NOTIMP - NOTICIÁRIO DA IMPRENSA

Capa Notimp Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.


PORTAL G1


Avião que transportava droga e fazia voo irregular no AM é interceptado pela FAB


Por G1 | Publicada em 19/05/2020 17:59

Um avião que transportava entorpecentes e fazia voo irregular foi interceptado pela Força Aérea Brasileira (FAB) em Coari, no Amazonas. O piloto da aeronave foi preso em flagrante. O caso ocorreu na tarde de segunda-feira (18).

De acordo com a FAB, o avião interceptado é de pequeno porte e modelo Piper Seneca.

A situação foi constatada durante operação integrada com a Polícia Federal, com o Grupo Especial de Fronteira do Mato Grosso (GEFRON-MT) e Polícia Militar do Amazonas, além FAB.

A FAB informou que a aeronave suspeita foi classificada como tráfego aéreo desconhecido e passou pelos procedimentos de averiguação e persuasão. Sob a coordenação do Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), recebeu tiro de aviso.

A ação para interceptar o avião envolveu duas aeronaves A-29 Super Tucano da FAB, além do Sistema de Defesa Aeroespacial Brasileiro (SISDABRA) e faz parte da Operação Ostium, deflagrada para coibir ilícitos transfronteiriços.

O avião foi escoltado até o pouso, no Aeroporto de Porto Urucu, na cidade de Coari. A Polícia Federal foi acionada para investigar a situação.

PORTAL R7


Forças Armadas reforçam as ações de combate ao coronavírus em todo o país


Jr Na Tv | Publicada em 19/05/2020 22:19

A Operação Covid-19 completou 60 dias. Nesta semana, os Ministérios da Saúde e da Defesa enviaram equipes para duas cidades no Amazonas que fazem fronteira com a Colômbia, levando equipamentos médicos e de proteção para a população.

TV BRASIL


Força Aérea leva profissionais de saúde e equipamentos para o Amazonas


Por Tv Brasil | Publicada em 19/05/2020 09:45

Um avião da Força Aérea Brasileira desembarcou no Amazonas levando 11 profissionais de saúde e milhares de equipamentos de proteção individual para atender hospitais da região de São Gabriel da Cachoeira e de Tabatinga.

MINISTÉRIO DA DEFESA


Forças Armadas atuam em diversas ações de prevenção ao novo coronavírus


Por Ten Tássia, Com Informações Dos Comandos Conju | Publicada em 19/05/2020 18:36

Brasília (DF), 19/05/2020 – Doação de sangue, de kits alimentação, fabricação e distribuição de máscaras, desinfecção de ambientes e conscientização da população quanto à prevenção e combate ao novo coronavírus são algumas das ações que militares da Marinha, Exército e Aeronáutica desempenham durante a pandemia. Em todo o País, as Forças Armadas mantém-se atuantes para proteger e apoiar a população.

O Comando do 7º Distrito Naval, por meio da Capitania Fluvial do Araguaia, em Tocantins, realiza, desde março, ações de conscientização para prevenção e combate ao novo coronavírus. As orientações são dadas durante as inspeções navais no lago formado pela Usina Hidrelétrica Luís Eduardo Magalhães, nos municípios de Lajeado, Palmas e Porto Nacional. As abordagens ocorrem em balsas de travessia, embarcações de esporte e recreio, de pesca e de transporte de carga e pessoal.

Doações

O 2º Regimento de Cavalaria Mecanizado (2° RC Mec) prosseguiu na entrega de kits alimentação para as famílias de crianças atendidas pelo Programa Forças no Esporte (PROFESP). Militares da Estação Rádio da Marinha em Brasília também entregaram, mais uma vez, kits alimentação às famílias das crianças participantes do PROFESP, na Escola Classe 28 do Gama (DF).

Um total de 600 máscaras foram entregues pelo 22º Batalhão Logístico Leve. O material reutilizável, produzido no batalhão, foi doado aos órgãos de Segurança Pública do Estado de São Paulo e do município de Barueri.

