NOTIMP - NOTICIÁRIO DA IMPRENSA

Capa Notimp Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.


JORNAL O ESTADO DE SÃO PAULO


Bolsonaro defende privatização com uso de "Golden Share"

Em vídeo nas redes sociais, deputado diz que uso de ações de classe especial pode proteger Brasil contra interesses dos chineses

Dayanne Sousa Publicado Em 03/12 - 13h02

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) publicou um vídeo nas redes sociais, na manhã deste domingo, em que discorre sobre suas propostas como candidato à presidência. No vídeo, ele diz que discutiu "com amigos da área econômica" o tema das privatizações e voltou a defender a utilização de ações de classe especial, as chamadas "golden share", na alienação de empresas estatais - como já havia feito em entrevistas recentes.

"Discuti isso com amigos da área econômica: como você fazer essas privatizações de modo que a China ou qualquer país que seja não seja dono do Brasil", disse o deputado. Ele defendeu a "golden share" como uma forma de "o Brasil ter oportunidade de decidir nas questões estratégicas". Afirmou ainda, citando a Embraer, que um formato possível de privatização é a venda de ações de forma pulverizada. "Nessa linha, nós podemos partir", disse.

O vídeo foi gravado em formato de entrevista, com o jornalista Carlos Campbell fazendo perguntas ao deputado.

Bolsonaro voltou a criticar a presença de capital chinês. "A China não está comprando no Brasil. Está comprando o Brasil." O deputado justificou a preocupação com o interesse chinês em ativos brasileiros alegando que estrangeiros têm o desejo de comprar terras agricultáveis no Brasil e que isso prejudicaria a segurança alimentar no País.

Outro tema abordado no vídeo é a reforma tributária. Bolsonaro afirma que tem discutido o assunto, "apesar de não ser minha área de atuação, essa área econômica". O deputado não dá detalhes de sua visão sobre propostas de reforma tributária. Afirma apenas que não se pode "penalizar (com elevação de impostos) o setor da sociedade que é responsável por empregar".

 

REVISTA VEJA


Nação em negação

Muitos argentinos ainda esperam um milagre nas buscas pelo submarino desaparecido. Poucos ousam falar em morte

Cláudio Rabin, De Mar Del Plata Publicado Em 01/12 - 06h00

Na manhã da terça-feira 28, no programa Buenos Días América, da rede de televisão argentina A24, quatro jornalistas bombardeavam um jovem médico com perguntas: “Quanto tempo o corpo humano pode resistir com pouco oxigênio? E com pouca água? E sob baixas temperaturas?”. O tema não dito da noite era a morte, apesar de as respostas do entrevistado deixarem claro que, após duas semanas isolados do mundo dentro de uma cápsula de aço no fundo do oceano, seria praticamente impossível que os 44 tripulantes do submarino argentino ARA San Juan, que desapareceu no dia 15, ainda estivessem vivos - e isso na otimista hipótese de a embarcação estar intacta. Em vez disso, o foco do programa era sobrevivência.

A conversa ilustra bem o que se passa na sociedade argentina. Não obstante as evidências em contrário, ainda se espera por um resgate dos marinheiros. Os argentinos vivem o primeiro estágio do luto - a negação. Profanar o tabu da morte gera fortes reações. A advogada Itatí Leguizamón, mulher de Germán Suárez, um dos tripulantes do ARA San Juan, foi uma das poucas a declarar que acreditava que todos haviam morrido. Ela teve de ser protegida para não sofrer agressão de familiares de outros tripulantes na base naval de Mar del Plata, na segunda-feira 27. “A realidade é uma só: a vida não é viável depois de tantos dias”, disse Itatí a VEJA.

Ao mesmo tempo, o governo faz o que pode para não ter de enfrentar o segundo estágio do luto - a raiva. Legalmente, devem-se considerar os tripulantes como desaparecidos até que haja prova contrária ou que a Justiça os declare mortos. Além disso, a insistência em afirmar que a situação dos desaparecidos é crítica tira do holofote o atual estado de sucateamento das Forças Armadas argentinas. Nesta semana, familiares se revoltaram com o conteúdo do vazamento de um documento com o último contato da tripulação: um alerta sobre uma infiltração de água, que teria atingido as baterias. Ao longo da semana, os comunicados oficiais destacaram as buscas, com grande foco na ajuda da Rússia e dos Estados Unidos, que exibem seu potencial tecnológico em uma espécie de Guerra Fria do bem.

Para Enrique Stein, um psiquiatra especializado em trauma que tem prestado atendimento aos parentes dos tripulantes do ARA San Juan, a dificuldade de aceitação da perda é agravada pela falta de um desfecho. “As pessoas estão processando o luto ou a possibilidade de uma notícia desagradável. Mas o que existe é um momento em que não há informação conclusiva que acabe com a incerteza”, diz Stein. A psicóloga Gabriela Casellato, fundadora do 4 Estações, um instituto que provê apoio a pessoas enlutadas, em São Paulo, concorda que a negação dos argentinos pode ser fruto da falta de desfecho para o caso. “Há uma realidade ambígua e uma reação tardia, pois não se tem um corpo ou um ritual que ajude na concretização da perda”, afirma Gabriela. Dadas as dificuldades técnicas nas buscas, a agonia ainda pode se estender por muito tempo.

