NOTIMP - NOTICIÁRIO DA IMPRENSA

Capa Notimp Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.


PORTAL G-1


Instituto Tecnológico de Aeronáutica divulga gabarito do vestibular 2015

Instituto oferece 170 vagas em seis cursos de graduação em engenharia. Resultado do processo seletivo será divulgado no dia 30 de dezembro.

O Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) divulgou nesta quarta-feira (17) o gabarito oficial e os cadernos de prova do vestibular 2015. Ao todo, são oferecidas 170 vagas no vestibular da instituição.

Nesse processo seletivo, 7.792 candidatos se inscreveram para fazer as provas, sendo que 1.158 deles indicaram a opção de treineiro - com finalidade de testar os conhecimentos, sem poder ao final do processo pleitear uma vaga.

A nota geral da prova é calculada pela média aritmética das notas das matérias de matemática, física, química e português. Já a prova de inglês tem caráter eliminatório e a nota dessa prova não é computada no cálculo da média final. No último vestibular, a nota de corte foi de 62,5.

De acordo com o ITA, o índice de abstenção do processo seletivo foi de 34%. As provas do vestibular foram aplicadas aos candidatos entre os dias 9 e 12 de dezembro e o resultado final do processo seletivo deve ser divulgado no dia 30 de dezembro. Se houver uma segunda convocação, ela será feita no dia 20 de janeiro.

 

Chinês abre porta de emergência de avião porque queria pegar "ar fresco"

Aeronave fazia a rota entre Hangzhou e Chengdu. Por sorte, incidente aconteceu quando avião ainda estava em solo.

Um passageiro que viajava pela primeira vez de avião abriu a porta de emergência da aeronave, no aeroporto de Hangzhou, na China, porque queria um pouco de ar fresco.

Por sorte, o incidente aconteceu quando o avião ainda estava em solo. A aeronave fazia a rota entre Hangzhou e Chengdu.

A ação do passageiro acabou acionando o sistema de emergência, que pode ser visto nas imagens gravadas pelas câmeras de segurança do aeroporto.

Outros passageiros também fotografaram a cena e postaram no Weibo, rede social chinesa.

 

Dia 19 de dezembro deve ser o mais movimentado do ano em aeroportos

Secretaria prevê recorde de passageiros na sexta-feira antes do Natal. Companhias aéreas se comprometeram a evitar overbooking, diz governo.

O dia 19 de dezembro deve ser o mais movimentado do ano nos aeroportos brasileiros. É o que prevê a Secretaria de Aviação Civil (SAC), que espera que na sexta-feira anterior ao Natal 700 mil pessoas viajem de avião no país -- 27% a mais do que a média de passageiros por dia no Brasil, que é de 550 mil.

A estimativa vale para o conjunto de aeroportos brasileiros, mas quando se considera isoladamente alguns deles, o recorde já foi batido durante a Copa do Mundo. “O Galeão, por exemplo, teve seu pico de movimentação na final da Copa, no dia 14 de julho”, diz o secretário de Aeroportos da Secretaria de Aviação Civil, Nelson Negreiros

A expectativa é que a data de 26 de dezembro também seja movimentada, assim como os dias 1º e 2 de janeiro de 2015.

Reforços
A SAC prevê um crescimento de 7% no número de passageiros neste mês de dezembro de 2014 em relação ao ano passado. O ano de 2014 já acumula um aumento de demanda de passageiros em 6,8%.

Uma operação conjunta, definida pela Conaero (Comissão Nacional de Autoridades Aeroportuárias), está em funcionamento desde o dia 15 de dezembro para tentar amenizar os problemas para os passageiros que viajam nas festas de fim de ano. Houve reforço de 20% no quadro de pessoal e intensificação na fiscalização da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil).

Segundo a SAC, as empresas aéreas também se comprometeram a manter balcões de check-in com ocupação máxima nos horários de pico, a deixar aviões extras disponíveis e a não praticar “overbooking” (venda de assentos em quantidade superior à capacidade da aeronave).

 

Avião de pequeno porte cai em fazenda de Júnior Friboi, em Goiás

Único ocupante da aeronave, piloto foi internado em estado grave. Assessor do empresário afirma que Friboi não estava no local do acidente.