O 1º Batalhão Ferroviário do Exército apoiou a campanha “Aqueça seu irmão”, em Lages, Santa Catarina, para arrecadar agasalhos em um sistema de drive thru. Em Ponta Grossa, Paraná, a 5ª Brigada de Cavalaria Blindada arrecadou 9,5 toneladas de alimentos, 10,6 mil agasalhos e 1,3 mil itens de limpeza para doar às instituições de caridade e famílias vulneráveis.

Vacinação

Em parceria com a Secretária Municipal de Saúde, o 9° Batalhão de Engenharia de Combate, localizado em Aquidauana, Mato Grosso do Sul, imunizou militares contra o vírus influenza H1N1. A campanha de vacinação é para manter o nível de prontidão operacional da tropa e reforçar a imunidade dos militares em meio a pandemia da Covid-19, além de desafogar o sistema público de saúde.

Doação de sangue

Para repor o estoque do Hemocentro Municipal, militares do Tiro de Guerra de Guarulhos e de vários setores da segurança pública Federal, Estadual e Municipal participam de campanha de doação de sangue. Em Manaus, Amazonas, foi a vez dos militares do Centro de Instrução de Guerra na Selva voluntariarem-se para doar sangue na campanha do Comando Conjunto Amazônia.

Outras ações

A Força Aérea Brasileia transportou, nesta terça-feira (19), cerca de quatro toneladas de álcool em gel de Anápolis, Goiás, para Manaus, Amazonas, pela aeronave KC-390 Millennium.

A Capitania dos Portos do Ceará desinfectou a Escola de Gastronomia Social Ivens Dias Branco, em Fortaleza. Foram desinfectadas áreas de acesso público e administrativo. Em Minas Gerais, a desinfecção ocorreu no Campo de Instrução de Juiz de Fora, que também é um Centro de Educação Ambiental e Cultural.

Em São Luiz Gonzaga, Rio Grande do Sul, o 4º Regimento de Cavalaria Blindado patrulha a região em apoio a agentes de saúde durante as medidas sanitárias preventivas contra a COVID-19.

Seguindo determinações do Comando Conjunto Oeste, a 3ª Bateria de Artilharia Antiaérea apoia o Hospital Nossa Senhora Auxiliadora com empréstimo e montagem de barraca. Isso reforça o cumprimento das medidas sanitárias preventivas, possibilitando que agentes de saúde tenham local adequado, em ambiente externo, para a triagem dos pacientes que apresentam sintomas de contaminação pela COVID-19.

Operação COVID-19

O Ministério da Defesa ativou, em 20 de março, o Centro de Operações Conjuntas, para atuar na coordenação e no planejamento do emprego das Forças Armadas no combate à COVID-19. Nesse contexto, foram ativados dez Comandos Conjuntos, que cobrem todo o território nacional, além do Comando Aeroespacial (COMAE), de funcionamento permanente. A iniciativa integra o esforço do governo federal no enfrentamento à pandemia que recebeu o nome de Operação COVID-19.

As demandas recebidas pelo Ministério da Defesa, de apoio a órgãos estaduais, municipais e outros, são analisadas e direcionadas aos Comandos Conjuntos para avaliarem a possibilidade de atendimento. De acordo com a complexidade da solicitação, tais demandas poderão ser encaminhadas ao Gabinete de Crise, que determinará a melhor forma de atendimento.

PORTAL DEFESANET


FAB realiza Ação Cívico-Social em Alcântara


Tenente Cristiane E Tenente-coronel Denys | Publicada em 19/05/2020 10:50

Dando continuidade às ações voltadas para o combate à pandemia da COVID-19 no país, a Força Aérea Brasileira (FAB), por meio da Guarnição de Aeronáutica de Alcântara (GUARNAE-AK), iniciou neste sábado (dia 16/05), mais uma Ação Cívico-Social. A missão, intitulada Quarentena Solidária, é voltada para sete Agrovilas situadas em Alcântara (MA), além de duas comunidades do entorno, e ocorrerá até o dia 23.

