NOTIMP - NOTICIÁRIO DA IMPRENSA

Capa Notimp Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.


PORTAL UOL


AERO MAGAZINE - FAB transporta alimentos para comunidade indígena

Voo especial em apoio a Covid-19 levou 580 kg de cestas básicas para Yanomamis em Roraima

Por Edmundo Ubiratan | Publicada em 03/06/2020 13:00

A força aérea brasileira realizou o transporte de cestas básicas para uma comunidade indígena em Roraima, em apoio à Operação Covid-19. Um C-98 Caravan, pertencente à Ala 7 – Base Aérea de Boa Vista, levou 580 kg de alimentos até o município de Alto Alegre;

O avião, FAB2725, decolou da capital de Roraima, às 09h50 (horário de Brasília), e pousou no Aeródromo de Surucucu, em Alto Alegre, às 11 horas. Os alimentos foram entregues ao 4º Pelotão Especial de Fronteira do Exército Brasileiro, que coordenou a distribuição para uma comunidade indígena Yanomami.

Um dos desafios do voo foi a localização da pista em uma área montanhosa e com pouca infraestrutura disponível, aliado ao próprio clima da região considerado instável. “A única forma de apoiar aqueles brasileiros é pelo modal aéreo. Para realizar esse tipo de missão, os pilotos precisam passar por treinamento de pousos em pista crítica. As condições meteorológicas também dificultam e, por isso, deve haver um planejamento bem detalhado”, relatou Antonio Erivando Galdino Sousa, capitão aviador responsável pelo voo.

A região do extremo norte do Brasil possui acesso limitado por via terrestre, sendo normal o uso de barcos, mas a baixa velocidade e as longas distâncias através de rios tornam esse tipo de missão inviável. A FAB é um dos poucos recursos aéreos disponíveis em grande parte do território nacional, especialmente em regiões isoladas.

AEROFLAP


FAB transporta cestas básicas para comunidade indígena em Roraima


Agência Força Aérea | Publicada em 03/06/2020 12:01

A Força Aérea Brasileira (FAB) realizou, nesta segunda-feira (1º), uma missão de Transporte Aéreo Logístico em apoio à Operação COVID-19. A aeronave C-98 Caravan, pertencente à Ala 7 – Base Aérea de Boa Vista (RR), transportou 580 kg de cestas básicas. A missão foi coordenada pelo Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE) junto ao Centro de Operações Conjuntas (COC) do Ministério da Defesa.

O FAB 2724 decolou da capital de Roraima, às 09h50 (horário de Brasília), e pousou no Aeródromo de Surucucu, município de Alto Alegre (RR), às 11 horas. Os alimentos foram entregues ao 4º Pelotão Especial de Fronteira do Exército Brasileiro, que coordenou a distribuição para uma comunidade indígena Yanomami.

O piloto da aeronave, Capitão Aviador Antonio Erivando Galdino Sousa, explicou que a missão foi complexa pela dificuldade de acesso à região, localizada em área montanhosa da floresta amazônica. “A única forma de apoiar aqueles brasileiros é pelo modal aéreo. Para realizar esse tipo de missão, os pilotos precisam passar por treinamento de pousos em pista crítica. As condições meteorológicas também dificultam e, por isso, deve haver um planejamento bem detalhado”, relatou. “É uma sensação indescritível saber que estamos fazendo parte da engrenagem que integra o território nacional e, ainda, ajudando comunidades em locais remotos”, completou o Capitão.

O Sargento Wallace Ferreira dos Santos, na função de Mecânico de Voo, falou sobre a oportunidade de realizar o primeiro voo para um local inóspito. “Para mim, foi uma experiência excepcional. Isso me mostrou a grandeza e a responsabilidade dessas missões. Senti muito orgulho de ter participado”, declarou.  

Operação COVID-19

A Operação COVID-19, coordenada pelo Ministério da Defesa, mobiliza militares por todo o Brasil. Homens e mulheres das Forças Armadas atuam no enfrentamento à pandemia do novo Coronavírus, em apoio à população. As ações envolvem descontaminação de espaços públicos, doações de sangue, transporte de medicamentos e equipamentos de saúde, distribuição de kits de alimentos para pessoas de baixa renda, entre outras. Na execução dessas atividades, os militares atuam organizados em dez Comandos Conjuntos que cobrem todo o território nacional, bem como no Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE). Esses Comandos reúnem militares das três Forças (Marinha, Exército e Aeronáutica), que desenvolvem esforços no cumprimento das missões.

