INSTITUCIONAL

FAB discute gestão e governança de Tecnologia da Informação

Objetivo foi debater as propostas dos Órgãos de Direção Setorial
Publicado: 11/04/2018 15:30
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea, por Tenente Emília Maria
Edição: Revisão: Maj Alle

Área de TI é considerada fundamental na FABO Conselho de Tecnologia da Informação (CONTI) da Força Aérea Brasileira (FAB) reuniu-se, nesta quarta-feira (11), para discutir os processos de mudanças na gestão de Tecnologia da Informação (TI) da instituição.

Segundo o Diretor de TI da FAB, Brigadeiro do Ar Paulo Eduardo Vasconcellos, esta é a primeira vez que o Conselho se reúne após sua nova designação, modificada sob as diretrizes de Reestruturação da FAB e mais alinhada com os modelos de governança e administração pública do Governo Federal. “A começar pelo próprio nome, mais próximo do que é utilizado por outros órgãos federais, o que facilita o entendimento e a comunicação entre as instituições”, diz o oficial-general.

TI é parte de todos os sistemas da ForçaAs mudanças estruturais e de legislações, explica o Brigadeiro Vasconcellos, têm como objetivo a adesão ao que já é utilizado pelo Governo Federal, mas com as devidas adaptações à realidade da FAB. “Nós temos características multidisciplinares, englobamos áreas que são tratadas, por exemplo, por diversos ministérios, como ciência e tecnologia, ensino, transporte, entre muitas outras. Essas peculiaridades precisam ser levadas em conta na nossa gestão de TI”, pontua.

O Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato, ressalta a importância do Conselho diante das atuais proporções da tecnologia na sociedade. “A Tecnologia da Informação é fundamental hoje em dia, está em todos os nossos sistemas. Precisamos buscar sempre a melhor gestão desses recursos”, defende. “Devemos realizar reuniões assim com certa frequência com objetivo de decidir sobre Tecnologia da Informação foi tema de reuniãoos estudos e propostas dos Órgãos de Direção Setorial [ODS]”, complementa o Comandante.

Participaram da reunião os oficiais-generais integrantes do Alto-Comando da FAB, responsáveis por avalizar o que foi estudado anteriormente pelos ODS.

Fotos: Sgt Bruno Batista/CECOMSAER