Publicado em VEJA de 6 de dezembro de 2017, edição nº 2559

 

PORTAL G-1


Robô submerge a 950 metros de profundidade para buscar submarino argentino

Dois navios diferentes, utilizando sonares, detectaram em um ponto um sinal de um possível objeto metálico.

Publicado Em 03/12 14h41

A busca pelo submarino argentino San Juan, que está desaparecido há 18 dias, se concentra neste domingo (3) em um ponto do Oceano Atlântico a 950 metros de profundidade, informaram fontes oficiais.

Em seu boletim diário sobre a operação de busca, o porta-voz da marinha argentina, Enrique Balbi, disse que o equipamento submersível russo de operação remota tentará descer até esse ponto.

Dois navios diferentes, utilizando sonares, detectaram nesse ponto um sinal de um possível objeto metálico.

O robô russo desceu ontem para outro ponto onde foi localizado um sinal, a 477 metros de profundidade, mas as autoridades descartaram que se tratasse do submarino, pois os destroços encontrados, por suas caraterísticas, seriam de um barco-pesqueiro.

O robô submersível russo também desceu ontem para outro ponto, a 700 metros de profundidade, mas Balbi disse hoje que nada foi detectado, por isso os responsáveis pela operação de busca resolveram fazer hoje uma nova varredura com sonar na região para confirmar o sinal e, eventualmente, fazer um nova descida.

Além disso, Balbi disse que existe um terceiro ponto, a 800 metros de profundidade, e acrescentou que seis navios utilizados na operação permanecem na região.

Na última quinta-feira (30), a marinha argentina deu por finalizada a fase de buscas para um possível resgate da tripulação e passou para uma etapa de mero rastreamento para encontrar o submarino, pois já se passaram duas semanas de seu desaparecimento e não há mais condições de haver sobreviventes.

Após o pronunciamento do porta-voz na base naval de Mar del Plata, os familiares dos tripulantes saíram em bloco da instalação militar com bandeiras argentinas e cartazes com fotos dos submarinistas.

Em frente à base, o grupo parou para falar com a imprensa e anunciou que estava iniciando ali mesmo uma marcha de protesto em direção a uma praça central da cidade.O grupo de manifestantes explicou que o objetivo do protesto é mostrar sua "dor" e pedir que o presidente Mauricio Macri vá a Mar del Plata oferecer esclarecimentos e também ordene a retomada da fase de busca e resgate dos submarinistas.

 

Aeronave cai e deixa duas pessoas feridas em Telêmaco Borba

Acidente aconteceu na tarde deste domingo (3), perto da Ilha do Surubi.

Por G1 Pr, Ponta Grossa Publicado Em 03/12 - 19h05

Uma aeronave agrícola caiu perto da Ilha do Surubi, em Telêmaco Borba, na região dos Campos Gerais do Paraná, por volta das 17h deste domingo (3). Duas pessoas do sexo masculino ficaram feridas.

Segundo o Corpo de Bombeiros, uma das vítimas teve ferimentos graves e a outra, moderados. Ambas foram encaminhadas para o Hospital Dr. Feitosa, em Telêmaco Borba.

O acidente aconteceu próximo ao aeroporto da cidade. Os bombeiros chegaram ao local depois da ligação de um morador da região.

Ainda conforme o Corpo de Bombeiros, segundo informações iniciais, as vítimas são um instrutor de voo e um aluno
.
 

Queda de monomotor deixa piloto ferido no Aeroporto de Piracicaba

Piloto de 83 anos pousava na pista quando sofreu acidente, segundo bombeiros; ele foi socorrido com ferimentos leves.

Por G1 Piracicaba E Região Publicado Em 03/12 16h07

ImagemUm monomotor caiu na pista do Aeroporto Pedro Morganti, em Piracicaba (SP), na tarde deste domingo (3). Segundo informações do Corpo de Bombeiros, um homem de 83 anos pilotava a aeronave e foi socorrido com ferimentos leves.

Ainda segundo os bombeiros, durante a aterrissagem, a roda do monomotor quebrou e a vítima foi jogada para frente.

O piloto teve fratura no nariz e uma contusão na lombar. Ele foi levado para o pronto-socorro do bairro Piracicamirim e, em seguida, transferido para o Hospital Fornecedores de Cana. Segundo informações da instituição, o estado de saúde da vítima é estável e ele está consciente.

Na queda, o monomotor teve a hélice e o trem de pouso quebrados. A pista do aeroporto foi interditada para a perícia da Polícia Civil.

