NOTIMP - NOTICIÁRIO DA IMPRENSA

Capa Notimp Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.


JORNAL FOLHA DE SÃO PAULO


Sem reforma hoje, haverá cortes de salários no futuro, diz Temer


Taís Hirata, De São Paulo Publicado Em 08/12/2017 - 15h43

Sem a aprovação da reforma da Previdência, poderá haver cortes de salários de servidores públicos nos próximos anos, afirmou o presidente Michel Temer nesta sexta-feira (8) em evento da Abinee (associação do setor eletroeletrônico), em São Paulo.

"Se não fizermos agora, em 2019 ou 2020 teremos uma reforma previdenciária radical", disse, citando exemplos de outros países, como a Grécia, onde foi preciso fazer cortes de 20% a 30% nas pensões e vencimentos de servidores públicos.

A votação deverá ocorrer na última semana antes do recesso parlamentar, entre os dias 18 e 19 de dezembro, segundo o presidente, que diz não cogitar deixar a pauta para 2018.

"Suponho que até lá [dia 18] teremos os votos", disse ele, ao ser perguntado sobre a falta de apoio necessário para a aprovação.

Segundo ele, além do PMDB e PTB, o PPS também deverá fechar questão sobre o tema e, no PP, 90% dos parlamentarem teriam se manifestado a favor da votação.

Até quinta-feira (7), a contagem era de 270 votos a favor da reforma.

A meta do governo é conquistar os cerca de 40 votos necessários para a aprovação nas próximas semanas, com liberação de verbas e remanejamento de cargos.

O presidente ainda aproveitou o evento com os empresários para pedir que estes ajudassem a pressionar parlamentares pela aprovação.

 

Sócios querem que a Infraero saia do conselho do aeroporto de Confins


Joana Cunha, De São Paulo Publicado Em 09/12/2017 - 02h00

Os sócios privados do aeroporto internacional de Confins (MG) estudam medidas legais para tirar do conselho de administração da concessionária membros ligados à estatal Infraero, sócia do empreendimento com 49%.

Para CCR e Aeroporto de Zurich —parceiras privadas que são donas dos 51% restantes—, a Infraero passou a ter conflito de interesse desde outubro, quando o governo federal liberou o aeroporto da Pampulha, pertencente à estatal, para voltar a operar grandes jatos comerciais.

Em 2005, Pampulha havia transferido os voos de longa distância para Confins, ficando apenas com aviação executiva e regional no Estado.

Sua reabertura para os grandes jatos agora representa uma concorrência para a concessionária BH Airport, ou seja, dona de 100% de Pampulha, a Infraero teria agora conflito de interesse, segundo os sócios privados, para acompanhar as reuniões do conselho de Confins.

Será pedido que Eduardo Stukert, diretor jurídico da Infraero, se retire do conselho da concessionária.

O aeroporto, que fica a 38 km de Belo Horizonte, foi concedido em 2014, sob o modelo de privatização usado pelo governo Dilma Rousseff, que determinava em 49% a participação da estatal, com cadeiras no conselho.

A animosidade entre os sócios privados e a estatal cresce desde o ano passado, quando a Infraero passou a insistir em seu plano de reabrir Pampulha para os voos comerciais, um desejo antigo do ex-deputado Valdemar Costa Neto, ex-presidente do PR condenado no mensalão, que tem forte influência na Infraero.

Neste ano, a pressão de Costa Neto foi atendida às vésperas da denúncia da Procuradoria-Geral da República na Câmara contra o presidente Michel Temer.

EMPRÉSTIMO

O efeito da reabertura de Pampulha, porém, começou na semana passada, quando o BNDES entrou em contato com a BH Airport informando que não vai liberar neste mês o financiamento de longo prazo de R$ 500 milhões.

A instituição argumenta que precisa avaliar eventuais impactos da retomada das operações na Pampulha sobre o caixa de Confins.

O recurso seria usado para pagar um outro financiamento, o chamado empréstimo-ponte, de R$ 420 milhões, que vence em janeiro, o que coloca a concessionária em uma situação difícil para evitar um calote.

