DIA DA SAÚDE

Medicina preventiva: antecipar para evitar

Núcleo de Medicina Preventiva da FAB no Rio de Janeiro será ampliado
Publicado: 02/12/2017 08:00h
Imprimir
Fonte: CEMAL
Edição: Agência Força Aérea, por Ten Emília Maria

A maioria das pessoas passa a se preocupar com problemas de saúde apenas quando as enfermidades já estão ocorrendo. Existe, no entanto, um ramo da Medicina que tem o objetivo de promover ações antecipadas. A Medicina Preventiva é voltada à prevenção de doenças ou lesões por meio de ações anteriores à necessidade de curar ou tratar sintomas. A ideia é focar na manutenção constante da saúde, não abrindo margem para que as enfermidades se instalem e provoquem consequências danosas à saúde.

Na Força Aérea Brasileira (FAB), o primeiro Núcleo de Medicina Preventiva foi criado, em 2006, no Centro de Medicina Aeroespacial (CEMAL), no Rio de Janeiro (RJ). Agora, ele está sendo ampliado com a adaptação do antigo Hotel de Trânsito, que disponibilizará 10 consultórios para atendimento. “As reformas devem estar concluídas na metade de dezembro e isso pode significar um aumento de capacidade para 120 consultas diárias. Ainda teremos um processo de adaptação para chegar a esse número pela necessidade de profissionais para os atendimentos”, diz o Diretor do Centro, Coronel Médico Geraldo José Rodrigues.

Uma média de 200 pessoas é atendida por mês no Núcleo do CEMAL. Estão habilitados para receber o atendimento todos os militares na inatividade, cônjuges e pensionistas cadastrados na Subdiretoria de Aplicação dos Recursos para Assistência Médico-Hospitalar (SARAM). A inclusão é realizada por meio de agendamento por telefone ou presencialmente.

Segundo os profissionais, a Medicina Preventiva ideal deve ser aplicada a partir do nascimento, porém, a faixa utilizada no CEMAL gira em torno de 50 a 75 anos de idade. O Centro indica a realização de uma bateria de exames anuais, que são realizados em dois dias distintos, com intervalo aproximado de uma semana.

Medidas

De acordo com o responsável pelo setor, Coronel Médico Roberval Lopes, diversas medidas fazem parte da prevenção. “Podemos citar os programas de vacinação, exames periódicos para controle do colesterol, projetos focados na atividade física, monitoramento dos hábitos alimentares, controle de peso, check-ups regulares, entre tantos outros. Também podem ser consideradas preventivas atividades voltadas para o alívio da mente, como aulas de meditação, yoga ou acompanhamento com psicólogo, por prezarem pelo equilíbrio mental e, assim, afastarem transtornos de ansiedade e depressão”, explica.

“O programa de Medicina Preventiva no CEMAL tem por finalidade promover ações de Medicina Preventiva junto aos usuários participantes, através da realização de exame de saúde periódico, visando à detecção precoce de doenças metabólicas como diabetes mellitus, dislipemias e obesidade, cardiovasculares [hipertensão arterial, coronariopatias e doenças dos vasos periféricos] e neoplásicas [câncer de próstata, colo de útero, mama e cólon]”, complementa o médico.

No primeiro dia são realizados exames laboratoriais, radiológicos e nas Clínicas Médica, Cardiológica, Odontológica, Oftalmológica e Otorrinolaringológica. No segundo dia é realizada a consulta na Clínica de Medicina Preventiva, em que o paciente é orientado e encaminhado para clínicas especializadas, caso seja necessário.

Importância

O Coronel Roberval ressalta que a principal importância da Medicina Preventiva está na manutenção constante da qualidade de vida. “Investir na prevenção é a chave para não precisar interromper planos e projetos de vida para se dedicar ao tratamento de uma doença. Prevenção é sinônimo de aumento da disposição e da produtividade – é adotar o cuidado constante com o corpo como hábito de vida, fugindo da necessidade de tratamentos mais agressivos no futuro”, diz.

“É claro que os benefícios se estendem para muitos outros aspectos: a Medicina Preventiva diminui gastos com medicamentos, evita efeitos danosos que medicações fortes podem despertar no organismo, evita outras patologias decorrentes de complicações de quadro ou da administração incorreta de medicamentos, entre outros”, acrescenta ele.

Além disso, a prevenção também tem impacto na parte administrativa, conforme explica o Diretor do CEMAL. “A cada consulta de Medicina preventiva, diminuímos os atendimentos de emergência. Assim, temos o aumento da longevidade das pessoas e a diminuição de custos com tratamentos”, ressalta o Coronel Geraldo José.


Fotos: Sgt Johnson e Sgt Batista/CECOMSAER