Somente neste sábado (16) e domingo (17), aproximadamente 300 famílias foram beneficiadas com a ação. Até o fim da missão serão distribuídas 600 cestas básicas alimentícias e mais 500 kits de limpeza e higiene pessoal. Cada um dos pacotes foi higienizado antes da doação. Após o término das atividades, o local utilizado também foi desinfectado.

Além da doação de insumos, a iniciativa contempla a entrega de máscaras de proteção facial, distribuição de panfletos com orientações, aferição de temperatura e pressão e a limpeza de avenidas e pontos turísticos da cidade. No decorrer da semana haverá, ainda, campanha de doação de sangue e vacinação, conforme explica o Diretor do CLA, Coronel Aviador Marcello Correa de Souza. “Pretendemos iniciar, na semana que vem, a parte de vacinação contra a influenza H1N1 e, com isso, vamos complementar todos os serviços que estamos prestando”, disse. Estão previstas 3 mil doses que serão fornecidas pelo Ministério da Saúde.

Sob a Coordenação do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), a missão conta com a participação do Grupamento de Apoio de Alcântara (GAP-AK), Esquadrão de Segurança e Defesa de Alcântara (ESD-AK) e Esquadrão de Saúde de Alcântara. A Agência Espacial Brasileira (AEB) também soma esforços à ação, com a doação dos produtos de limpeza e higiene.

A iniciativa vai ao encontro de todos os cuidados que o CLA já vem adotando no enfrentamento ao novo Coronavírus, como o trabalho remoto e a higienização dos veículos que fazem o transporte dos militares de São Luís para Alcântara e vice-versa. Na próxima semana ocorrerá, também, a higienização do atracadouro do Porto dos Jacarés.

De acordo com o morador da Agrovila Cajueiro, Luiz Diniz, a ajuda chegou em bom momento. “Isso é muito importante para a comunidade Cajueiro e para todas as Agrovilas daqui. A comunidade agradece ao CLA”, disse.

Para Sheyla Richard Privado Folha, moradora da Agrovila Nova Espera, a ação foi gratificante. “Não só para mim, mas para muitas pessoas na comunidade”, afirmou.

Outra Agrovila contemplada com a ação foi Ponta Seca. O morador Josivaldo de Jesus Silva, também agradeceu a relação com as comunidades. “Essa parceria foi ótima. Espero que não termine por aqui, que continue por muito mais tempo”, disse.

70 anos da criação do ITA (2ª parte)

O ITA atinge sua maioridade: o primeiro carro movido a etanol e o primeiro Reitor ex-aluno – Terceira década (1970 – 1980)

Sgt anderson,prof. H. Lopes, 1t fraga E tcel Denys | Publicada em 19/05/2020 10:20

O Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) atinge sua maioridade no auge da corrida espacial que colocava os Estados Unidos da América (EUA) e a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS) em uma frenética disputa no setor aeroespacial. Poucos meses antes, a missão Apolo 11 levara os astronautas Neil Armstrong, Michael Collins e Buzz Aldrin à Lua, processo televisionado no intuito de conquistar corações e mentes para o lado capitalista da bipolaridade da Guerra Fria.

Para fazer frente aos novos tempos, o ITA inicia a década de 1970 em um processo de modernização de seus laboratórios, além da instalação do Curso Superior de Tecnologia da Computação, que teria duração de 3 anos. Considerando a evolução do emprego de softwares em larga escala que ocorreria na década seguinte, especialmente após a popularização dos computadores pessoais com o Macintosh (Apple, 1984), a decisão de incluir uma cadeira de Computação no Instituto foi tomada em boa hora.

