FRONTEIRA

Protocolo visa fortalecer o monitoramento de movimentos aéreos na fronteira

Tenente-Brigadeiro Rossato e Ministro Raul Jungmann se reuniram nesta terça-feira (27)
Publicado: 27/11/2018 17:25
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea, por Tenente Felipe Bueno
Edição: Agência Força Aérea - Revisão: Major Alle

O Comandante da Força Aérea Brasileira (FAB), Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato, e o Ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, assinaram, nesta terça-feira (27), um protocolo de intenções entre as instituições para ampliar a capacidade de visualização de movimentos aéreos em regiões fronteiriças do Brasil. A assinatura foi realizada na sede do Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), em Brasília (DF), com a presença de integrantes do Alto-Comando e Oficiais-Generais da FAB.

De acordo com o protocolo de intenções, serão instalados três novos radares em cidades do Estado de Mato Grosso do Sul, potencializando o monitoramento do espaço aéreo na região. Durante o evento, o Comandante interino de Operações Aeroespaciais, Major-Brigadeiro do Ar Ricardo Cesar Mangrich, apresentou detalhes dos benefícios da parceria para a atuação da FAB na proteção da fronteira.

"Com esses novos radares, teremos uma barreira de cobertura eficaz e constante. Além disso, a aeronave E-99, que participa do monitoramento na área, estará mais disponível para missões pontuais em locais variados e ganharemos mais poder de imprevisibilidade", explicou o Major-Brigadeiro Mangrich.

Após a assinatura do protocolo de intenções, o Ministro Raul Jungmann falou sobre a importância dos novos equipamentos para coibir o tráfico ilegal na área fronteiriça brasileira. "Nós estamos reduzindo drasticamente, por via aérea, a possibilidade de armas, munições e drogas chegarem em nossas cidades e fazerem crescer o medo, a violência e, sobretudo, a força das facções criminosas que infelicitam e violentam brasileiros e brasileiras", afirmou.

O Tenente-Brigadeiro Rossato falou sobre os próximos passos após a assinatura do documento. "A partir do momento em que iniciarmos o contrato de licitação, os radares têm um prazo para serem entregues. Os lugares de instalação já estão definidos", concluiu.

Fotos: Soldado Wilhan Campos/CECOMSAER.

Veja a matéria em vídeo sobre o evento.