PORTAL DEFESANET


Hospital de Campanha da FAB é montado em Natal (RN) para apoio à Operação COVID-19

O HCAMP terá estrutura para atendimentos de Emergência, Laboratorial e de Radiologia

Da Redação | Publicada em 03/06/2020 10:35

A Força Aérea Brasileira (FAB) tem empregado seus meios no combate ao novo Coronavírus. Dessa forma, no sábado (30), uma estrutura de Hospital de Campanha (HCAMP) foi deslocada para operar junto ao Esquadrão de Saúde de Natal (ES-NT). O objetivo é de expandir a capacidade de atendimentos e reforçar as ações de enfrentamento à COVID-19.

Uma equipe com oito militares do Rio de Janeiro (RJ) seguiu para a capital do Rio Grande do Norte, onde ficará por um período de 15 dias. Os profissionais do HCAMP farão atendimentos de Emergência, Laboratorial e de Radiologia e também proporcionarão treinamento aos militares envolvidos do ES-NT. 

O Diretor de Saúde da Aeronáutica (DIRSA), Major-Brigadeiro Médico José Luiz Ribeiro Miguel, explica que o HCAMP possui estrutura independente do ES-NT e poderá contribuir com o atendimento dos beneficiários do Sistema de Saúde da Aeronáutica (SISAU) com suspeita de COVID-19.

“Embora sua doutrina estabeleça que se realizem internações de curta duração, para apenas estabilização clínica de pacientes e posterior remoção para estruturas de maior complexidade, o HCAMP possui Unidade de Terapia Intensiva (UTI) com dois leitos. Sendo assim, possibilita a expansão da capacidade de atendimento de pacientes críticos do Esquadrão de Saúde de Natal”, destaca o Major-Brigadeiro Miguel.

Maior operacionalidade ao Esquadrão

Para a Comandante do ES-NT, Tenente-Coronel Médica Valéria da Nóbrega Pereira, a Organização de Saúde tem importante representação no enfrentamento da COVID-19. “O HCAMP tem por finalidade proporcionar uma estrutura ventilatória avançada para dar suporte à Unidade de Terapia Intensiva do Esquadrão de Saúde, enquanto é providenciada a transferência dos pacientes mais graves para Unidades Especializadas. 

A estrutura também nos propiciará um aparelho de imagens, bem como uma unidade de triagem para separarmos os casos suspeitos dos não-suspeitos, minimizando riscos de disseminação da doença”, completa a Tenente-Coronel Valéria.

MINISTÉRIO DA DEFESA


Equipamento desenvolvido pela Aeronáutica identifica novo coronavírus no ar


Maristella Marszalek | Publicada em 03/06/2020 10:35

Na busca pelos melhores recursos científicos para serem usados na guerra contra a Covid-19, a corrida contra o tempo é fator decisivo e de extrema importância. Na terceira e última parte da série sobre o uso de tecnologias no combate ao novo coronavírus, o leitor acompanha as iniciativas da Aeronáutica.

Um dos exemplos é o equipamento que identifica a presença do coronavírus no ar. A inovação, que deve ser finalizada em sete semanas, é desenvolvida nos laboratórios do Instituto Tecnológico de Aeronáutica, o ITA. A universidade pública localizada em São José dos Campos, São Paulo, é subordinada ao Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) da Força Aérea Brasileira (FAB).

O novo aparelho foi projetado a partir de tecnologia usada em equipamento que monitora nuvens radiológicas e detecta se há radiação na área.Com essa inovação será possível monitorar áreas de 50 metros quadrados e indicar possíveis riscos de contaminação do vírus nesses espaços. O protótipo da invenção ainda não recebeu nome, mas está em construção.

Essa não é a primeira ação do ITA para auxiliar no enfrentamento à pandemia. A universidade colocou conhecimentos acumulados ao longo de décadas à disposição da sociedade brasileira. Por intermédio de seu Centro de Competência em Manufatura (CCM), a instituição de ensino superior disponibilizou um guia de fabricação de equipamento de proteção individual (EPI) baseado em normas e regulamentações. O manual traz informações relevantes, tanto para quem precisa quanto para quem quer contribuir com a fabricação e a doação dos equipamentos O guia traz regulamentação e dicas de processo de impressão 3D.

