EVENTO

DECEA promove reunião de agências de monitoração do espaço aéreo mundial

As agências supervisionam uma série de parâmetros de navegação aérea que garantem a eficiência e a segurança de voo internacional
Publicado: 21/06/2018 16:30
Imprimir
Fonte: DECEA, por Daniel Marinho
Edição: Agência Força Aérea, por Tenente João Elias - Revisão: Cap Oliveira

O Centro Militar de Convenções e Hospedagem da Aeronáutica (CEMCOHA), em Salvador (BA), sediou, de 11 a 15 de junho, a 13ª edição da Reunião do Grupo de Coordenação das Agências Regionais de Monitoração (13th Regional Monitoring Agencies Coordination Group Meeting), com a participação de 11 das 13 agências de monitoração do espaço aéreo de todo o mundo. Promovido no Brasil pelo Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), por meio da Comissão de Estudos Relativos à Navegação Aérea Internacional (CERNAI), o evento foi aberto pelo chefe do Subdepartamento de Operações do DECEA, Brigadeiro do Ar Ary Rodrigues Bertolino.

Mais conhecidas pelo seu acrônimo em inglês “RMA - Regional Monitoring Agency”, as agências são acreditadas pela Organização de Aviação Civil Internacional (OACI) para supervisionar uma série de parâmetros de navegação aérea que garantem a eficiência e a segurança de voo internacional: a manutenção da segurança operacional do espaço aéreo RVSM (em português, Separação Vertical Mínima Reduzida).

A Agência de Monitoração para as Regiões do Caribe e América do Sul (Caribbean and South American Monitoring Agency - CARSAMMA), sediada no Rio de Janeiro, nas dependências do DECEA, foi a anfitriã do evento. Representando boa parte dos países latino-americanos, a agência vem se destacando na conjuntura internacional. "Sabemos da grande importância dos assuntos tratados e do comprometimento que as agências regionais de monitoração têm com o evento. Sediá-lo é um claro sinal da confiança que a OACI deposita no profissionalismo e seriedade do trabalho desenvolvido pela CARSAMMA e pelo DECEA em geral", afirmou o chefe da RMA, Major Aviador Marcio Rodrigues Ribeiro Gladulich.

Ao longo da semana, as reuniões, coordenadas pela OACI, foram presididas pelo chefe de Grupo de Sistemas de Monitoramento de Segurança RVSM da FAA (Administração de Aviação Federal - EUA), Jose Luis Perez, e tiveram como secretário o chefe da Seção de Sistemas Globais Interoperáveis da OACI, Saulo da Silva.

Na pauta, destaques para a atualização da tabela de Requerimentos Mínimos de Monitoração (MMR - Minimum Monitoring Requirements), a implementação de um boletim global que aborde as aeronaves não cerificadas que utilizam o espaço RVSM, as exposições das avaliações de segurança e de riscos verticais, verificações quanto à conformidade aos padrões estabelecidos pelas RMAs, o Sistema de Vigilância Aérea Automático Dependente por Radiodifusão (ADS-B Automatic Dependet Surveilance – Broadcast), a implementação do novo conceito de vigilância aérea e comunicação aeronáutica baseadas em performance (Performance Based Communication and Surveillance - PBCS), soluções para intercâmbio de dados, requisitos de regulamentação, entre outros assuntos.

Para o representante da Agência de Monitoração Regional para África e Oceano Índico (Africa and Indian Ocean Regional Monitoring Agency - ARMA), Nonjabulo Gumede, eventos como este são importantes para a consolidação dos padrões de atuação no cotidiano das agências. “A recorrente implementação de novas tecnologias evidencia ainda mais esta necessidade, de modo que todas as agências possam falar a mesma língua e atuar em conformidade com os parâmetros de eficiência e segurança”, ressaltou.

Fotos: Fábio Maciel