NOTIMP - NOTICIÁRIO DA IMPRENSA

Capa Notimp Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.


CORREIO 24 HORAS (BA)


Aeronáutica: concurso com 180 vagas para piloto está com inscrições abertas

Provas escritas ocorrerão no dia 18 de outubro; é preciso ter entre 14 e 18 anos e nível fundamental completo

Redação | Publicada em 15/07/2020 13:52

A Aeronáutica está com inscrições abertas para o concurso público que vai selecionar 180 pessoas para o Curso Preparatório de Cadetes do Ar do ano de 2021, em Barbacena (MG). Podem se inscrever para a escola de ensino médio da Força Aérea Brasileira (FAB) candidatos dos sexos masculino e feminino. São 160 vagas para homens e 20 para mulheres.

São pré-requesitos ainda para ser piloto militar não ter menos de 14 nem completar 19 anos de idade, além de ter concluído o ensino fundamental. É exigida ainda altura mínima de 1,64m e máxima de 1,87m.

Os candidatos não podem ter filhos ou dependentes nem serem casados ou terem constituído união estável, por incompatibilidade com o regime exigido para formação. Veja aqui o edital no site da FAB.

As inscrições devem ser feitas até 21 de julho pelo site do exame de admissão. A taxa é de R$ 60.

O processo seletivo é composto de provas escritas (língua portuguesa, matemática, língua inglesa e redação), inspeção de saúde, exame de aptidão psicológica, teste de avaliação do condicionamento físico, entre outras etapas.

As provas escritas ocorrerão no dia 18 de outubro.

Os aprovados em todas as etapas e selecionados pela Junta Especial de Avaliação (JEA) deverão se apresentar na Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR), em Barbacena (MG), no dia 29/03/2021, para habilitação à matrícula no curso que tem duração de três anos.

Após a conclusão do curso com aproveitamento, o aluno terá os certificados de conclusão do ensino médio e do próprio CPCAR e poderá concorrer ao número de vagas previsto à matrícula no primeiro ano do Curso de Formação de Oficiais Aviadores da Academia da Força Aérea (AFA).

AEROFLAP


CISCEA desenvolve primeiro projeto integralmente em tecnologia BIM


Redação | Publicada em 15/07/2020 10:15

A Comissão de Implantação do Sistema de Controle do Espaço Aéreo (CISCEA) tem se destacado pelo pioneirismo na implantação do conceito  Building Information Modelling (BIM), que significa Modelagem da Informação da Construção. Em consonância com o Decreto Presidencial Nº 10.306, de 2 de abril de 2020, que estabelece a utilização BIM pelos órgãos e pelas entidades da administração pública federal, a partir de 1º de janeiro de 2021, trata-se de um processo que propõe as melhores soluções técnicas e econômicas a todo ciclo de vida de uma edificação.

Em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), a CISCEA trabalha no processo de implantação do BIM por meio da realização de três etapas: Projeto, Gestão de Manutenção, e Planejamento Físico e Financeiro da Obra. Na etapa inicial, foi desenvolvido o Projeto Piloto integralmente em BIM, que consiste na nova Torre de Controle (TWR) de Bacacheri, em Curitiba (PR). Nessa concepção, foram utilizados os conceitos de dimensões 3D (modelagem), 4D (planejamento/tempo) e 5D (custo), fundamentos essenciais que fazem parte da estrutura do processo BIM.

Paralelo ao desenvolvimento do projeto, a CISCEA finalizou a fase de elaboração do BIM Mandate para projetos, documento que contém a padronização das informações e regras necessárias para o desenvolvimento de modelos BIM dentro da organização. O BIM Mandate, como fase fundamental do processo de implantação da tecnologia, contempla as necessidades de informação do modelo, sua estrutura, nível de detalhamento, desenvolvimento e programação para os usos na fase de projeto, obra e ocupação.

A segunda etapa consistiu na modelagem das instalações do Destacamento de Controle do Espaço Aéreo de Curitiba (DTCEA-CT) em BIM, objetivando a gestão inteligente desta edificação por meio de um Plano de Manutenção preventivo e corretivo, integrado ao modelo 3D. Essa etapa visa a adoção de métodos que garantam a segurança e a integridade dos recursos materiais utilizados no Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (SISCEAB), conforme preconizado no item 2.4.6 da DCA 11-17 – Indicadores de Desempenho para o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) e Organizações Subordinadas.

A terceira e última fase de implantação dos processos BIM consiste na utilização da tecnologia no acompanhamento e fiscalização da obra da nova Torre de Controle de Bacacheri (TWR-BI). A obra terá seu acompanhamento realizado com base no modelo virtual do projeto (3D), o que vai auxiliar no controle de medições e, consequentemente, em uma fiscalização da obra mais efetiva.

O gerente do Projeto da Implantação do BIM na CISCEA, Capitão Engenheiro Rogério Erotilde José de Abreu, explicou que toda documentação desenvolvida ao longo das fases de implantação irá gerar processos BIM padronizados e, consequentemente, projetos mais assertivos e orçamentos mais precisos. “Permitirá, ainda, a disseminação do uso da tecnologia no âmbito do Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (SISCEAB), conforme disposto na Diretriz Nº 003/2018, do Subdepartamento de Administração (SDAD) do DECEA”, concluiu.

Diante da implementação da tecnologia BIM em seus projetos, a CISCEA foi convidada pela Diretoria de Infraestrutura da Aeronáutica (DIRINFRA) para participar do Grupo de Trabalho para propor novos padrões de projeto de edificação (BIM Mandate) para a Força Aérea Brasileira (FAB).

De acordo com o Presidente da CISCEA, Brigadeiro do Ar Sérgio Rodrigues Pereira Bastos Junior, o conceito BIM vem permitir a criação de uma edificação completa a partir de um modelo 3D. “Após a transição da prancheta para as ferramentas computacionais 2D, marco importante para a arquitetura e engenharia, o conceito BIM veio revolucionar a arte de projetar, construir e operar edifícios”, afirmou. Para o Diretor-Geral do DECEA, Tenente-Brigadeiro do Ar Heraldo Luiz Rodrigues, a tecnologia BIM se apresenta como um avanço necessário para permitir mais eficiência nos processos de execução de obras e serviços de engenharia. “A FAB, mais uma vez, aparece no cenário nacional como referência na implantação de boas práticas da gestão pública a partir do conceito BIM”, destaca.            Fonte: FAB    Fotos: Capitão Engenheiro Rogério Erotilde José de Abreu