PREVENÇÃO

SERIPA V realiza Curso de Prevenção de Acidentes Aeronáuticos para a Aviação Agrícola

Rio Grande do Sul, Mato Grosso e São Paulo são os estados onde ocorrem mais esse tipo de acidente
Publicado: 05/07/2017 13:27
Imprimir
Fonte: SERIPA V, por Neli Trindade
Edição: Agência Força Aérea, por Tenente João Elias

A Força Aérea Brasileira (FAB) realiza, em Canoas (RS), o Curso de Prevenção de Acidentes Aeronáuticos para a Aviação Agrícola, sob a coordenação do Quinto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA V). O curso, que faz parte do calendário de capacitação do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA), ocorre até o dia 14 de julho.

Dirigido para a comunidade da Aviação Agrícola, o objetivo é certificar novos elementos para atuarem nas atividades de segurança operacional das empresas aeroagrícolas. Participam pilotos, mecânicos de voo, diretores e proprietários de empresas. A certificação é conferida pelo CENIPA, desde que o aluno obtenha 90% de participação nas aulas e alcance o grau sete exigido na prova de avaliação final.

O Comandante da Ala 3 (antigo Quinto Comando Aéreo Regional), Major-Brigadeiro do Ar Jeferson Domingues de Freitas, participou da abertura do evento e desejou as boas-vindas aos participantes que vieram de diferentes estados brasileiros, tais como, Minas Gerais, São Paulo, Paraná e Distrito Federal. "Este curso é muito importante no contexto da aviação agrícola, sendo necessário que todos explorem os conhecimentos, para o bem da prevenção", recomendou.

De acordo com dados do CENIPA, nos último dez anos, o Rio Grande do Sul ocupa o primeiro lugar no ranking nacional de acidentes entre os estados brasileiros, seguido de Mato Grosso, São Paulo e Paraná.

Fatores contribuintes

A palestra de abertura do curso “Panorama Estatístico da Aviação Agrícola no Brasil” foi proferida pelo Chefe do SERIPA V, Tenente-Coronel Aviador Leonardo Pinheiro de Oliveira, que alertou para a necessidade de elevar os níveis de segurança do segmento. "Perda de controle em voo, falha de motor e colisão com obstáculos são os principais tipos de ocorrências motivadas por fatores contribuintes como julgamento de pilotagem, planejamento de voo, supervisão gerencial e aplicação de comandos", esclareceu.

Na sequência, foi apresentado o tema “Protocolo de Investigação de Ocorrência Aeronáutica da Aviação Civil conduzida pelo Estado Brasileiro” pelo Suboficial Roberval Corrêa Espadim, Mecânico de Voo. Na sua exposição, ele evidenciou a classificação das ocorrências aeronáuticas e sua diferenciação entre acidente, incidente grave e incidente, bem como a finalidade da investigação, o relatório final e as recomendações de segurança.

A palestra sobre “Runway Excursion” (Saída de Pista) especificou a identificação dos principais aspectos associados às ocorrências na Aviação Agrícola. "As saídas de pistas são o tipo mais comum de acidentes no mundo, que podem resultar em perda de vida, danos à aeronave e às instalações no entorno do aeroporto. Segundo pesquisa da comunidade européia, as saídas de pista ocorrem pelo menos duas a cada semana, no registro das estatísticas mundiais", explicou o investigador, Tenente-Coronel Aviador Adolfo Max Nardes.

“A Psicologia na Prevenção do Erro Humano e na Resistência à Mudança" foi o assunto discutido pela psicóloga, especialista em aviação, Rosana Bauer. O tema destacou conceitos relativos aos erros que ameaçam à segurança da Aviação Agrícola, mostrando que o fator humano é o principal fator contribuinte em 90% das ocorrências. “É preciso centrar o foco de observação nas ações, omissões e decisões geradas pelo ser humano na sua relação de trabalho”, afirmou.

Durante o curso serão realizadas, ainda, palestras com diversas abordagens, como: fadiga de voo, sobrecarga autoprovocada, prevenção de acidentes na manutenção da aviação agrícola, combustíveis e lubrificantes, perda de controle em voo e colisão com obstáculos além de outros temas. O curso prevê, também, atividades práticas como vistoria de segurança de voo e relatório de prevenção.