NOTIMP - NOTICIÁRIO DA IMPRENSA

Capa Notimp Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.


PORTAL UOL


Força Aérea Brasileira monta rancho de campanha para alimentar caminhoneiros nas estradas

A entrega das refeições acontece todos os dias nas balanças de pesagem da Ecovias, localizadas no km 264 (pista leste) e km 262 (pista oeste)

M. R. Terci | Publicada em 07/05/2020 16:30

Com a quarentena e as medidas radicais adotadas por alguns governadores, grande parte dos estabelecimentos comerciais e restaurantes nas rodovias federais estão fechados.

Em alguns Estados, até mesmo pontos de parada e de descanso estão interditados.

Um motorista de caminhão que, na segunda-feira, sai carregado de Fortaleza, com destino ao Sul do país, através da BR-116 ou BR-101, leva em média 5 a 7 dias para retornar.

Em diversos trechos da imensa malha viária brasileira, grupamentos de logística do Exército Brasileiro têm feito a distribuição de marmitas aos motoristas.

Para os caminhoneiros que trafegam pela SP-055, em local próximo ao Porto de Santos, no litoral paulista, a Força Aérea Brasileira, através do Grupamento de Apoio Logístico de Campanha (GALC), montou um rancho de campanha para servir alimento fresco e quente.

A entrega das refeições acontece todos os dias nas balanças de pesagem da Ecovias, localizadas no km 264 (pista leste) e km 262 (pista oeste).

A mídia brasileira tem esquecido que a maior das virtudes humanas, aquilo que nos faz perseverar, está na esperança, não na desesperança. Tragédia, desgraça e calamidade vendem jornal, marcam pontos de audiência, mas o que o leitor ou telespectador procura é por uma luz no final do túnel.

Quando a Segunda Guerra Mundial terminou, em 14 de agosto de 1945, os editores dos grandes jornais de Nova York, registraram número recorde de venda de exemplares, quatro vezes mais do que no dia em 11 de dezembro de 1941, quando Adolf Hitler declarou guerra aos Estados Unidos.

Muitos vídeos vêm circulando nas redes sociais onde também os moradores ribeiros às rodovias, vem fazendo uma grande diferença nessa situação.

Alguns caminhoneiros relatam que passam o dia inteiro sem fazer quaisquer refeições.

Na vida real, é a solidariedade quem faz sucesso.

M.R. Terci é escritor e roteirista; criador de “Imperiais de Gran Abuelo” (2018), romance finalista no Prêmio Cubo de Ouro, que tem como cenário a Guerra Paraguai, e “Bairro da Cripta” (2019), ambientado na Belle Époque brasileira, ambos publicados pela Editora Pandorga.

TV RECORD


Combate à COVID-19: hospital da aeronáutica recebe treinamento


Da Redação | Publicada em 07/05/2020 09:42

Três hospitais militares do Brasil estão recebendo treinamento para atuar nos cuidados e nas UTIs com pacientes de COVID-19. No Rio Grande do Sul, profissionais do Hospital da Aeronáutica de Canoas já começaram a ser capacitados.

AGÊNCIA BRASIL


Bolsonaro autoriza uso das Forças Armadas no combate ao desmatamento

Militares atuarão de 11 de maio a 10 de junho na Amazônia Legal

Da Redação | Publicada em 07/05/2020 10:14

O presidente Jair Bolsonaro autorizou a atuação das Forças Armadas, em operação de Garantia da Lei e da Ordem (GLO), no combate ao desmatamento ilegal e a focos de incêndio na Amazônia Legal. O decreto foi publicado hoje (7) no Diário Oficial da União.

Os militares atuarão no período de 11 de maio a 10 de junho em ações preventivas e repressivas na faixa de fronteira, terras indígenas, unidades federais de conservação ambiental e em outras áreas federais nos estados da região. As ações ocorrerão de forma articulada com os órgãos de segurança pública e as intituições públicas de proteção ambiental.

A atuação poderá ainda ser estendida a outras áreas a pedido dos governadores. A Amazônia Legal engloba os estados do Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins e parte do Maranhão.

