NOTIMP - NOTICIÁRIO DA IMPRENSA

Capa Notimp Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.


PORTAL G-1


Embraer apresenta avião de transporte militar KC-390 em Gavião Peixoto, SP

Essa é a maior aeronave já fabricada no Brasil, segundo a empresa. Evento contou com a presença do Ministro da Defesa, Celso Amorim.

 Imagem
Embraer apresenta avião de transporte militar KC-390 em Gavião Peixoto, SP (Foto: Divulgação/ Embraer )

A Embraer e o Comando da Aeronáutica apresentaram, nesta terça-feira (21), o primeiro protótipo do avião de transporte militar KC-390 produzido na fábrica de Gavião Peixoto (SP). Essa é a maior aeronave fabricada no Brasil, segundo a empresa. O evento teve a presença do Ministro da Defesa, Celso Amorim. O acordo entre a Força Aérea Brasileira (FAB) e a fabricante brasileira de aviões prevê a aquisição de 28 aeronaves ao longo de dez anos - a primeira entrega está programada para 2016.

Com a apresentação, a companhia poderá realizar testes em solo antes do primeiro voo da aeronave, previsto para ocorrer até o final deste ano. Segundo o Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro Juniti Saito, o KC-390 será a espinha dorsal da aviação de transporte da FAB. "Ele poderá operar tanto na Amazônia quanto na Antártica. As turbinas a jato conferem bastante agilidade à aeronave, que cumprirá todas as missões, mas muito mais rápido e melhor”, afirmou por meio da assessoria de imprensa.

Após o evento, a aeronave vai continuar com as avaliações iniciais de sistemas e, em seguida, com o primeiro acionamento do motor, os testes de vibração em solo e demais ensaios planejados. O avião é o primeiro de dois protótipos que serão usados nas campanhas de desenvolvimento, testes de solo, testes de voo e certificação.

A partir de 2016, os aviões vão substitutir a frota de aviões Hércules, que são usados atualmente. "Eles [os Hércules] estão fazendo 50, 60 anos e estão merecendo uma justa aposentadoria, no mundo inteiro. O KC-390 é um avião de última geração. Eu diria que não é só o maior avião produzido no Brasil, provavelmente é o maior projeto de avião produzido no hemisfério sul. É um avião que vai ter grande importância militar, transporte de tropas, reabastecimento em voo, mas também para a Defesa Civil, para evacuações médicas, incêndios. É um grande passo que o Brasil e a Embraer estão dando e também é um passo importante em termos de cooperação internacional de uma maneira positiva", disse o ministro Amorim.

O avião

O KC-390 é um projeto da FAB com a Embraer para produção de um avião de transporte militar tático e reabastecimento em voo que representa um avanço significativo em termos de tecnologia e inovação para a indústria aeronáutica brasileira. Ele começou a ser desenvolvido em 2009, na unidade da Embraer em Gavião Peixoto.

A aeronave é projetada para estabelecer novos padrões em sua categoria, com menor custo operacional e flexibilidade para executar uma ampla gama de missões: transporte e lançamento de cargas e tropas, reabastecimento aéreo, busca e resgate e combate a incêndios florestais, entre outras. "Vou dar como exemplo o vírus ebola. A partir do momento que você tem uma aeronave capaz de atender uma emergência dessa com mais rapidez, maior capacidade de carga, você consegue completar essa missão com muito mais segurança", disse o chefe do escritórios de projetos da FAB, Brigadeiro José Augusto Crepaldi.

Com turbinas a jato, o KC-390 pode alcançar a velocidade de 850 km/h. Uma aeronave poderá decolar de Brasília e chegar sem escalas a qualquer capital brasileira com 23 toneladas de carga, sua capacidade máxima. Nas asas, o avião poderá levar até 23,2 toneladas de combustível. Além de alimentar as próprias turbinas, também será possível fazer o reabastecimento em voo (REVO) de outros aviões ou helicópteros. É por isso que a aeronave é chamada de KC: C de Carga e o K de tanker, ou reabastecedor, em inglês. O KC-390 também terá a capacidade de ser reabastecido em voo por outras aeronaves.

O compartimento de carga tem 18,54 metros de comprimento, um pouco maior que uma quadra de vôlei. A largura é de 3,45 metros e a altura é de 2,95 metros. O espaço é suficiente para acomodar equipamentos de grandes dimensões, além de blindados, peças de artilharia, armamentos e até aeronaves semi-desmontadas.Também poderão ser levados 80 soldados em uma configuração de transporte de tropa, 64 paraquedistas, 74 macas mais uma equipe médica ou ainda contêineres, carros blindados e outros equipamentos.

Produção em série

No dia 20 de maio deste ano, a Embraer e a Força Aérea Brasileira assinaram o contrato de produção em série para a entrega de 28 aeronaves KC-390 e suporte logístico inicial. Além da encomenda FAB, existem atualmente intenções de compra de outros países totalizando 32 aeronaves. Um hangar em Gavião Peixoto foi inaugurado para a linha de montagem.

O contrato para produção em série prevê investimento de R$ 7,2 bilhões. Mais de 1,5 mil trabalhadores se envolveram diretamente no projeto, além de mais de 50 empresas brasileiras participaram do desenvolvimento do cargueiro. A Embraer tem negociações para a venda do KC-390 no exterior. Há intenções de compra do pela Argentina, Chile, Colômbia, Portugal e República Tcheca.

 

2° turno: urnas são transportadas para 101 locais isolados no AC

Helicópteros da FAB começaram o transporte na segunda-feira (20). Urnas são levadas a aldeias indígenas, seringais e reservas.