Durante o período, a especialidade de Engenharia Mecânica passou a ser denominada Engenharia Mecânica Aeronáutica, a partir de 1975. Em seguida, foi criada a especialidade de Engenharia de Infraestrutura Aeroportuária, dialogando com a criação da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (INFRAERO), que ocorrera em 1973. Nessa década, também foram ampliados os programas de pós-graduação nas especialidades de Engenharia Eletrônica, Aeronáutica e Mecânica.

O primeiro carro movido a etanol

Após a primeira crise do petróleo, ocorrida em 1973, a procura por fontes alternativas de energia levou ao desenvolvimento do motor a álcool no Brasil. O principal idealizador do projeto foi o Coronel Aviador Urbano Ernesto Stumpf, engenheiro aeronáutico formado pela primeira turma de engenharia do ITA.

Durante três anos (1973-1976), o engenheiro realizou experiências com diversos tipos de motores, adaptando-os para o uso do etanol como combustível. No período, técnicos e engenheiros da Divisão de Motores do Instituto de Pesquisas e Desenvolvimento (IPD), órgão subordinado ao então Centro Técnico Aeroespacial (CTA), trabalharam diuturnamente para garantir a eficiência e eficácia do projeto, de modo que o etanol pudesse ser utilizado em larga escala pela sociedade.

Em 1975, o Presidente da República Ernesto Geisel recebeu os resultados alcançados pelo estudo, o que contribuiu decisivamente para a criação, pelo Governo Federal, de um programa nacional de substituição de combustíveis derivados do petróleo por álcool. No mesmo ano, começa a circular o primeiro modelo movido pelo novo combustível, um Dodge Polara. Em seguida, um Volkswagen Fusca e um Gurgel Xavante movidos a etanol juntaram-se ao Dodge Polara para percorrer nove estados do Brasil, divulgando o sucesso da empreitada. O primeiro veículo a popularizar-se utilizando etanol, no entanto, foi o Fiat 147, lançado em 1979.

O primeiro Reitor egresso do ITA

Nascido em Garanhuns, no interior de Pernambuco, em 21 de novembro de 1930, Jessen Vidal formou-se engenheiro aeronáutico pelo ITA em 1956, onde obteve o título de Mestre em Ciências em 1965 e doutorado pela Universidade do Estado de São Paulo (UNESP) em 1971, tornando-se livre docente em 1973 pela mesma instituição.

Durante todo o período em que foi aluno do ITA, trabalhou na Biblioteca do Instituto, com dedicação exemplar, mantendo-a aberta à noite e aos sábados. Foi Professor da Divisão de Aeronáutica do ITA, no qual aposentou-se depois de ocupar inúmeras funções como Professor Titular, com destaque para seus dois mandatos como Reitor, de 1977 a 1982, e de 1989 a 1994.

Jessen Vidal foi também professor titular da Faculdade de Engenharia de Guaratinguetá, da UNESP. Além disso, foi membro do Conselho Estadual de Educação de 1981 a 1984 e Secretário de Educação do Estado de São Paulo entre 1982 e 1983. Faleceu em 12 de janeiro de 2009 em São José dos Campos, SP.

 

AEROFLAP


FAB intercepta avião em voo irregular sobre o estado do Amazonas


Pedro Viana | Publicada em 19/05/2020

A Força Aérea Brasileira (FAB) interceptou, na tarde desta segunda-feira (18/05), um avião de pequeno porte em voo irregular sobre o estado do Amazonas.

A ação, planejada previamente com a Polícia Federal, envolveu duas aeronaves A-29 Super Tucano da FAB, além de todo o Sistema de Defesa Aeroespacial Brasileiro (SISDABRA).

A aeronave suspeita foi classificada como tráfego aéreo desconhecido e passou pelos procedimentos de averiguação e persuasão, chegando ao tiro de aviso, tudo sob a coordenação do Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE).

O avião foi escoltado até o pouso, no Aeroporto de Porto Urucu, em Coari (AM), onde a Polícia Federal assumiu as ações.