Realizadas exclusivamente por ordem expressa da Presidência da República, as missões de GLO das Forças Armadas ocorrem por tempo limitado nos casos em que há o esgotamento das forças tradicionais de segurança pública.

De acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o número de alertas de desmatamento na Amazônia Legal foi maior nos primeiros meses de 2020, em relação ao ano passado. Em março, por exemplo, as áreas em alerta saíram de 251,42 km² em 2019 para 326,49 km² no mesmo mês deste ano.

MINISTÉRIO DA DEFESA


Ordem do Dia – 8 de maio de 2020 - 75 anos do Dia da Vitória


Ministro Da Defesa Fernando Azevedo E Silva | Publicada em 07/05/2020 18:30

Há 75 anos, o dia 8 de maio entrou para o nosso calendário como símbolo de coragem, sacrifício e devoção de homens e mulheres das nações aliadas, que combateram a opressão, a tirania e o totalitarismo.

Hoje, celebramos, honramos e agradecemos aqueles que contribuíram para o triunfo da democracia. Lembramos dos que se foram e daqueles que aqui estão, brasileiros e brasileiras, que deixaram suas famílias, amigos e partiram para a guerra, e devido à árdua missão a cumprir, muitos dos nossos bravos deixaram de regressar aos seus lares.

Em 8 de maio de 1945, acabava a Segunda Guerra Mundial na Europa, a paz e a liberdade eram restabelecidas. O Brasil foi parte desse esforço. Nossas Forças Armadas estiveram presentes nas águas do Atlântico, nos campos de batalha e nos céus da Europa, lutando pela justiça, pela liberdade e por um mundo melhor.

Saudamos a Marinha do Brasil, responsável pelo patrulhamento das nossas águas, pela escolta e proteção dos 575 comboios, totalizando 3.164 navios, que trafegavam no Atlântico, e pela defesa de nossa costa durante a Guerra. Nossos marinheiros que ali estavam certamente diriam que navegar na tempestade os tornou mais fortes. Ao final do conflito, a Marinha do Brasil pôde desfraldar o seu Bravo Zulu!

Reverenciamos o Exército Brasileiro e seus soldados, nossos pracinhas, que tiveram conquistas expressivas para a vitória dos aliados. Saudamos aqueles 25 mil combatentes da Força Expedicionária Brasileira que enfrentaram as incertezas dos combates, consagraram com seu sangue o solo da Itália e cuja memória permanece viva em nossos corações. A Cobra Fumou!

Exaltamos a Força Aérea Brasileira e o Primeiro Grupo de Aviação de Caça, nossos guardiães dos céus, que, entre outubro de 1944 e maio de 1945, voaram 445 missões, mostrando, nos céus da Itália, a bravura, o desprendimento e a incansável dedicação, marca indelével de nossos combatentes dos ares. Senta a Púa!

As experiências do passado nos servem para relembrar os que nos antecederam, aprender com seus atos, pensar no presente e olhar para o futuro. Os heróis de ontem nos ensinaram que nossas escolhas e nossas ações na adversidade definirão como cada capítulo da História será escrito.

Este 8 de maio, quando o coronavírus nos carrega de incertezas, coloca luzes na importante participação dos profissionais de saúde das Forças Armadas Brasileiras na Segunda Guerra Mundial. Entre eles estavam as 67 enfermeiras, que formavam o primeiro grupo de mulheres militares a participar do suporte às operações de combate no Brasil. O engajamento silencioso desses profissionais acolhia e tratava os bravos que sofriam os efeitos diretos dos combates.

O esforço de guerra nos deixou lições que vão além dos evidentes atos de bravura. Foi mobilizado o espírito da nação brasileira, que se uniu, aceitou sacrifícios, enfrentou o medo de perder seus filhos e se entregou à defesa dos valores da nossa gente.

O empenho dos brasileiros na Segunda Guerra Mundial contra totalitarismos nos deixou um legado de democracia e um exemplo que nos orienta e sempre nos fortalece.

