AVIAÇÃO DE CAÇA

Livro ganha edição com roteiro para cinema ou seriado

Livro documenta a visão viva do aprendizado e das ações da guerra, por meio das cartas de um piloto dirigidas aos familiares
Publicado: 03/07/2018 17:15
Imprimir
Fonte: PAMASP, por Tenente Ananda Lima
Edição: Agência Força Aérea, por Tenente João Elias

A edição adaptada para cinema ou seriado do livro “Cartas de um piloto de caça. O treinamento e o combate 1943 – 1945” foi lançada nessa sexta-feira (29). O evento ocorreu na capital paulista e contou com a presença de autoridades militares, amigos e familiares da organizadora e autora do livro, Heloísa Rocha Pires.

O livro teve sua primeira publicação, pela autora, em 2012, que reuniu por meio de cartas, testemunhos do seu pai, Tenente Fernando Corrêa Rocha, um estudante da Universidade de São Paulo que se voluntariou para o treinamento em escolas de aviação americanas, para mais tarde ser piloto do 1º Grupo de Caça Brasileiro, na Segunda Guerra Mundial, em setembro de 1944. Nas cartas direcionadas aos entes queridos, foi possível documentar a visão viva do aprendizado e das ações da guerra. Rocha fez 78 missões de combate e recebeu as mais altas condecorações das aeronáuticas brasileira e americana.

“Com o livro pronto, depois de três anos de pesquisa em artigos, jornais, entrevistas e outros livros, me restou ainda muito a contar daquele jovem de 22 anos que tinha abandonado a faculdade de direito, sem nem avisar aos pais, para perseguir o seu sonho. Imediatamente surgiu a ideia do filme. Esse novo livro é, portanto, um argumento para roteiro baseado no homônimo - Cartas de um piloto de caça - e espero com isso ter dado a minha contribuição a um dos momentos mais importantes da história do nosso país”, explica a autora.

No evento, como homenagem, foi entoado o hino de aviação de caça, canção composta por Fernando Rocha e outros pilotos do 1º Grupo de Caça, por meio de colagem de textos de melodrama italiano e canções populares. “Os pilotos, apesar de expor suas vidas diariamente, não perdiam a alegria de viver e o bom humor. Estes traços se refletiram em sua atuação como piloto na guerra, não apenas marcada pelo constante arrojo, mas também pelo espírito de equipe e de alegria que caracterizavam a sua camaradagem”, revelou a autora.

O Comandante Geral de Apoio, Tenente-Brigadeiro do Ar Paulo João Cury, destacou a produção do contéudo. “É extremamente importante, não só pela FAB, mas também para a família, pelo cuidado de preservar a história de todos os pilotos de caça, que foram heróis anônimos e singulares, ao entregarem sua juventude na aventura da guerra. Tenente Rocha foi um exemplo. Sinto-me honrado de participar desse evento de homenagem”, concluiu.

Fotos: Tenente Ananda Lima