 

Desembargador autoriza governo a retomar propaganda sobre reforma da Previdência

Propaganda foi suspensa na quinta-feira (30), por decisão da juíza federal Rosimayre Gonçalves de Carvalho, de Brasília.

Por Maria Fernanda Erdelyi E Renan Ramalho 03/12/2017 21h02

O desembargador federal Hilton Queiroz, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, autorizou que o governo federal retome a veiculação de campanha sobre a reforma da Previdência Social em televisão, rádio, jornais, revistas, internet e outdoors.

A veiculação da campanha foi suspensa na quinta-feira (30), por decisão da juíza Rosimayre Gonçalves de Carvalho, da 14ª Vara Federal de Brasília, que atendeu a ação da Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal (Anfip).

A campanha divulgada pelo governo afirma que, com a reforma, o governo quer combater privilégios. "Tem muita gente no Brasil que trabalha pouco, ganha muito e se aposenta cedo". A campanha afirma, ainda, que com o "corte de privilégios", o país terá mais recursos para cuidar da saúde, educação e segurança.

A Anfip argumenta que as peças não têm cunho educativo e apresentam mensagem "inverídica" sobre as mudanças nas regras de aposentadoria.

A juíza Rosimayre concordou com a entidade, destacando que, na propaganda, o governo promove "desqualificação de parte dos cidadãos brasileiros", em referência aos servidores públicos.

O desembargador Hilton Queiroz reverteu decisão da juíza atendendo a recurso da Advocacia-geral da União (AGU). Para o desembargador, a suspensão da campanha configura "grave violação à ordem pública" e viola "o princípio constitucional da separação de poderes".

O desembargador acatou os argumentos da AGU de que "em nenhum momento a publicidade veiculada afirmou que o déficit previdenciário é decorrência exclusiva do funcionalismo público".

A AGU alegou, ainda, que o debate sobre a reforma da Previdência ainda está no âmbito político, que envolve sociedade, poder Executivo e Legislativo "sendo de fundamental importância que sejam realizadas ações de comunicação do poder Executivo com a sociedade, como vem ocorrendo na campanha publicitária ora questionada".

Reforma da Previdência

A proposta de reforma da Previdência Social foi enviada pelo governo ao Congresso Nacional em dezembro de 2016 e chegou a ser aprovada na comissão especial em maio deste ano, mas, desde então, não avançou por falta de consenso.

Diante disso, o governo articulou com o relator, Arthur Maia (PPS-BA), uma versão enxuta da proposta. O objetivo do presidente Michel Temer é aprovar a reforma ainda neste ano, mas, mesmo com as mudanças, líderes preveem dificuldades para a aprovação.

Com este cenário, Temer convocou para este domingo (3) uma reunião com ministros, líderes de partidos da base e presidentes de legendas aliadas para definir as estratégias para a votação da reforma ainda neste ano.

Neste sábado, o presidente Michel Temer afirmou “até quinta ou sexta-feira” o governo vai “verificar” se tem o apoio necessário para realizar a votação da reforma da Previdência na Câmara dos Deputados.

O presidente demonstrou otimismo para a votação da reforma da Previdência. A intenção do Palácio do Planalto é tentar levar a proposta ao plenário da Câmara entre os dias 12 e 14 de dezembro.

 

Bombeiro que roubou viatura no DF pode pegar até 20 anos de prisão; veja vídeos

Ele vai responder por quatro crimes previstos no Código Penal Militar; ninguém se feriu. Sargento dirigiu por 30 km, e só parou porque pneus foram furados a tiros; motivação é investigada.

Mateus Rodrigues, G1 Df Publicado Em 03/12 - 16h34

O sargento do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal que roubou uma viatura em Ceilândia na madrugada deste domingo (3) - e foi interceptado a caminho do Congresso Nacional, após percorrer quase 30 quilômetros - pode pegar até 20 anos de prisão pelo caso. Segundo o governo, ele vai responder por quatro crimes previstos no Código Penal Militar. 

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública informou que o militar de 44 anos foi preso em flagrante e enquadrado nos crimes de furto qualificado, desobediência, danos ao material da administração militar e tentativa de dano.

Apesar disso, segundo o governo, "não foram encontrados elementos que apontam para a caracterização de atentado terrorista". O termo chegou a ser usado em comunicações informais da PM, ao longo da madrugada, mas foi descartado pela manhã. 

Na mesma nota enviada pela Secretaria de Segurança, o Corpo de Bombeiros diz que as circunstâncias do caso "estão em apuração, sendo acionada também a Diretoria de Saúde e o Centro de Assistência da corporação para acompanhar o caso".

Até as 16h, o sargento do Corpo de Bombeiros seguia detido no Núcleo de Custódia da corporação. Até a noite de segunda (4), ele deve passar por audiência de custódia na Justiça Militar - onde o juiz terá de decidir pela soltura ou pela prisão preventiva do bombeiro.

