FORMAÇÃO

Cadetes da AFA realizam exercício de sobrevivência no mar

Os cadetes enfrentaram escassez de água potável e comida, estresse psicológico e desgaste físico
Publicado: 18/10/2018 12:15
Imprimir
Fonte: AFA, por Tenente Vanessa
Edição: Agência Força Aérea, por Tenente João Elias - Revisão: Capitão Landenberger

Os cadetes do 2º ano do Curso de Formação de Oficiais Aviadores, Intendentes e de Infantaria da Academia da Força Aérea (AFA) realizaram, entre os dias 19 de setembro e 04 de outubro, o Exercício de Sobrevivência no Mar, na cidade de Guarujá (SP), na 1ª Brigada de Artilharia Antiaérea (Forte dos Andradas). Eles foram divididos em grupos de até 28 militares e, durante 72 horas, permaneceram em alto-mar em balsas de sobrevivência, semelhantes às que equipam as aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB) que realizam voos sobre o mar.

Antes do embarque, os cadetes tiveram instruções teóricas, como ejeção no mar, abandono de aeronaves, salvamento de afogados, utilização de equipamentos de sobrevivência e procedimentos em bote de emergência.

“Nas instruções nos mostraram os kits das aeronaves e aprendemos também a usar os materiais disponíveis, a exemplo dos fumígenos [artifícios pirotécnicos], em uma situação de pouso sobre a água", afirma o Cadete Aviador Elissandro da Silva Torquato

Durante o exercício, os cadetes vivenciaram as adversidades que um sobrevivente em ambiente marítimo enfrenta, como a escassez de água potável e comida, o estresse psicológico, o desgaste físico e a exposição às condições meteorológicas. 

“É uma experiência diferente tanto socialmente quanto fisiologicamente. Ninguém tinha passado tanto tempo confinado, num espaço pequeno e sob condições adversas na vida antes. Cada pessoa reage de uma forma diferente, cada um tenta passar o tempo da melhor forma possível para cooperar com o grupo: alguns ficaram contando histórias, outros contabilizaram quanto de comida tinha para dividir”, lembra o Cadete Marcos.

Fotos: Tenente Aviador Conte