CAPACITAÇÃO

Militares da Ala 10 se formam em Curso de Bombeiro de Aeródromo

Treinamento também foi realizado no Centro de Lançamento de Alcântara, no Maranhão
Publicado: 07/08/2019 17:42
Imprimir
Fonte: Ala 10 e CLA
Edição: Agência Força Aérea, por Tenente Elias - Revisão: Capitão Monteiro

Militares da Ala 10, localizada em Parnamirim (RN), concluíram o Curso de Bombeiro de Aeródromo (CBA) no dia 23 de julho. A Turma Chronos, formada por dois sargentos, um cabo e 26 soldados, irá compor a equipe de serviço de contraincêndio do aeródromo militar.

O CBA é coordenado pelo Comando-Geral de Apoio da Aeronáutica (COMGAP), executado pelo Instituto de Logística da Aeronáutica (ILA) em conjunto com a Ala 10, e visa capacitar militares para o exercício de prevenção e combate a incêndios em aeródromos e edificações. A equipe de contraincêndio da Ala 10 é composta por sete militares e duas viaturas que guarnecem um aeródromo de categoria cinco, numa escala que vai de 1 a 10, conforme o porte das aeronaves comportadas pela pista de pouso e decolagem.

O Tenente Bombeiro Rogério Bernardo da Silva, coordenador do CBA na Ala 10 e Chefe da Seção de Contraincêndio, explica a importância dos bombeiros de aeródromo para a atividade aérea militar. "Os bombeiros guarnecem o aeródromo para dar apoio à aviação em uma situação de emergência aeronáutica que, no caso do meio militar, possui riscos inerentes aos treinamentos e manobras realizadas", destacou.

O Soldado David de Andrade Santos foi o primeiro colocado do curso e o orador da turma. Para ele, o Curso de Bombeiro de Aeródromo é a oportunidade para iniciar a carreira desejada. "No curso, a gente aprende que é necessário dar o máximo de si para ajudar o maior número possível de pessoas", opinou.

CLA

O Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), no Maranhão, formou, também no dia 23 de julho, 30 alunos no CBA. Os profissionais foram capacitados para prevenção, salvamento e combate a incêndio em aeronaves.

A turma, composta por sargentos, cabos e soldados, concluiu o curso composto por duas etapas: ensino a distância e presencial. Foram ministradas as disciplinas de resgate em aeronaves; movimentação, remoção e transporte de vítimas; traumas fraturas e imobilização; hematomas, ferimentos e queimaduras, entre outras.

Fotos: Sargento Marcella / Ala 10 e Cabo P. Souza / CLA