A ação faz parte da Operação Ostium para coibir ilícitos transfronteiriços, na qual atuam, em conjunto, a FAB e Órgãos de segurança pública.

FAB: Grupo Especial de Inspeção em Voo (GEIV) promove a continuidade da navegação aérea


Pedro Viana | Publicada em 19/05/2020 22:40

Mesmo com a queda dos movimentos aéreos registrados no Brasil, em consequência das restrições impostas pela COVID-19, o Grupo Especial de Inspeção em Voo (GEIV) da Força Aérea Brasileira, responsável pela aferição dos auxílios à navegação aérea em todo o país, continua desempenhando suas atividades, quase que na totalidade.

O objetivo é permitir que todas as aeronaves que cruzam os céus do Brasil se movimentem com segurança.

“Com a diminuição do efetivo, houve um decréscimo nas atividades de solo, mas o GEIV foi pouco impactado pela natureza da missão, que não pode parar. Nosso aproveitamento é de 90%, com pouco ou nenhum prejuízo”, descreveu o Comandante do GEIV, Tenente-Coronel Aviador José Evânio Guedes Júnior.

A operação de aeronaves em qualquer trajetória de voo dentro da cobertura de auxílios à navegação, ou dentro dos limites das possibilidades dos equipamentos autônomos, ou a combinação de ambos (PCA 351-3) é a definição do que é a navegação aérea, essência do trabalho desenvolvido pelo GEIV.

Para não haver impacto, nem prejuízo em quaisquer atividades fundamentais neste momento extraordinário, foi feito um planejamento levando em consideração tanto a necessidade de isolamento social, com a consequente diminuição do efetivo em sede, quanto o cumprimento do calendário de inspeções programado para o ano.

Calendário e medidas de proteção

Para atender ao calendário, a elaboração de escala foi dividida contemplando o revezamento de três grupos. De modo geral, as missões contam com quatro tripulantes, os dois pilotos, o mecânico de voo e o operador de sistema de inspeção em voo (OSIV).

A divisão de equipes levou em consideração a segurança como principal fator. A orientação do Comandante aos tripulantes é a utilização de máscara, inclusive a bordo, em todo o território nacional, independente dos decretos regionais.

O pernoite, quando houver, restringe-se à impossibilidade de regresso à sede. Outro cuidado indispensável é a completa higienização da aeronave após cada voo.

Diário de bordo

Para o piloto inspetor Capitão Aviador Gabriel Brandello de Oliveira Haguenauer Moura, o cumprimento das inspeções em tempos de pandemia exige atenção redobrada, da fase de planejamento, logística até a previsão de término. “Independente de fatores externos, os auxílios precisam ser inspecionados para que o funcionamento dos aeroportos seja mantido em sua normalidade”, destacou.

Quando são acionados, os pilotos fazem uma análise do local de pernoite e verificam se haverá disponibilidade de hotel e como será o deslocamento na cidade. Em sua missão mais recente, a integração de um radar em São Luís, no Maranhão, foi um bom exemplo de como o planejamento exige coordenação e comunicação.

A decolagem do aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, no dia 5 de maio, coincidiu com a data em que teve início o bloqueio total (lockdown) em quatro municípios da Região Metropolitana de São Luís (MA).

Com os bloqueios, qualquer deslocamento considerado não essencial foi proibido. Dessa forma, a tripulação teve de ser apoiada pelo Destacamento de Controle do Espaço Aéreo de São Luís (DTCEA-SL), organização militar subordinada ao Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA).

“Nossa rotina está sendo a realização da inspeção, a ida para o hotel, o retorno para a aeronave, e o prosseguimento das atividades, com todos os cuidados necessários, como a higienização da aeronave e o uso de máscaras de proteção, de modo que consigamos cumprir a missão e manter as orientações para evitar o contato e o contágio”, descreveu o Capitão Brandello.

A missão de integração radar teve a duração de dois dias e foi finalizada no dia 7 de maio, com sucesso.

