NOTIMP - NOTICIÁRIO DA IMPRENSA

Capa Notimp Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.


CECOMSAER


EPCAR realiza testagem para COVID-19 em todos os alunos do efetivo

A testagem possibilita a liberação com segurança para férias escolares

Agência Força Aérea | Publicada em 25/05/2020 14:00

A Escola Preparatória de Cadetes da Aeronáutica (EPCAR), sediada em Barbacena (MG), iniciou, nesta sexta-feira (22), a liberação dos Alunos para férias escolares de três semanas. Antes da dispensa das três turmas, sendo uma por dia, a EPCAR realizou um cronograma de testagem para COVID-19 em todos os 507 Alunos, inclusive assintomáticos, de forma a possibilitar a liberação segura. Do total de militares testados, 90 Alunos tiveram resultado positivo, o que representa 6% do efetivo total da Escola.

Desses 90, 83 não apresentam quaisquer sintomas e os sete restantes apresentam apenas sintomas leves. Nenhum aluno necessitou ser hospitalizado. Todos aqueles que testaram positivo foram direcionados ao isolamento social e receberam o tratamento preconizado pelas autoridades de saúde.

Desde que o Ministério da Saúde reportou os primeiros casos no Brasil, a Escola tem realizado esforços no combate ao coronavírus, readequando as atividades escolares e implementando procedimentos de prevenção alinhados aos protocolos das autoridades de Saúde.

A EPCAR realizou um esforço para que o conteúdo programático das atividades acadêmicas fosse antecipado, permitindo a realização do licenciamento dos alunos. Portanto, a Escola tomou a decisão de oferecer aos alunos a possibilidade de adesão à liberação para as férias escolares. Foram mantidas as recomendações para a manutenção da disciplina de prevenção sanitária e a sua difusão no âmbito dos grupos sociais para onde se deslocarem. Importante ressaltar que a adesão ao período de licenciamento é voluntária.

Nesse período de pandemia, algumas das adaptações adotadas foram a utilização de máscaras por professores e alunos, horários de refeitórios ampliados para evitar aglomeração e o incentivo à prática de atividade física individual. Além disso, o efetivo da EPCAR passou a trabalhar presencialmente em forma de rodízio, sendo apenas um terço a cada expediente.

Ainda, os eventuais contatos de militares do efetivo com os Alunos foram reduzidos ao mínimo necessário e, ainda assim, observando o distanciamento recomendado; pias de campanha, com sabonete, foram montadas no interior da Guarnição, bem como unidades de álcool em gel foram disponibilizadas, a fim de permitir a constante higienização das mãos; e dois médicos foram alocados no Corpo de Alunos, de modo a evitar a necessidade de deslocamento até o Esquadrão de Saúde para receber os atendimentos mais simples.

“Com efeito, o zelo na preservação da saúde de todo o efetivo da EPCAR sempre foi uma preocupação deste Comando, não apenas por exigências institucionais, mas, sobremaneira, pela legítima valorização da vida. Da mesma maneira, o Comando da Escola sempre esteve cônscio de sua responsabilidade perante à comunidade barbacenense, que tão bem acolhe a EPCAR há 71 anos”, ressalta o Comandante da EPCAR, Brigadeiro do Ar Paulo Ricardo da Silva Mendes.

A EPCAR é uma instituição militar que tem como alicerce didático, normativo e legal a modalidade de ensino sob o regime de internato, transparentemente difundido por meio de seus editais de convocação, durante o processo voluntário de seleção para ingresso. Além disso, os Alunos são advindos de diversas cidades do Brasil e a permanência na Escola durante a pandemia visou à manutenção da sua integridade física e proteção, a fim de evitar exposições nos deslocamentos para seus locais de origem. Com o mesmo objetivo, os jovens foram desautorizados a circular fora da Escola.

Conforme as diretrizes do Ministério da Saúde e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) quanto à prevenção, à testagem e às respostas médicas relacionadas à COVID-19, todos os militares com suspeita de exposição ao novo coronavírus ou com quaisquer sinais da doença, por mais leves que sejam, são direcionados ao isolamento e recebem o tratamento preconizado pelo Ministério da Saúde.