Crimes militares

O Código Penal Militar (CPM) é descrito em uma lei federal de 1969, e estabelece penas específicas para membros das Forças Armadas e das polícias militares estaduais e do DF. Em muitos casos, a pena é similar - um furto qualificado, por exemplo, gera pena de dois a oito anos de prisão, seja pelo Código Penal comum ou pelo dos militares.

O G1 calculou a pena máxima do bombeiro envolvido no roubo da viatura com base nos crimes militares informados pelo governo. São eles:

Furto qualificado: descrito no artigo 240 do CPM, tem pena variável de dois a oito anos. A pena pode ser agravada por uma série de fatores – crime praticado à noite, com abuso de confiança ou emprego de chave falsa, por exemplo. A Secretaria de Segurança não informou qual dessas circunstâncias foi considerada no caso.

Desobediência: consta no artigo 300 do CPM, e prevê pena de detenção de até seis meses.

Dano em aparelhos e instalações de aviação e navais, e em estabelecimentos militares: descrito no artigo 264 do CPM, estabelece reclusão de dois a dez anos, a depender da extensão do dano.
Tentativa de dano: o crime de "dano simples" prevê detenção de seis meses a três anos, se o bem danificado é público. No caso de tentativa, o Código Penal Militar prevê que a pena seja diminuída de um a dois terços.

Perseguição na madrugada

O sargento do Corpo de Bombeiros foi preso na madrugada deste domingo já na Esplanada dos Ministérios, a menos de 2 km de distância do Congresso Nacional. No início da manhã, militares dos Bombeiros e da Polícia Militar informaram que o homem aparentava estar "em surto aparente", e gritava que "não iria parar" no rádio comunicador do carro.

O carro foi retirado sem autorização de um quartel em Ceilância, e percorreu quase 30 quilômetros até chegar à área central de Brasília. Segundo a PM, o bombeiro militar recusou várias ordens de parada, informadas pelo rádio do próprio veículo e por carros que acompanharam o trajeto.

Ainda de acordo com a PM, viaturas das duas corporações seguiram o carro roubado pela via Estrutural para "balizar" o trajeto e evitar acidentes, até que o carro parasse. Já na Esplanada, tiros foram disparados contra os pneus do veículo, até que ele não conseguisse mais continuar a fuga.

(Vídeos disponíveis em https://g1.globo.com/df/distrito-federal/noticia/bombeiro-que-roubou-viatura-no-df-pode-pegar-ate-20-anos-de-prisao-veja-videos.ghtml)

 

AGÊNCIA BRASIL


Temer reúne presidentes de partidos e pede apoio à reforma da Previdência


Iolando Lourenço - Repórter Da Agência Brasil Publicado Em 03/12 - 23h59

O presidente Michel Temer reuniu-se na noite de hoje (03) com o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), e com presidentes de partidos da base governista para tratar da votação da reforma da Previdência.

Durante a reunião, o presidente Temer pediu apoio aos presidentes e lideranças partidárias para aprovação da reforma em análise na Câmara dos Deputados. De acordo com o vice-líder do governo, deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS), o presidente foi claro ao afirmar que, se a reforma não for aprovada, pode estancar e prejudicar a retomada do crescimento econômico do Brasil.

O presidente da Câmara disse que a reunião foi muito proveitosa e serviu para uma avaliação da votação da proposta com a maioria dos presidentes de partidos da base aliada.

"A gente sai da reunião de hoje com a expectativa muito grande de conseguir reunir os votos dos partidos da base, que somam mais de 320 votos na votação da reforma da previdência. Acho que podemos, de forma organizada, ter condições de trabalhar a votação da previdência", disse Rodrigo Maia.

Segundo o presidente da Câmara, os presidentes e líderes partidários tiveram a oportunidade de falar sobre a votação e alguns chegaram a levantar a possibilidade de fechar questão a favor da aprovação da matéria.

"A gente conseguiu organizar a base para construir nessa semana as condições necessárias para votar a reforma da Previdência. Acho que o compromisso de todos os partidos é trabalhar suas bancadas, alguns fechando questão, outros no convencimento, mas com a certeza de que todos trabalharãi de hoje até quarta ou quinta-feira próximas para votar a proposta".

De acordo com o deputado Rodrigo Maia, já há um ambiente das principais lideranças e presidências dos partidos da base sobre a importância e urgência de votar a reforma. "Com essa consciência, nosso trabalho ficará mais fácil. Farei o que estiver ao meu alcance para aprová-la."

Maia afirmou disse acreditar em condições favoráveis para aprovar a reforma previdenciária ainda este ano. A intenção das lideranças governistas e do próprio presidente da Câmara é votar a matéria na próxima semana.

O vice-líder Perondi informou que compareceram à reunião, seguida de jantar na residência oficial da presidência da Câmara, 11 presidnetes de partidos da base governista, líderes aliados, ministros, técnicos da Previdência, deputados e senadores.

