ENSAIO EM VOO

IPEV forma militares em Curso de Ensaios em Voo

O curso qualificou militares nas modalidades Piloto de Ensaio Experimental de Asa Fixa, Engenheiro de Ensaio Experimental de Asa Fixa e Engenheiro de Instrumentação de Ensaios
Publicado: 01/07/2020 18:33
Imprimir
Fonte: DCTA, por Tenente Larissa
Edição: Agência Força Aérea - Revisão: Major Monteiro

O Instituto de Pesquisas e Ensaios em Voo (IPEV), unidade subordinada ao Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) realizou no dia 26 de junho, a cerimônia relativa à conclusão do Curso de Ensaios em Voo (CEV), nas modalidades Piloto de Ensaio Experimental de Asa Fixa, Engenheiro de Ensaio Experimental de Asa Fixa e Engenheiro de Instrumentação de Ensaios.

A cerimônia foi presidida pelo Diretor-Geral do DCTA, Major-Brigadeiro do Ar Hudson Costa Potiguara, e contou ainda com a presença do Major-Brigadeiro da Reserva, Wander Almodovar Golfetto, representando a Embraer, do Chefe do Subdepartamento de Administração do DCTA, Brigadeiro da Reserva José Aguinaldo de Moura e do Chefe do Subdepartamento Técnico do DCTA, Brigadeiro da Reserva Augusto Luiz de Castro Otero, escolhido pela turma como paraninfo.

Em seu discurso aos formandos, o Brigadeiro Otero ressaltou ser um dia para celebrar a conquista de ingressar no mundo da engenharia de ensaios em voo e os estimulou a se dedicarem nesta nova etapa. “Torço para que tenham escolhido o trabalho que vocês irão amar e, assim, de acordo com Confúcio, não terão que trabalhar um único dia em suas vidas a partir de hoje”, concluiu.

Durante a solenidade, foram entregues os certificados de conclusão e os distintivos de curso, além do diploma de Honra ao Mérito e os prêmios das empresas Embraer, Poupex e Ael Sistemas, aos primeiros colocados de cada modalidade como forma de reconhecimento por seus esforços.

O Chefe da Divisão de Formação de Ensaios em Voo (EFEV), Tenente-Coronel Aviador Marcelo Bittencourt Vautier Franco relembrou os esforços de todos. “A aprendizagem é um processo de mudança de comportamento obtido através da experiência e o Curso de Ensaios em Voo tem como cerne, dentre outros atributos, o rigor científico e a capacidade de adaptação. Se adaptem às dificuldades e julguem com rigor científico, esse é o nosso trabalho”, ressaltou.

O Capitão Aviador Thiago Scavacin, orador da turma, agradeceu ao DCTA e ao IPEV pelo apoio durante todo o curso e principalmente aos instrutores pelo árduo trabalho de repassar o conhecimento. “Aos instrutores da EFEV a nossa gratidão pelo empenho e dedicação na condução e aprimoramento constante do curso, que contemplaram uma vasta gama de conhecimento enriquecidos pelas experiências profissionais de cada um, contribuindo na melhoria da nossa formação”, ressaltou.

 Curso de Ensaios em Voo
O CEV tem por finalidade a formação de pilotos e engenheiros qualificados para planejar, executar e gerenciar atividades de ensaios em voo relacionadas com voos experimentais de desenvolvimento, modificação, avaliação ou certificação de aeronaves e/ou sistemas embarcados, bem como de formar engenheiros e técnicos especializados na atividade de instrumentar engenhos aeroespaciais para a coleta de parâmetros de ensaios em voo.

O curso tem duração de 70 semanas para Pilotos e Engenheiros de Ensaio Experimental de Asa Fixa e 44 semanas para Engenheiro de Instrumentação.

O Curso de Ensaios em Voo do IPEV foi criado em 1986 e já formou desde então 266 militares, entre pilotos de ensaio experimental, engenheiros de ensaio experimental, engenheiros de instrumentação de ensaios e técnicos de instrumentação de ensaios. O CEV é o único do Hemisférios Sul com o Reconhecimento Internacional pela Society of Experimental Test Pilots (SETP). Ao todo, apenas oito cursos em seis nações têm esse reconhecimento.

Fotos: Soldado Faustino/DCTA