NOTIMP - NOTICIÁRIO DA IMPRENSA

Capa Notimp Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.


PORTAL G1


Criança de 7 anos que aguarda transplante de coração é transferida para Recife

Brunna Silveira Lopes sobrevive com ajuda de aparelhos. Caso ganhou repercussão após desabafo de médico nas redes sociais: Não se deveria fazer contas para salvar uma vida.

G1 Rn | Publicada em 03/04/2019 12:36 | Atualizado em 03/04/2019 14:00

Uma operação que mobiliza vários órgãos de saúde, a Força Aérea Brasileira (FAB) e Polícia Militar transfere para Recife, nesta quarta-feira (3) a menina potiguar de 7 anos que aguarda um transplante de coração há cerca de duas semanas. De acordo com os médicos, Brunna Silveira Lopes só está viva por causa da ajuda de aparelhos.

Após várias horas de preparação e estabilização da paciente, durante a manhã, a menina foi levada para a base aérea de Parnamirim, na região metropolitana de Natal, para ser transferida UTI em uma aeronave da Força Aérea, equipada com UTI. O avião decolou por volta das 12h55.

Na capital pernambucana, Brunninha, como a menina é conhecida, vai entrar na lista de espera por um coração como prioridade.

Apesar de uma solicitação de urgência dos médicos, a Central Nacional de Transplantes havia negado autorização para o transplante no Hospital Rio Grande, onde ela estava internada, e não indicou outra unidade para realização do procedimento no estado.

O pedido também foi negado pela Justiça. A situação gerou um desabafo do médico Madson Vidal que repercutiu redes sociais. "Não se deveria fazer contas ou haver 'burocracias' para tentar salvar uma vida", disse.

Após uma mobilização de vários órgãos, a operação foi iniciada nesta quarta, em uma parceria do hospital com várias entidades públicas como os Serviços de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Natal e de Recife, Central de Transplantes, Secretaria Municipal de Saúde e o Ministério da Saúde. A Polícia Rodoviária Estadual e a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana também prestaram apoio no transporte entre o hospital e a base aérea.

Segundo o médico Madson Vidal, Brunna nasceu com um problema chamado "transposição das grandes artérias" e passou por um cirurgia paliativa ainda quando bebê. A criança, que pesa 30 quilos, sempre recebeu acompanhamento médico pela sua condição. Há 16 dias, porém, ela precisou passar por um novo procedimento para melhorar a sua oxigenação, porque seu tom de pele estava cada vez mais "roxo". Neste novo procedimento, no entanto, o coração não suportou a circulação.

Brunna, que é paciente do Sistema Único de Saúde (SUS), sobrevive por estar ligada a uma máquina de "oxigenação por membrana extracorpórea", conhecida como ECMO. Ela chegou a ser retirada dos tubos, mas não teve resistência para ficar sequer oito horas longe dos aparelhos.

Repercussão

O caso de Brunninha ganhou repercussão nas redes sociais após um desabafo do médico Madson Vidal, que representa a Associação Amigos do Coração da Criança (Amico), atendendo a crianças com cardiopatias.

"Não se deveria fazer contas ou haver “burocracias” para tentar salvar uma vida. Estamos com uma menina linda com seu coraçaozinho, que não funciona mais, conectado através de tubos a uma máquina (ECMO) para que ela não morra. Ela precisa fazer um transplante de coração para continuar lutando para viver, mas a Central Nacional de Transplantes negou que a equipe de transplante do @hospitalriogrande a listasse para ser transplantada aqui em Natal, porque o credenciamento do hospital não foi finalizado", dizia o médico.

"Queremos que o poder público se responsabilize pela criança autorizando o transplante em Natal ou ofereça essa possibilidade em outro estado e faça o transporte em UTI aérea. O sangue dela é B- (raro), e a máquina não funciona por tempo indeterminado, e esse tempo perdido pode determinar a impossibilidade do transplante. Vamos lutar para que Brunninha tenha pelo menos a chance de tentar o transplante", afirmou Madson, que pediu que a menina se torna-se prioridade nacional para transplante.

A postagem do médico no Instagram alcançou milhares de pessoas e tinha quase 9,3 mil curtidas até a tarde desta quarta.

PORTAL DEFESANET


SAAB apresenta o progresso do Programa Gripen para o Brasil


Publicada em 03/04/2019 23:00

A Saab apresentou as mais recentes atualizações do Programa Gripen para o Brasil durante a LAAD International Defence & Security Exhibition, no Rio de Janeiro.

A Saab anunciou várias conquistas no último ano, assim como alguns próximos passos.
 