O BNDES afirma que vai propor uma renovação do vencimento do empréstimo-ponte de Confins. Os sócios privados não se manifestam. A Infraero diz que não foi informada.

Nesta sexta-feira (8) os sócios privados e a Infraero já se reuniram. Na segunda-feira (11) será convocada uma assembleia extraordinária para tratar do assunto.

 

JORNAL O ESTADO DE SÃO PAULO


Brasil estuda envio de tropas


Publicado Em 09/12/17

No dia 16 de novembro, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, anunciou que o Brasil mandará mil soldados para uma missão de paz da ONU na República CentroAfricana. O plano, no entanto, enfrenta resistência em Brasília. Um dos fatores de preocupação é o perfil de atuação muito mais arriscado e a possibilidade real de morte de militares brasileiros. Uma segunda razão da resistência seria o custo da missão. Uma semana depois do anúncio, o chanceler brasileiro, Aloysio Nunes Ferreira, disse que o governo ainda avaliava os riscos de enviar os soldados e garantiu que a decisão ainda não havia sido tomada.

 

PORTAL G-1


Embraer anuncia venda de jato E195 por US$ 53,5 milhões para Belavia

Fabricante de aeronaves brasileira informou que jato deve ser entregue em 2018.

Por G1 Vale Do Paraíba E Região Publicado Em 08/12/2017 - 08h44

A Embraer anunciou nesta sexta-feira (8) a venda de um jato E195 da atual geração (E1) para a companhia aérea bielorussa Belavia. O valor do negócio é de US$ 53,5 milhões, que será incluído na carteira de pedidos da Embraer do quarto trimestre deste ano.

Segundo a Embraer, o jato deve ser entregue em 2018, assim como dois E-Jets (um E175 e um E195), que tiveram compras anunciadas durante o Paris Air Show em junho.

A fabricante de aeronaves brasileira informou também que a aquisição pela Belavia "é uma parte essencial da iniciativa de renovação de frota". Configurado em duas classes, o E195 substituirá o Boeing 737-500 na frota da Belavia.

A Embraer informou que, desde que entrou em serviço, a família de E-Jets recebeu mais de 1.800 pedidos firmes e mais de 1.400 aeronaves foram entregues. Os E-Jets voam em frotas de 70 clientes em 50 países.

 

AGÊNCIA BRASIL


Exército e CNJ destroem cerca de 4 mil armas em Brasília


Alex Rodrigues Publicado Em 08/12/2017 - 13h31

O Exército destruiu hoje (8), em Brasília, cerca de 4 mil armas apreendidas por agentes de segurança pública ou entregues por seus donos. Composto por armas de vários tipos e calibres, o arsenal reunido no quartel-general da Força estava guardado em fóruns de Justiça do Distrito Federal, do Tocantins, de Goiás e do Triângulo Mineiro.

Todo o armamento destruído foi entregue pelos tribunais de Justiça ao comando da 11ª Região Militar em cumprimento a um acordo de cooperação técnica assinado pelo Exército e pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), em 21 de novembro.

O acordo prevê que, até o fim de dezembro, sejam destruídas cerca de 100 mil armas de fogo, além de toda a munição sob a guarda do Poder Judiciário. Parte do material armazenado pode ser doada às polícias Federal, Militar e Civil, desde que uma perícia confirme que as armas estão em boas condições de uso e que são de um mesmo modelo já usado pelas forças de segurança.

Segundo a diretora do Departamento de Segurança Institucional do Poder Judiciário, Tatiane Almeida, as armas apreendidas com criminosos que são entregues ao Exército não são mais necessárias à condução dos processos judiciais.

“O acordo nacional com o Exército é um esforço para dar um fim apropriado ao armamento guardado em instalações dos tribunais de Justiça. Destruir essas armas significa mais segurança, na medida em que o país ainda registra altos índices de violência”, declarou a diretora.

Já o diretor de Fiscalização e Produtos Controlados do Exército, general Ivan Neiva, destacou que cerca de 90% das armas que os tribunais entregam ao Exército não têm condições de uso ou não podem ser doadas às forças de segurança por não se enquadrarem nos padrões de uso das polícias.