Imagem

Um avião agrícola de pequeno porte caiu na Fazenda Floresta, que pertence ao empresário José Batista Júnior, conhecido como Júnior Friboi, na manhã desta quarta-feira (17), em Nazário, região oeste de Goiás. Segundo informações do Corpo de Bombeiros, o piloto Fernando Strapazzon, de 26 anos, que estava sozinho na aeronave, ficou gravemente ferido e foi encaminhado de helicóptero até o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), onde está internado.

A unidade informou ao G1 que o paciente apresenta múltiplas fraturas, queimaduras de segundo grau em 20% do corpo e teve um dos pulmões perfurado. Por volta das 16h, ele estava sendo submetido a uma cirurgia bucomaxilofacial.

A assessoria de comunicação do hospital disse que a família do piloto é do Rio Grande Sul e seguiu para Goiânia após ser avisada do acidente.

De acordo com o assessor de Júnior Friboi, Rodrigo Terra, o avião, Embraer Ipanema modelo EMB 202, é terceirizado e nenhum funcionário da fazenda ficou ferido. Segundo ele, o empresário não estava no local.

Em nota enviada ao G1 na noite desta quata-feira (17), a Embraer, fabricante da aeronave, disse que lamenta o fato e se colocou à disposição das autoridades para apoiar nas investigações.

Coordenador administrativo da fazenda, Ney Xavier Gomes disse que a aeronave era de uso agrícola e estava pulverizando o pasto. Segundo ele, era a primeira vez que o piloto Fernando Strapazzon fazia esse trabalho para a propriedade.

O analista contábil Eduardo Ferreira de Freitas, que também trabalha na fazenda, afirmou que o avião colidiu contra um morro, por volta de 10h. “Acho que ele não conseguiu subir e bateu. O avião explodiu, mas o piloto conseguiu sair”, conta.

Mata fechada
A queda ocorreu a cerca de 2 km da sede da fazenda em uma área de mata fechada. “O pessoal aqui da fazenda correu até o local. Conseguiram resgatar o piloto e trouxe ele até a sede”, afirma Eduardo. O Corpo de Bombeiros foi acionado e resgatou a vítima de helicóptero até o Hospital de Urgências de Goiânia, onde chegou por volta de 11h50.

"Estávamos acompanhando o trabalho do piloto. Quando ouvimos a explosão, fomos procurar o local para ver o que era. Andamos de caminhonete por 1,5 km e depois mais 500 metros a pé, em mata fechada. Quando chegamos, o piloto já estava fora da aeronave", contou o coordenador administrativo da fazenda.

Investigação
O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) informou ao G1, por meio de nota, que já foi notificado da ocorrência e uma equipe de três investigadores sairá de Brasília anda nesta tarde para iniciar as investigações.

"É importante ressaltar que a investigação do Cenipa tem o objetivo de prevenir acidentes semelhantes. Já a investigação policial tem o objetivo de apurar culpa ou responsabilidade.
Não é possível prever um prazo para o término das apurações, estando relacionado à complexidade do acidente", disse o comunicado.

 

"Sempre achei um risco", diz pai de piloto do RS ferido em acidente em GO

Fernando Strapazzon, 26 anos, conduzia aeronave agrícola que caiu. Família se dirige a Goiás; segundo pai, ele se formou há cinco meses.

Moradora de Guabiju, município da Serra do Rio Grande do Sul, a família do piloto Fernando Strapazzon, de 26 anos, está se dirigindo para Goiânia, onde o jovem sofreu um acidente aéreo nesta quarta-feira (17) quando pilotava um avião agrícola e foi hospitalizado em estado grave.

Pai do piloto, o funcionário público Aldair Strapazzon, 51 anos, detalhou que ele começou a carreira há cerca de cinco meses e lembrou ter alertado o filho sobre os riscos da profissão. "Sempre achei que era um risco, mas aprendi desde pequeno que tu faz o que gostas", disse Aldair ao G1.

O Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), onde Fernando está internado, informou que o paciente apresenta múltiplas fraturas, queimaduras de segundo grau em 20% do corpo e teve um dos pulmões perfurado. Por volta das 16h, ele estava sendo submetido a uma cirurgia.

Conforme o pai, a mãe de Fernando e uma irmã dele estavam a caminho de Goiânia até as 18h40 desta quarta. A notícia sobre o acidente chegou à família através de um telefonema da escola Aeroagrícola Santos Dumond, em Cachoeira do Sul, na Região Central do estado, onde ele recebeu treinamento durante 34 dias até ser diplomado.

Influenciado pela irmã, que trabalha em uma companhia aérea de transporte de passageiros, Fernando deixou de atuar na agricultura e decidiu se transformar em piloto. Conforme o pai, neste mês ele foi executar um serviço temporário para pulverizar lavouras em Goiás. “É um trauma porque é um começo de carreira. A mãe dele está desesperada”, desabafou Aldair.

O acidente
A aeronave de pequeno porte caiu na Fazenda Floresta, que pertence ao empresário José Batista Júnior, um dos filhos do fundador da empresa Friboi, integrante do grupo JBS de processamento de carnes. De acordo com a assessoria do empresário, o avião, Embraer Ipanema modelo EMB 202, é terceirizado e nenhum funcionário da fazenda ficou ferido.

O coordenador administrativo da fazenda, Ney Xavier Gomes, disse que a aeronave era de uso agrícola e estava pulverizando o pasto. Segundo ele, era a primeira vez que Fernando Strapazzon fazia esse trabalho para a propriedade.

O analista contábil Eduardo Ferreira de Freitas, que também trabalha na fazenda, afirmou que o avião colidiu contra um morro, por volta de 10h. “Acho que ele não conseguiu subir e bateu. O avião explodiu, mas o piloto conseguiu sair”, conta.

A queda ocorreu a cerca de 2 km da sede da fazenda em uma área de mata fechada.“O pessoal aqui da fazenda correu até o local. Conseguiram resgatar o piloto e trouxe ele até a sede”, afirma Eduardo. O Corpo de Bombeiros foi acionado e resgatou a vítima de helicóptero até o Hospital de Urgências de Goiânia, onde chegou por volta de 11h50.

Investigação
Em nota enviada ao G1 GO na noite desta quarta-feira (17), a Embraer, fabricante da aeronave, disse que lamenta o fato e se colocou à disposição das autoridades para apoiar nas investigações.

O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) informou , também por meio de nota, que já foi notificado da ocorrência e uma equipe de três investigadores sairá de Brasília anda nesta tarde para iniciar as investigações.

"É importante ressaltar que a investigação do Cenipa tem o objetivo de prevenir acidentes semelhantes. Já a investigação policial tem o objetivo de apurar culpa ou responsabilidade. Não é possível prever um prazo para o término das apurações, estando relacionado à complexidade do acidente”, diz o comunicado.

 

PORTAL EXAME.COM


Empresas aéreas terão US$ 12 bilhões a mais devido petróleo


Companhias aéreas do mundo inteiro receberão uma contribuição inesperada de US$ 12 bilhões para seus lucros porque o desmoronamento mundial do petróleo está reduzindo os custos do combustível para jatos, o maior gasto em um setor que foi afetado pelo crescimento vertiginoso dos preços das commodities na década passada.

A economia promete engrossar os lucros e, nos EUA, recompensar os acionistas com dividendos aumentados ou recompras de ações. Quem vai ficar de fora até agora são os consumidores, sendo que muitas operadoras ainda estão preenchendo assentos sem ter que empregar descontos.

Diferentemente do acontecido em 2008 e 2009, quando a estagnação da demanda por viagens restou impulso ao colapso de 51 por cento do combustível após tocar seu pico, o desmoronamento do petróleo bruto para sua mínima em cinco anos está proporcionando um vento favorável para as companhias aéreas, que estão registrando lucros recordes.

Os lucros em 2015 aumentarão 25 por cento para US$ 25 bilhões, segundo a International Air Transport Association (IATA), a associação do setor para as principais linhas aéreas do mundo.