Veriana Ribeiro

No segundo turno das Eleições de 2014, o Tribunal Regional Eleitoral do Acre (TRE-AC) montou um esquema para garantir o transporte de urnas eletrônicas para os 101 locais de difícil acesso no estado. Para chegar a estas localidades, as urnas eletrônicas estão sendo transportadas por helicópteros, barcos e caminhonetes traçadas. Com o apoio da Força Aérea Brasileira (FAB), as urnas começaram a ser transportadas nesta segunda-feira (20).

"Desde segunda eles estão em voo. Já entregaram em algumas comunidades de Manoel Urbano e nesta terça-feira (21) estão entregando as urnas em algumas comunidades de Assis Brasil. Nesta tarde chega em Cruzeiro do Sul uma segunda aeronave para fazer o transporte", afirma o diretor-geral do TRE-AC, Carlos Vinícius Ribeiro.

Dos locais de difícil acesso, 42 só podem ser acessados através de helicópteros e 12 deles estão na fronteira com o Peru, entre aldeias indígenas, seringais e reservas florestais. Ao todo, estão envolvidas nesta força-tarefa ao menos 700 pessoas entre mesários, policiais, motoristas e os 12 oficiais da FAB que vieram auxiliar no transporte. Estão sendo utilizados dois helicópteros da FAB, um tem como base a capital acreana e outro o município de Cruzeiro do Sul.

Para transmitir os dados nessas localidades isoladas, o TRE-AC utiliza antenas de transmissão e notebooks, que são manuseados pelo próprio mesário. Dessas 101 áreas, em 77 a transmissão do resultado das eleições para os computadores da Justiça Eleitoral só ocorre via satélite.

Para cada localidade, estão sendo levadas duas urnas, uma para ser usada no pleito e outra reserva, caso ocorra alguma falha. Além disso, estão lendo levadas urnas de lona e células de votação, para que não haja problemas na votação se ambas as urnas eletrônicas apresentarem problema.

"É uma repetição de operação normal, tudo o que foi feito no primeiro turno precisa ser feito novamente neste segundo turno. É como se fosse uma eleição nova para a gente. Nós já estamos preparados para isso. Temos urnas reservas e pessoas treinadas para fazer a substituição. Essa eleição não tem nada de diferente ao primeiro turno, nossas preocupações são as mesmas", afirma Ribeiro.

Veja quais os municípios com locais isolados

Em Assis Brasil, município acreano que faz fronteira com o Peru, são seis comunidades isoladas, todas em que só é possível levar as urnas por meio de helicóptero. O município de Brasiléia, que faz fronteira com a Bolívia, possui apenas uma reserva distante, com acesso de caminhonete 4X4.

Em Bujari, são três comunidades com acesso de barco. Já em Cruzeiro do Sul, são seis locais, sendo uma com acesso somente de helicóptero, quatro de barco e uma com caminhonete.

No município de Feijó, são nove comunidades, sendo oito por helicóptero e uma com caminhonete. Em Jordão, são três comunidades com acesso só por helicóptero. Em Mâncio Lima, cinco locais distantes, sendo o acesso todos de barco. Em Manoel Urbano são dois locais, um por barco e o outro por helicóptero.

No município de Marechal Thaumaturgo, são 12 localidades, sendo seis somente de barco e seis de helicóptero. Em Porto Walter são nove comunidades, sendo cinco com acesso de helicóptero e quatro de barco. Na capital, Rio Branco, há dois locais com acesso somente por barco. Em Rodrigues Alves são quatro locais, dois com acesso de caminhonete e dois por barco. Em Santa Rosa do Purus são três locais com acesso por helicóptero.

Sena Madureira tem quatro regiões distantes, sendo uma por caminhonete e três de helicóptero. Tarauacá tem seis comunidades, sendo todas por helicóptero. Por fim, em Xapuri são duas reservas, todas com acesso por caminhonete.

O segundo turno das Eleições 2014 será realizado no próximo dia 26 de outubro em todo o país. Os eleitores deverão escolher entre Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) para a presidência. Em 13 estados e no Distrito Federal, os brasileiros deverão votar ainda para governador. No Acre, a disputa será entre os candidatos Marcio Bittar, do PSDB e Tião Viana, do PT.

 

Força Aérea Brasileira oferece concerto em teatro de Porto Velho

Banda de Música da Base Aérea da capital se apresenta no Teatro Guaporé. Noite musical acontece em comemoração aos 30 anos da Base.

Gaia Quiquiô

Em comemoração ao dia da Força Aérea Brasileira, dia do aviador e aos 30 anos da Base Aérea de Porto Velho (BAPV), será realizada uma homenagem nesta terça-feira (21), com a apresentação da Banda de Música formada por militares, em uma noite musical no Teatro Palácio das Artes, Anexo Guaporé.

A banda é formada exclusivamente por militares músicos efetivos da Base Aérea. O concerto será aberto ao público e a Base Aérea pede que os participantes levem, se possível, um quilo de alimento não perecível para doações. O concerto começa às 20h, no Palácio das Artes, localizado na avenida Presidente Dutra, bairro Olaria.

Na quinta-feira (23), acontece uma formatura alusiva ao Dia do Aviador e da Força Aérea Brasileira e, na sexta-feira (31), a comemoração do aniversário de 30 anos da Base, com desfile de tropa, canto de hinos, entrega de prêmios e condecorações. Os dois últimos eventos serão apenas para os oficiais.