“Há de tudo aqui. Desde armas que eram usadas irregularmente para caça até outras [de maior poder de fogo] apreendidas com criminosos”, disse o general. “Estamos tentando tirá-las de circulação e, pelo risco que isso representa para a sociedade, precisamos guarnecer essa operação com o máximo de segurança e controle. Essa é nossa maior preocupação”, acrescentou Neiva.

De acordo com o general, o acordo do Exército com o CNJ permitiu “intensificar um procedimento que não é novo”, pois a destruição de armas e munições por militares já é feita há anos. Dados do Exército indicam que, só entre 2011 e 2016, tribunais de Justiça entregaram ao menos 320 mil revólveres, pistolas, espingardas, rifles, carabinas e garruchas para que fossem destruídas ou reaproveitadas.

As autoridades presentes à cerimônia desta manhã não souberam estimar o número de armas atualmente guardadas em fóruns de todo o país. Em nota, o Exército informou que alguns tribunais de Justiça tem realizado “esforço concentrado” para reduzir o acervo existente. Caso do Tribunal de Justiça de São Paulo, que, no primeiro semestre, encaminhou 15.543 armas removidas, segundo o Exército, dos fóruns do interior do estado e da região metropolitana da capital. Parte destas armas também deve ser destruída hoje, em São Paulo.

A entrega ao Exército e a destruição do armamento e munição estão previstas no Estatuto do Desarmamento, de 2003. Além disso, uma resolução do CNJ, de 2011, determina que os tribunais enviem ao menos duas vezes por ano, armas de fogo e munições apreendidas a fim de não comprometer a segurança de prédios públicos usados pelo Poder Judiciário com a manutenção de material que pode atrair a ação de criminosos.

 

ONU quer ampliar participação feminina em missões de paz a partir de 2018


Por Monica Grayley - Da Onu News Publicado Em 08/12/17 - 20h00

O subsecretário-geral do Departamento de Manutenção das Operações de Paz, Jean-Pierre Lacroix, disse hoje (8) que o objetivo de sua equipe é trabalhar para aumentar no próximo ano o número de mulheres nas operações de paz das Nações Unidas. “A participação feminina nessas missões não é apenas uma questão de equilíbrio de gênero, mas também de qualidade e eficiência do trabalho missões”, destacou Lacroix.

Em entrevista à ONU News, em Nova Iorque, ele afirmou que as mulheres fazem a diferença como boinas-azuis. E comentou a promessa dos países que contribuem com tropas de aumentar a presença delas no terreno, feita numa reunião realizada no mês passado, no Canadá.

"O aumento da participação das mulheres nas nossas missões foi discutido. Acho que agora, a comunidade internacional, os países, entendem que mais mulheres nas nossas missões significa ter missões mais efetivas. Não é apenas uma questão de equilíbrio entre homens e mulheres."

Em sua página na internet, o Departamento de Operações de Paz da ONU afirma que tem como objetivo dobrar o número de mulheres boinas-azuis até 2020, tanto em cargos militares como policiais.

Ao ser perguntado se as ações para chegar lá começariam já no próximo ano com grandes oportunidades para as mulheres, o subsecretário-geral respondeu: "Certamente vai ser o nosso objetivo de trabalhar neste sentido." De acordo com as Nações Unidas, apenas cerca de 4% das suas forças militares são mulheres. No total, existem atualmente cerca de 110 mil boinas-azuis da ONU em 15 operações de paz ao redor do mundo.

 

AGÊNCIA CÂMARA


Câmara aprova ampliação, de 5 para 20 dias, da licença-paternidade para militares


Publicado Em 08/12/2017 - 15h00

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania aprovou o Projeto de Lei (PL) 7560/17, do Executivo, para estabelecer que o militar do Exército, da Marinha e da Aeronáutica terá direito a licença-paternidade de 20 dias consecutivos. Como tramitava em caráter conclusivo, a proposta está aprovada pela Câmara e deve seguir para análise do Senado, a menos que haja recurso para votação no Plenário.