Peças para respiradores

O CCM do ITA atualmente produz máscaras de proteção, com impressoras 3D e injeção, em parceria com empresas. Além disso, confecciona peças para respiradores a serem utilizados em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

“As peças feitas para os respiradores do Hospital da Aeronáutica de São José do Campos foram feitas e testadas com sucesso. Estamos, agora, fazendo testes com peças confeccionadas tanto em nylon quanto em aço para as válvulas que quebraram do Hospital Ipiranga, em São Paulo”, informa o professor Carlos César Aparecido Eguti, da área de mecatrônica do CCM. Ele adianta que “os testes foram bem sucedidos, e continuaremos executando a produção”.

Lavatório portátil

As contribuições com soluções de combate à Covid-19 no ITA, não param. A Divisão de Engenharia Civil desenvolveu o Lavatório Autônomo de uso Compartilhado, esse batizado de Lavac. A iniciativa facilita a higienização das mãos em locais públicos prevenindo a contaminação e disseminação do novo coronavírus.

O projeto surgiu a partir da demanda do Pró-Reitor de Administração do ITA, Coronel Luiz dos Santos Alves, que vislumbrou o uso de lavatórios móveis na volta às aulas presenciais do Instituto, ainda sem data definida. O protótipo do Lavac foi utilizado na cerimônia de celebração dos 70 anos de criação do ITA, no mês de maio.

O projeto do lavatório foi executado pelo Engenheiro Rodolfo Belasco, técnico da Divisão, e pela Tenente Engenheira Dafne de Brito, instrutora do Departamento de Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental, sob coordenação da Capitão Engenheiro Mayara Murça, que é Chefe da Divisão.

O lavatório portátil foi idealizado para locais com pouca ou nenhuma infraestrutura permanente. Não precisa estar conectado a qualquer equipamento ou fonte de energia. O aparelho ainda possui estrutura compacta sob rodas que facilita o transporte.

As facilidades são muitas: o acionamento da torneira por pedal evita o uso da mão no equipamento, além de reduzir o consumo de água. O dispenser de sabão também possui alavanca, podendo ser acionado com o cotovelo. O protótipo pode ser usado por quatro usuários simultaneamente e tem capacidade para ser acionado 600 vezes.

De acordo com a Assessoria de Comunicação do Ita, embora o projeto surgiu para prevenir a contaminação no ITA, a iniciativa pode ser levada para as demais organizações militares do campus e para a sociedade em geral. Como as aplicações do Lavac no âmbito do Comando da Aeronáutica não se limitam à higienização, o lavatório pode servir de suporte no ambiente operacional em exercícios de campanha ou missões de conflito.

A intenção também é dar continuidade ao projeto. A ideia da Instituição é estudar tecnologias para criar um sistema de reuso da água, de forma a aumentar a capacidade do lavatório projetado inicialmente.

Operação Covid-19

O Ministério da Defesa ativou, em 20 de março, o Centro de Operações Conjuntas, para atuar na coordenação e no planejamento do emprego das Forças Armadas no combate à COVID-19. Nesse contexto, foram ativados dez Comandos Conjuntos, que cobrem todo o território nacional, além do Comando Aeroespacial (COMAE), de funcionamento permanente. A iniciativa integra o esforço do governo federal no enfrentamento à pandemia que recebeu o nome de Operação COVID-19.

OUTRAS MÍDIAS


PODER NAVAL - Esquadrão Rumba treina Oficiais da Marinha do Brasil

Os integrantes da Marinha do Brasil irão compor o efetivo do 1º Esquadrão de Aviões de Transporte da Marinha do Brasil (EsqdVE-1)

A Redação | Publicada em 03/06/2020

O Primeiro Esquadrão do Quinto Grupo de Aviação (1º/5º GAV) – Esquadrão Rumba, sediado em Parnamirim (RN), realizou o primeiro voo dos Oficiais da Marinha do Brasil que estão fazendo o Curso de Especialização Operacional da Aviação de Transporte (CEO-TR), em conjunto com os demais estagiários egressos da Academia da Força Aérea (AFA). A atividade ocorreu no dia 18 de maio.

O Capitão de Corveta Thiago Mendes Franco e o Capitão-Tenente Caio Cardinot da Costa farão o curso completo da aeronave C-95M Bandeirante, ministrado pelos instrutores do Esquadrão Rumba. O objetivo é que a instrução dê prosseguimento à formação dos Oficiais Aviadores Navais, os quais vão compor o efetivo do 1º Esquadrão de Aviões de Transporte da Marinha do Brasil (EsqdVE-1), com previsão de criação em 2021.

