ENSINO

Escola conveniada à FAB recebe medalhas e menções honrosas em Olimpíada de Matemática

A escola fica localizada em Manaus (AM)
Publicado: 04/12/2017 13:18h
Imprimir
Fonte: Ala 8, por Ten Lorena Molter
Edição: Agência Força Aérea, por Tenente João Elias

Alunos da Escola Estadual Brigadeiro João Camarão Telles Ribeiro conquistaram sete medalhas na 13ª edição da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP), além de oito menções honrosas na competição. A escola é conveniada à Força Aérea Brasileira (FAB) por meio da Ala 8 e fica sediada em Manaus (AM). A cerimônia de premiação será realizada em 2018.

Uma das vencedoras foi a aluna do sexto ano Rebecca Aimée Lima de Lima. Participando pela primeira vez da competição, a estudante conquistou uma medalha de ouro, concorrendo na categoria nível 1, que engloba aqueles que estão no 6º e 7º anos do Ensino Fundamental. “É mais um símbolo de que eu estou me empenhando e de que eu consigo ser capaz. Eu acho que pode me incentivar a estudar mais e buscar mais”, disse.

Veterano na competição, o estudante do primeiro ano do Ensino Médio João Pedro Vieira Barbosa vem conquistando premiações desde que estava no 6º ano do Ensino Fundamental. Em seu currículo há uma menção honrosa, duas medalhas de prata e uma de ouro. Na edição 2017, o adolescente levou o bronze. Para João, as vitórias podem ser um diferencial no mercado de trabalho. “A OBMEP adiciona coisas ao seu currículo, então, isso te ajuda na hora de você querer entrar no mercado de trabalho. Ajuda a ter mais chances de ser aceito”, falou.

Outra aluna que coleciona prêmios da OBMEP é a jovem Thaís Farias Siqueira. Atualmente no 9º ano, conquistou uma menção honrosa. A adolescente já possui outra menção e duas medalhas de bronze. De acordo com a estudante, a Olimpíada traz motivação. “Vejo que me ajuda a entender a matéria e me faz bem. Tem me ajudado a entender mais, gostar mais de matemática e me interessar pelo estudo”, ressaltou.

Como em edições anteriores, os estudantes foram preparados pelo Suboficial Alexandre Duarte da Silva. “O trabalho que a gente faz é sempre o mesmo: trabalhamos no contraturno, principalmente nos sábados. A gente faz tipo uma festa aqui, a gente vem estudar, mas também vem se divertir. Eles deixam até de ir para outras atividades fora, como tem pai que fala para a gente. Aí, eles vêm primeiro para a aula de matemática e só depois vão para a festa, para alguma coisa que eles têm que fazer no fim de semana”, contou.

Olimpíada

A OBMEP é dividida em duas fases e é destinada a alunos do 6º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio de todo o território nacional. Neste ano, na primeira etapa, mais de 18 milhões de estudantes de mais de 53 mil escolas fizeram a prova. Já na segunda, realizada apenas pelos alunos classificados, mais de 940 mil competidores de mais de 49 mil escolas fizeram o exame. Ao todo, 99% dos municípios brasileiros participaram da Olimpíada.

“Esses alunos participaram dessa Olimpíada, que é uma competição nacional. Então, a premiação não foi regional, eles competiram com alunos de todo o país. A mesma prova foi aplicada em todo o Brasil. Quem conseguiu o ouro, que foi o caso da Rebeca, conquistou competindo com alunos de todas as regiões e esse é o grande mérito dela”, concluiu o Suboficial Alexandre.