Em atualização dos registros dos exames divulgados neste fim de semana, verificou-se que 114 Alunos da Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR) tiveram a indicação de anticorpos da classe IgG em seus testes, o que significa que possuem o marcador imunológico para COVID-19, ou seja, decorreu algum tempo desde a contaminação.

PORTAL G1


ITA desenvolve equipamento capaz de identificar coronavírus no ar

Expectativa dos desenvolvedores é que aparelho fique pronto em sete semanas.

G1 Vale Do Paraíba E Região | Publicada em 25/05/2020 17:24

O Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), com sede em São José dos Campos (SP), está desenvolvendo um equipamento capaz de identificar a presença do coronavírus no ar. A intenção dos idealizadores é que, por meio deste aparelho, seja possível monitorar as áreas com grande circulação de pessoas e, consequentemente, indicar possíveis riscos de contaminação do vírus nestes espaços.

O protótipo ainda está em construção e a expectativa é que ele fique pronto dentro de sete semanas. A verba para o desenvolvimento foi doada pela Fundação Casimiro Montenegro Filho a partir de uma destinação do Ministério Público do Trabalho (MPT) de R$ 250 mil obtidos como uma ação trabalhista.

De acordo com o reitor do ITA, Dr. Anderson Ribeiro Correia, a tecnologia foi adaptada de outro equipamento desenvolvido pela instituição.

"Já temos um equipamento semelhante que monitora nuvens radiológicas. Ele detecta no ambiente se há alguma radiação. Os nossos técnicos bolaram uma ideia semelhante de fazer algo que detecte os vírus do coronavírus. Ele poderia ser colocado em uma sala de aula, num shopping center. Ele fica recebendo as partículas do ar, esse produto é enviado ao hospital A.C. Camargo, em São Paulo, que é nosso parceiro. Rapidamente, ele detecta se tem o coronavírus e a gente tem a visão se aquele ambiente tem ou não a presença do vírus", disse o reitor.

O reitor explica que a medição do equipamento é feita de forma precisa em uma área de 50 metros quadrados. Em uma sala de cinema que tenha 100 metros quadrados, seriam necessários dois equipamentos. De acordo com Anderson Ribeiro Correia, em ambientes abertos, como um estádio de futebol, o equipamento poderia estar acoplado a um drone e ficaria sobrevoando a área.

"Uma vez detectado [o vírus no ar], a autoridade decisória pode tomar uma outra decisão em relação a autorização ou não aquele evento", comentou.

"Estamos fazendo em tempo recorde. Essa unidade vai ser entregue em sete semanas. A partir disso, as autoridades competentes liberarem para uso público e tiver alguma empresa associada, já pode começar a ser fabricado já. Eu diria que, no segundo semestre, com todas essas restrições, a sociedade já poderia ter, evidentemente com mais recursos disponibilizado", acrescentou Anderson Correia.

O trabalho será desenvolvido pelos pesquisadores do Laboratório de Bioengenharia do ITA, em parceria com o Laboratório de Genômica Médica do Hospital A. C. Camargo Cancer Center e com o Instituto de Estudos Avançados (IEAv) da Força Aérea Brasileira.

MINISTÉRIO DA DEFESA


Operação Verde Brasil 2 acumula resultados atuando também no domingo


Tenente Felipe Bueno, Com Comandos Conjuntos | Publicada em 25/05/2020 17:34

A atuação dos militares da Marinha, do Exército e da Aeronáutica na Operação Verde Brasil 2 não cessa. Mesmo nos fins de semana e em horários alternativos, os Comandos Conjuntos Príncipe da Beira, Barão de Melgaço e Marechal Soares de Andrea dão sequência às atividades que visam à prevenção e à repressão de delitos ambientais. Apenas no domingo (24), cerca de 100 veículos e 100 embarcações foram revistados, ao passo que mais de 500 metros cúbicos de madeira extraída irregularmente foram apreendidos. Um total de R$ 580.592,89 foi aplicado em multas.