Além de aprenderem como empregar um vetor da aviação multimotor, os estagiários da Marinha do Brasil também realizarão o intercâmbio de conhecimento e doutrina de funcionamento de um Esquadrão de Transporte Aéreo na Força Aérea Brasileira. “Realizamos hoje o primeiro voo do CEO-TR.

Os conhecimentos que adquiriremos durante este ano, no 1º/5º GAV, serão essenciais para implantação do novo Esquadrão de Transporte da Marinha do Brasil. Em dezembro, após aproximadamente 100 horas de voo na aeronave C-95 Bandeirante, estou certo de que levaremos conosco a experiência operativa e a doutrina de voo obtida com os instrutores do Rumba e, com isso, contribuir para os dois principais pilares na formação de um novo Esquadrão Aéreo: segurança e eficiência”, relatou o Capitão de Corveta Thiago Mendes.

Nesta primeira fase do curso, os Oficiais se adaptam a pilotagem do novo avião em diversas situações e exercícios. Após isso, darão continuidade ao curso realizando as fases de Voo por Instrumentos, Navegação e Voo de Formatura. O Comandante do 1º/5º GAV, Tenente-Coronel Aviador Ailton David Cabral Júnior, destacou que é um orgulho para o Esquadrão Rumba retomar a interoperabilidade com a Marinha do Brasil. “Podemos contribuir para a formação dos novos pilotos da aviação multimotor desta Força Irmã”, afirmou.

FOLHA DE BARBACENA - Força Aérea em Barbacena realiza ação social


Da Redação | Publicada em 03/06/2020 10:49

O Destacamento de Controle do Espaço Aéreo de Barbacena (DTCEA-BQ) realizou, no dia 25 de maio, a distribuição de 39 cestas básicas, totalizando cerca de 650 quilos de alimentos. Os donativos foram destinados à Escola Municipal Tony Marcos de Andrade, localizada em Barbacena (MG), no bairro Nove de Março, e serão distribuídos aos familiares de ex-alunos do Programa Forças no Esporte (PROFESP).

O PROFESP é gerido pela Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR), com participação de militares da Guarnição de Aeronáutica de Barbacena (GUARNAE-BQ) e é destinado ao atendimento de crianças, adolescentes e jovens de ambos os sexos, com idades entre 6 e 11 anos de idade, que se encontram em situação de vulnerabilidade social. “Infelizmente, devido ao novo Coronavírus, as atividades do Programa Forças no Esporte tiveram que ser interrompidas para atender às medidas de combate à pandemia. A doação de cestas básicas foi uma das maneiras que o efetivo do DTCEA-BQ encontrou para ajudar as famílias carentes”, explicou o comandante do Destacamento, Tenente Mauro Evangelista da Silva.

A diretora da escola beneficiada, Eliana da Trindade Elias, ressaltou a importância desses gestos para a sua comunidade. “Quero, em nome de todos, agradecer ao Tenente Mauro e ao efetivo do DTCEA-BQ. Estamos em um local onde a maioria das pessoas passam dificuldades e esta doação será de grande valia para todos os nossos alunos e seus familiares” concluiu.

Durante a realização da entrega dos donativos, foram respeitados todos os cuidados e as orientações da Secretaria de Saúde, para a prevenção da COVID-19, como a utilização de máscaras, a distância mínima entre as pessoas e a higienização das mãos com aplicação de álcool em gel.

Programa Forças no Esporte (PROFESP)

O PROFESP é desenvolvido pelo Ministério da Defesa em parceria com o Ministério da Cidadania, Ministério da Educação, Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, com o apoio das Forças Armadas, sendo destinado ao atendimento de crianças, adolescentes e jovens de ambos os sexos, de 6 aos 18 anos de idade, da rede pública de ensino, e em parceria com as Prefeituras das cidades onde há núcleo.

O Programa tem por finalidade promover a valorização da pessoa, reduzir riscos sociais e fortalecer a cidadania, a inclusão e a integração social dos beneficiados, por meio do acesso à prática de atividades esportivas e físicas saudáveis e de atividades socialmente inclusivas, realizadas no contraturno escolar, dentro de Organizações Militares. Há, ainda, o fornecimento de refeições diárias.