LAAD

Conheça outros projetos do Comando da Aeronáutica apresentados na LAAD 2019

Estande institucional com 250 metros quadrados explora atuação da instituição e expõe projetos, produtos, tecnologias e serviços desenvolvidos nacionalmente
Publicado: 05/04/2019 17:00
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea, por Tenente Felipe Bueno
Edição: Agência Força Aérea - Revisão: Tenente-Coronel Denys

As novas aeronaves F-39 Gripen e KC-390 e o Programa Estratégico de Sistemas Espaciais (PESE) se destacam entre os projetos apresentados pelo Comando da Aeronáutica na 12ª edição da LAAD Defence & Security 2019, realizada entre 02 e 05 de abril no Rio de Janeiro (RJ). Contudo, outros 11 projetos, produtos, serviços e tecnologias desenvolvidas por organizações militares das áreas operacional, de ciência e tecnologia, e do controle de tráfego aéreo também estão presentes nos 250 m² do estande da Força Aérea Brasileira (FAB).

“A LAAD é uma oportunidade para o Comando da Aeronáutica apresentar sua capacidade de desenvolver e conduzir projetos de alta tecnologia que contribuem para o fortalecimento da defesa nacional, por meio do incremento da base industrial de defesa”, afirma o Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez.

O Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) apresenta o Serviço de Controle de Aeródromo prestado por uma Torre de Controle Remota. O serviço foi idealizado para otimizar recursos técnicos e operacionais existentes por meio da implantação de Serviços de Tráfego Aéreo Remotos em aeródromos regionais. A certificação do serviço será efetuada na Torre de Controle Remota do Aeródromo de Santa Cruz (R-TWR SC), no Rio de Janeiro. A previsão é de que entre em operação ainda em 2019.

O Comando de Preparo (COMPREP) apresenta a metodologia de Processo de Planejamento do Preparo Operacional (PPL-PO), desenvolvida em 2018, que permite sistematizar o processo de planejamento institucional. Por meio dele é possível analisar as situações de maneira completa, assegurar a programação detalhada do preparo operacional e o acompanhamento sistemático das ações projetadas.

O Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) e unidades subordinadas são responsáveis pela maior parte dos projetos apresentados na LAAD 2019: além de F-39 Gripen, KC-390 e PESE, são nove projetos expostos ao público do evento. Confira os detalhes de cada um:

MOTOR FOGUETE L75 - utiliza propelente líquido para estágios superiores de Veículos Lançadores de Satélites.

VEÍCULO LANÇADOR DE MICROSSATÉLITES (VLM – 1) - tem como foco o desenvolvimento de um foguete destinado ao lançamento de cargas úteis espaciais ou microssatélites. Confira

PITER-N - tecnologia que visa à extração automática de informações a partir de grande quantidade de imagens e dados no menor tempo possível. O objetivo é o processamento de dados em tempo real.

INERCIAL A FIBRA ÓPTICA (IFO) - Tem por objetivo o desenvolvimento de uma Unidade de Medição Inercial (UMI) a Fibra Óptica (IFO) na FAB, como componente estratégico e de soberania nacional, com aplicação em sistemas bélicos.

ERISA-D - Idealizado a fim de estabelecer um sistema para prover conhecimento e meios de prevenção, mitigação, proteção e controle necessários para garantir segurança de uma operação e do efetivo de setores ou unidades operacionais da FAB que atuem em cenários sujeitos aos efeitos danosos de radiações ionizantes.

CALIBRAÇÃO DE SENSORES - Prevê a Calibração de Sensores Imageadores Orbitais e Aerotransportados para o Comando da Aeronáutica (COMAER), tendo em vista a implantação do Sistema Carponis, do Programa Estratégico de Sistemas Espaciais (PESE).

AMBIENTE DE SIMULAÇÃO AÉREA (ASA) - O objetivo é o desenvolvimento de um ambiente de simulação de cenário aeroespacial para identificar, descrever, modelar e avaliar capacidades operacionais e missões na Força Aérea.

TURBORREATOR DE 5000N (TR5000) - Um projeto de desenvolvimento de um turbojato nacional com empuxo nominal de 5000N que também visa ampliar a infraestrutura de ensaios de desenvolvimento de motores tipo turbina a gás do DCTA.

IFF MODO 4 NACIONAL (IFFM4BR) - Sistemas IFF (Identify Friend or Foe) identificam plataformas (aeronaves e embarcações) no combate, dando suporte às regras de engajamento para permitir o emprego seguro de mísseis além do alcance visual (BVR, do inglês Beyond Visual Range) e evitar o fratricídio. O projeto IFF Modo 4 Nacional visa desenvolver e qualificar os principais componentes do Sistema, dentre eles o criptocomputador nacional, dotado de algoritmos criptográficos de Estado. O intuito é capacitar a FAB para realizar classificação segura e autônoma de plataformas.