HOMENAGEM

Piloto da Força Aérea Brasileira morto durante a Segunda Guerra é homenageado na Itália

Cidade de Alessandria recebeu lápide em reconhecimento ao Tenente Aviador Dornelles, morto em 26 de abril de 1945
Publicado: 26/04/2019 12:30
Imprimir
Fonte: Adidância na Itália
Edição: Agência Força Aérea, por Tenente Cristiane - Revisão: Capitão Landenberger

A cidade de Alessandria, na Itália, prestou homenagem ao Tenente Aviador Luiz Lopes Dornelles da Força Aérea Brasileira (FAB), morto em combate durante a Segunda Guerra Mundial. A homenagem ocorreu durante as comemorações do aniversário de 850 anos da cidade italiana e dos 74 anos da Libertação da Itália, comemorada nessa quarta-feira (25).

No decorrer da cerimônia, o Embaixador do Brasil na Itália, Antonio de Aguiar Patriota, descerrou a lápide, coberta pela Bandeira Nacional Brasileira, em homenagem à Força Aérea Brasileira (FAB) e ao Tenente Aviador Luiz Lopes Dornelles.

A lápide foi colocada na parede da Escola Liceo Científico Galileu Galilei, localizada a poucos metros de onde o avião P-47 Thunderbolt, pilotado pelo Tenente Dornelles, se chocou, após ser atingido pela antiáerea alemã, quando atacava um comboio de locomotivas carregadas de munições e armamentos alemães. O Tenente Dornelles morreu em combate no dia 26 de abril de 1945. Atualmente, os restos mortais estão no Monumento aos Mortos na Segunda Guerra Mundial, no Rio de Janeiro (RJ).

Segundo o prefeito de Alessandria, Gianfranco Cuttica di Revigliasco, a homenagem busca aproximar a cidade ao Brasil. “A lápide servirá para que as novas gerações jamais se esqueçam do sacrifício daqueles que doaram suas vidas na luta pela democracia e pela liberdade”, disse.

O Embaixador Antonio Patriota ressaltou que o sacrifício não deve ser esquecido. “Como todos sabem, a Força Aérea Brasileira contribuiu diretamente com o compromisso de guerra durante o conflito mundial. Com a missão de destruir os obstáculos ao avanço das tropas terrestres aliadas e de permitir a libertação do território italiano do regime nazi-fascista, a Força Aérea enviou seus recém-criados esquadrões, o Primeiro Grupo de Aviação de Caça e a Primeira Esquadrilha de Ligação e Observação. Infelizmente, alguns integrantes do esquadrão brasileiro não sobreviveram a essa guerra cruel, como no caso do jovem, mas experiente, Luiz Lopes Dornelles. Depois de corajosamente completar a difícil tarefa de destruir um comboio ferroviário, Dornelles foi abatido com seu avião pela artilharia alemã”, lembrou.  

O Adido de Defesa e Aeronáutico do Brasil na Itália e Eslovênia, Coronel Aviador Reginaldo Pontirolli, salientou que a homenagem prestada ao Tenente Dornelles é extensiva a todos os combatentes, brasileiros e italianos, que sacrificaram suas vidas pelo supremo ideal de liberdade. “Essa homenagem liga, indelevelmente, os povos do Brasil e da Itália, aumentando a sinergia que já é tão peculiar entre esses dois povos irmãos”, afirmou.

Fotos: Guido Astori

Leia aqui a reportagem sobre as homenagens aos pilotos brasileiros na Itália.

Confira também a reportagem sobre a atuação do Primeiro Grupo de Aviação de Caça na Segunda Guerra.