O relator na CCJ, deputado Alessandro Molon (Rede-RJ), deu parecer favorável à proposta, que visa dar o mesmo tratamento hoje dispensado aos servidores civis federais. “A medida de extrema relevância e justiça para com os servidores militares”, disse.

Atualmente, pelo nascimento de filho, pela adoção ou pela obtenção de guarda judicial para fins de adoção, o militar tem licença-paternidade de cinco dias consecutivos, vedada a prorrogação. O texto aprovado amplia essa licença para 20 dias consecutivos ao alterar a Lei 13.109/15, que dispõe sobre a licença à gestante e à adotante, as medidas de proteção à maternidade para militares grávidas e a licença-paternidade, no âmbito das Forças Armadas.

 

PORTAL AIRWAY


Tecnologias desenvolvidas no Brasil vão equipar novos aviões da Boeing

Centro de pesquisas da empresa norte-americana no país estuda formas de reduzir o consumo de combustível e nível de ruídos dos aviões; outro projeto é a reciclagem de titânio

Thiago Vinholes Publicado Em 08/12/2017

Maior empresa aeroespacial da mundo, a Boeing também tem endereço no Brasil. E a fachada da empresa no mercado brasileiro não serve apenas para negociar aeronaves: a gigante dos Estados Unidos é um dos nomes presentes no polo aeronáutico de São José dos Campos (SP), onde fica o “Centro de Pesquisa & Tecnologia da Boeing no Brasil”, que trabalha em cooperação com diversos parceiros locais, como a “vizinha” Embraer.

“As próximas gerações de aeronaves da Boeing já contarão com algumas das tecnologias atualmente em estudo no Brasil”, diz Donna Hrinak, presidente da Boeing na região da América Latina. “Temos trabalhado em conjunto com outros centros de pesquisa da Boeing no mundo e parceiros globais a fim de desenvolver tecnologias que enderecem as novas diretrizes e certificações da aviação internacional e que, ao mesmo tempo, resultem em benefícios aos nossos parceiros comerciais”.

Algumas das principais linhas de estudo da Boeing no Brasil se dedicam à redução do consumo de combustível em aeronaves comerciais e a consequente diminuição da emissão de gases de efeito estufa. A meta da fabricante é incluir tecnologias fruto das pesquisas em andamento em projetos de aeronaves atualmente em desenvolvimento, como a próxima geração do 777, ou em atualizações de modelos lançados recentemente, como o 737 MAX eu 787 Dreamliner.

“O centro de pesquisas da Boeing no Brasil já desenvolveu 16 patentes, 10 em em 2016 e seis neste ano”, revelou Antonini Puppin-Macedo, diretor do Centro de Pesquisa & Tecnologia da Boeing no Brasil. “No próximo ano vamos iniciar novos projetos em parceria com a USP e a Unicamp, além de mais uma universidade dos EUA que vamos anunciar em 2018”, antecipou Puppin.

Banco de dados voador

Uma das formas que a Boeing estuda para reduzir o consumo de combustível de seus próximos aviões é aperfeiçoando seus sistemas de comandos de voo. Segundo dados da Organização Internacional de Transporte Aéreo (IATA), os combustíveis respondem por até 40% dos custos das companhias aéreas brasileiras.

Todas as aeronaves comerciais são equipadas com sistemas que geram e analisam milhares de dados durante os voos. Com base em parâmetros como altitude, vento, temperatura e peso, o computador de bordo do avião sempre busca a melhor condição de voo para consumir menos combustível e ao mesmo tempo aproveitar o máximo de sua performance.

O estudo da Boeing realizado no Brasil propões evoluções nos comandos de voo, de modo que tornem a operação da aeronave mais eficiente em termos de consumo de combustível em altitude de cruzeiro. Como explica a fabricante, “com tecnologias avançadas de comunicação interligando diferentes sistemas, será possível chegar à equação ideal e elevar a eficiência do voo, reduzindo a queima de combustível durante o trajeto realizado”.