“Eles estão dançando nos corredores dos seus aviões”, disse George Hobica, presidente do site de preços de passagens aéreas Airfarewatchdog.com, com sede em Nova York. “Toda a produção nos Estados Unidos, o petróleo de xisto e o fato de a OPEP não ter aumentado a produção – talvez o petróleo caro fosse uma aberração”.

Os investidores estão dando as boas-vindas a um alívio proporcionado pelo petróleo bruto Brent, cuja média superou US$ 100 por barril em 2012 e 2013. Liderado pela China Eastern Airlines Corp. e pela Air China Ltd., o Bloomberg World Airlines Index cresceu 25 por cento neste trimestre, ao passo que o Brent despencou 37 por cento.

Bom momento

As operadoras americanas, fortalecidas por fusões desde 2008, também aproveitarão a nova era. A American Airlines Group Inc., que não salvaguarda suas aquisições de combustível, disse que poderia economizar mais de US$ 2 bilhões no ano que vem. Mesmo sofrendo perdas por contratos de combustível atrelados a preços mais altos, a Delta Air Lines Inc. disse que espera pagar cerca de US$ 1,7 bilhão a menos pelo querosene para jatos em 2015, e a Southwest Airlines Co. prevê uma economia de US$ 1 bilhão.

O dispêndio em combustível do setor em 2015 cairá para US$ 192 bilhões frente a US$ 204 bilhões neste ano mesmo com uma alta de 4,8 por cento no consumo, disse a IATA. O combustível para jatos de entrega imediata no porto de New York, uma referência para as linhas aéreas americanas, despencou 38 por cento para 51 centavos de dólar por litro neste ano. O petróleo bruto Brent afundou 46 por cento, encerrando ontem a US$ 59,86 por barril.

Economias estagnadas na Europa e em partes da Ásia tornam improvável que companhias aéreas fora dos EUA sigam a mesma trajetória do que suas contrapartes americanas mais lucrativas. As operadoras dos EUA provavelmente invistam o economizado em recompras de ações e na retirada de dívidas, disse Joseph Denardi, analista da Stifel Financial Corp. em Baltimore

Longo prazo

O atual patamar de preços poderia acabar sendo um mau presságio para o setor, como precursor do crescimento econômico lento que asfixia as viagens. No longo prazo, o fenômeno também poderia prejudicar a Boeing Co. e a Airbus Group NV, cujos livros de pedidos estão cheios de milhares de jatos com entregas agendadas até o final desta década e anos posteriores.

Hobica da Airfarewatchdog disse que atualmente a única pressão sobre as passagens vem de questões geopolíticas e está se refletindo em ajustes como aqueles feitos pela OAO Aeroflot da Rússia. Enquanto os passageiros não decidirem ficar em suas casas, as operadoras manterão os preços, disse Hobica em entrevista por telefone.

“As companhias aéreas não querem devolver o dinheiro a menos que sejam forçadas”, disse Hobica. “Eles não vão fazê-lo a menos que as pessoas parem de viajar em avião”.

 

JORNAL DE BRASÍLIA


Nevoeiro deixa voos atrasados no Aeroporto JK

Por conta da forte neblina, cerca de 16 voos foram desviados para outros aeroportos, de acordo com Inframérica

No Aeroporto Internacional Juscelino Kubistcheck, passageiros tiveram transtornos na manhã desta quarta-feira (17). Devido a forte neblina que atingiu a capital federal, voos operaram abaixo dos mínimos meteorológicos das 6h25 até 8h57. Por conta da forte neblina, cerca de 16 voos foram desviados para os aeroportos de Goiânia, em Goiás, Confins, em Minas Gerais, Palmas, no Tocatins, e Guarulhos, em São Paulo, e até o início desta tarde, cinco foram cancelados, de acordo com Inframérica, responsável pelo local.

A servidora pública Alice Hott foi uma das prejudicadas. Ela teve seu voo, para Vitória (ES), cancelado após esperar cerca de 4h pela decolagem. "A partida estava prevista para às 6h20. Cheguei no Aeroporto faltando cinco minutos para o embarque e não me deixaram entrar. Disseram que eu estava atrasada", contou. "Paguei uma multa de R$ 100 para embarcar em outro voo às 7h10, no entanto às 8h20 fui informada que devido ao mau tempo a aeronave ainda estava no pátio", concluiu Alice.