Em Mato Grosso, o Comando Conjunto Barão de Melgaço patrulhou eixos rodoviários e estabeleceu pontos de checagem de veículos, por militares do 66º Batalhão de Infantaria Motorizado. A mesma atividade foi desenvolvida pelos efetivos dos 4º 6º e 61º Batalhões de Infantaria de Selva, subordinados ao Comando Conjunto Príncipe da Beira, em atuação nos Estados do Acre, Amazonas e Rondônia. Os militares ainda realizaram patrulhas fluviais nos rios da região. Já os 5º e 7º Batalhões de Engenharia de Construção transportam madeiras apreendidas até a capital acreana, sob a escolta do 17º Pelotão de Polícia do Exército.

O Comando Conjunto Marechal Soares de Andrea, no Pará, empregou a 6ª Companhia de Engenharia de Combate de Selva, o 1º Grupo de Artilharia de Campanha de Selva e o 52º Batalhão de Infantaria de Selva em atividades de conscientização ambiental para a população de Marabá. Também foram fiscalizadas serrarias e fazendas em outras localidades. O centro de Itaituba também teve a presença de atividades da Verde Brasil 2. O 53° Batalhão de Infantaria de Selva armou postos de bloqueio e controle de estradas para fiscalização ambiental.

Resultados

Até o momento, a Operação Verde Brasil 2 realizou inspeção naval em 405 embarcações, das quais 35 foram apreendidas. Os postos de bloqueio e controle de estradas vistoriaram 1,5 mil veículos, retendo 46 caminhões por irregularidades. Um total de 6,3 mil metros cúbicos de madeira ilegal também foi confiscado. Também foram apreendidos 23 maquinários pesados utilizados em atividades extrativistas, como tratores de esteira, escavadeiras e máquinas agrícolas.

Entre delitos não relacionados a crimes ambientais, a Operação também apreendeu 206 quilos de pasta base de cocaína e 123 quilos de maconha. Até agora, 29 pessoas foram presas e 94 multas e termos de infração foram aplicados, totalizando R$ 8.712.411,07.

Operação Verde Brasil 2

A Operação Verde Brasil 2 é coordenada pela Vice-Presidência da República, em apoio aos órgãos de controle ambiental e de segurança pública. A missão deflagrada pelo Governo Federal, em 11 de maio de 2020, visa ações preventivas e repressivas contra delitos ambientais na Amazônia Legal. A determinação presidencial para emprego das Forças Armadas em Garantia da Lei e da Ordem (GLO) foi publicada no Diário Oficial da União por meio do Decreto n° 10.341, de 6 de maio de 2020, e tem validade para o período de 11 de maio a 10 de junho do corrente ano.

Para cumprir a determinação presidencial, o Ministério da Defesa ativou três Comandos Conjuntos. São eles: Comando Conjunto Príncipe da Beira (CCj PB), em Porto Velho (RO); Comando Conjunto Barão de Melgaço (CCj BM), em Cuiabá (MT); e Comando Conjunto Marechal Soares de Andrea (CCj MSA), em Belém (PA). Assim como na Operação Verde Brasil ocorrida em 2019, o Centro de Operações Conjuntas do Ministério da Defesa coordena as atividades a partir de Brasília (DF). Ainda participam da missão integrantes da Polícia Federal, Policia Rodoviária Federal, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio), Força Nacional de Segurança Pública, Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) e Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam).

PORTAL IG -ÚLTIMO SEGUNDO


Governo envia 180 profissionais da saúde e insumos a Macapá

Há relatos de que hospitais da capital não têm nem sedativo

Leandro Mazzini | Publicada em 25/05/2020 15:53

Desembarcou ontem em Macapá, em duas aeronaves da FAB, uma Força nacional do SUS, com 180 profissionais da área de saúde –médicos, enfermeiros e auxiliares.

O grupo levou 12 toneladas de insumos para combate ao Covid-19 na capital e interior. A situação é crítica no Amapá. Há relatos de que os hospitais da capital não têm nem sedativo, e médicos são forçados a entubar pacientes acordados.

O envio da força-tarefa foi articulação do presidente do Senado, Davi Alcolumbre, natural do Estado, com o Ministério da Saúde.

