SOCIAL

Ala 11 reinicia atividades do PROFESP com 200 crianças

Em 2017, 100 crianças e adolescentes, entre seis e 18 anos, participaram das atividades
Publicado: 16/03/2018 11:00
Imprimir
Fonte: Ala 11, por Ten Myrian
Edição: Agência Força Aérea, por Tenente João Elias - Revisão: Maj Alle

O Programa Forças no Esporte (PROFESP) foi reiniciado na primeira semana de março na Ala 11, no Rio de Janeiro (RJ), com a participação de 200 alunos. Durante a abertura, o Comandante da Organização Militar, Brigadeiro do Ar Mozart de Oliveira Farias, deu as boas-vindas aos participantes e falou da importância do programa como desenvolvimento integral de crianças e adolescentes.

“Vocês têm que aproveitar a oportunidade de realizar todas essas atividades. Aqui, vocês mostram o talento no esporte, criam o espírito de equipe e desenvolvem a disciplina”, afirmou o oficial-general.

Após as boas-vindas, os alunos puderam conhecer o trabalho do Grupo de Segurança e Defesa do Galeão (GSD-GL) e tiveram a oportunidade de visitar o interior da aeronave C-130 Hércules.

Atividades

O PROFESP na Ala 11 promove atividades como a prática e a cultura do esporte, reforço escolar, ações cívico-sociais, campanhas educativas, orientações de civismo, de cidadania e desenvolvimento de habilidades profissionais, entre outras. Tudo isso por meio de instruções teóricas e práticas, no intuito de despertar nos alunos o interesse pela atividade esportiva, identificando possíveis talentos, além de reforçar valores familiares, sociais e cívicos.

“Trabalhar com o PROFESP é a oportunidade que temos para dar uma perspectiva de futuro melhor a esses adolescentes. Eles estão expostos ao mundo das drogas, violência e trabalho infantil. Cada aluno que acredita nos valores que são transmitidos aqui se torna menos um cidadão que o País perderia para o crime organizado”, acredita o Tenente Fábio Pereira, chefe da equipe do PROFESP na Ala 11.
O PROFESP é desenvolvido pelo Ministério da Defesa, com o apoio da Marinha, do Exército e da Força Aérea Brasileira, e em parceria com os Ministérios do Esporte e do Desenvolvimento Social e Agrário.

Em 2017, o programa atendeu 100 crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos, e a partir deste ano, devido ao Programa Emergencial de Ações Sociais para o Estado do Rio de Janeiro e seus Municípios, o número aumentou para 200.