 

PORTAL TERRA


CPqD e Aeronáutica criam laboratório de Controle do Espaço Aéreo

Iniciativa visa manter um ambiente simulado de rede de telecomunicações para testar e qualificar novos equipamentos para controle de aeronaves

Um ambiente simulado de rede de telecomunicações destinado a dar suporte à evolução e modernização do Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (SISCEAB). Esse é o objetivo do novo Laboratório de Qualificação de Sistemas para o Controle do Espaço Aéreo (LQCEA), que está sendo inaugurado hoje (21/10) pelo CPqD, em parceria com a Força Aérea Brasileira.

Montado nas instalações do CPqD, em Campinas, o LQCEA permitirá que novos equipamentos, tecnologias e sistemas sejam testados e validados antes de serem inseridos no SISCEAB. Para isso, foi construído um ambiente que permite simular, de forma mais próxima possível da realidade, as instalações que hoje têm papel fundamental no complexo sistema de controle de tráfego aéreo no país e que dependem de redes de telecomunicações para o tráfego de informações necessárias às suas atividades.

É o caso dos centros de controle de área (ACC-CINDACTA), de centros de controle de aproximação (APP) e das torres de controle, além de sítios de suporte que possuem sistemas de radar, de telefonia ou de rádio. “Esse novo laboratório, inédito no Brasil, é uma referência nacional e internacional para simulações desse tipo”, enfatiza Hélio Graciosa, presidente do CPqD. “A implantação dessa infraestrutura avançada é um passo importante dentro do projeto de evolução do sistema de comunicações do controle do espaço aéreo do país”, acrescenta.

Ao encarregar o CPqD da construção e operação desse laboratório, a Comissão de Implantação do Sistema de Controle do Espaço Aéreo (CISCEA) tem a intenção de propiciar ao país o acesso ao conhecimento e domínio da tecnologia envolvidos, em benefício não só do projeto da Rede ATN como também de outros projetos de missão crítica de interesse do Ministério da Defesa”, afirma o Major Brigadeiro do Ar Carlos de Aquino, presidente da CISCEA.

Migração para o universo IP

Por serem críticos, os serviços de controle do espaço aéreo - no Brasil e no mundo -, tradicionalmente, têm utilizado redes determinísticas (baseadas em circuitos dedicados). Com a expansão e a evolução das redes IP - especialmente no que diz respeito ao aumento da qualidade do serviço -, a EUROCAE (European Organization for Civil Aviaton Equipment) e outros órgãos de padronização internacional passaram a trabalhar na elaboração de normas voltadas à migração desses serviços para o universo IP. Para isso, é fundamental a realização de testes de equipamentos e sistemas em ambiente simulado de rede IP.

“Esse é um dos principais objetivos do Laboratório de Qualificação de Sistemas para o Controle do Espaço Aéreo”, explica Everton Corrêa, gerente de Defesa e Segurança do CPqD. “Com a infraestrutura montada no laboratório, será possível fazer os testes e a validação de sistemas considerando o cenário de migração de tecnologias de comunicação determinísticas para a implementação de serviços sobre IP, dentro dos padrões internacionais definidos pela EUROCAE”, acrescenta.

Além da rede IP, o novo laboratório também permitirá a simulação de ambientes de redes de telecomunicações determinísticas terrestres (E1) e de satélite. Com a integração das diversas tecnologias (rádio, telefonia e dados), o LQCEA oferecerá todos os cenários de redes de longa distância utilizadas no Brasil para o transporte de informações relacionadas ao controle do tráfego aéreo.

A implantação desse laboratório é uma iniciativa conjunta do CPqD e da CISCEA, que conta com o apoio do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), do Instituto de Controle do Espaço Aéreo (ICEA), dos fornecedores de equipamentos Frequentis, SITTI, ParkAir e Audiosoft e de sistemas da Atech e Saipher.

 

JORNAL FOLHA DE SÃO PAULO


Embraer mostra protótipo do maior avião cargueiro fabricado no Brasil


João Alberto Pedrini

A Embraer apresentou nesta terça-feira (21) na unidade de Gavião Peixoto (a 313 km de São Paulo) o protótipo do maior avião já fabricado no Brasil, o KC-390 –aeronave cargueira de uso militar que serve para a realização de diversas atividades, de reabastecimento em voo a resgates médicos.

É a primeira apresentação pública da aeronave, que deverá ser comercializada para vários países do mundo, segundo a direção da Embraer.

A FAB (Força Aérea Brasileira) já encomendou 28 aviões, a um custo de R$ 7,2 bilhões. A primeira entrega está prevista para 2016. Há ainda intenções de compra de 32 unidades por países como Argentina, Portugal e República Tcheca –parceiros no projeto–, além de Colômbia e Chile.

O presidente da Embraer Defesa & Segurança, Jackson Schneider, disse que o avião representa uma das grandes inovações da indústria aeronáutica mundial.

"Vai estabelecer novos padrões em sua categoria, com o melhor custo do mercado para missões de naturezas distintas", afirmou, em discurso na fábrica da Embraer em Gavião Peixoto, na região de Ribeirão Preto (a 313 km de São Paulo).

O ministro da Defesa Celso Amorim, que esteve presente na cidade do interior paulista, disse que a apresentação do primeiro protótipo do avião representa um momento importante para o orgulho e a autoestima dos brasileiros.

 

"É uma enorme satisfação e nos enche de orgulhoA. É um grande projeto de avanço tecnológico, que terá múltiplos propósitos, e estará presente em ações de defesa civil, salvamentos, evacuações médicas", disse, também em discurso durante a apresentação do superavião.

Estiveram presentes no evento ainda comitivas e representantes de cerca de 30 países.