Há uma preocupação também com a fronteira com a Guiana Francesa – que já fechou sua alfândega há dois meses, evitando entrada de brasileiros. Mas do lado de Oiapóque, a ponte tem guaritas sem as devidas barreiras sanitárias, contam moradores, e os fiscais – quando há – apenas pedem o passaporte dos estrangeiros.

PORTAL DEFESANET


FAB transporta Equipamentos de Proteção Individual para Macapá (AP)

C-105 Amazonas realizou Transporte Aéreo Logístico de mais de 4 toneladas de EPIs para a região norte do país

Agência Força Aérea | Publicada em 25/05/2020 12:19

Uma aeronave C-105 Amazonas da Força Aérea Brasileira (FAB) realizou, nesta sexta-feira (22/05), Transporte Aéreo Logístico em apoio à Operação COVID-19. O avião, pertencente ao Primeiro Esquadrão do Décimo Quinto Grupo de Aviação (1°/15°GAV) – Esquadrão Onça, transportou 4,5 toneladas de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) de São Paulo (SP) para Macapá (AP). A missão interministerial foi coordenada pelo Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE) junto ao Centro de Operações Conjuntas (COC) do Ministério da Defesa, em apoio ao Ministério da Saúde.

O FAB 2806 decolou da Base Aérea de São Paulo (BASP), em Guarulhos, às 14h10 (horário de Brasília) transportando a carga contendo máscaras, aventais, luvas e óculos, além de álcool em gel e pousou em Macapá, às 21h55. Os itens foram entregues à Secretaria Estadual de Saúde do Amapá e serão utilizados por profissionais de saúde no combate ao novo Coronavírus.

O Comandante do C-105, Capitão Aviador Kleber Aurélio Saugo, avalia a importância da missão. “É uma oportunidade ímpar participar e cumprir essa missão no combate à COVID-19. Sinto muito orgulho de fazer parte da Força Aérea Brasileira e contribuir para os que necessitam”, enfatizou.

Para o Sargento Rodrigo Andrade Parreira, que desempenha a função de mecânico da aeronave, é uma grande honra participar de uma missão em prol da sociedade. “Levar os equipamento a serem utilizados pelos profissionais de saúde nesse momento complexo que o país está passando é muito gratificante”, declarou.

Operação COVID-19

A Operação COVID-19, coordenada pelo Ministério da Defesa, mobiliza militares por todo o Brasil. Homens e mulheres das Forças Armadas atuam no enfrentamento à pandemia do novo Coronavírus, em apoio à população. As ações envolvem descontaminação de espaços públicos, doações de sangue, transporte de medicamentos e equipamentos de saúde, distribuição de kits de alimentos para pessoas de baixa renda, entre outras.

Na execução dessas atividades, os militares atuam organizados em 10 Comandos Conjuntos que cobrem todo o território nacional, bem como no Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE). Esses Comandos reúnem militares das três Forças (Marinha, Exército e Aeronáutica), que desenvolvem esforços no cumprimento das missões.

Ala 12 celebra o Dia da Aviação de Patrulha

Durante a cerimônia foram depositadas flores no busto do Major-Brigadeiro do Ar Dionysio Cerqueira de Taunay, Patrono da Aviação de Patrulha

Agência Força Aérea | Publicada em 25/05/2020 08:50

Foi realizada nesta sexta-feira (22), na Ala 12, no Rio de Janeiro (RJ), uma homenagem alusiva ao Dia da Aviação de Patrulha, data que celebra o "Batismo de Fogo" da Força Aérea Brasileira (FAB). A cerimônia foi presidida pelo Comandante da Ala 12, Coronel Aviador Marcelo da Costa Antunes.

Durante a solenidade, o Comandante do Primeiro Esquadrão do Sétimo Grupo de Aviação (1°/7°GAV) - Esquadrão Orungan, Tenente-Coronel Aviador Marcelo de Carvalho Trope e o Suboficial Roubilard Patrício Meneses, representando as equipagens da Aviação de Patrulha, depositaram flores no busto do Major-Brigadeiro do Ar Dionysio Cerqueira de Taunay, Patrono da Aviação de Patrulha.