Ainda segundo a servidora, às 9h a companhia aérea informou que o vôo havia sido cancelado. Dezenas de pessoas enfrentaram fila para conseguir remarcar a passagem. "Estou no aeroporto há quase 4h e ainda não sei o que vai acontecer com a minha viagem. Só na fila de remarcação de passagem estou há 1h e ainda têm 8 pessoas na minha frente. Essa situação é revoltante", concluiu.

 

PORTAL VEJA.COM


Pilotos de avião enfrentam radiação de bronzeamento artificial

Segundo estudo, após uma hora de voo, profissionais são expostos à mesma quantidade de radiação UVA que em 20 minutos de sessão de cama de bronzeamento

Pilotos de avião são expostos à mesma quantidade de radiação UVA emitida por uma sessão de bronzeamento artificial. Segundo uma pesquisa americana publicada nesta quarta-feira no periódico Jama Dermatology, isso ocorre porque o para-brisa do avião é feito, na maioria das vezes, de plástico policarbonato ou vidro, que não bloqueiam totalmente a radiação UVA. A exposição exagerada aos raios UVA pode danificar o DNA das células da pele e causar melanoma, o câncer que acomete o órgão. 

No estudo, os autores mediram a quantidade de radiação UV na cabine do piloto antes e durante voos e a compararam com uma sessão de bronzeamento artificial. Eles concluíram que, quando o piloto fica por quase uma hora a pelo menos nove quilômetros de altitude, ele é exposto à mesma quantidade de radiação de uma sessão de 20 minutos numa cama de bronzeamento.

A radiação pode ser ainda maior se o avião ficar entre nuvens ou nevascas, que refletem os raios solares. “Nós recomendamos que os pilotos usem protetor solar e que chequem a saúde cutânea frequentemente”, dizem os autores.

 

JORNAL DA CÂMARA


Câmara aprova gratificação para a Justiça Militar


O Plenário também aprovou ontem o Projeto de Lei 7897/14, do Superior Tribunal Militar (STM), que cria a gratificação por exercício cumulativo de jurisdição e de função administrativa para os membros da Justiça Militar da União. A matéria precisa ainda ser votada pelo Senado. Essa gratificação é a mesma concedida aos membros do Ministério Público da União (MPU) e a outros
tribunais. Ela será paga quando houver acumulação de juízo, nos casos de atuação simultânea em auditorias ou acervos processuais distintos e no acúmulo de função administrativa com atividade jurisdicional.

O valor é de 1/3 do subsídio do magistrado que substituir para cada 30 dias de exercício cumulativo, paga proporcionalmente ao número de dias se superior a três. O texto recebeu parecer favorável do relator pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania, Amauri Teixeira (PT-BA); e do relator pela Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público, Nilson Leitão (PSDB-MT).

 

PORTAL BRASIL


Governo federal libera mais R$ 400 milhões para satélite

Projeto levará internet banda larga à cidades com menos de 50 mil habitantes e aprimorará comunicação de órgãos de Defesa

O governo federal liberou R$ 404,7 milhões esta semana para a construção do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC), projeto que levará internet de banda larga a municípios com menos de 50 mil habitantes e vai aprimorar a comunicação dos órgãos de Defesa Nacional.

O projeto, cujo orçamento total é de R$ 1,8 bilhão, está em andamento na França e conta com técnicos brasileiros no seu desenvolvimento. Parte dos recursos é do PAC 2.

“Vamos ter um satélite próprio agora. Não vamos precisar mais contratar serviços estrangeiros, o que vai gerar economia aos cofres públicos, e levaremos internet a municípios pequenos onde é inviável implantar fibra ótica”, disse o diretor de Banda Larga do Ministério das Comunicações, Artur Coimbra.

A licitação para a construção do primeiro satélite brasileiro foi vencida por uma empresa francesa, a Thales Alenia Space.

Mas ao contrário de outros satélites usados pelo Brasil, que são controlados por estações estrangeiras, o novo satélite será 100% controlado por instituições brasileiras.