“O trabalho que o GEIV realiza é fundamental para o Brasil, a inspeção em voo permite que as companhias aéreas, a aviação geral e militar continuem realizando suas atividades, principalmente no momento em que vivemos. Nosso objetivo é sempre realizar o previsto com o menor impacto possível”, finalizou o Capitão Brandello.

KC-390 transporta quatro toneladas de suprimentos médicos para Manaus


Pedro Viana | Publicada em 19/05/2020 22:36

A Força Aérea Brasileira (FAB) realizou, nesta terça-feira (19/05), uma missão de Transporte Aéreo Logístico em apoio à Operação COVID-19.

A aeronave KC-390 Millennium, pertencente ao Primeiro Grupo de Transporte de Tropa (1º GTT) – Esquadrão Zeus, transportou mais de quatro toneladas de álcool em gel para o Estado do Amazonas (AM).

A missão foi coordenada pelo Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE) junto ao Centro de Operações Conjuntas (COC) do Ministério da Defesa, em apoio ao Ministério da Saúde.

O FAB 2853 decolou da Ala 2 – Base Aérea de Anápolis (GO), às 11h28 (horário de Brasília), e pousou na Ala 8 – Base Aérea de Manaus (AM) às 14h35. O material que será distribuído na região Norte foi doado por uma empresa de cosméticos, localizada em Anápolis.

O Comandante da Ala 2, Coronel Aviador Gustavo Pestana Garcez, falou sobre a ação: “Sempre tivemos relacionamento especial com a cidade de Anápolis e, em momentos de crise, essa parceria tem nos unido cada vez mais em prol do povo brasileiro”.

O Comandante da Aeronave, Capitão Aviador Renan Pacheco Pereira, salienta a atuação nesta missão.

“Nossa participação demonstra a importância da Força Aérea nos momentos de crise do país. Quando somos acionados para prestar apoio a quem precisa, pessoalmente, me sinto muito orgulhoso”, disse.

O Sargento Davy Dayan Martins Bagetti de Lima, um dos loadmasters da missão, destaca o sentimento gerado por ser integrante da missão. “É sempre um orgulho e uma honra participar da solução do problema que o Brasil vem enfrentando. Participar desse trabalho é uma satisfação imensa”, destacou.

Os pilotos do avião multimissão da FAB estão em instrução de operação da aeronave. A missão de transporte de material foi feita em aproveitamento, tendo atendido a uma das demandas da Operação COVID-19.

Neste caso, houve a participação do COMAE, no acionamento das missões de Transporte Aéreo Logístico, e do Comando de Preparo (COMPREP), responsável pelo desenvolvimento da doutrina utilizada no preparo operacional dos tripulantes.

Operação COVID-19

A Operação COVID-19, coordenada pelo Ministério da Defesa, mobiliza militares por todo o Brasil. Homens e mulheres das Forças Armadas atuam no enfrentamento à pandemia do novo Coronavírus, em apoio à população.

As ações envolvem descontaminação de espaços públicos, doações de sangue, transporte de medicamentos e equipamentos de saúde, distribuição de kits de alimentos para pessoas de baixa renda, entre outras.

Na execução dessas atividades, os militares atuam organizados em 10 Comandos Conjuntos que cobrem todo o território nacional, bem como no Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE). Esses Comandos reúnem militares das três Forças (Marinha, Exército e Aeronáutica), que desenvolvem esforços no cumprimento das missões.

OUTRAS MÍDIAS


PORTAL AERO MAGAZINE - Avião interceptado na Amazônia pousou apenas após tiro de aviso

Força aérea anunciou a escolta e apreensão de uma aeronave que estava a serviço do crime organizado

Por Edmundo Ubiratan | Publicada em 19/05/2020 12:00

A Força Aérea Brasileira anunciou que interceptou, na tarde de ontem (18), um avião de pequeno porte que realizava um voo irregular sobre o estado do Amazonas. A manobra incluiu até mesmo o tiro de aviso, após o piloto se recusar a responder as orientações dos militares.