“No dia 22 de maio comemoramos o Dia da Aviação de Patrulha, aviação que, assim como a Força Aérea Brasileira, foi forjada no combate. Nós patrulheiros, seguimos até hoje reverenciando nossos antepassados, mantendo viva a chama da Aviação, que possui a honrosa tarefa de defender a nossa Pátria, salvaguardando nossas águas jurisdicionais”, disse o Comandante do Esquadrão.

A Ala 12 sedia um dos Esquadrões de Patrulha da FAB, o Esquadrão Orungan (1º/7º GAV), que somados aos Esquadrões Netuno (3º/7º GAV), localizado em Belém (PA) e Phoenix (2º/7º GAV), em Canoas (RS), compõem a Aviação de Patrulha da Força Aérea Brasileira (FAB).

OUTRAS MÍDIAS


CENÁRIO MT - Aeronaves da FAB transportam cilindros de oxigênio para Tabatinga (AM)


A Redação | Publicada em 25/05/2020 09:05

Duas aeronaves C-105 Amazonas da Força Aérea Brasileira (FAB) realizaram, nesta sexta-feira (22) e sábado (23), Transporte Aéreo Logístico em apoio à Operação COVID-19. Os aviões, pertencentes ao Primeiro Esquadrão do Nono Grupo de Aviação (1º/9ºGAV) – Esquadrão Arara, transportaram 55 cilindros de oxigênio reabastecidos, de Manaus (AM) para Tabatinga (AM). A missão foi coordenada pelo Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE) junto ao Centro de Operações Conjuntas (COC) do Ministério da Defesa, em apoio ao Ministério da Saúde.

A primeira aeronave, FAB 2802, decolou com o carregamento da Ala 8 – Base Aérea de Manaus na sexta-feira, às 19h05 (horário de Brasília) e pousou em Tabatinga às 23h02. A aeronave retornou para a Ala 8 trazendo os cilindros vazios para o reabastecimento. Já no sábado (23), foi a vez do FAB 2803 seguir para o município amazonense. O avião decolou às 17h10 e pousou em Tabatinga às 20h00. Os cilindros de oxigênio serão empregados no atendimento à população local no enfrentamento ao novo Coronavírus.

Segundo o Capitão Aviador Marcus Portal, um dos pilotos da aeronave que cumpriu a primeira etapa da missão, é recompensador poder utilizar a capacidade do Esquadrão para contribuir dessa maneira. “É muito gratificante para nós da FAB apoiar o país nas asas de nossas aeronaves nesse momento difícil”, disse.

O Comandante do Esquadrão Arara, Tenente-Coronel Aviador Leonardo Amorim de Oliveira, um dos pilotos do segundo trajeto, destaca a satisfação de poder ajudar nessa missão. “Nós do Esquadrão Arara nos sentimos orgulhosos de apoiar nosso povo e contribuir na integração no nosso Brasil”, relata.

Para o Sargento Leandro Pinto dos Reis, que desempenha a função de mecânico da aeronave, o sentimento gerado por ser integrante da missão é incomparável. “Sinto-me orgulhoso em fazer parte do Esquadrão Arara, que está sempre disposto ajudar o Brasil e integrar a Amazônia”, completa.

OPERAÇÃO COVID-19

O Ministério da Defesa ativou, em 20 de março, o Centro de Operações Conjuntas, para atuar na coordenação e no planejamento do emprego das Forças Armadas no combate à COVID-19. Nesse contexto, foram ativados dez Comandos Conjuntos, que cobrem todo o território nacional, além do Comando Aeroespacial (COMAE), de funcionamento permanente.

A iniciativa integra o esforço do governo federal no enfrentamento à pandemia que recebeu o nome de Operação COVID-19. As demandas recebidas pelo Ministério da Defesa, de apoio a órgãos estaduais, municipais e outros, são analisadas e direcionadas aos Comandos Conjuntos para avaliarem a possibilidade de atendimento. De acordo com a complexidade da solicitação, podem ser encaminhadas ao Gabinete de Crise, que determina a melhor forma de atendimento.