“Falamos de uma redução pequena se analisarmos voos isolados, mas é preciso ter em mente o impacto disso em frotas inteiras. Na prática, falamos na economia de milhões de dólares”, explica o diretor do centro de pesquisas brasileiro da Boeing.

Reciclagem de titânio

Um dos materiais mais requisitados para a construção de aviões de última geração é o titânio. É um elemento caro e que tem impacto direto no custo de produção da aeronave, mas essencial para a aviação devido às suas propriedades: alta resistência mecânica, à corrosão e a altas temperaturas. No entanto, é um metal difícil de ser processados, gerando um nível elevado de rejeito quando é usinado.

Para melhorar o aproveitamento do precioso material, pesquisadores da Boeing no Brasil em cooperação com colaboradores da fabricante na Rússia estão desenvolvendo um novo método capaz de reciclar os rejeitos de titânio. A empresa, porém, não revela os “ingredientes secretos” da receita.

De acordo com a Boeing, o metal é reaproveitado a partir de “técnicas de manufatura avançada” que permitem reciclar o titânio de modo que ele retome suas características originais, abrindo caminho para que seja utilizado para produzir novas aeronaves. Segundo a fabricante, somente esta solução pode resultar na economia de até 10% dos custos de produção.

O centro no Brasil também está desenvolvendo uma nova forma de manusear o titânio, usando impressão 3D. “O rejeito do titânio pode ser recondicionado e transformado em pó. Uma vez nesse estado, o metal pode ser utilizado em processos de impressão 3D para dar origem a novas peças de titânio reciclado”, explica Puppin.

A Boeing afirma que a técnica de impressão 3D com titânio pode resultar em uma economia financeira de 50% a 75%. E essa solução não serve apenas à aviação. A fabricante aponta que esse método pode ser aplicado em outros segmentos onde o resistente metal tem relevância, como na produção de automóveis e navios, resultando na viabilidade da tecnologia em grande escala.

Orelhas eletrônicas

Um dos maiores desafios da indústria aeronáutica é reduzir o nível de ruído gerado pelas aeronaves, em especial durante os processos de decolagem e aterrissagem, quando voam no entorno de cidades.

Como explica a Boeing, a “culpa” do barulho gerado pelos aviões não é apenas dos motores. Outra parte é resultado das forças aerodinâmicas às quais o avião é exposto durante os processos de aproximação e pouso.

O centro de pesquisas da Boeing no Brasil trabalha em parceria com outros polos de desenvolvimento da fabricante ao redor do mundo no projeto de um software para cálculo de ruídos. Segundo a companhia, o programa trabalha com metodologias mais precisas para determinar o ruído aerodinâmico produzido pelas aeronaves, o que possibilitará aos engenheiros chegar a novas fórmulas de design que reduzam o fluxo de ar em torno das asas e fuselagem.

O programa de computador em desenvolvimento pela Boeing possui código aberto, o que permite que outros centros participem do projeto. Além disso, também estão sendo realizados ensaios em túnel de vento para validar e analisar os métodos computacionais na prática.

Ajuda do outro lado do muro

Muitas das propostas desenvolvidas pela empresa dos EUA no Brasil serão testadas no EcoDemonstrador, um avião para ensaio de novos sistemas baseado no jato regional Embraer E175.

Ecodemonstrador também é o nome do programa de pesquisas da Boeing realizado desde 2001 em parceria com outros construtores, como é o caso recente da Embraer, além de contar com a cooperação de companhias aéreas e até da NASA.

O jato da Embraer transformado em plataforma de testes participa do esforço do centro brasileiro da Boeing para reduzir o nível de ruídos de aeronaves comerciais. Outra frente de pesquisa analisada com a aeronave é o uso de biocombustível para aviação fabricado com cana de açúcar.

 

PORTAL DEFESANET


Primeiro colocado na AMAN foi soldado na FAB


Tenente Gabrielli Dala Vechia Publicado Em 08/12/17 - 09h30

O Aspirante a Oficial Maycon Chesler Lourenço, que conquistou a primeira colocação na Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), escola de formação de oficiais do Exército Brasileiro, foi soldado na Divisão de Ensino da Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).