 

AGÊNCIA BRASIL


Operação na Amazônia aperfeiçoa ação conjunta das Forças Armadas


A terceira edição da Operação Amazônia terminou nesta terça-feira (21). O treinamento militar, coordenado pelo Ministério da Defesa, reuniu 4 mil homens do Exército, da Marinha e da Força Aérea durante 11 dias em Manaus, Boa Vista e Normandia (RR).

Segundo o subchefe do Estado-Maior Conjunto da Operação Amazônia, coronel Henrique de Jesus Pedrosa Batista, o principal objetivo foi aperfeiçoar a atuação integrada das Forças Armadas, a logística e os métodos operacionais das tropas.

“A Operação Amazônia tem a vantagem de todos os exercícios envolverem a Marinha, o Exército e a Força Aérea, nos preparando para qualquer eventual necessidade”, disse. Para ele, a ação conjunta é fundamental para a defesa do país.

O coronel destacou que as dificuldades enfrentadas na Amazônia são importantes para treinar os militares e manter a capacidade de operação das tropas. “A Amazônia tem características próprias, de abastecimento, de deslocamento das tropas. Isso dificulta a operação, mas nos torna mais preparados para aturarmos em qualquer circunstância”.

De acordo com o Ministério da Defesa, foram simuladas medidas de defesa, contra-ataques aéreos, o transporte de feridos, a proteção de estruturas consideradas estratégicas, entre outros execícios. As ações serviram também para aperfeiçoar o uso de equipamentos, como lanchas, aviões, helicópteros e navios.

 

Embraer e FAB lançam protótipo de avião para transporte militar


Elaine Patricia Cruz

A Empresa Brasileira de Aeronáutica (Embraer) lançou hoje (21) o primeiro protótipo do avião de transporte militar KC-390, que é produzido na unidade de Gavião Peixoto (SP) . Conforme o Ministério da Defesa, esta é a maior e mais moderna aeronave já fabricada no país. O protótipo é um projeto conjunto entre a Embraer e a Força Aérea Brasileira (FAB) e foi apresentado hoje à imprensa, durante evento que contou com as presenças do ministro da Defesa, Celso Amorim, e do comandante da FAB, tenente-brigadeiro do ar Juniti Saito. "Momentos como este nos enchem de orgulho. Esta aeronave é um prodígio de avanço tecnológico", disse o ministro.

Segundo a companhia, a aeronave ainda deve passar por testes em solo antes de fazer seu primeiro voo, previsto para ocorrer até o fim do ano. “O KC-390 será a espinha dorsal da aviação de transporte da FAB. Ele poderá operar tanto na Amazônia quanto na Antártida. As turbinas a jato conferem bastante agilidade ao avião, que cumprirá todas as missões com mais agilidade”, salientou o comandante da Aeronáutica.

De acordo com o Ministério da Defesa, o KC-390 é capaz de levar tropas a qualquer região do país com rapidez. Além disso, pode transportar equipamentos militares desmontados, tais como o novo blindado Guarani, produzido para o Exército Brasileiro. Ele substituirá o Hercules C-130, que é utilizado em operações como missões de busca e reabastecimento de outras aeronaves em voo.

Representantes da Embraer revelaram que este é o primeiro de dois protótipos que serão usados “nas campanhas de desenvolvimento, testes de solo e de voo e certificação”. Segundo a empresa, trata-se de um avião de transporte militar tático e de reabastecimento em voo, que “representa um avanço significativo em termos de tecnologia e inovação para a indústria aeronáutica brasileira”. O KC-390 foi projetado para ter menor custo operacional e para transportar e lançar cargas e tropas, além de buscar, resgatar e combater incêndios florestais, entre outras missões.

Em maio deste ano, a Embraer e a FAB assinaram contrato de produção em série da aeronave, com previsão de entrega de 28 modelos para dez anos. O Ministério da Defesa informou que a primeira remessa está programada para 2016. A Embraer já recebeu intenções de compra do KC-390 de países como o Chile, a Argentina, Colômbia, República Checa e Portugal.

 

Segundo turno: tropas federais atuarão em 15 estados


Ivan Richard

No próximo domingo (26), quando serão decididos a disputa presidencial e o segundo turno das eleições em 13 estados e no Distrito Federal, cerca de 15 mil homens do Exército, da Marinha e Aeronáutica vão atuar em 15 estados para garantir a segurança da votação e a logística do pleito. No primeiro turno, as tropas federais deram suporte à Justiça Eleitoral em 12 estados.

Ao todo, as tropas federais estarão em 280 localidades, conforme decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). De acordo com Ministério da Defesa, 89 localidades receberão apoio logístico para a entrega de urnas. Haverá apoio ao transporte de pessoal da Justiça Eleitoral nos estados do Acre (42), Amapá (cinco), de Mato Grosso do Sul (quatro), Rondônia (quatro) e Roraima (34).

Em 191 municípios dos estados do Amazonas (18), Maranhão (quatro), de Mato Grosso (12), do Pará (57), da Paraíba (dois), do Piauí (38), Rio de Janeiro (um), de Rondônia (12), do Rio Grande do Norte (37), de Sergipe (seis) e do Tocantins (quatro), as tropas farão operações de garantia da lei e da ordem.

Ainda constam no TSE pedidos estaduais para envio de reforço militar para a votação. A corte julgará as reivindicações até a véspera do segundo turno das eleições.