O dia 8 de maio é um marco para a liberdade que exercemos.

JORNAL DIÁRIO DE CANOAS


Guerra à Covid na HACO: militares recebem treinamento para uso de ventilação e intubações

Procedimentos de terapia intensiva podem ser a diferença entre a vida e a morte de um paciente com coronavírus

Jeison Silva | Publicada em 07/05/2020 16:50

Não mais caças, fragatas ou tanques inimigos. Na guerra biológica contra à Covid-19, a grande ameaça é microscópica. Para fazer frente ao destrutivo vírus Sars-Cov-2, que matou mais de oito mil pessoas no país, as Forças Armadas empregam todo o know-how de sobrevivência em situações de extrema pressão para capacitar efetivos de saúde fardados.

Até o fim de maio, com aulas práticas e teóricas todo dia, por oito horas, no Hospital de Aeronáutica de Canoas (Haco), 160 militares recebem treinamento para atuar em unidades de terapia intensiva. Entre os riscos envolvidos aos que atuarão na linha de frente, o risco de contaminação. Pela dinâmica dos pacientes com coronavírus, dizem os médicos da Haco, o manejo de equipamentos e as ações rápidas podem ser a diferença entre a vida e a morte. “Pode haver comprometimento pulmonar e baixa oxigenação sem que o paciente esteja com falta de ar, é uma doença com evolução incerta”, explica o diretor-geral da Haco, tenente-coronel Mauro Amim.

Coordenados pelo Ministério da Defesa, os cursos abordam protocolos de intubação, tratamento e uso de ventilação de arritmias mecânica. Civis da área também deverão ter a oportunidade de receber o treinamento mais adiante. Mesmo em hospitais tradicionais, acostumados a um maior volume de pacientes, o combate à Covid tem instigado médicos e enfermeiros a se habilitarem como intensivistas para fazer frente à pandemia e a uma eventual superlotação de leitos.

“Fisioterapeutas, técnicos e enfermeiros, além de médicos, recebem instruções sobre suporte de vida básico e avançado, desde a reanimação cardiopulmonar até lidar com pacientes intubados e usar os ventiladores”, aponta o oficial. Além da urgência e do bem-estar do paciente a equipe será capacitada a atuar em ambientes contaminados a partir de rígidos protocolos. O treinamento faz parte da Operação Covid-19, no Estado, liderada pelo Comando Militar do Sul. Foram abertas inicialmente 480 inscrições distribuídas no Hospital das Forças Armadas (HFA), em Brasília (DF), na Escola de Saúde do Exército (EsSEx), no Rio de Janeiro (RJ), e aqui na Haco.

OUTRAS MÍDIAS


Midia Mix - 43,2 mil litros de álcool 70% doados por indústria seguem em distribuição em MS


Guilherme Cavalcante | Publicada em 07/05/2020 07:53

A Semagro (Secretaria Estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) está fazendo a distribuição dos 43,2 mil litros de álcool 70% doados pela indústria Suzano à saúde de Mato Grosso do Sul. Seis municípios da região leste recebem os insumos, em pacote que inclui, ainda, 15 respiradores e 20 mil máscaras N95 que chegaram no dia 18 de abril, trazidos pela FAB (Força Aérea Brasileira).

O álcool será entregue em galões de cinco litros cada, sendo 2.040 galões ou 10,2 mil litros para Três Lagoas, 1.500 galões (7,5 mil litros) para Água Clara, 900 galões (4,5 mil litros) para Ribas do Rio Pardo, 1.500 galões (7,5 mil litros) para Brasilândia, 900 galões (4,5 mil litros) para Santa Rita do Pardo e 900 galões (4,5 mil litros) para Aparecida do Taboado. Os municípios são onde a indústria tem atividades e também região bastante atingida pelo novo coronavírus.

A ação foi articulada pelo Governo do Estado por meio da Semagro com a Suzano. A empresa é referência global na produção de bioprodutos desenvolvidos a partir do cultivo de eucalipto, e está instalada em Três Lagoas.