Conforme Perondi, o governo ainda não tem os votos suficientes para aprovar a reforma, mas disse acreditar que os votos estão aumentando. São necessários 308 votos para aprovar a reforma.

 

JORNAL DE BRASÍLIA


“Vou atropelar todo mundo”, ameaçou o bombeiro por rádio de viatura levada de quartel


Jéssica Antunes Publicado Em 03/12

O bombeiro militar que roubou um caminhão da corporação na madrugada deste domingo (3), ameaçou “atropelar todo mundo” se a Polícia Militar não parasse de atirar contra ele. Em suposto surto, o homem percorreu quase 30 quilômetros do 8º Grupamento de Bombeiro Militar (GBM), em Ceilândia Norte, até a Esplanada dos Ministérios em alta velocidade. Ele foi perseguido por mais de uma dezena de viaturas policiais e disse que só pararia no Congresso Nacional.

O Jornal de Brasília obteve áudios que teriam sido gravados durante a perseguição e que mostram a negociação. A voz é atribuída ao segundo sargento do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal, que se contradiz. Ele fala que não tem intenção de matar e, ao mesmo tempo, que pode atropelar alguma pessoa. Colegas do suspeito confirmam que a voz pertence ao homem. Confira parte do diálogo:

PMDF: Estou com medo de você atingir o Congresso, dá uma parada.

CBMDF: Ninguém vai comigo não. Se eu for eu vou sozinho.

PMDF: Eu “tô” te pedindo pelo amor de Deus, dá uma parada para conversar.

CBMDF: Se a PM não parar de atirar, eu vou atropelar todo mundo. Peçam para a PM parar de atirar. Não vou matar ninguém, não vou passar por cima de ninguém. Vou parar no Congresso Nacional. Se a PM continuar atirando e ela não parar eu vou atropelar tudo, beleza?.

PMDF: Se você parar abruptamente, aquela parada de imediato, eu vou parar de atirar. Só parar.

CBMDF: Pneu, acertaram o pneu.

Ouça o áudio: (disponível em http://www.jornaldebrasilia.com.br/cidades/vou-atropelar-todo-mundo-ameacou-o-bombeiro-por-radio-de-viatura-raptada/)

O homem foi acompanhado por mais de 15 viaturas da Polícia Militar, que deu ordens de parada e desferiu tiros contra o veículo que seguia em alta velocidade. A PMDF foi acionada pelo 190 e encontrou com o homem na altura da Cidade do Automóvel, na via Estrutural, sentido Plano Piloto. “Várias ordens de parada foram dadas ao condutor, mas sem sucesso. Durante todo o percurso viaturas da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros acompanharam o veículo e balizaram o trânsito no sentido de evitar acidentes”, informou a corporação.

A interceptação aconteceu perto das 2h, já na Esplanada dos Ministérios, próximo à Catedral Metropolitana de Brasília. O veículo só parou quando perdeu o controle após levar tiros no pneu. O condutor conduzido ao Quartel do Corpo de Bombeiros e recebeu voz de prisão. O local foi preservado pela Polícia Militar e a perícia da Polícia Civil foi acionada.

A ocorrência foi registrada na 5ª Delegacia de Polícia, na área central. Segundo a Polícia Civil, o bombeiro foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para exame clínico. Procurados, a Secretaria de Segurança Pública e da Paz Social o Corpo de Bombeiros não responderam ao Jornal de Brasília até a publicação desta matéria.

 

PORTAL DEFESANET


Gen Villas Boas - Mensagem aos Novos Aspirantes "O Brasil tem jeito"

Mensagem do GenEx Villas Boas aos Aspirantes de 2017 da AMAN.

Publicado Em 03/12 - 16h00

Mensagem Comandanate do Exército General-de-Exército Eduardo Dias da Costa Vilas Bôas aos novo Aspirantes

AMAN - 02 Dezembro 2017

Turma Tenente Iporan Nunes de Oliveira

Meus Aspirantes,

É indescritível, o orgulho que como Cmt Ex e Asp formado em 1973, presido esta cerimônia.

De hoje em diante, vocês serão “o sangue novo” da nossa Força Terrestre, esperados em todos os quartéis, com interesse e expectativa. Imersos nessa emoção, quando cruzarem o portão de Oeste, que só se abre uma vez no ano, começa a carreira de Oficial e se inicia um caminho de Liderança.

Ao vê-los, e imaginar o que domina seus pensamentos, é impossível não ser otimista! Não enxergar na essência da nossa formação, as marcas do caráter militar forjado em cada um e as certezas do idealismo jovem, transformador do mundo, tão forte, que é capaz de fazê-lo mesmo. Isso contrasta com a tristeza e apatia que se tem abatido sobre a sociedade nesses últimos tempos, onde é tão profuso reclamar direitos e tão raro proporcionar exemplos.

Vocês são a convicção de que o Brasil tem jeito, de que muita coisa boa permanece e que, ao final, a justiça e a cordialidade do nosso povo prevalecerão.