 

REVISTA VEJA


Embraer apresenta primeiro protótipo do cargueiro KC-390

Maior aeronave desenvolvida e produzida no Brasil é resultado de um acordo de US$ 2 bilhões com a Força Aérea Brasileira (FAB)

A Embraer apresentou nesta terça-feira o primeiro protótipo do cargueiro KC-390, o maior avião já desenvolvido e produzido no Brasil. A aeronave de transporte de tropas e cargas e de abastecimento em voo, com capacidade de transportar até 26 toneladas de carga a 870 quilômetros por hora, pode realizar missões como busca e resgate e combate a incêndios florestais

O KC-390 é resultado de acordo de 2 bilhões de dólares fechado em 2009 com a Força Aérea Brasileira (FAB), envolvendo a montagem de dois protótipos. A FAB assinou em maio deste ano contrato firme de 7,2 bilhões de reais por 28 unidades do cargueiro, que substituirão os aviões Hercules C130. "É um projeto de Estado.Tudo aquilo que fazemos com os velhos (cargueiros) Hercules, que estão se aposentando no mundo inteiro, poderemos fazer com o KC-390", afirmou em discurso o ministro brasileiro da Defesa, Celso Amorim, referindo-se às aeronaves fabricadas pela companhia norte-americana Lockheed.

A Embraer também tem cartas de intenção para a venda de 32 unidades do KC-390 para Argentina, Portugal, República Theca, Colômbia e Chile, sendo que os três primeiros países são parceiros industriais no desenvolvimento do cargueiro.

"O avião foi apresentado ao mercado hoje e vai fazer o primeiro voo até o fim deste ano. Existe expectativa de que algumas conversas que estamos tendo, vamos transformar em algo concreto", disse o presidente da Embraer Defesa e Segurança, Jackson Schneider. "Tínhamos aqui (na apresentação do primeiro protótipo do avião) representantes de 32 países. Nossa expectativa é muito positiva, o avião deve gerar exportações importantes para o Brasil". O executivo não deu detalhes sobre o valor da aeronave e acrescentou que o preço depende da configuração definida pelo cliente.

O KC-390 passará por testes em solo antes de realizar os primeiros voos teste até o final do ano. Em seguida, terá início a campanha de ensaios de voo de desenvolvimento e certificação da aeronave. A Embraer estima demanda de 700 unidades de cargueiros do porte do KC-390 ao longo dos próximos 15 anos. A primeira entrega do KC-390 está prevista para o segundo semestre de 2016. A aeronave ajudou a catapultar a carteira de pedidos da Embraer em mais de 20% entre junho e setembro, para o recorde de 22,1 bilhões de dólares.

Outras utilidades - A Embraer avalia a possibilidade de desenvolver versões do KC-390 para outros fins que não militares, especialmente para indústrias de petróleo e de mineração. Cargas civis também poderiam ser atendidas eventualmente. "É muito difícil ter um avião novo competitivo, porque as empresas de carga civil costumam usar aviões de passageiros de meia vida adaptados para carga", disse o diretor do programa KC-390 na Embraer Defesa e Segurança, Paulo Gastão. Ele acrescentou que qualquer uso não militar do KC-390 será avaliado no futuro, já que atualmente a empresa está totalmente concentrada em entregar o avião para as missões militares encomendadas pela FAB.

 

JORNAL O ESTADO DE SÃO PAULO


Metalúrgicos da Embraer entram em greve em protesto por reajuste salarial

Trabalhadores pedem um reajuste de 10%, mas empresa oferece aumento de 6,6%; a greve de 24 horas, mas que pode ser estendida, ocorre no mesmo dia em que a Embraer apresenta o KC-390, o maior avião já desenvolvido pela companhia

Trabalhadores da fábrica da Embraer em São José dos Campos (SP) decidiram parar atividades nesta terça-feira, 21, dia em que a companhia faz a apresentação oficial do cargueiro KC-390, para pressionar a empresa a melhorar proposta de reajuste salarial. Cerca de 7 mil dos 12 mil trabalhadores dos setores produtivo e administrativo iniciaram uma greve de 24 horas por um reajuste de 10% nos salários, ante uma proposta de 6,6% da companhia.

Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região, o reajuste de 10% incluiria um aumento real de 3,43%. A proposta da empresa oferece um aumento real de 0,24%.

Embraer assinou um contrato do KC-390 estimado em US$ 7,2 bilhões para venda de 28 unidades

A Embraer apresenta nesta terça-feira o KC-390, o maior avião já desenvolvido pela companhia, na fábrica em Gavião Peixoto, interior de São Paulo. A apresentação da aeronave acontece depois da companhia ter assinado em maio contrato estimado em US$ 7,2 bilhões para venda de 28 unidades do cargueiro ao governo brasileiro, em negócio que inclui suporte logístico, peças sobressalentes e manutenção.

"Por enquanto, a greve é de 24 horas, mas amanhã (22) faremos uma votação na assembleia. Se a empresa não fizer proposta, não avançar em nada e se os trabalhadores decidirem que devem continuar, seguiremos em greve", disse o vice-presidente do Sindicato, Herbert Claros da Silva. Ele lembra que a data-base da categoria foi em 1º de setembro e as negociações entre os trabalhadores e a Embraer seguem há quase dois meses sem conclusão.

A paralisação ocorre no dia anterior ao pagamento da primeira parcela da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) de 2014 pela Embraer. Cada trabalhador receberá um valor fixo de R$ 912,31 e mais 12,44% sobre o salário, valor considerado baixo pelo sindicalista. "Um trabalhador que ganha R$ 10 mil, por exemplo, vai receber pouco mais de R$ 3 mil de PLR. Na General Motors, aqui perto, com todos os problemas, a PLR é de R$ 16 mil", disse Silva, se referindo ao complexo industrial da montadora em São José dos Campos.

