DEDICAÇÃO

Primeiro colocado na Academia das Agulhas Negras foi soldado na Força Aérea Brasileira

O Aspirante a Oficial Chesler serviu na Escola de Especialistas de Aeronáutica
Publicado: 07/12/2017 16:11h
Imprimir
Fonte: EEAR
Edição: Agência Força Aérea, por Tenente Gabrielli Dala Vechia

Brigadeiro Jayme cumprimenta Aspirante CheslerO Aspirante a Oficial Maycon Chesler Lourenço, que conquistou a primeira colocação na Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), escola de formação de oficiais do Exército Brasileiro, foi soldado na Divisão de Ensino da Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR). A cerimônia de declaração de Aspirantes a Oficial da Turma Tenente Iporan ocorreu no último sábado (02/12), em Resende (RJ). Por tradição, as turmas nomeiam uma personalidade histórica: desta vez, o homenageado foi um herói da Força Expedicionária Brasileira, o Tenente Iporan Nunes de Oliveira.

O ex-soldado conquistou o primeiro lugar entre 428 formandosO ex-soldado conquistou o primeiro lugar entre 428 formandos/Exército BrasileiroO Comandante da EEAR, Brigadeiro do Ar Jayme Ferreira Junior, esteve na formatura e cumprimentou o jovem oficial. Ele destacou que a conquista deve servir como exemplo para os militares que anualmente prestam serviço militar obrigatório. “O Aspirante Chesler demonstrou, com seu esforço e persistência, que a vida militar oferece inúmeras oportunidades para aqueles que se dedicam. É um orgulho para a EEAR saber que um oficial de destaque da força coirmã iniciou sua jornada no Berço dos Especialistas", disse. O ex-soldado conquistou a posição de zero-um entre uma turma de 428 formandos.

Estiveram presentes na cerimônia os comandantes das três Forças Armadas, entre outras autoridades civis e militares. “Ao vê-los e imaginar o que domina seus pensamentos é impossível não ser otimista! Não enxergar, na essência da nossa formação, as marcas do caráter militar forjado em cada um e as certezas do idealismo jovem, transformador do mundo, tão forte, que é capaz de fazê-lo mesmo. Isso contrasta com a tristeza e apatia que se tem abatido sobre a sociedade nesses últimos tempos, em que é tão profuso reclamar direitos e tão raro proporcionar exemplos,” afirmou o Comandante do Exército Brasileiro, General de Exército Eduardo Dias da Costa Villas Bôas, em seu discurso.