“Nosso papel tem sido de articulação do setor produtivo para manutenção de empregos, renda, linhas de crédito e principalmente montar uma rede de responsabilidade privada em parceria com o setor público, e temos encontrado empresas motivadas em encontrar alternativas para salvar vidas e para que o Estado possa passar por esse período preservando vidas e sem danos mais graves”, disse o secretário Jaime Verruck, titular da Semagro.

BARBACENA ONLINE - Profissionais de Saúde da Aeronáutica receberão protetores faciais


Agência Força Aérea | Publicada em 07/05/2020 17:00

Militares do Grupamento de Apoio de Barbacena (GAP-BQ) estão produzindo protetores faciais para atender aos profissionais de saúde do Comando da Aeronáutica (COMAER), que estão na linha de frente no combate à pandemia da COVID-19. Coordenados pelo Chefe da Divisão de Serviços Gerais (DS) do GAP-BQ, Capitão José Bernardo Lopes Duarte, o grupo iniciou a produção que seguiu características como a eficácia para impedir a passagem de patógenos, a simplicidade na montagem e o baixo custo de produção. “Foi com grande satisfação e orgulho que recebemos a sugestão de produção dos protetores faciais, idealizado pelo Subdiretor de Pagamento de Pessoal da Diretoria de Administração da Aeronáutica, Brigadeiro Intendente Alexandre Falconiere de Torres. 

Para o Esquadrão de Saúde de Lagoa Santa (ES-LS) foram produzidas 500 unidades, enquanto o Esquadrão de Saúde de Barbacena (ES-BQ), outras 300 unidades. A fase inicial de produção são três mil protetores faciais. Óculos de segurança também foram adquiridos pelo Centro de Aquisições Específicas (CAE) para a Diretoria de Saúde da Aeronáutica (DIRSA). Os equipamentos de proteção são imprescindíveis para auxiliar os profissionais no enfrentamento da COVID-19.

Militares do Grupamento de Apoio de Barbacena (GAP-BQ) estão produzindo protetores faciais para atender aos profissionais de saúde do Comando da Aeronáutica (COMAER), que estão na linha de frente no combate à pandemia da COVID-19. Coordenados pelo Chefe da Divisão de Serviços Gerais (DS) do GAP-BQ, Capitão José Bernardo Lopes Duarte, o grupo iniciou a produção que seguiu características como a eficácia para impedir a passagem de patógenos, a simplicidade na montagem e o baixo custo de produção. “Foi com grande satisfação e orgulho que recebemos a sugestão de produção dos protetores faciais, idealizado pelo Subdiretor de Pagamento de Pessoal da Diretoria de Administração da Aeronáutica, Brigadeiro Intendente Alexandre Falconiere de Torres. 

Para o Esquadrão de Saúde de Lagoa Santa (ES-LS) foram produzidas 500 unidades, enquanto o Esquadrão de Saúde de Barbacena (ES-BQ), outras 300 unidades. A fase inicial de produção são três mil protetores faciais. Óculos de segurança também foram adquiridos pelo Centro de Aquisições Específicas (CAE) para a Diretoria de Saúde da Aeronáutica (DIRSA). Os equipamentos de proteção são imprescindíveis para auxiliar os profissionais no enfrentamento da COVID-19.

TECNOLOGIA E DEFESA - Saab lança a terceira temporada da websérie Colaboração Real


João Paulo Moralez | Publicada em 07/05/2020 09:15

Está no ar o primeiro episódio da terceira temporada da websérie Colaboração Real, uma iniciativa da Saab em mostrar os benefícios da parceria entre o Brasil e a Suécia com a compra dos 36 caças Gripen E/F, principalmente na transferência de tecnologia.

Nesta temporada, o espectador conhecerá todos os detalhes do Gripen, o novo caça do Brasil.