Como já lhes falei, atravesso um momento pessoal delicado, mas ao encará-los, me sinto renovado.

Se me falta movimento, vocês serão as pernas do Comandante a patrulhar diuturnamente nossos 17 mil Km de fronteira. Serão também os braços do Exército a proteger nossa gente tão carente de bondade. Serão as mãos que empunham as armas garantidoras da Paz, da Liberdade e da Soberania e os olhos vigilantes da Pátria que não dormem jamais. Serão o equilíbrio entre coração e a razão e a expressão pura do patriotismo tão esquecido e aviltado por ganância, corrupção e individualismo.

Quero cumprimentar as famílias, incentivadoras de sua vocação. Saúdo também essa Academia, seus instrutores e professores, amálgama e fortaleza do nosso Exército.

Entrego, a partir de janeiro, a cada um de vocês, nosso maior tesouro. A tropa! 30 a 40 cabos e soldados, alguns sargentos, que passam a ser sua responsabilidade e nova família.

Cuidem-se, vivam, vibrem e não economizem suor. Ao se retirarem desse Pátio, contemplarão a imagem das Agulhas Negras...depois de 44 anos de formado, posso confessar, essa imagem nunca os abandonará.

Sejam muito felizes.

Resende, RJ. 2 de dezembro de 2017

General-de-Exército Eduardo Dias da Costa Vilas Bôas Comandante do Exército

Imagem

 

Notas DefesaNet

Tenente Iporan Nunes de Oliveira

Por tradição as turmas nomeiam uma denominação histórica. Desta feita a homenagem foi para um herói da Força Expedicionária Brasileira, o Tenente Iporan Nunes de Oliveira.

Se a nossa nação fosse dada a enaltecer os verdadeiros vultos da história o Tenente Iporan teria lugar de destaque. Liderou o seu pelotão no combate e conquista da cidadela fortificada de Montese, até atingir o objetivo final, sem esmorecer, sem titubear. O Comando Aliado, que enquadrava a tropa brasileira naquela jornada, não poupou elogios e comendas, além de estudar com profundidade o que lá fora executado como exemplo para operações similares àquela. Mas, o resultado final daquela jornada só aconteceu por causa do Iporan.

01 da Turma Ten Iporan

Dentre os 426 formandos destacou-se o Asp Of Eng Maykon Chesler Lourenço, 1º colocado da turma. Órfão de pai e mãe desde muito cedo, foi criado pelo irmão.
O detalhe importante é que antes de entrar na AMAN foi soldado especialista da Força Aérea Brasileira e galgou, por seu mérito, a estrela prateada de oficial do Exército. Na foto Brigadeiros, o cumprimentam, no dia que é declarado como Aspirante a Oficial do Exécito Brasileiro.

Texto CelR1Marco Antonio Esteves Balbi

Imagem

 

PORTAL TERRA


Famílias de tripulantes de submarino argentino desaparecido criticam resposta do governo


Jorge Otaola Publicado 03/12 - 17h24

Dúzias de parentes dos 44 tripulantes do submarino argentino que desapareceu em 15 de novembro marcharam a partir de uma base naval neste domingo exigindo saber o que aconteceu e criticando a resposta do governo à tragédia.

Segurando cartazes com fotos da tripulação e gritando "busca e resgate", as famílias caminharam a partir da base naval de Mar del Plata, após coletiva de imprensa durante a qual a Marinha disse que o submarino ainda não foi localizado.

O desastre gerou uma investigação profunda sobre o estado das Forças Armadas na Argentina, que atualmente tem um dos menores orçamentos de defesa da América Latina em relação ao tamanho da economia, após uma série de crises financeiras.

"Nosso desentendimento é com o governo, não com a Marinha", disse Marcela Moyano, esposa do tripulante Hernán Rodríguez, durante o protesto. "Quem quer que seja responsável por isso precisa ser responsabilizado."

O porta-voz Enrique Balbi disse na quinta-feira que a Marinha não tinha mais esperanças de resgatar a tripulação viva, observando que o ARA San Juan tinha um estoque de oxigênio para uma semana e já haviam se passado 15 dias desde que o submarino reportou sua posição pela última vez.

Alguns membros das famílias se queixaram de que não foram avisados antes do público sobre o fim da missão de resgate e também têm exigido mais contato com o presidente Maurício Macri em Mar del Plata, onde o San Juan deveria ter encerrado a viagem.

Embora a imprensa local tenha especulado que Macri em breve irá declarar um período de luto nacional pela tripulação do submarino, ele tem estado silencioso nos últimos dias.

"Ele (Macri) precisa estar aqui porque esta é a prioridade, há 44 famílias envolvidas nesta situação e alguém tem que estar no comando", disse Marcela Fernández, esposa de Alberto Sánchez.