Segundo o vice-presidente do sindicato, a Embraer passa ainda por um "processo de desnacionalização de seus aviões" e o próprio KC-390 seria um exemplo dessa política da companhia. "Muitas partes desses aviões serão feitas nos Estados Unidos e em Portugal", disse Silva.

O sindicalista alerta ainda que a busca pela Embraer de componentes para os aviões em outros países atinge fornecedores da companhia na região do Vale do Paraíba. Em Jacareí, a fábrica C&D, que já empregou mais de 180 funcionários, terminará o ano com apenas 35 na produção. Já Latecoere do Brasil, na mesma cidade, deixará de produzir a fuselagem dos Embraer 190 e 195 a partir de 2017, cujas peças virão dos Estados Unidos, e pode encerrar as atividades. 

 

JORNAL VALOR ECONÔMICO


Embraer apresenta jato militar KC-390, em parceria com a FAB


O ministro da Defesa, Celso Amorim, disse que o programa de desenvolvimento do jato militar KC-390, no qual foi feito um investimento de R$ 4,9 bilhões, é o primeiro caso no Brasil de uma cooperação tão ampla com países de diferentes continentes.

A cerimônia de apresentação do KC-390, que está sendo realizada nesta terça-feira na fábrica da Embraer em Gavião Peixoto (SP), contou com a presença dos ministros da Defesa de Portugal, Argentina e República Tcheca, parceiros industriais do programa de desenvolvimento da aeronave.

Os três países já assinaram cartas de intenção de compra de um total de 32 aeronaves. O primeiro contrato foi fechado com a Força Aérea Brasileira (FAB) e prevê a compra de 28 aviões, avaliados em R$ 7,2 bilhões.

O presidente da Embraer, Frederico Curado, não compareceu ao evento de apresentação do KC-390, que reuniu mais de 800 pessoas entre autoridades militares, fornecedores e empresas de defesa.

 

OUTRAS MÍDIAS


PORTAL RONDONIADINAMICA.COM (RO)


Desembargador recebe autoridades e ajuda a esclarecer impasse fundiário

O desembargador defendeu acordos administrativos para a solução do problema

O desembargador Marcos Alaor Diniz, um dos criadores do Instituto da Terra, atendendo solicitação do chefe da Casa Civil do governo de Rondônia, Marco Antônio de Faria, esclareceu na última sexta-feira (17), a um grupo de autoridades locais, aspectos sobre o sistema desordenado de ocupação de terras públicas em Rondônia e os impasses criados ao longo dos anos para a regularização fundiária.

Os esclarecimentos do desembargador, que fez também uma explanação detalhada e histórica sobre a ocupação no Estado desde a época do Território Federal do Guaporé, centraram no setor conhecido como “Figura A”, pertencente à União, onde estão cerca de 500 imóveis, vivem aproximadamente 200 famílias e se concentram prédios onde funcionam, por exemplo, o Exército, a Aeronáutica, Justiça Federal, Receita Federal, Sesc, Senai e Funai.

O desembargador defendeu acordos administrativos para a solução do problema, com o entendimento entre Município, Estado e União. “Onde estão concentrados núcleos urbanos há décadas, é preciso que se use o bom senso, pois não há como mudar isso.” Segundo ele, é desnecessária e inviável qualquer menção a uma desapropriação dessa natureza.

Marco Antônio de Faria agradeceu ao desembargador em nome dos presentes pela explanação. Ele disse também que tudo caminha para o entendimento, pois as autoridades municipais, estaduais e federais estão com o pensamento de não criar dificuldades administrativas e sim solucionar o impasse de vez.

Além do desembargador e do chefe da Casa Civil, participaram também do encontro o superintendente de Patrimônio da União em Rondônia, do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, Antônio Roberto dos Santos Ferreira; o procurador do Estado, Evanir Antônio de Borba; Carlos Augusto M. de Oliveira, da secretaria estadual da Agricultura; a chefe de departamento da Coordenadoria de Gestão Patrimonial do governo local, Rhaiany Faria Queiroz; e o procurador chefe da União em Rondônia, Jorge de Souza.

 

PORTAL TOPA TUDO NEWS (BA)


Apontar raio laser verde para aeronaves pode matar pessoas

 De: Edilene Vasconcellos com informações de CENIPA

O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA) registrou, só nesse ano, 1.434 notificações de emissão de raio laser. As informações foram enviadas por pilotos de todo o Brasil. O estado de São Paulo aparece com o maior número de relatos (282), mas é o Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, de Brasília, que lidera o ranking com 103 invasões de laser a cabines de aeronaves, seguido pelo aeroporto da Pampulha em Belo Horizonte com 96 registros.

O Aeroporto de Porto Seguro registrou também alguns casos de laser contra aeronaves. Em entrevista para o Topa Tudo News o superintendente da SINART, Dr. Carlos Rebouças, disse que é preciso conscientizar a população de que esta prática, pode causar pequenos acidentes, como também, grandes acidentes (catastróficos) com aeronaves.

O Major Aviador Márcio Vieira de Mattos, oficial investigador do CENIPA, afirma que a incidência do feixe de luz do laser na visão do piloto é fator potencial de risco para a aviação. “Pode ocasionar um dano à visão do piloto com queimaduras e hemorragias na retina, além de distração e uma cegueira momentânea, que impossibilita conduzir a aeronave em segurança, culminando até mesmo com a perda de controle em voo,” explica.