Após ser detectada pelo sistema de vigilância, a aeronave foi classificada como tráfego aéreo desconhecido e um par de A-29 Super Tucanos foram enviados para interceptar o avião. A FAB não confirmou o modelo da aeronave ilegal, mas em nota afirma que a manobra passou pelos procedimentos de averiguação e persuasão, chegando até mesmo ao tiro de aviso, a última fase antes do abate.

Após obedecer às ordens da FAB o avião foi escoltado até o pouso, no Aeroporto de Porto Urucu, em Coari (AM), onde a Polícia Federal assumiu as ações. Toda a ação aérea foi coordenada pelo Comando de Operações Aeroespaciais e foi planejada previamente com a Polícia Federal, envolvendo ainda todo o Sistema de Defesa Aeroespacial Brasileiro (SISDABRA).

A ação faz parte da Operação Ostium para coibir ilícitos transfronteiriços, na qual atuam, em conjunto, a FAB e Órgãos de segurança pública. As forças militares e policiais tem ampliado suas ações no combate ao tráfico internacional de drogas e armas, que utiliza a região de fronteira como entreposto para diversas ações criminosas.

A FAB utiliza especialmente os Super Tucanos em missões de interceptação, que graças a sua baixa velocidade e elevada manobrabilidade é capaz de acompanhar aeronaves de pequeno porte, comuns ao crime organizado.

PORTAL CAVOK - FAB intercepta avião em voo irregular sobre o estado do Amazonas


Por Fernando Valduga | Publicada em 19/05/2020 09:06

A Força Aérea Brasileira (FAB) interceptou, na tarde da segunda-feira (18), um avião de pequeno porte em voo irregular sobre o estado do Amazonas.

A ação, planejada previamente com a Polícia Federal, envolveu duas aeronaves A-29 Super Tucano da FAB, além de todo o Sistema de Defesa Aeroespacial Brasileiro (SISDABRA).

A aeronave suspeita foi classificada como tráfego aéreo desconhecido e passou pelos procedimentos de averiguação e persuasão, chegando ao tiro de aviso, tudo sob a coordenação do Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE).

O avião foi escoltado até o pouso, no Aeroporto de Porto Urucu, em Coari (AM), onde a Polícia Federal assumiu as ações.

A ação faz parte da Operação Ostium para coibir ilícitos transfronteiriços, na qual atuam, em conjunto, a FAB e Órgãos de segurança pública.

PORTAL DO GOVERNO DO BRASIL - Cidades do Amazonas recebem apoio do governo para o enfrentamento a Covid-19

Parceria do Ministério da Saúde com Defesa leva apoio às comunidades afetada pela doença

Publicada em 20/05/2020 19:08

Depois de passar por São Gabriel da Cachoeira, a aeronave da Força Aérea Brasileira pousou, nessa segunda-feira (18), em Tabatinga, também no estado do Amazonas, para abastecer o município com materiais hospitalares. Tabatinga tem 65 mil habitantes e fica na fronteira do Brasil com Colômbia e Peru. O município está a cerca de mil quilômetros de Manaus e só é possível chegar de barco ou avião.

Todos os insumos enviados pelo Ministério da Saúde a Tabatinga foram para abastecer o hospital militar da cidade, que também atende a população civil. Foram sete aspiradores portáteis, sete desfibriladores, 15 oxímetros, 10 ventiladores pulmonares mecânicos, três mil aventais descartáveis, oito mil toucas, 16 mil máscaras e cinco óculos de proteção cirúrgico.

“É momento de unirmos forças, e o Governo Federal, representado aqui pelo Ministério da Saúde em parceria com o Ministério da Defesa, veio fazer esse trabalho. Um trabalho tendo em vista principalmente que os índices tem crescido nos últimos dias. Isso aumenta nossa preocupação, já que a população na região é predominantemente indígena”, disse o Secretário Especial de Saúde Indígena, do Ministério da Saúde, Robson Santos da Silva, que acompanhou a missão.

