de participação de 120 pessoas, o evento oferece aos participantes a oportunidade de fotografar as aeronaves em trânsito a partir de um ponto exclusivo próximo à pista.

O evento será solidário e os selecionados deverão levar 1kg de alimento não perecível que será doado a uma instituição de caridade.

A Inframerica realizou parceria com o Aeroporto de Ezeiza, em Buenos Aires (Argentina), que garantiu à ganhadora do Spotter Day portenho a participação no evento do Aeroporto de Brasília. Além da presença internacional, a administradora do aeroporto prevê a participação de 20 fotógrafos oriundos de regiões distintas do país, como Recife (PE), Criciúma (SC), Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP), Goiânia (GO), Bauru (SP), João Pessoa (PB), Natal (RN), Campinas (SP), São Luiz (MA), Macapá (AP) e Belém (PA).

Inicialmente programado para ocorrer no dia 2 de junho, o Spotter Day 2018 do Aeroporto de Brasília foi adiado devido à crise de abastecimento provocada pela greve dos caminhoneiros no final do mês de maio.

 

SÂO PAULO PARA CRIANÇAS (SP) - Gratuito e imperdível: show de aviões com a Esquadrilha da Fumaça e a Força Aérea, pertinho de SP!


Publicado Em 29/06

Essa é uma dica de passeio no interior, mas que vai valer a pena pegar estrada! Dia 19 de agosto acontece mais uma edição do “Domingo Aéreo”, um evento super tradicional, GRATUITO e muito legal promovido pela Força Aérea Brasileira (FAB) em diversas unidades da FAB, também conhecido como “Portões Abertos”.

Desta vez será na Academia da Força Aérea em Pirassununga, interior de SP. Em um dia repleto de atrações, o público tem a oportunidade de conferir apresentações aéreas, exposição de aeronaves civis e militares e exposição de organizações da FAB. Para a criançada que adora aviões é um prato cheio! Os shows dos aviões no céu são muito legais! E chegar pertinho de aeronaves de verdade então? Eles adooooooram!

O ingresso é gratuito, mas é preciso registrar no site do evento para ter um ticket de acesso para todos os maiores de 14 anos. São 4 lotes de ingresso, o primeiro com abertura no dia 28/06, o segundo no dia 05/07, o terceiro no dia 12/07 e o quarto no dia 19/07. A FAB pede que cada um leve 1kg de alimentos não perecíveis como macarrão, arroz, feijão, açúcar e farinha de trigo (exceto sal), que serão destinados a entidades assistenciais selecionadas pela FAB.

Os portões abrem às 7h, com as primeiras atrações às 9h e encerramento do evento às 17h. Entre as atrações, a mais esperada é a apresentação da Esquadrilha da Fumaça! Haverá outras esquadrilhas se apresentando, além de atividades em solo e exposição de aeronaves

O evento acontece na Academia da Força Aérea em Pirassununga, interior de SP. Endereco: Rodovia SP 225 (Estrada de Aguaí), KM 39, s/n° – Jardim Bandeirantes, Pirassununga-SP, Brasil CEP 13631-972. É esperado um público de 60 mil pessoas.

Dicas:

Vá preparado para um dia ao sol, com protetor solar, óculos, chapéu, boné, água mineral, etc. Vale a pena levar cadeira de praia e guarda sol. Haverá área de estacionamento para o público, gratuito.

Não será permitido trazer e operar drones. Haverá 2 drones oficiais do evento.

Haverá internet wi-fi gratuita na praça da alimentação e no hangar do Esquadrão de Demonstração Aérea, fornecida pela empresa Lancernet.

Para alimentação, haverá barracas com várias opções de alimentação e é proibido o consumo de bebida alcoólica. Quem quiser pode levar sua própria bebida não alcoólica, lanches e refeições.

Saia de casa com antecedência e evite chegar no horário de pico (das 10h às 12h).

Dúvidas: contato@domingoaereo.com.br

 

RONDÔNIA DINÂMICA (RO) - Aeroporto receberá equipamentos de auxílio à navegação aérea e mudará de categoria


Nilson Nascimento / Secom Publicado Em 29/06 - 12h32

O Aeroporto Capital do Café, em Cacoal, receberá investimentos que possibilitarão ao sítio aeroportuário mudar de categoria, passando de Regras de Voo por Visual (VRF), sigla em inglês, para Regra de Voo por Instrumento (IFR). Desta forma, o Capital do Café será o terceiro aeroporto de Rondônia a alcançar esta categoria, depois dos aeródromos de Porto Velho e Ji-Paraná.