DEFESA TV - Chefes de Estado-Maior das Forças Armadas participam de reunião por videoconferência


Marcelo Barros | Publicada em 07/05/2020 16:04

Na quarta-feira (06), foi realizada a 44ª Reunião do Comitê de Chefes de Estado-Maior das Forças Armadas. A reunião, primeira do ano desse Comitê, foi feita por videoconferência devido às medidas protetivas em função da pandemia da COVID-19. O evento ocorreu a partir das instalações do Estado Maior Conjunto das Forças Armadas, no Ministério da Defesa.

Na oportunidade, participaram os chefes do Estado-Maior da Armada, Almirante de Esquadra Celso Luiz Nazareth, do Estado-Maior do Exército (EME), General de Exército Marcos Antonio Amaro dos Santos, e do Estado-Maior da Aeronáutica (EMAER), Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos Augusto Amaral, e o Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA), Tenente-brigadeiro do Ar Raul Botelho.

Assessoramento

Os integrantes do Comitê de Chefes de Estado-Maior das Forças Armadas, estabelecido pela Portaria Normativa nº 22/Ministério da Defesa, de 24 de março de 2016, se reúnem a cada dois meses. Na ocasião, são tratados temas de acordo com a atuação das Forças Armadas e do escopo do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas.

As resoluções tomadas na reunião promovem o assessoramento ao Ministro de Estado da Defesa em assuntos referentes ao emprego conjunto das Forças sob diversos aspectos como exercícios e operações, políticas e estratégias, atos internacionais, logística e mobilização, equipamentos de defesa, inteligência, apoios à Defesa Civil, ajuda humanitária, ações de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) e outras.

 

BARBACENA MAIS - Grupamento de Apoio de Barbacena da Aeronáutica produz protetores faciais

O Grupamento de Apoio de Barbacena (GAP-BQ), com o intuito de combater a disseminação do novo Coronavírus, idealizou durante o mês de abril, a produção de protetores faciais. O objetivo é atender aos profissionais de saúde do Comando da Aeronáutica (COMAER), que estão na linha de frente no combate à pandemia da COVID-19.

Agência Força Aérea | Publicada em 07/05/2020 21:00

Um grupo de trabalho foi formado, e coordenado pelo Chefe da Divisão de Serviços Gerais (DS) do GAP-BQ, Capitão José Bernardo Lopes Duarte. A produção dos protetores seguiu características como a eficácia para impedir a passagem de patógenos, a simplicidade na montagem e o baixo custo de produção. “Foi com grande satisfação e orgulho que recebemos a sugestão de produção dos protetores faciais, idealizado pelo Subdiretor de Pagamento de Pessoal da Diretoria de Administração da Aeronáutica, Brigadeiro Intendente Alexandre Falconiere de Torres. Em caráter voluntário e tempestivo abraçamos a ideia e começamos a projetar as máscaras”, conta o Chefe do GAP-BQ, Coronel Intendente Ronald José Pinto.

Produção dos protetores faciais

Para a confecção dos protetores faciais, o Esquadrão de Saúde de Barbacena (ES-BQ) realizou a análise de quatro protótipos. Definido o modelo que atenderia às necessidades do momento e, por conta do grau de urgência, teve início a produção de protetores faciais para as Organizações de Saúde da Aeronáutica (OSA). Para o Esquadrão de Saúde de Lagoa Santa (ES-LS) foram produzidas 500 unidades, enquanto o Esquadrão de Saúde de Barbacena (ES-BQ), outras 300 unidades. A fase inicial de produção são três mil protetores faciais.

Óculos de segurança também foram adquiridos pelo Centro de Aquisições Específicas (CAE) para a Diretoria de Saúde da Aeronáutica (DIRSA) que servem como suporte para uma folha de acetato de 250 micras de espessura, devidamente adaptada para compor o face shield - um Equipamento de Proteção Individual (EPI) imprescindível para reforçar a segurança dos profissionais de saúde que atuam no atendimento de casos da COVID-19.

Essas ações fazem com que o Grupamento de Apoio auxilie os profissionais no enfrentamento da COVID-19, bem como motiva o surgimento de novas ideias, além de ajudar na proteção dos diversos profissionais da saúde que atuam, diuturnamente, cuidando e salvando vidas de toda a família aeronáutica.