 

REVISTA EXAME


Drone chinês


O grupo gaúcho Herval está trazendo para o Brasil a rede de lojas da chinesa DJI, que fabrica 70% dos drones vendidos no mundo. A primeira loja será aberta em dezemvro no Rio de Janeiro. O Herval é o maior distribuidor da Apple na América do Sul, com uma rede de 130 lojas iPlace, e fatura 3 bilhões de reais.

 

REVISTA ISTO É DINHEIRO


Paulo Cesar de Souza e Silva é o empreendedor do ano 2017 na indústria

O presidente da Embraer pilota a maior revolução tecnológica da história da empresa. Seu plano inclui desde aviões mais inteligentes e eficientes até o “Uber voador”

Hugo Cilo Publicado Em 01/12 - 20h03

O executivo paulistano Paulo Cesar de Souza e Silva recebeu em julho do ano passado a mais complexa missão de sua vida profissional: comandar a fabricante de aviões Embraer, a terceira maior do mundo no setor, atrás apenas da americana Boeing e da europeia Airbus. Em seu segmento, o de jatos comerciais de médio porte, com capacidade para transportar até 116 passageiros, a companhia brasileira detém nada menos do que 58% do mercado global. A empresa também tem consolidado uma posição de destaque no setor de aviação militar, com o modelo KC-390. “A Embraer resistiu bem às oscilações do mercado mundial graças à força e qualidade de seus produtos e serviços”, afirma Souza e Silva. “Este ano, em especial, tem sido muito bom para a Embraer, puxada pela recuperação das economias na Europa e Estados Unidos.”

O desafio do executivo, aos 62 anos, não está apenas na condução da Embraer frente às turbulências internacionais. O sucessor de Frederico Curado assumiu a missão de pilotar a companhia na difícil transição tecnológica que o mundo atravessa hoje, transformando a gigante brasileira, cada vez mais, em uma empresa de tecnologia, não apenas em um a fabricante de aeronaves. Cada novo projeto, segundo ele, tem como pilar a inovação. “Comandar uma empresa em meio a essa revolução tecnológica é uma jornada sem fim”, afirma o executivo. “Mas estou muito satisfeito na forma como a Embraer está conseguindo defender sua posição.” Por isso, Paulo Cesar de Souza e Silva é o Empreendedor do Ano na Indústria.

Dizer que a Embraer caminha para ser um player global de tecnologia não é exagero nem força de expressão. Nos últimos anos, a empresa reverteu 10% de seu faturamento em investimentos em pesquisa e desenvolvimento – percentual vinte vezes superior à média da indústria nacional, de 0,5%. Em cifras, isso representa algo em torno de US$ 4 bilhões. Graças a esse intenso investimento, 50% da receita da Embraer, que atingiu R$ 21,4 bilhões em 2016, é proveniente dessas inovações. “A Embraer é um exemplo de empresa eficiente, produtiva e capaz de dar respostas rápidas globalmente”, diz o consultor José Roberto Ferro, presidente do Lean Institute Brasil. Vale lembrar que a Embraer, fundada em 1969, foi uma inchada e deficitária empresa estatal até 1994.

No ano passado, a empresa virou outra página em sua história: admitiu ter pago propina para fechar contratos em quatro países e fez acordo de US$ 206 milhões no Brasil e nos Estados Unidos para encerrar investigações. A corrida tecnológica orquestrada por Souza e Silva é sustentada por parcerias com dezenas de universidades e centros de pesquisa em todo o mundo, que formam verdadeiras redes de conhecimento. As inovações relacionadas às aeronaves, no entanto, nascem principalmente em São José dos Campos, onde está concentrada a maior parte da força de engenharia da Embraer. A companhia mantém também laboratórios de inovação na Flórida, no Vale do Silício e, a partir deste ano, em Boston.

“O empenho de todos os engenheiros da Embraer criam, a cada dia, aviões muito mais inteligentes e eficientes em consumo de combustível”, garante o executivo. “Nossos modelos mais recentes, os da família E-2, consomem 16% menos, algo que faz toda a diferença em uma operação de uma companhia aérea.” O avião E195-E2, o maior já fabricado pela Embraer, com capacidade para até 146 assentos, realizou o primeiro voo em março, alguns dias depois da apresentação oficial da aeronave. Esse é o maior avião já fabricado pela Embraer, e coloca a empresa em um novo cenário competitivo, disputando mercados diretamente com os menores de Boeing e Airbus, no segmento denominado 150 assentos. O primeiro E195-E2 será entregue em 2018 à companhia norueguesa Widerøe.

A mais instigante inovação recente da Embraer, no entanto, não decola e pousa em pistas de aeroportos. Em abril deste ano, a Embraer e a Uber apresentaram, em parceria, o projeto de fabricação de um veículo elétrico autônomo para transporte aéreo urbano. O primeiro voo experimental será realizado em Dubai e em Dallas, em 2020. “Estamos muito animados com esse projeto e analisando a viabilidade de utilização em escala comercial. Acredito que a novidade será viável em 2024”, diz Souza e Silva. Se suas previsões estiverem certas, daqui a poucos anos a Embraer será uma realidade também nas ruas e céus do Brasil e do mundo.