A ordem de serviço autorizando a empresa da iniciar os trabalhos de instalação dos equipamentos será assinada neste sábado (30), no aeroporto de Cacoal, às 8 horas. Os investimentos são de R$ 1,6 milhão, de emenda parlamentar do deputado federal Nilton Capixaba alocada no Ministério dos Transportes.

Para atingir a mudança de categoria, no aeroporto serão implantados: PAPI (Indicador de Percurso de Aproximação); Estação Metereológica (EMS); e Estação Prestadora de Serviço de Telecomunicações e de Trafego Aéreo (EPTA).

O coordenador de infraestrutura aeroportuária do DER, engenheiro Humberto Fayal, explica que os equipamentos facilitarão os procedimentos de pouso e decolagem em condições climáticas adversas de visibilidade, a exemplo da neblina, da chuva, e da fumaça, esta última recorrente na região durante o inverno amazônico.

Fayal destaca que os equipamentos de auxílio à navegação aérea facilitarão os procedimentos de pouso, reduzindo consideravelmente o cancelamento de voos. “Além visual, os pilotos terão o auxílio da tecnologia’, atentou o engenheiro ao alertar que aeronaves de grande porte, como os Boeings, Airbus e Embraer 195, operam apenas em aeroportos com os sistemas de Regra de Voo por Instrumento (IFR).

Após a instalação dos equipamentos, conforme Fayal, o DER solicitará inspeção da Aeronáutica, através do Grupo Especial de Inspeção de Voo (GEIV), responsável pela homologação.

Inauguração

Ainda em Cacoal, será inaugurado, às 11 horas, aa Associação Beneficente de Idosos de Cacoal (Abic). O centro de convivência do idoso foi construído com investimento próprio do governo de Rondônia, no valor de R$ 561 mil. Obra foi realizada pela Coordenadoria de Infraestrutura (Cinfra), do DER.

 

MS NOTÍCIAS (MS) - Operação integrada apreende mais de meia tonelada de maconha em MS


Por: Dourados News Publicado Em 29/06 -15h22

Foi deflagrada na quinta-feira (28.6), a operação Esforço Integrado/Fronteira Sudoeste/MS, que abrange seis municípios localizados na faixa de fronteira, e conta com a participação das Forças Armadas, órgãos de Segurança Pública e de Fiscalização dos governos Federal, Estadual e Municipal.

A ação que será realizada por tempo indeterminado já apreendeu nas primeiras horas 580 quilos de maconha.

O objetivo é cumprir mandados de prisão de foragidos da Justiça, de busca e apreensão em pontos de distribuição de entorpecentes, blitz de trânsito nas áreas urbanas, vistorias em estabelecimentos comerciais, pontos de bloqueios em rodovias federais, estaduais e estradas vicinais com foco no enfrentamento aos crimes transfronteiriços ou transnacionais na faixa de fronteira da região Sudoeste de Mato Grosso do Sul.

A operação Esforço Integrado/Fronteira Sudoeste/MS conta também com dois helicópteros para apoio às equipes terrestres lançadas em pontos estratégicos para o combate e repressão ao crime organizado no local.

 

CENÁRIO MT (MT) - Embrapa e Forças Armadas tratam de parceria para construção de satélite

Um dos objetivos é ampliar o monitoramento de áreas de agropecuária. Assunto foi tratado no Mapa, com o secretário-executivo Eumar Novacki, que preside o conselho da empresa de pesquisa

Publicado Em 29/06 - 15h09

O secretário-executivo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Eumar Novacki, recebeu nesta quinta-feira (28), na sede do ministério, o chefe geral da Embrapa Territorial, Evaristo de Miranda e o major-brigadeiro, Jefson Borges, Chefe da Área de Planejamentos Operacionais do Estado-Maior da Aeronáutica, que representou a Comissão de Coordenação e Implantação de Sistemas Espaciais da Força Aérea, acompanhado do tenente coronel Alessandro D’ Amato e o capitão-de-Fragata, Marcio Costa, quando trataram de possível parceria na construção de satélite ótico para atender necessidades militares e civis do país. O satélite deve servir para a Embrapa ampliar o monitoramento das áreas utilizadas pela agropecuária no país.

O projeto do chamado satélite Carponis-1 dará ao país o primeiro satélite de sensoriamento remoto de alta resolução espacial brasileiro. A expectativa é de que seja colocado em órbita em 2021. O satélite faz parte de uma das constelações do Programa Estratégico de Sistemas Espaciais (PESE) que integra o Programa Espacial Brasileiro e deve integrar as metas estratégicas para a inovação da Embrapa, segundo seu diretor científico Celso Moretti.

Novacki, que preside o Conselho de Administração da Embrapa, disse que o ministério tem interesse em projetos de inteligência territorial fundamentais para o desenvolvimento tecnológico e de monitoramento do setor agropecuário nacional. Miranda enfatizou que a Embrapa já desenvolve trabalhos conjuntos com as Forças Armadas e que a formalização de um acordo ou convênio de cooperação deixará um legado ao país. Ele destacou que a Embrapa Territorial tem a expertise para receber, tratar e usar essas imagens orbitais.

Segundo Borges, o interesse das Forças Armadas na parceria deve-se ao avançado estágio que a Embrapa se encontra na área de monitoramento por satélite. Ele destacou, também, que as Forças Armadas pretendem formar um banco de imagens orbitais de alta resolução para compartilhamento com todo o governo federal e têm interesse em tecnologias de catálogo e tratamento de dados desenvolvidas pela Embrapa Territorial.

 

DIÁRIO DIGITAL (MS) - Cidade Alerta MS - Avião com cocaína abatido pela FAB chega em Corumbá


Cidade Alerta, Com Rodrigo Nascimento Publicada Em 28/06 às 16h03

Clique na imagem abaixo e assista à matéria.

Imagem 

 

TELE.SÍNTESE (SP) - Conselho da Telebras libera diretor para conhecer proposta da via direta, no SGDC

Telebras poderá ter representante em reunião de conciliação com Via Direta, se justiça determinar, mas a decisão só será tomada depois

Miriam Aquino Publicada Em 29/06/2018

O Conselho de Administração da Telebras, reunido ontem, 28, decidiu autorizar que o seu diretor jurídico participe da reunião de conciliação com empresa Via Direta, para ouvir a proposta da empresa, se a estatal for novamente convocada pela justiça de Manaus para participar dessa reunião. A Via Direta, que ganhou todas as liminares até agora contra a parceria da Telebras e a empresa norte-americana Viasat, para a ocupação da banda Ka (banda civil) do SGDC propôs uma reunião de conciliação para retirar as ações na justiça, e esse pedido foi referendada pela justiça de Manaus, que está com o caso.

Conforme a informação da assessoria da estatal, o representante da Telebras não tem poderes para tomar qualquer decisão na reunião, caso ela seja marcada, mas apenas tem a delegação de ouvir a proposta da empresa e o encaminhamento da justiça. A decisão terá que ser novamente tomada pelo Conselho de Administração da empresa, em reunião a ser marcada para isso.

 

COSTA NORTE - Esquadrilha da Fumaça e Guilherme Arantes animam o aniversário de Guarujá

Outras atrações completam a programação cultural de aniversário que acontece gratuitamente em dois pontos da Praia de Pitangueiras

Da Redação Publicado Em 29/06 - 17h15

O aniversário de 84 anos de emancipação político-administrativa de Guarujá, comemorado neste sábado, 30, conta com várias atividades e atrações para a população e turistas. Apresentações da Esquadrilha da Fumaça e do cantor Guilherme Arantes comandam a programação especial preparada para a data. As atrações gratuitas acontecem em dois pontos da Praia de Pitangueiras.

A partir das 16 horas, o céu da orla da praia será tomado pelos aviões da Esquadrilha da Fumaça. São sete aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) que realizam um show de manobras no ar. A concentração para assistir ao espetáculo é na Praça dos Expedicionários (Pitangueiras), onde com apoio da FAB e do Lions Club Guarujá Centro, também acontecerá a campanha “Doe Um Livro”, na qual serão arrecadados livros doados pelo público presente.