Além disso, o contrato assinado em setembro de 2014 prevê transferência de tecnologia ao Brasil, por meio da empresa Visiona Tecnologia Espacial, joint-venture da Telebrás e Embraer que atua como empresa integradora do projeto.

O satélite pesa 5,8 toneladas, tem vida útil de 15 anos e previsão de ser lançado à órbita da Terra em 2016. Participam do projeto os ministérios das Comunicações, Defesa, e Ciência e Tecnologia, além das empresas Embraer e Telebras, e a Associação Espacial Brasileira (AEB).

Cada órgão designou técnicos que foram enviados à França para adquirir capacitação tecnológica, visando o desenvolvimento futuro no Brasil de uma indústria no setor.

 

Multa à empresa de aviação pode chegar a R$ 10 mil por passageiro

Contingente formado por 30 passageiros deixou de embarcar no voo GOL 1672 para Fortaleza por problemas de atendimento

Em nota, a Agência Nacional de Aviação Civil informa que multou a empresa de aviação GOL Linhas Aéreas por problemas no atendimento de passageiros no aeroporto de Brasília.

Aproximadamente 30 passageiros deixaram de embarcar para Fortaleza no voo GOL 1672. A multa pode variar de R$ 4 mil a R$ 10 mil por infração por passageiro.

Desde o último dia 10, a Anac reforçou a fiscalização nos aeroportos em função da Operação Feliz 2015. Na operação, 326 servidores trabalham em turnos para cobrir os períodos de maior movimento e de maior fluxo de passageiros. A operação da Anac se estenderá até a primeira quinzena de janeiro

Pela Resolução nº. 141/2010, é dever da empresa informar aos passageiros sobre atrasos e cancelamentos de voo e o motivo. Além disso, a companhia deve oferecer facilidade de comunicação (ligação telefônica, Internet e outros) para atrasos superiores a 1 (uma) hora; alimentação adequada para atrasos superiores a 2 (duas) horas, e acomodação em local adequado, traslado e, quando necessário, serviço de hospedagem, para atrasos superiores a 4 (quatro) horas, independentemente do motivo e mesmo quando a aeronave se encontra em solo.

Caso o passageiro se sinta prejudicado, deve procurar primeiramente a empresa aérea contratada para reivindicar seus direitos.

Se as tentativas de solução do problema pela empresa não apresentarem resultado, o usuário poderá encaminhar a demanda a Anac, aos órgãos de defesa do consumidor e ao Poder Judiciário.

A agência possui canais de comunicação destinados a receber manifestações pela internet, pelo telefone 0800 725 4445 ou nos Núcleos Regionais de Aviação Civil (NURAC) localizados nos principais aeroportos do país. Cabe à Anac analisar cada caso e autuar a companhia, se comprovadas as irregularidades.

 

FAB resgata índia do Amapá com helicóptero após queimaduras

Mulher teve queimaduras de 2º grau após acidente com óleo; posto de saúde mais próximo levaria cinco dias de caminhada na selva

OkoiWaijapi, índia da aldeia Jiriru’Wyry, foi resgatada na segunda-feira (15) pela tripulação de um helicóptero H-36 Caracal da Força Aérea Brasileira.

Ela havia sofrido queimaduras de segundo grau nas pernas após um acidente com óleo quente e precisava ser transferida para um hospital.

Localizadas na margem do Rio Mapari, no norte do Amapá, a aldeia está a 235 quilômetros de distância da capital, Macapá.

Para chegar ao posto de saúde mais próximo, seriam cinco dias de caminhada na selva. Com o helicóptero do Esquadrão Falcão, de Belém (PA), foi possível fazer o traslado em poucas horas.

“Havia moscas nos ferimentos, e as condições de higiene do local onde a paciente estava eram precárias. Ela corria o risco de ter uma grave infecção ”, explica o Tenente Médico Hugo Carlo Leão Monteiro.

A área era de difícil acesso. Como não havia local para pouso, a tripulação precisou sobrevoar a aldeia e fazer o resgate com o uso do guincho.