“O último ano foi bem sucedido para o Programa Gripen brasileiro. Entre outras ações, instalamos o Wide Area Display (WAD) e o motor no primeiro Gripen E para o Brasil. Este ano, a primeira aeronave brasileira será entregue para iniciar a campanha de ensaios em voo em Linköping, na Suécia” disse Mikael Franzén, vice-presidente e head da unidade de negócios Gripen Brasil na área de negócios Aeronautics na Saab.

 
Em 2018, a Força Aérea Sueca aceitou a proposta da Saab para equipar seus caças com o WAD, o Head-Up Display (HUD) e o Helmet Mounted Display (HMD), desenvolvidos pela empresa brasileira AEL Sistemas.
 
“Os caças Gripen terão agora a mesma configuração para os displays, harmonizando os programas sueco e brasileiro. Isso significa uma grande economia na manutenção da aeronave e no futuro desenvolvimento de software. Esse é realmente um bom exemplo da colaboração bem-sucedida entre a Saab e a indústria de defesa brasileira ”, explicou Franzén.
 
O programa de Transferência de Tecnologia continua avançando. Até o momento, 165 engenheiros brasileiros foram treinados na Suécia e concluíram seus treinamentos. Atualmente, a maioria trabalha no Centro de Projetos e Desenvolvimento do Gripen (GDDN) no estado de São Paulo. O GDDN foi projetado para servir como centro de desenvolvimento tecnológico do Gripen no Brasil para a Saab, a Embraer e os outros parceiros brasileiros que são beneficiários do Programa.
 
As equipes envolvidas no desenvolvimento do Gripen E/F, no GDDN, trabalham no projeto de célula, desenvolvimento de software, instalação e integração de sistemas, aviônica, interface homem-máquina e comunicações. Atualmente, cerca de 120 engenheiros trabalham no local, em uma grande cooperação entre brasileiros e suecos.

PORTAL JANES (Inglaterra)


LAAD 2019: Four Saab Gripen Es enter final assembly


Pat Host, Rio De Janiero - Janes Defence Weekly | Publicada em 03/04/2019 22:12

Four Saab AB Gripen E single-seat combat aircraft that will serve as test aircraft have entered final assembly, according to a company official.

Mikael Franzén, head of Saab’s Gripen Brazil business unit, said on 3 April at the 2019 LAAD Defence and Security exposition that of these four Gripen Es, one is for Brazil while the other three are for Sweden. Franzén said the first test aircraft for Brazil will fly later this year while the other three aircraft will serve as validation and verification aircraft for Sweden’s Gripen E programme. Overall, Franzén said three Gripen Es, aircraft 8, 9, and 10, will fly in 2019.

JORNAL DE BRASÍLIA


Atech, da Embraer, prepara gestão de tráfego aéreo para carro voador


Estadao Conteudo | Publicada em 03/04/2019 17:40

Depois do ar e da água, a Embraer sonha em conquistar a terra com seu carro voador, o eVTOL, que ainda não tem data para entrar em operação, mas já impulsiona estudos de um sistema para cuidar do tráfego aéreo urbano, hoje tomado apenas por aviões, helicópteros e drones, por uma subsidiária da companhia, a Atech.

Apesar de parecer ficção, o diretor de Tecnologia da Atech, Marcos Resende, avalia que no médio e longo prazo os grandes centros urbanos já poderão contar com meios de transporte como o eVTOL, um veículo elétrico de decolagem e pouso vertical que está sendo elaborado pela Embraer e que no horizonte de cinco anos para frente poderá estar fazendo parte da rotina das grandes cidades.

“Enxergamos esse futuro. Essa aeronave (eVTOL) pode gerar demanda na mobilidade urbana no médio a longo prazo, e por isso já estamos nos preparando. Vamos ter aeronaves maiores, vamos ter helicópteros, drones, aviação geral. Vão ser muito setores que estarão voando nesse ambiente, que tem que ser gerenciado pelo trafego aéreo urbano”, explicou Resende durante coletiva na LAAD 2019, maior feira das áreas de defesa e segurança da América Latina.

Ainda em fase de conceito, o projeto para fazer o controle do tráfego aéreo urbano conta com a experiência da Atech no tráfego aéreo tradicional. Os programas Sagitário e Sigma de controle de tráfego aéreo da Atech, por exemplo, foram desenvolvido em parceria com o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea), órgão da Força Aérea Brasileira (FAB), que já conheceu o projeto da Atech para o tráfego urbano.

Resende estima que a mudança na mobilidade urbana deve ocorrer “de cinco anos para frente”, mas que é preciso desenvolver desde já o conceito e conseguir a certificação, para que quando ocorrerem as primeiras demandas a operação seja feita com total segurança.