Às 20 horas, a festa muda para o canto do Sobre As Ondas (avenida Marechal Deodoro da Fonseca, altura do número 1.771, Pitangueiras), com o show do cantor Guilherme Arantes. Ele se apresenta com sua banda completa e traz seus maiores hits românticos como “Cheia de charme”, “Um dia, um adeus”, “Meu mundo e nada mais”, entre outros sucessos dos seus 45 anos de carreira. A abertura fica por conta da banda Incorpore Rock’n’Roll, às 18 horas.

Para que todos tenham uma boa visão do espetáculo, a prefeitura recomenda que quem for assistir leve sua cadeira de praia. Além disso, em prol da solidariedade, faça a doação de 2 quilos de alimento não perecível (exceto sal e açúcar). Os alimentos poderão ser depositados na tenda ou van do Fundo Social de Solidariedade de Guarujá, que estarão próximos ao palco.

Outras atrações

A comemoração na Praça dos Expedicionários começa com a apresentação do coral “Vozes do Amanhã”, às 13h30. O grupo é formado por 45 alunos da EM Prof.ª Ivonete da Silva Câmara (Jardim Conceiçãozinha), de 9 a 12 anos. Formado no ano passado, por meio do projeto “CPFL nas Escolas”, onde as unidades deveriam desenvolver projetos que alertassem sobre a conscientização do uso da água e de energias. O coral ficou entre os três finalistas do concurso, concorrendo com escolas de todo o estado de São Paulo. No aniversário da cidade, eles se apresentarão cantando o Hino de Guarujá.

Logo em seguida, às 14 horas, acontece o concerto da Orquestra Sinfônica Municipal de Guarujá, com músicas clássicas e populares. A data de 30 de junho marca também o aniversário de um ano da assinatura do decreto que dá título de Orquestra Sinfônica à antiga Banda Municipal de Guarujá.

Às 15 horas, será realizada uma homenagem póstuma ao ex-prefeito da cidade Jayme Daige, falecido no último dia 10. Prefeito por três mandatos, Daige foi responsável pela construção de diversos empreendimentos de Guarujá, como o Teatro Municipal Procópio Ferreira.

O encerramento da comemoração na Praça dos Expedicionários fica por conta da apresentação do grupo Samba ao Quadrado, que traz músicas de choro, às 16h30. E para fechar toda a programação com chave de ouro, após o show do Guilherme Arantes acontecerá uma queima de fogos na praia.

Confira a programação completa:

9h – Entrega da Pavimentação e Ciclovia da Avenida Antenor Pimentel (Praça Mário Covas, Morrinhos)

11h – Entrega de 400 títulos de legitimação fundiária (Caec André Luiz – Travessa 268, Quadra 77 – Morrinhos 2)

14h - Concerto da Orquestra Sinfônica Municipal de Guarujá

15h - Ato de Assinaturas e Homenagem - 1) Assinatura da Carta de Ordem de Serviço de Iluminação Ornamental da Praia das Astúrias - 2) Assinatura do Programa “Incentivo ao Atleta” - mais de 300 atletas contemplados - 3) Homenagem ao Ex-Prefeito de Guarujá, Senhor Jayme Daige;

16h - Apresentação da Esquadrilha da Fumaça

16h40 – Apresentação de Grupo de Choro (Praça dos Expedicionários - Av. Mal Deodoro da Fonseca, n° 723 – Praia de Pitangueiras)

18h – Show do cantor – Guilherme Arantes (avenida Mal Deodoro da Fonseca, altura do n°1771 – Canto do Sobre as Ondas)

21h – Queima de Fogos

 

PARANÁ PORTAL (PR) - Operação prende 83 pessoas e apreende quase três toneladas de drogas


Francielly Azevedo Publicada Em 29/06/2018 - 23h25

A Secretaria de Estado da Segurança Pública apresentou nesta sexta-feira (29) o balanço da primeira fase Operação Esforço Integrado, que teve início no mês de junho e abrange 139 municípios do Oeste do Paraná. Mais de 1,1 mil agentes de segurança pública, além de aeronaves e embarcações foram utilizados na ação, que resultou na prisão de 83 pessoas e apreensão de quase três toneladas de drogas.

As ações da operação foram executadas em cinco frentes: bloqueios terrestres fixos e móveis; patrulhamentos terrestres e fluviais; abordagens e fiscalização de passageiros em aeroportos, portos e terminais rodoviários; acompanhamento e monitoramento de áreas vicinais; e patrulhamento aéreo, oferecendo segurança e apoio às equipes policiais terrestres.