“O H-36 só podia fazer o pairado em cima de alguma clareira próxima para nosso içamento, para não destruir as casas da aldeia devido ao forte sopro do rotor. Após prestar os primeiros socorros à vítima, tivemos de caminhar bastante pela mata fechada carregando-a com cuidado até o local onde seríamos apanhado”, conta o Sargento Manoel Costa Soares.

A índia foi transportada para o aeroporto de Macapá, onde foi entregue aos cuidados da equipe da Casa de Saúde Indígena. A paciente passa bem.

 

Capixaba é responsável por transporte de órgãos na FAB

Lucas Braga, 27, deixa comunidade agrícola no Espírito Santo para se tornar aviador da Força Aérea Brasileira (FAB)

Lucas Braga deixou a agricultura na comunidade de Alto Baía Nova,município de Guarapari (ES) para se tornar aviador da Força Aérea Brasileira.

Hoje, aos 27 anos, o Primeiro Tenente Braga já contabiliza duas missões de ajuda humanitária no transporte de órgãos para transplante no Terceiro Esquadrão de Transporte Aéreo (3º ETA).

Décimo filho de uma família de 12 irmãos, desde os sete anos de idade ele ajudava a família nas atividades da lavoura e criação de vacas.

Braga perdeu o pai aos 13 anos de idade. Foi nessa mesma época que surgiu o despertar para a carreira militar. Um cartaz na escola chamou a atenção.

A prova para a Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR) foi disputada entre 10 mil concorrentes no estádio do Maracanã. Foi só na terceira tentativa que ele conseguiu o índice para ser aprovado.

De lá, seguiu para a Academia da Força Aérea. “A emoção do voo solo é inesquecível. Vou ter que ir e voltar.... sozinho”, lembra o Tenente Braga sobre o dia em que esteve no comando de uma aeronave pela primeira vez.

 

PORTAL TERRA


Avião capaz de realizar voos em 4 horas é aprovado pela ESA

A empresa britânica Reaction Engines pretende implementar um motor a jato na aeronave Skylon, que poderá estar disponível no mercado em apenas 10 anos

Imagem

Um avião que pode viajar para qualquer lugar do mundo em apenas quatro horas e conduzir naves espaciais para fora da atmosfera sem precisar do uso de foguetes, está ainda mais perto de ser construído após a aprovação da Agência Espacial Europeia (ESA).

Segundo o jornal The Independent, a ESA forneceu uma auditoria independente para a tecnologia Sabre desenvolvida pela compania britânica Reaction Engines, que funciona como um motor a jato na atmosfera e um foguete no espaço e promete tranformar as viagens aéreas.

Como o motor utiliza o ar atmosférico, ao invés de transportar oxigênio em tanques como faz um foguete, ele poderia usar muito menos combustível e permitir que a aeronave viajasse mais rápido. A Reaction Engines espera implementar o motor ao avião Skylon, que pretende fabricar em breve. Ele seria capaz de levar os passageiros para qualquer lugar do mundo em apenas quatro horas e conduzir naves espaciais para fora da atmosfera, eliminando a necessidade de foguetes caros e ineficientes.

A empresa não revelou como o motor funciona, mas disse que a tecnologia envolve tubos muito pequenos bem-embalados. Acredita-se que esta seja a única tecnologia da espécie em desenvolvimento.

A companhia espera arrecadar cerca de 250 milhões de libras para financiar o desenvolvimento de uma pequena versão do motor, em três anos. A versão completa deverá estar esteja disponível dentro de 10 anos.

 

JORNAL DO SENADO


Aprovado projeto sobre trânsito de forças estrangeiras no Brasil


O Senado aprovou projeto do Executivo que determina os casos em que forças estrangeiras podem transitar ou permanecer em território brasileiro (PLC 34/2014 — Complementar). A proposta facilita, por exemplo, a autorização para que aeronaves militares estrangeiras sobrevoem o país.

O projeto altera a Lei Complementar 90/1997 com a justificativa de que a definição atual de forças estrangeiras generaliza o termo. Hoje são ­consideradas forças estrangeiras “o grupamento ou contingente de força armada, bem como o navio, a aeronave e a viatura que pertençam ou estejam a serviço dessas forças”.