O CENIPA já iniciou uma campanha que visa conscientizar à população quanto ao perigo que o uso do raio laser representa para pilotos e aeronaves e incentiva a denúncia para os órgãos policiais. A partir de fevereiro deste ano, em razão do aumento das notificações de raio laser, o CENIPA abriu um canal de comunicação no site para receber as notificações. A iniciativa segue norma recomendada pela Organização de Aviação Civil Internacional (OACI).

Cartaz conscientiza à população quanto aos riscos do laser para a aviação Major Mattos também explica que a prevenção leva informação à comunidade sobre os riscos do raio laser. “Alertamos os pais para que orientem seus filhos, pois muitos jovens não sabem das conseqüências desse comportamento e desconhecem o risco para a aviação. A luz verde é forte o suficiente para afetar a segurança de voo, porque dificulta a leitura dos instrumentos no painel e a visão do ambiente externo para conduzir a aeronave no momento do pouso ou da decolagem”, esclarece.

Laser verde, um problema mundial

No Brasil, a Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) aprovou, em junho deste ano, o projeto de lei 683/11, dos deputados José Luiz Nanci e Luiz Martins, que cria regras para a venda de canetas que emitem esses raios e, uma delas, é que o produto não poderá ser vendido a menores de 18 anos. A Lei foi criada em função do uso indiscriminado contra jogadores nos estádios de futebol. O texto da Lei determina que as canetas sejam usadas apenas em salas de aula ou em palestras e que tenham, no máximo, 1 megawatt (MW) de potência.

De acordo com estatísticas da Boeing, no período entre 2000 e 2009, a maior parte dos acidentes aéreos aconteceu na fase de aproximação e pouso, quando há incremento da carga de trabalho na cabine do avião. Apontar raio laser para uma aeronave no espaço aéreo é um problema mundial. Nos Estados Unidos é crime previsto pela Constituição. Cientistas americanos realizaram pesquisas com pilotos profissionais, em simuladores com o uso de canetas a raios laser, e verificaram que o flash cegava temporariamente o piloto.

A ação de apontar uma caneta de raio laser verde para um avião pode ser enquadrada como crime de atentado contra a segurança do transporte aéreo, previsto no artigo 261 do Código Penal Brasileiro. A lei prevê de dois a cinco anos de cadeia, porém caso haja um acidente com mortes, o responsável pode ser condenado a até 12 anos. A caneta de laser verde, que tem um alcance de cerca de 300 metros, é vendida abertamente no mercado a qualquer pessoa.

 

AFP (FRANÇA)


Embraer revela novo avião de transporte militar KC-390

A Embraer lançou, nesta terça-feira, seu novo avião de transporte militar, o KC-390, em um momento em que o Brasil intensifica sua entrada no mercado global de transporte aéreo de segurança e Defesa.

A aeronave foi apresentada na instalação de testes da empresa em Gavião Peixoto, São Paulo, em uma cerimônia assistida pelo ministro da Defesa, Celso Amorim, e pelo comandante Juniti Saito, da Força Aérea Brasileira (FAB).

"Esse estágio significativo do programa KC-390 demonstra a capacidade da Embraer em desenvolver um projeto completo e de alta tecnologia e torná-lo realidade", disse Jackson Schneider, presidente de segurança e Defesa da empresa.

Nelson During, analista do site especializado Defesanet, considera o avião o maior veículo militar desenvolvido no Hemisfério Sul, o que pode levar a Embraer "a um novo patamar de negócios".

"A Embraer encontrou um nicho de mercado. Os Hércules C-130 da Lockheed têm muitas atualizações, mas são naves que podem ser substituídas. É um mercado que a Embraer pode atender", comentou à AFP.

O desenvolvimento da aeronave, a maior já construída pela indústria aeronáutica brasileira, custou R$ 4,6 bilhões (US$ 1,9 bilhão), financiados pela Força Aérea em parceria com Argentina, República Tcheca e Portugal. O preço unitário do avião não foi informado.

Saito disse que a nova aeronave representaria "a espinha dorsal da aviação de transporte da Força Aérea", uma vez que o avião é capaz de operar em diferentes condições, "da Amazônia à Antártica".

A intenção é de que sejam vendidas 728 unidades da nova aeronave em 77 países, um negócio no valor de 50 bilhões de dólares. O preço unitário do avião não foi informado.

Amorim afirmou que os países co-desenvolvedores - Argentina, República Checa e Portugal - demonstraram a intenção de compra, assim como a Colômbia e Chile.

Esse projeto, largamente financiado pela FAB, foi iniciado em 2009.

Com 35,20 metros de comprimento, 35,50 metros de envergadura e dois motores de reação, o KC-390 tem capacidade para transportar 23 toneladas de carga e alcança velocidade máxima de cruzeiro de 860 km/h.

O Hércules existe em diferentes modelos, mas têm quatro motores turbo-hélice, "que são mais lentos", explicou Claudio Moreira, consultor da Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Segurança e Defesa.

O avião proverá back-up logístico em missões militares, humanitárias e de busca e salvamento.

A Embraer, a terceira maior manufatureira de aeronaves comerciais do mundo, atrás da gigante americana Boeing e da europeia Airbus, ainda não indicou o preço unitário do avião, que estará disponível até o final do ano.

 

EFE (ESPANHA)


Embraer apresenta o protótipo KC-390, maior cargueiro militar brasileiro

A Embraer apresentou nesta terça-feira o protótipo do KC-390, o maior avião de transporte militar fabricado no Brasil e que passará pelos primeiros testes de voo no final do ano.

O avião foi apresentado hoje nas instalações da Embraer na cidade de Gavião Peixoto, a 309 quilômetros de São Paulo, em um ato no qual participaram, entre outros, o ministro da Defesa, Celso Amorim; o comandante da Força Aérea Brasileira (FAB), Juniti Saito, e representantes diplomáticos de 30 países.