ImagemA cerimônia de declaração de Aspirantes a Oficial da Turma Tenente Iporan ocorreu no último sábado (02/12), em Resende (RJ). Por tradição, as turmas nomeiam uma personalidade histórica: desta vez, o homenageado foi um herói da Força Expedicionária Brasileira, o Tenente Iporan Nunes de Oliveira.

O ex-soldado conquistou o primeiro lugar entre 428 formandos/Exército BrasileiroO Comandante da EEAR, Brigadeiro do Ar Jayme Ferreira Junior, esteve na formatura e cumprimentou o jovem oficial. Ele destacou que a conquista deve servir como exemplo para os militares que anualmente prestam serviço militar obrigatório. “O Aspirante Chesler demonstrou, com seu esforço e persistência, que a vida militar oferece inúmeras oportunidades para aqueles que se dedicam. É um orgulho para a EEAR saber que um oficial de destaque da força coirmã iniciou sua jornada no Berço dos Especialistas", disse.

O ex-soldado conquistou a posição de zero-um entre uma turma de 428 formandos. Estiveram presentes na cerimônia os comandantes das três Forças Armadas, entre outras autoridades civis e militares. “Ao vê-los e imaginar o que domina seus pensamentos é impossível não ser otimista! Não enxergar, na essência da nossa formação, as marcas do caráter militar forjado em cada um e as certezas do idealismo jovem, transformador do mundo, tão forte, que é capaz de fazê-lo mesmo.

Isso contrasta com a tristeza e apatia que se tem abatido sobre a sociedade nesses últimos tempos, em que é tão profuso reclamar direitos e tão raro proporcionar exemplos,” afirmou o Comandante do Exército Brasileiro, General de Exército Eduardo Dias da Costa Villas Bôas, em seu discurso.

 

REVISTA ISTO É DINHEIRO


Belavia fecha pedido firme para um jato E195 da Embraer por US$ 53,5 milhões


Publicado Em 08/12/17 - 07h50

A Embraer informou que a Belavia, Belarusian Airlines, companhia aérea nacional da Bielorússia, fez nesta sexta-feira, 8, um pedido firme adicional para um jato E195, com entrega em 2018. O pedido, no valor de US$ 53,5 milhões, será incluído na carteira da Embraer do quarto trimestre de 2017.

A Belavia já havia fechado a compra de dois E-Jets (um E175 e um E195) no Paris Air Show, em junho passado. O novo contrato anunciado nesta sexta, segundo a Embraer, resultará em uma frota de sete aeronaves da empresa – quatro E195 e três E175 – para a companhia bielorussa quando as entregas forem concluídas, em 2018.

“Nossa frota Embraer permite abrir novos destinos, como Bruxelas, mas também ampliar o número de voos em rotas já existentes”, disse o diretor-geral da Belavia, Anatoly Gusarov, em comunicado.

“Receber um pedido adicional tão próximo ao anúncio da mais recente encomenda da Belavia é motivo de grande orgulho para a Embraer. Isso confirma que nossas aeronaves, e a equipe que as apoia, estão agregando valor significativo à Belavia e aos seus clientes”, afirmou Martyn Holmes, vice-presidente de Marketing e Vendas para a Europa, Oriente Médio e CEI da Embraer Aviação Comercial.

 

OUTRAS MÍDIAS


PORTAL GAÚCHAZH (RS)


Voo baixo de helicóptero da FAB chama a atenção em Porto Alegre

Segundo a Base Aérea, aeronave estava sobrevoando a região de Canoas em missão de coleta de imagens

Publicado em 08/12/2017 - 16h48

ImagemUm helicóptero H60L Black Hawk, da Força Aérea Brasileira (FAB), chamou a atenção de quem estava na zona norte de Porto Alegre, nesta sexta-feira (8), ao realizar manobras em baixa altitude. Segundo informou a Base Aérea, a aeronave estava sobrevoando Canoas e arredores em missão de coleta de imagens.

O material será utilizado no simulador do caça F-5M. Na máquina, que fica na Ala 3 (antiga Base Aérea de Canoas), os aviadores podem testar e praticar exercícios aéreos. As imagens coletadas deixam os treinamentos mais realistas, principalmente, na simulação de pousos e decolagens.

