INTEROPERABILIDADE

Forças Armadas realizam Primeiro Seminário de Comando e Controle

O seminário segue até sexta-feira (20/10) e vai debater sobre os Sistemas de Comando e Controle e as ferramentas de apoio à decisão
Publicado: 18/10/2017 17:30h
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea, por Tenente João Elias

Seminário debate sobre as estratégias no uso do espaçoA exploração do espaço e a interoperabilidade de Comando e Controle das Forças Armadas são temas que estão sendo discutidos no Primeiro Seminário de Comando e Controle do Ministério da Defesa. O evento, organizado pelo Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE) da Força Aérea Brasileira (FAB), foi aberto nesta quarta-feira (18/10), em Brasília (DF). O objetivo é discutir aspectos doutrinários referentes ao emprego de sistemas de Comando e Controle, no âmbito das Forças Armadas.

A abertura do seminário foi realizada pelo Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, Almirante de Esquadra Ademir Sobrinho. "O desafio de um País que almeja ser potência é ter autonomia em todos os seus produtos de Defesa, principalmente nessa área de Comando e Controle, mas temos gargalos tecnológicos e precisamos realizar parcerias com outros países para que possamos alcançar isso mais rapidamente", ressaltou o oficial-general.

Já o Comandante do COMAE, Tenente-Brigadeiro Carlos Vuyk de Aquino, apresentou a visão estratégica da unidade na utilização do espaço. "Dentro da nossa proposta, a utilização do espaço será sempre dual, por exemplo, o Programa Estratégico de Sistemas Espaciais visa disponibilizar sistemas para serem operados pelo Centro de Operações Espaciais que, como uma engrenagem central, proporcionará força para os vários serviços não só da Defesa, mas do Governo de uma forma geral através do Plano Nacional de Banda Larga, de emprego da Defesa Civil e de outros órgãos, isso tudo buscando uma indústria nacional sustentável baseada, inicialmente, em aquisições externas com transferência de tecnologia", explicou.

O seminário segue até sexta-feira (20/10) e vai debater, ainda, sobre os Sistemas de Comando e Controle e as ferramentas de apoio à decisão. O público-alvo são civis e militares do Ministério da Defesa, da Marinha do Brasil, do Exército Brasileiro e da FAB, bem como gerentes e diretores de empresas estratégicas na área de Defesa.

Oficiais-Generais das três Forças participaram da abertura do eventoSISMC²

A Estratégia Nacional de Defesa (END), por meio de suas diretrizes, organiza as Forças Armadas sob o trinômio monitoramento, mobilidade e presença, além de ressaltar a importância de se desenvolver as capacidades de monitorar e controlar o espaço aéreo, o território e as águas jurisdicionais brasileiras.

O Sistema Militar de Comando e Controle (SISMC²) é a estrutura capaz de tornar viável essa missão. Segundo a política para o SISMIC², esse Sistema é o conjunto de instalações, equipamentos, sistemas de informação, comunicações, doutrinas, procedimentos e pessoal essenciais ao Comando e Controle, visando atender ao Preparo e ao Emprego das Forças Armadas. Tal estrutura abrange os Sistemas Militares de Comando e Controle das três Forças, bem como outros sob a responsabilidade do Ministério da Defesa.

Fotos: Sargento Bruno Batista

 

Confira, no vídeo abaixo, mais informações sobre o assunto.

imagens/original/35309/171018bat6017-bruno_batista.jpg
imagens/original/35309/171018bat6037-bruno_batista.jpg
imagens/original/35309/171018bat5976-bruno_batista.jpg