CONTROLE

Serviço Regional de Proteção ao Voo de São Paulo implementa órgãos operacionais

Aeroporto Estadual Bertram Luiz Leupolz, em Sorocaba (SP), recebeu a Torre de Controle, enquanto o Aeroporto São Paulo Catarina, em São Roque (SP), inaugurou seu Serviço de Informação de Voo, por meio da Rádio Catarina
Publicado: 09/07/2020 18:56
Imprimir
Fonte: SRPV-SP, por Tenente Ananda
Edição: Agência Força Aérea, por Tenente Felipe Bueno - Revisão: Major Monteiro

O Serviço Regional de Proteção ao Voo de São Paulo (SRPV-SP) ativou em julho dois órgãos operacionais de coordenação de tráfego aéreo no interior do estado de São Paulo. Visando à excelência na segurança operacional e qualidade nos serviços prestados para seus usuários, o Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (SISCEAB) ganha dois órgãos para prestação do Serviço de Tráfego Aéreo: o Aeroporto Estadual Bertram Luiz Leupolz, em Sorocaba (SP), recebeu a Torre de Controle, enquanto o Aeroporto São Paulo Catarina, em São Roque (SP), corresponde ao primeiro aeroporto executivo do Brasil e inaugurou seu Serviço de Informação Voo, por meio da Rádio Catarina.

O novo órgão operacional sorocabano controlará as aeronaves que pousam e decolam do aeródromo, beneficiando uma região que registra um crescimento no tráfego aéreo. “A Torre de Sorocaba foi muito bem dimensionada, possuindo uma área interna digna de aeroportos como Congonhas, Guarulhos e Galeão. Os equipamentos instalados atendem uma grande quantidade de movimentos do aeroporto, garantindo sua funcionalidade, caso haja considerável aumento de voos no decorrer dos anos”, explica o gerente do projeto, Capitão Especialista em Controle de Tráfego Aéreo Paulo Brogin.

A cidade de Sorocaba consolidou-se como um polo de manutenção de aeronaves e possui o aeroporto mais movimentado dentro do Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo (DAESP). O projeto aprimora a gestão do controle do espaço aéreo na região. “Acreditamos que haverá um incremento de movimentos ao aeroporto, uma vez que aumentará a segurança operacional dos movimentos aéreos o que traz, por sua vez, a frequência de outras aeronaves que não podiam operar lá pela falta de um Órgão de Controle, exigência de seguradoras de aeronaves”, acrescenta o Capitão Brogin.
 
A capacitação operacional ficou a cargo dos instrutores do SRPV-SP. Os operadores da entidade civil administradora terão treinamento assistido pela equipe de militares, composta por oito instrutores controladores de tráfego e dois meteorologistas. Além da Torre, a operação contará com uma Estação Meteorológica de Superfície e uma Sala de Informações Aeronáuticas.
 
Já em São Roque, às margens da Rodovia Castello Branco, o Aeroporto São Paulo Catarina é o primeiro aeroporto executivo do País, localizado a 14 minutos de helicóptero e 30 minutos de carro da capital estadual.
 
O projeto para a implantação da Rádio Catarina tem como finalidade proporcionar avisos e informações úteis para a realização segura e eficiente dos voos, como explica o auxiliar de instrução, Terceiro Sargento de Comunicações Fernando Rodrigues de Souza. “Com a Rádio Catarina ocorrerá a prestação de Serviço de informação de Voo de aeródromo. Os usuários terão acesso às informações de tráfego aéreo, sobre as condições meteorológicas e informações consideradas importantes para a segurança da navegação aérea”, disse.
 
O Chefe do SRPV-SP, Coronel Aviador Chrystian Alex Scherk Ciccacio, destaca a importância do projeto para o desenvolvimento regional da aviação. “É um momento histórico para o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA). Na mesma data, demos um grande passo no provimento da segurança das operações aeronáuticas com a implementação destes dois importantes órgãos. Ambos tornarão mais rápidas as chegadas e saídas das aeronaves. Além disso, torna viável a possibilidade de homologação dos aeroportos para voos por instrumentos, permitindo assim, pousos e decolagens com condições de tempo desfavoráveis e nuvens baixas”, finalizou.

Fotos: SRPV-SP