VETERANO

PIPAR prepara nova sede com conceito inovador

O espaço mais amplo e com conceito humanizado fica no Campo dos Afonsos, no Rio de Janeiro
Publicado: 24/04/2020 14:30
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea, por Tenente Cristiane
Edição: Agência Força Aérea - Revisão: Tenente-Coronel Santana

Veteranos da Força Aérea Brasileira (FAB) devem usufruir, em poucos meses, da nova sede da Pagadoria de Inativos e Pensionistas da Aeronáutica (PIPAR). Previsto para inaugurar neste ano, o novo espaço ocupará prédios do antigo Parque de Material Aeronáutico dos Afonsos (PAMA-AF), no Rio de Janeiro (RJ).

De acordo com o Diretor da PIPAR, Coronel Intendente César Fernandez dos Santos, a nova sede foi escolhida considerando o espaço e o ambiente. “Queríamos um local para melhorar o nosso trabalho, a condição de atendimento aos nossos veteranos e pensionistas, a família da FAB. São pessoas que já trabalharam por esta Instituição, que deram seu tempo de vida para engrandecer a Força Aérea e que merecem nosso carinho”, enalteceu.

O local passa por importantes reformas com o objetivo de adaptar o espaço às necessidades da nova PIPAR. A estrutura é composta por um prédio principal e dois anexos. No principal, estão todas as atividades que prestarão assistência aos vinculados diretamente, ou seja, todo atendimento, assistência social, ouvidoria, protocolo, suporte psicológico e atendimento básico de saúde primária. Os dois anexos serão dedicados ao apoio às atividades da nova Base de Recepção de Veterano (BREVET), contemplando, então, a assessoria jurídica, controle interno, tele atendimento (call center) e a divisão de finanças. "Nesta estrutura haverá uma área de convivência, com serviços destinados a prestar facilidades, como salão para corte de cabelo, atividades de prevenção à saúde e espaço para realização de encontros de turmas de formação", enumera o Coronel César. Para facilitar o acesso às edificações, os prédios estão recebendo dois elevadores. "Pensando em todos os vinculados, as instalações serão preparadas para o transporte de pessoas que necessitam de cuidados especiais", complementa.

A nova sede está localizada em meio a um conjunto de diversos prédios de organizações militares da FAB, dentre eles, o Museu Aeroespacial (MUSAL). “Esse conjunto de prédios é o próprio berço da Força Aérea. Eles contam a história da FAB e nós, veteranos, vamos poder rememorar, com emoção, a nossa trajetória”, afirmou o Suboficial da Reserva Jassonilton Izidoro da Silva.

BREVET

O principal diferencial da nova sede é a BREVET. O espaço vai fornecer suporte emocional e proporcionar um momento de acolhimento e apoio. A intenção é que os períodos de espera sejam transformados em momentos de interação e bem estar com mediação de psicólogos e terapeutas ocupacionais.

O atendimento será feito por uma equipe treinada e com os perfis selecionados. Após a escolha, feita pelo Centro de Apoio Administrativo da Aeronáutica (CEAP), os militares selecionados para o atendimento passarão por análise do Instituto de Psicologia da Aeronáutica (IPA), que avaliará traços da personalidade dos indicados, com o objetivo de melhor alocá-los nos setores de atendimento ao público. De acordo com o Diretor do IPA, Coronel Aviador Bruno Pedra, “a intenção é fornecer uma assessoria sobre os perfis dos militares para que a PIPAR possa distribuí-los nas seções onde poderão obter o melhor rendimento, em função das próprias potencialidades”, esclareceu.

Para o Diretor da PIPAR, Coronel César, a ideia da BREVET é inovadora no conceito administrativo da Força Aérea. “Estamos melhorando o atendimento e o acolhimento do nosso pessoal. Não basta só tratarmos nossos trabalhos administrativos de forma técnica, é preciso humanizar, tanto no quesito do nosso pessoal quanto na relação com nossos vinculados”, disse.

Veteranos

A FAB publicou, no dia 17 de fevereiro deste ano, a Diretriz do Comando da Aeronáutica (DCA) Nº 11-127/2020, que tem por objetivo estabelecer os procedimentos e responsabilidades para a efetivação do termo “Veterano” no âmbito do Comando da Aeronáutica. A medida visa à valorização dos profissionais que dedicaram suas vidas e contribuíram com árduo trabalho ao longo da história da Instituição e que hoje encontram-se na reserva remunerada ou reformados.

De acordo com o documento, publicado em Boletim do Comando da Aeronáutica (BCA), a palavra “Veterano” refere-se a todos os militares que se encontram na situação de inatividade. Contextualiza, ainda, que o “Veterano” é comumente utilizado para designar alguém experiente e, especificamente no meio militar, uma pessoa que serviu por muitos anos nas Forças Armadas. "Enfatizo que, em diversos países, o termo representa o pessoal da reserva ou reformado. A palavra também se aplica ao meio civil, com a conotação de uma pessoa experiente ou de notório saber”, acrescenta.

Fotos: Sargento Batista/CECOMSAER e Suboficial Armando/CDA