“O desenvolvimento de uma aeronave dessas precisa de um processo longo, que tem que prever segurança. Já existem protótipos de aeronaves desse tipo voando no mundo, ainda sem certificação, mas ainda está longe do que imaginamos que possa ocorrer”, avaliou o executivo.

A Atech – Embraer, criada há 10 anos, sempre teve uma atuação forte na área militar e recentemente venceu em consórcio a licitação da Marinha para construção de quatro Corvetas, ao valor de R$ 6,4 bilhões. Para o presidente da companhia, Edson Mallaco, o tráfego aéreo urbano, assim como a construção das corvetas abre um novo leque de oportunidades para a Atech.

“As corvetas abrem um novo horizonte, uma pareceria de longo prazo com a Marinha, e tem o potencial de alavancar muito a nossa internacionalização”, afirmou Mallaco, que também participa da Laad 2019, que vai até sexta-feira, no Rio de Janeiro.

OUTRAS MÍDIAS


PORTAL DEFESA - Atletas da FAB garantem vagas para Jogos Mundiais Militares

Militares da Força Aérea também se destacaram no Campeonato Brasileiro de Karatê e em competições de Triathlon

Redação | Publicada em 03/04/2019 15:27

O 29º Campeonato de Paraquedismo das Forças Armadas foi concluído na sexta-feira (29), em Guaratinguetá (SP) e contou como seletiva para a equipe que representará o Brasil na sétima edição dos  Jogos Mundiais Militares (7º JMM), no mês de outubro, em Wuhan, na China.

Depois de cinco dias de competições, a Força Aérea Brasileira (FAB) conseguiu garantir duas vagas para o Mundial da China e mais uma vaga de atleta reserva. Durante o campeonato, a FAB conquistou, ainda, os primeiros lugares nas Provas de Precisão de Aterragem por equipe, Precisão individual e Absoluto Individual.

Um dos selecionados para a competição na China, o Tenente Rodrigo Gonçalves comentou a vitória. “A conquista da vaga é reflexo de muito trabalho, dedicação e comprometimento de toda a equipe Falcões. Agradeço a todos os integrantes pela oportunidade”, disse.

Life Saving

Também com objetivo de formar equipe para os Jogos Mundiais Militares, a Comissão de Desportos da Aeronáutica (CDA) realizou, entre 26 e 28 de março, no Rio de Janeiro (RJ), a seletiva da modalidade Life Saving.

O critério utilizado para seleção dos 12 atletas que integrarão a equipe foi a análise comparativa entre os tempos obtidos na seletiva e os resultados apresentados pelos melhores atletas do mundo durante o 48º Campeonato Mundial Militar de Life Saving, realizado em 2016 na Suécia, e no Torneio Internacional de Life Saving do Conselho Internacional do Desporto Militar (CISM), em 2018, na Rússia.

Das 12 vagas, cinco foram preenchidas por atletas da FAB, sendo quatro na equipe feminina e uma na masculina. A chefe de equipe, Tenente Daniele Jacovetti, destacou a eficiência dos atletas durante a seletiva. “Os militares da FAB obtiveram 100% de aproveitamento em todas as vagas que disputaram”, ressaltou.

Karatê

No sábado (30), a Sargento Tamillis Campi Pimenta, do Programa de Atletas do Alto Rendimento (PAAR) da FAB, conquistou a medalha de ouro na categoria “Sênior – 50kg” do Campeonato Brasileiro de Karatê, realizado em Brasília (DF). Foi a primeira das cinco etapas classificatórias que culminam na final, em outubro, no Rio Grande do Sul.

Antes desta conquista, em 16 de março, a militar foi pentacampeã do Open Nacional de Venda Nova (ES), valendo pontos para o ranking nacional. “Venho com uma preparação intensa e meus próximos objetivos são o Open Internacional de Las Vegas, em abril, e o Circuito Mundial Série A na Turquia, que pontua para o ranking olímpico”, planeja.

Triathlon

Também em março, a Sargento Luiza Cravo conquistou o primeiro lugar na 1º Etapa do Rio Triathlon na distância Standart (1,5km de natação, 40km de ciclismo e 10 Km de corrida), no Rio de Janeiro (RJ), com o tempo total de 2h09min36s.

“A prova foi como um treino para mim, pois meus objetivos estão nas próximas semanas em competições em Lima e Florianópolis, além da American Cup na cidade de Montreal, no Canadá. E agradeço sempre a oportunidade de poder representar a Força Aérea Brasileira”, disse a atleta.

Em outra competição, disputada em Caiobá (PR), o Sargento Diego Sclebin também conquistou o primeiro lugar.  Com o tempo total de 1h53min27s, ele venceu o Triathlon SESC Caiobá na distância Standart (1,5km de natação, 40km de ciclismo e 10 Km de corrida).