BANDEIRA

Organizações da FAB celebram o Dia da Bandeira

A Bandeira completa 129 anos e foi adotada pelo Decreto nº 4, de 19 de novembro de 1889
Publicado: 20/11/2018 15:45
Imprimir
Fonte: Ala 2, CINDACTA III, BASP, BAFL, EEAR
Edição: Agência Força Aérea, por Tenente João Elias - Revisão: Capitão Landenberger

Diversas Organizações Militares (OM) da Força Aérea Brasileira (FAB) realizaram, nessa segunda-feira (19), cerimônia para homenagear a Bandeira Nacional.

Com 129 anos, a Bandeira Nacional, de acordo com a Constituição Federal, é símbolo da República Federativa do Brasil e foi adotada pelo Decreto nº 4, de 19 de novembro de 1889, quatro dias após a Proclamação da República, em 15 de novembro.

Confira como foi a cerimônia em Recife (PE), Florianópolis (SC), Guaratinguetá (SP), Anápolis (GO) e São Paulo (SP):

Recife (PE)

A solenidade militar da Guarnição de Aeronáutica do Recife, realizada no Grupamento de Segurança e Defesa de Recife (GSD-RF), foi presidida pelo Subcomandante do Terceiro Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA III), Coronel Aviador Kazuhiko Toda, e contou com a presença de alunos da Escola Estadual Luiz de Camões.

Conduzida pelo Tenente de Infantaria Arthur Tiago de Melo Correia da Silva, a Bandeira Nacional posicionou-se perante a tropa para que todos prestassem reverência. Na ocasião, foi lida a Ordem do Dia que saudou o simbolismo, os valores e as tradições advindas do culto ao Pavilhão Nacional.

As bandeiras antigas e inservíveis foram incineradas pelo Suboficial Especialista em Mecânica de Aeronaves João Carlos Eonezava, do CINDACTA III.

Pouco antes da solenidade, a Tenente Historiadora Virgínia Mercês Guimarães Carvalho proferiu uma palestra sobre o Dia da Bandeira Nacional e sua importância. “A palestra foi bastante interessante, pois aprendi a história da bandeira, e o que mais me chamou atenção foi conhecer todas as outras bandeiras que existiram antes da atual”, afirmou a aluna Clarice Júlia da Silva Almeida, do 7º ano.

Florianópolis (SC)

Na Base Aérea de Florianópolis (BAFL), a cerimônia militar foi presidida pelo Comandante da Unidade, Coronel Aviador Luiz dos Santos Alves.

O Suboficial José Noia de Lopez, praça mais antiga da OM e classificado com “excelente comportamento”, procedeu a incineração das bandeiras nacionais que, devido ao tempo de uso, tornaram-se inservíveis. As cinzas serão depositadas em local de destaque na Guarnição de Aeronáutica de Florianópolis.

Guaratinguetá (SP)

A Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR), localizada em Guaratinguetá (SP), realizou uma cerimônia cívico-militar em comemoração ao Dia da Bandeira, com o objetivo de realçar a importância e a grandeza desse símbolo para todos os brasileiros.

A solenidade foi presidida pelo Comandante da EEAR, Brigadeiro do Ar Valdir Eduardo Tuckumantel Codinhoto, e a incineração das Bandeiras Nacionais inservíveis foi realizada pelo Suboficial Erli Alberto Bondan Fázio.

Devido ao tempo chuvoso na cidade, a cerimônia foi realizada em local coberto, com a presença de uma parcela do efetivo da Guarnição de Aeronáutica de Guaratinguetá.

Anápolis (GO)

A cerimônia militar alusiva ao Dia da Bandeira, realizada na Ala 2, em Anápolis (GO), no Hangar 2 do Grupo de Logística, foi presidida pelo Comandante da Unidade, Coronel Aviador Antonio Marcos Godoy Soares Mioni Rodrigues.

O suboficial José Ricardo Batista da Silva foi o responsável por conduzir o ritual de incineração das bandeiras antigas.

“Tendo em vista estar na iminência de encerrar meu ciclo de vida na caserna este será mais um dos inesquecíveis bons momentos que a Força Aérea Brasileira me proporcionou. Algo inimaginável quando de meu ingresso em 1986, mas que traz uma sensação de dever cumprido, de externar o amor à Pátria e aos símbolos que aprendemos a amar e a respeitar com maior intensidade quando vestimos o azul”, declarou.

São Paulo (SP)

Na Base Aérea de São Paulo (BASP), o Suboficial Renato de Oliveira Alves procedeu a incineração das Bandeiras Nacionais que se tornaram inservíveis devido ao tempo de uso e cujas cinzas serão depositadas em local de destaque da BASP.

"Participar dessa cerimônia é uma honra, é um reconhecimento da FAB em uma data tão representativa. A Bandeira Nacional é o símbolo maior do nosso país, está sobre todos nós, em tempos de paz ou de guerra, de fartura ou escassez. Temos que repassar o amor à nossa Bandeira para as próximas gerações”, disse o militar.

Confira curiosidades e fatos sobre o Pavilhão Nacional.