Tanto o Hospital de Guarnição de São Gabriel da Cachoeira como o Hospital de Guarnição de Tabatinga são referência em atendimentos de média e alta complexidade e também recebem pacientes do Alto Solimões e do Alto Rio Negro. Nessas duas regiões, há quase mil aldeias indígenas, de 50 diferentes etnias.

“O nosso trabalho visa exatamente a prevenção, mas também a correção de atitudes, do plano de contingência, de tudo aquilo que for necessário para preservar a vida das pessoas”, ressaltou o Secretário Especial de Saúde Indígena.

Apoio do governo

O Governo Federal vem apoiando estados e municípios para contratação de profissionais de saúde e a aquisição de materiais e insumos para garantir a assistência devida à população. Por exemplo, já destinou ao estado 1,5 milhão de equipamentos de segurança, como máscaras, luvas, toucas e aventais. Também garantiu 10 leitos de UTI volantes, com instalação rápida, com o envio de R$ 1,4 milhão para a manutenção. Além de mais de 232,7 mil testes de diagnóstico e medicamentos.

O Ministério da Saúde informou que, por meio da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), atende mais de 751 mil indígenas em todo o Brasil de 311 etnias, distribuídos em 5.997 aldeias.

PORTAL FOLHA MILITAR ONLINE - Comandante da Aeronáutica realiza palestra para a ECEME


Publicada em 19/05/2020

O Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez palestrou, na manhã de sexta-feira (15/05), para oficiais-alunos da Escola de Comando e Estado-Maior do Exército (ECEME), localizada no Rio de Janeiro (RJ). O encontro foi por meio de videoconferência e teve o objetivo de apresentar à audiência a atual conjuntura do Comando da Aeronáutica e as perspectivas para o futuro.

Participaram os oficiais-alunos do 1º ano do Curso de Comando e Estado-Maior e do Curso de Direção para Engenheiros Militares. Estiveram presentes, junto ao Comandante da Aeronáutica em seu Gabinete, o Comandante-Geral do Pessoal da Aeronáutica (COMGEP), Tenente-Brigadeiro do Ar Luis Roberto do Carmo Lourenço e o Chefe do Gabinete do Comandante da Aeronáutica (GABAER), Major-Brigadeiro do Ar Pedro Luís Farcic.

Dentre os assuntos abordados, o Tenente-Brigadeiro Bermudez tratou sobre  as Diretrizes do Comando da Aeronáutica; os Projetos Estratégicos; o Acordo de Salvaguardas Tecnológicas; as Ações de Combate ao Coronavírus (COVID-19); a Operação Verde Brasil 2; dentre outros. “Sinto-me honrado em dirigir-me aos senhores que fazem dos ensinamentos daqueles que nos antecederam os pilares que sustentam nossas Instituições”, disse.

O Comandante da Escola de Comando e Estado-Maior do Exército (ECEME) – Escola Marechal Castello Branco, General de Brigada Rodrigo Pereira Vergara, agradeceu ao Comandante da Aeronáutica pela participação. “Sabemos que este momento de pandemia exige, de todos nós das Forças Armadas, o melhor de nossas capacidades para darmos as respostas necessárias ao povo brasileiro. Por isso, agradecemos pela consideração e distinção que demonstra à nossa escola”, ressaltou.

Atuação na Operação COVID-19

Ao explanar sobre as ações desenvolvidas na Operação COVID-19, o Comandante da Aeronáutica destacou o emprego de aeronaves no Transporte Aéreo Logístico para a distribuição de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), insumos e respiradores para diversos Estados; a atuação do Laboratório Químico-Farmacêutico da Aeronáutica (LAQFA); e o apoio direto à sociedade, como doação de alimentos, cestas básicas, entrega de refeições aos caminhoneiros, implantação de Hospital de Campanha (HCAMP) em Santos (SP) e doação de sangue.