 

OUTRAS MÍDIAS


GAZETANEWS (MS)


Avião cai e pega fogo em fazenda de Eldorado

Aeronave de pequeno porte pegou fogo. Ninguém se feriu, segundo a polícia.

Vilson nascimento

Publicado em 03/12 - 21h:28

Um avião caiu e pegou fogo no final da tarde desse domingo, 3 de dezembro, em Eldorado.

A queda aconteceu na Fazenda Macuco após a aeronave, um Cirrus Design SR22, sofrer uma pane. Segundo a Polícia Civil ninguém se feriu.

Fonte: A Gazeta News

 

PORTAL SEGS (SP)


Startup ajuda candidatos a virarem oficiais de inteligência brasileira 

Tecnologia da EduQC usa inteligência artificial e machine learning na preparação para concurso da ABIN; salário inicial é superior a R$ 15 mil

Press Works

Publicado em 03/12 - 09h00

Um método que parece de agente secreto para passar no concurso da Agência Brasileira de Inteligência (Abin): esta é a proposta da EduQC (abin.maquinadeaprovacao.com), startup que utiliza inteligência artificial para determinar a melhor estratégia de estudos segundo as características de cada candidato. Criada por engenheiros formados no Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA) e com ajuda de um ex-oficial da própria Abin, a empresa busca tornar mais claro o caminho do sucesso para quem tem esse objetivo.

Isso é feito por meio de um algoritmo desenvolvido pela EduQC, que considera o nível de conhecimento do candidato e o tempo que ele tem disponível frente à dificuldade do concurso ou do exame. O resultado é um mapa de estudo detalhado, que mostra quanto tempo deve ser dedicado a cada matéria. E, conforme a melhora do desempenho, o software adapta o planejamento para refletir a evolução.

"Assim, o objetivo final que é passar na prova deixa de ser intangível, e passa a ser uma meta mais fácil de alcançar, como estudar 50 minutos de português por dia, por exemplo. Dessa forma, você reduz a ansiedade do candidato, além de aumentar suas chances de sucesso caso siga as instruções à risca", explica Victor Maia, um dos fundadores.

O misterioso trabalho dos espiões brasileiros

O concurso da Abin, autorizado em julho deste ano, tem causado frisson entre profissionais que almejam a carreira. Isso por que o órgão não contrata novos servidores há quase dez anos, o que resultou em número elevado de vagas para suprir a demanda por um novo quadro - serão 300 ao todo. Além disso, o vencimento é significativo: para o cargo de Oficial de Inteligência (220 vagas), o salário inicial supera os R$ 15 mil. Para completar, há o ar misterioso de se tornar um agente secreto. Mas como é, de fato, o trabalho na Abin?

"O trabalho de um oficial de inteligência está muito longe da ficção. O objetivo da Abin, assim como de agências semelhantes pelo mundo, é fornecer informações de qualidade para o seu superior. No caso do Brasil, o presidente", conta o ex-oficial Carlos Tomé, que hoje é coordenador de legislação de inteligência da EduQC. "Na prática, os oficias se dividem em dois grupos: os analistas sistematizam, interpretam e qualificam dados em geral, e os operacionais são responsáveis por obter estas informações quando elas não são acessíveis de maneira convencional", explica Tomé, que ficou na Agência por três anos.

Mas nada de licença para matar ou missões hipersecretas, como aquelas dos filmes de James Bond. Mesmo os oficiais que trabalham com operações seguem leis muito claras sobre o que e como pode ser feito em quais situações. Sacar uma arma, por exemplo, está fora de cogitação. "Você não anda armado, até porque, se chegar numa situação em que seria necessário utilizá-la, é sinal de que já deveria ter ido embora há muito tempo", revela Tomé.

Foi justo essa especificidade que se mostrou um dos maiores desafios para a EduQC: mesmo com oferta de conteúdo para mais de 200 disciplinas, foi preciso criar um novo material para abarcar a Abin. Como o software da startup utiliza machine learning para refinar seus próprios cálculos conforme os candidatos melhoram seu desempenho, rapidamente o cenário estava de pé para o treinamento dos futuros espiões.

A mensalidade para uso da metodologia da EduQC é de R$ 30. Hoje, são mais de três mil estudantes e a expectativa é aumentar esse número para 10 mil em 2018.

Sobre a EduQC

Startup de educação com foco em I.A. para otimização de resultados. Por meio de tecnologia própria, a EduQC avalia as capacidades de um aluno, a dificuldade do concurso ou exame que ele pretende superar e traça um plano de estudos objetivo com base no tempo que ele tem disponível. Fundada em 2014, a EduQC já foi utilizada por três mil alunos e tem uma taxa de aprovação na OAB duas vezes maior do que a média nacional para a prova. www.eduqc.com.br.