Com uma capacidade de transporte militar maior que a oferecida por outras aeronaves, o KC-390 foi projetado para atuar em diferentes condições geográficas, como a floresta amazônica ou o Polo Sul.

Nos próximos meses, o cargueiro passará por testes em solo, como os de ignição e vibração, antes de seu primeiro voo, previsto para dezembro deste ano, segundo informou a Embraer em comunicado.

A apresentação do protótipo "demonstra a capacidade da Embraer de administrar um projeto de alta tecnologia e executá-lo dentro do planejamento previsto", declarou Jackson Schneider, presidente da Embraer Defesa & Segurança.

 

Para o tenente-brigadeiro Saito, "o KC-390 será a espinha dorsal da aviação de transporte da FAB", pois a aeronave poderá "operar tanto na Amazônia como na Antártica", onde o Brasil tem uma base de cooperação internacional.

No total serão dois aviões-protótipo os que serão submetidos aos testes de solo e ar antes do modelo receber a certidão.

O KC-390 é um projeto conjunto entre Embraer e FAB para desenvolver um avião de transporte militar "tático", que procura estabelecer "um menor custo operacional e flexibilidade para executar uma ampla gama de missões militares, de resgate, transporte de tropas e carga e combate de incêndios", entre outras, citou o comunicado.

No último dia 20 de maio, Embraer e a FAB assinaram o contrato para a produção em série de 28 aeronaves KC-390 e garantir o suporte logístico inicial. Existem, além disso, quatro intenções firmes de compra de outros países.

 

PORTAL CIDADE VERDE


Brasil tem 2 aeroportos entre piores da América Latina em ranking mundial

Dois aeroportos brasileiros ficaram entre os piores da América Latina em um ranking internacional. Na lista de melhores e piores aeroportos do mundo, feita anualmente pelo site Sleeping in Airports, o Aeroporto Internacional de Guarulhos ficou em terceiro lugar e o do Galeão, no Rio, em décimo na lista que reúne os piores da América do Sul, América Central e Caribe.

A premiação, que usou como base a votação de usuários entre setembro de 2013 e agosto de 2014, levou em conta os serviços, a conveniência, a limpeza e o atendimento ao consumidor.
O aeroporto internacional Simon Bolívar, em Caracas, Venezuela, foi considerado o pior da América Latina e o de Lima, no Peru, o melhor. O Brasil não teve nenhum representante na lista dos melhores.

Na premiação mundial, o Aeroporto de Changi, na Cingapura foi eleito o melhor do mundo e o de Islamabad, no Paquistão, o pior de todos.

Segundo o site, ficaram entre os piores aqueles aeroportos com problemas como terminais lotados, opções limitadas e desconfortáveis de assentos, falta de atividades para fazer durante a espera, banheiros e chão sujos e funcionários ineficientes.

Por sua vez, os melhores aeroportos oferecem benefícios como assentos reclináveis, áreas silenciosas, boas opções de comida 24 horas, Wi-Fi grátis, chuveiros e funcionários sorridentes para atender os passageiros.

 

SITE AMBITO (ARGENTINA)


Argentina quiere comprar 24 cazas supersónicos

Se trata de los aviones Saab Gripen. Se firmará en San Pablo una declaración conjunta, ratificando la intención del país de sumarse a la renovación de la flota iniciada por Brasil.

Edgardo Aguilera

El Gobierno nacional decidió iniciar una negociación con la administración de Dilma Rousseff para la adquisición de 24 aviones Saab Gripen dentro del programa denominado FX 2 que concretó Brasil para dotar a la Fuerza Aérea brasileña (FAB) con esos aparatos de 4° generación. 

Hoy los representantes de los dos gobiernos firmarán en San Pablo una Declaración Conjunta ratificando la intención de Argentina de sumarse a la renovación de la flota de cazas interceptores iniciada por Brasil. Este proyecto de mediano plazo por el que se sustituirán los vetustos Mirage de la Fuerza Aérea Argentina se vincula con el avance en la complementación e integración de la industria aeronáutica lograda a partir de la incorporación de la Fábrica Argentina de Aviones (FAdeA) al proceso de construcción del avión de transporte KC 390 diseñado por Embraer para la FAB.

La iniciativa apunta a dar una solución a la necesidad del país de contar con aeronaves supersónicas adecuadas para el control aeroespacial, en conjunción con el sistema de vigilancia radar que brindan los equipos de detección de largo alcance desarrollados por el INVAP, denominado Radar Primario Argentino.

El gobierno brasileño lanzó una licitación en 2001 que ascendió a 4.500 millones de dólares con el propósito de reemplazar los Mirage 2000 de la FAB. El caza Gripen NG de Saab competía con el F/A-18 Super Hornet de la estadounidense Boeing y el Rafale de la francesa Dassault. A fines de 2013 se conoció que el ganador fue la firma sueca Saab con su aparato Gripen NG. Uno de los puntos clave para determinar quién sería el favorecido fue la transferencia irrestricta de tecnología para poder fabricar los aviones en territorio brasileño y equipar la industria de defensa del país.

Brasil pretende construir esos aviones e impulsar el desarrollo de la industria nacional y también llegar a otros mercados. La apuesta inmediata es Latinoamérica, Argentina aparece como el primer candidato tras la declaración conjunta que se firma hoy.

Las previsiones del contrato entre Suecia y Brasil indican que el primer Gripen NG llegará a la Fuerza Aérea Brasileña en 2018.