Muitas vezes, o ingresso de grupamentos com fins pacíficos (situação rotineira) é proibido, principalmente no caso de aeronaves. No entanto, o ingresso pode ocorrer a convite do governo a fim de melhorar o trabalho das Forças Armadas.

Com a mudança, o termo ganha nova definição, sendo considerada força estrangeira o “módulo armado de emprego operacional marítimo, terrestre ou aéreo”. O texto vai à sanção.

Luiz Henrique (PMDB-SC), relator ad hoc do projeto na Comissão de Relações Exteriores (CRE), disse que a proposta ajusta a legislação brasileira à realidade mundial.

Dá velocidade, desburocratiza os pedidos para sobrevoo em território nacional e mesmo aterrissagem de aeronaves estrangeiras, tendo em vista a expansão das relações multipolares — afirmou.

 

Aprovado programa de desenvolvimento da aviação regional


Da Medida Provisória 652/2014, que perdeu o prazo de vigência em novembro deste ano, o relatório da MP 656/2014 incorporou o Programa de Desenvolvimento da Aviação Regional (PDAR). A intenção é estimular o setor por meio de subsídios às tarifas aeroportuárias e aos custos dos voos.

O relator da MP 656/2014, senador Romero Jucá (PMDB-RR), incorporou completamente o texto aprovado para a 652/2014, do senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA).

Segundo o texto, metade dos assentos das aeronaves poderá ser subsidiado, limitados a 60 por voo. O prazo de duração dos incentivos será de cinco anos com uma prorrogação justificada.

Recursos do Fundo Nacional de Aviação Civil (FNAC) serão usados para pagar custos relativos às tarifas aeroportuárias e de navegação aérea, assim como parte dos custos de voos nas rotas regionais. Para isso, o governo poderá usar até 30% dos recursos, equivalentes a R$ 1,3 bilhão do estimado para 2015.

Entre as tarifas aeroportuárias, serão contempladas com o subsídio para estimular a aviação regional as de embarque (repassada diretamente ao passageiro), de pouso, de permanência e de conexão. Isso inclui o Adicional de Tarifa Aeroportuária de 35,9% incidente sobre elas.

Outras tarifas relacionadas à navegação aérea também serão subsidiadas. Elas são devidas pelo uso das comunicações e dos auxílios à navegação aérea em rota (longe dos aeroportos); pelo uso desses auxílios na aproximação do aeroporto; e pelo seu uso na área do aeroporto.

 

OUTRAS MÍDIAS


Diário da Região (Rio Preto - SP)


Sobrevivente de acidente aéreo vai para a UTI

O estudante Giorgio da Silva Souza, 25 anos, que estava no helicóptero que caiu no fim de semana na área rural de Buritama foi transferido do quarto para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Base, em Rio Preto. Na noite de anteontem, ele apresentou febre e os médicos, por precaução, decidiram pela transferência para a UTI. De acordo com a assessoria de imprensa do hospital, Giorgio está bem. A transferência foi uma "medida preventiva para melhor acompanhamento da equipe médica". A vítima deu entrada no HB com o braço direito fraturado e escoriações pelo corpo.

Ainda é desconhecido o paradeiro de Antônio Carlos Franco, 64 anos, que estava pilotando a aeronave. Logo depois da queda do helicóptero ele foi socorrido por familiares, que o levaram embora. Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), essa é terceira vez que o helicóptero, modelo Robinson R44, se envolve em acidentes. Os outros dois casos foram em 2005 e 2010. Atualmente, a aeronave está no nome de Antonio Carlos Franco. No primeiro acidente, em 2005, ela pertencia a outra pessoa cujo nome não foi divulgado pela Anac.

Atualmente, o Certificado de Aeronavegabilidade (CA), documento que aponta se a aeronave está apta ou não para o funcionamento, está cancelado desde julho do ano passado. A Inspeção Anual de Manutenção (IAM) da aeronave também está vencida desde julho de 2011. E os dois ocupantes do helicóptero não têm brevê, registro para pilotar aeronaves. A Anac aguarda comunicação oficial da Aeronáutica para instaurar inquérito. A Polícia Civil de Buritama também investiga o caso, além do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa).