LAAD

FAB deve receber primeiras aeronaves KC-390 em 2019

Em coletiva de imprensa na LAAD 2019, diretor do projeto na EMBRAER falou sobre panorama da reta final da produção do avião
Publicado: 02/04/2019 21:18
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea, por Tenente Felipe Bueno
Edição: Agência Força Aérea - Revisão: Major Rocha

A Força Aérea Brasileira (FAB) entra em contagem regressiva para receber as primeiras unidades da maior aeronave militar já produzida no Brasil. Em entrevista coletiva realizada nesta terça-feira (02) na LAAD 2019, no Rio de Janeiro (RJ), o engenheiro Walter Pinto Junior, Diretor do Programa KC-390 da EMBRAER, falou com a imprensa sobre o panorama na reta final do processo de produção do KC-390.

“Nesta edição de 2019 da LAAD, temos o prazer de celebrar um marco significativo no programa, que é o início da produção em série do KC-390”, celebrou, mostrando o estado atual das três primeiras unidades da aeronave a serem entregues para a FAB. “Vale a pena mencionar a participação da FAB desde a descrição dos requisitos, dos conceitos, até a verificação dos mesmos nos ensaios”, acrescentou.

A previsão é de que a primeira aeronave seja entregue no primeiro semestre de 2019 e, ainda este ano, que a FAB receba a segunda unidade. Em 2014, a FAB assinou o contrato de aquisição de 28 aeronaves. O 1º Grupo de Transporte de Tropa (1º GTT), ativado na Ala 2, em Anápolis (GO), em 2018, será a primeira unidade operacional da FAB a receber as aeronaves.

O Presidente da Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate (COPAC), Brigadeiro do Ar Marcio Bruno Bonotto, falou sobre os últimos ajustes para receber o primeiro KC-390. “Estamos terminando os preparativos iniciais na Ala 2 para receber a aeronave, com comissões analisando o recebimento da primeira aeronave e finalizando as tratativas do treinamento, tanto de manutenção quanto de pilotos. A campanha de ensaios para certificação continua até 2020 para liberar as capacidades da aeronave e suprir as necessidades da FAB”, afirmou.

Em 2018, o KC-390 já recebeu a certificação da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). Em 2019, tem passado por ensaios de certificação de diversas missões, como lançamento de carga, combat offroad (realização de pouso, lançamento de carga em pista e decolagem em sequência) e Reabastecimento em Voo (REVO).