Para quem se preocupou com o voo baixo do helicóptero, a FAB salienta que as missões são todas previamente autorizadas, controladas e monitoradas pelo Sistema Brasileiro Controle de Tráfego Aéreo e são realizadas em regiões e altitudes permitidas pela legislação brasileira de voo.

A missão de coleta de imagens ainda deve durar mais alguns dias na região.

 

PORTAL JANE`S 360


Brazil pursues defence industrial co-operation with the UAE

Andrew MacDonald - IHS Jane`s Defence Industry

08 December 2017

Brazil`s Defence Minister Raul Jungmann met with Crown Prince of Abu Dhabi and Deputy Supreme Commander of the United Arab Emirates (UAE) Armed Forces, Mohammed bin Zayed Al Nahyan, on 7 December, as part of a visit designed to boost defence industrial partnerships between the two countries.

As part of the trip Jungmann visited UAE state-owned investment company Mubadala and defence manufacturer Tawazun, as well as meeting with Defence Minister Mohammed bin Ahmed Al Bowardi.

In a statement released by the Brazilian Ministry of Defence (MoD), Jungmann highlighted the value of diplomatic efforts in establishing international co-operation in technology and industrial innovation.

 

JORNAL REPÓRTER DIÁRIO (SP)


Centro de Gerenciamento de Emergência é inaugurado no ABC

Carlos Carvalho

Publicado em 08/12/2017

Com investimentos de R$ 95 mil, o Consórcio Intermunicipal Grande ABC inaugurou,nesta sexta-feira (8), o Centro de Gerenciamento de Emergência (CGE) que será responsável pelo serviço meteorológico e sua avaliação para os seis municípios consorciados. A intenção da entidade regional é que o novo equipamento auxilie as Defesas Civis para que seja minimizada as consequências das fortes chuvas.

O equipamento é formado por imagens de satélites disponibilizadas pela Aeronáutica, as câmeras de monitoramento dos municípios e com 68 pluviômetros, sendo que este número chegará a 160 até o final do período de chuvas, ou seja, no final do mês de março. Um meteorologista ficará responsável pelo monitoramento e passará alertas para as defesas civis nos casos de fortes tempestades. O nível dos córregos e rios também será monitorado.

Sobre a previsão do tempo, o sistema consegue fazer a previsão dos próximos três dias, mas com 24 horas de antecedência consegue dar mais detalhes do clima na região. As defesas civis terão representantes que faram parte de um grupo de gerenciamento de crise que a cada semana será comandado por um município. O trabalho ocorrerá 24 horas por dia, inclusive aos finais de semana.

“Essa é a primeira vez que um CGE é feito de maneira regional. Isso é importantíssimo, pois sabemos que uma chuva em uma cidade pode ter consequência na outra. Vamos saber do clima em tempo real e assim alimentar as defesas civis com informações. Já temos a experiência de fazer isso no (estado) do Rio de Janeiro e em Blumenau (SC)”, explicou o meteorologista da Squitter Soluções em Meteorologia e Hidrologia, responsável pelo serviço.

“Esse é um trabalho feito pelo Grupo de Trabalho de estão de Riscos do Consórcio que conseguiu tratar com rapidez sobre esse assunto. Cada técnico atuou para que esse projeto saísse do papel e pudesse ser melhorado”, disse o secretário executivo do Consórcio, Fabio Palacio.

Para o prefeito de São Bernardo e presidente da entidade regional, Orlando Morando (PSDB), o novo equipamento é uma forma do Consórcio demonstrar efetividade. “Nos últimos anos o Consórcio foi um clube de estudos e pesquisas, mas precisava mostrar efetividade e isso é algo que estamos fazendo com esse CGE. Algo tecnológico e com um preço baixo, e que vai atender a população”, afirmou.

A população terá acesso as informações através de um aplicativo que será lançado no início do próximo ano. Enquanto isso, os alertas serão emitidos para as Secretarias de Comunicação e também para as Defesas Civis de cada município consorciado.