“Disponibilizamos um efetivo técnico e extremamente preparado e eficiente das nossas polícias do Paraná para coibir os crimes na fronteira. Aliado às forças de segurança municipal e federal, só tenho que agradecer o empenho pelo resultado obtido que servirá de exemplo para os demais estados do país”, afirmou o secretário estadual da Segurança Pública do Paraná, Julio Reis.

Durante todo o trabalho policial, 83 pessoas foram presas e oito adolescentes apreendidos. Os policiais apreenderam cerca de 2,8 toneladas de drogas entre maconha, cocaína, haxixe e crack. “As informações colhidas durante a operação vão subsidiar o planejamento de ações futuras como, por exemplo, alimentar investigações da Denarc (Divisão de Narcóticos) que já vem fazendo grandes apreensões de drogas”, disse o delegado Jorge Azor Pinto, assessor do Departamento da Polícia Civil junto ao Gabinete de Gestão Integrado de Fronteira (GGIFron).

Mais de 24,6 mil pessoas foram abordadas, 14.355 veículos vistoriados assim como 30 estabelecimentos comerciais. Ao todo foram apreendidos 130 veículos, dois ônibus, oito embarcações e 17 carros foram recuperados pela polícia. Doze armas de fogo foram apreendidas pelas forças de segurança, assim como 107 simulacros e 69 munições de diferentes calibres. Os policiais ainda encontraram 530 caixas de cigarro contrabandeados além de outros 1.413 volumes de mercadorias ilegais.

“As forças públicas do Estado do Paraná estão permanentemente reunidas, se reorganizando, para fazer frente à criminalidade. Estamos trocando informações e realizaremos novas operações para coibir o tráfico de drogas, de armas e pontualmente furtos e roubos de veículos e propriedades rurais”, afirmou o chefe do Estado-Maior da Polícia Militar, coronel Antônio Zanata Neto.

“Já estamos nos integrando com o Estado de Santa Catarina e também com o Mato Grosso do Sul e São Paulo, que são estados limítrofes do Paraná. Vamos atuar juntos de forma estratégica, observando a migração dos crimes, para planejar ações conjuntas”, acrescentou Zanata.

OPERAÇÃO

A Operação Esforço Concentrado, deflagrada e coordenada pelo Ministério Extraordinário da Segurança Pública, aconteceu no Paraná e em outros 10 estados do país. E tem como objetivo de reforçar a segurança em toda a área de fronteira combatendo a entrada e saída de drogas ilícitas, armas e diversos outros produtos ilegais.

Além disso, a Operação tem como finalidade desenvolver ações conjuntas entre os órgãos federais, estaduais e municipais. Esta operação se soma a outras já em andamento na região de fronteira do Paraná.

O comandante do Batalhão de Polícia de Fronteira (BPFron), major André Dorecki, disse que o Paraná foi o primeiro estado do país a dar início à Operação Esforço Integrado. “No Paraná, a operação foi a primeira em todo o país, por causa das peculiaridades e a preocupação com a população da nossa região de fronteira”.

FRONTEIRA

O Estado do Paraná possui 208 quilômetros de fronteira com o Paraguai e 230 quilômetros com a Argentina, abarcando em sua faixa de fronteira uma população de 5,5 milhões de habitantes.

Há uma estimativa de que ao longo do Rio Paraná e do Lago da Usina de Itaipu haja mais de 300 portos clandestinos, facilitadores para a entrada de produtos ilícitos no Brasil.

Diante desse cenário, a intenção desta Operação Esforço Integrado foi aumentar a presença das forças de segurança, por meio de abordagens e bloqueios policiais, prisão de criminosos, prisão de foragidos, maior quantidade de apreensões e recuperação de veículos furtados ou roubados.

Participaram da Operação a Marinha do Brasil, Exército Brasileiro, Força Aérea Brasileira, Polícia Federal, Força Nacional, Polícia Rodoviária Federal, ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), Polícia Militar do Paraná, Corpo de Bombeiros, Polícia Civil do Paraná, Polícia Científica do Paraná, Departamento de Inteligência do Estado do Paraná, Guardas Municipais, Agência Brasileira de Inteligência e Receita Federal.

**Com informações da Agência Estadual de Notícias**