AJUDA HUMANITÁRIA

Ministro da Defesa realiza voo em áreas afetadas de PE

Saiba os números atualizados das ações das Forças Armadas ao longo da semana
Publicado: 05/06/2017 09:16
Imprimir
Fonte: Ala 15 - 2º Tenente Cheyla Souza
Edição: Agência Força Aérea, por Aspirante Raquel Timponi

Briefing para voo nas cidades mais atingidas de PEO Ministro da Defesa, Raul Jungmann, esteve, na manhã do domingo (04), na capital de Pernambuco, para fazer um voo às cidades mais atingidas pelas enchentes. Acompanhando o Ministro, estiveram o Comandante Militar do Nordeste, General Artur Costa Moura, o Comandante do Comar II, Major-Brigadeiro Luiz Fernando de Aguiar, o Comandante da Ala 15, Coronel Aviador Alexandre Hoffmann, e o Prefeito da cidade de Palmares (PE), Altair Bezerra Junior. A imprensa também participou do voo. 

A ideia foi realizar um voo, com partida de Recife (PE), que seguisse o trajeto das cidades mais afetadas pelas chuvas na última semana, para a verificação das condições das mesmas. A primeira parada ocorreu em Palmares, para tomar conhecimento do atendimento realizado e das necessidades. Já o segundo pouso ocorreu na cidade de Rio Formoso, onde está instalado o Hospital de Campanha do Exército.

Em briefing anterior ao voo de verificação da situação dos municípios atingidos pelas enchentes, o ministro se pronunciou sobre o auxílio das Forças Armadas ao Governo do Estado de Pernambuco e à população. "O Hospital de Campanha continuará atendendo por todo o tempo necessário. Se for preciso ampliar o atendimento, estaremos prontos para atender ao Governo do Estado de Pernambuco em suas solicitações e também aos municípios e às populações. O Exército, a Marinha e a Aeronáutica não faltarão com o povo pernambucano", completou.

Autoridades embarcam para sobrevoo em PEO balanço atual, divulgado pelas Forças Armadas no domingo (04), é de que 12.000 kg de materiais já foram transportados pelas Forças Armadas, destes 2400 garrafas de água, 640 cestas básicas e 720 kg de alimento. O transporte foi realizado por aeronaves do 3º/8º GAV e do HU-2, em mais de 25 horas de voo, e o material foi destinado às populações atingidas pelas enchentes das cidades de Barreiros, Ribeirão, Palmares, Catende, Sirinhaém e Jaqueira, da Zona da Mata pernambucana.

Veja as ações das FFAA, ao longo da semana, nas regiões de PE

 Após as fortes chuvas, mais de 25 cidades do Estado de Pernambuco decretaram situação de emergência e o Ministério da Integração Nacional liberou a verba de R$ 17,5 milhões para a compra de produtos de consumo para as vítimas da enchente do Estado. O Ministério da Defesa convocou a atuação das Forças Armadas para dar apoio logístico e garantir o transporte /fornecimento de água, alimentos, roupa, materiais de limpeza, além de atendimento médico aos desabrigados, em locais de difícil acesso.

Para definir as ações emergenciais e dar assistência estrutural aos municípios atingidos pela chuva, um Gabinete de Crise foi montado na capital Recife para reunir os principais órgãos, como Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, Governo do Estado de Pernambuco, Polícia Militar, Exército, Força Aérea, entre outros.

Durante toda a semana, Marinha, Aeronáutica e Exército atuaram em uma ação de interoperabilidade, para atender às vítimas que perderam suas casas nas enchentes. A ajuda das Forças Armadas foi possibilitada por dois helicópteros H-36 Caracal, um da Marinha e outro da FAB, que atuaram no transporte de água, roupas e mantimentos às famílias atingidas pelas chuvas.

O Major Fábio Luiz do Amparo, militar responsável por coordenar as missões aéreas junto às tripulações de helicópteros da FAB e Marinha, também avaliou a participação das Forças Armadas, especialmente o transporte aéreo, realizado nessa missão, após o balanço de uma semana na ajuda humanitária. “O balanço final da semana foi positivo, pois conseguimos contribuir para aliviar o sofrimento da população atingida por esse desastre”, revelou.

Após receber um pedido do Governo do Estado de PE, na última quarta-feira, na cidade de Rio Formoso (PE), a 80 quilômetros da capital, o Exército também montou um Hospital de Campanha, para prestar atendimento médico aos desabrigados. Em menos de 48h um hospital com uma estrutura complexa de equipamentos (gerador próprio, ar condicionado, enfermaria, salas cirúrgicas) foi montada.Com capacidade de atendimento de 150 pessoas por dia, as atividades do hospital do Exército se iniciaram na última sexta-feira (02/06), com prioridade para ambulatório e emergência. A razão da instalação na localidade se deve ao fato de o único hospital público de Rio Formoso ter sido inundado pela água. Os sintomas da maioria dos casos atendidos, até o momento, são de vômitos e diarreia, comuns após enchentes e alagamentos. Devido ao acúmulo de água nas ruas, os médicos locais emitiram alerta à população atingida pelas enchentes para o risco de doenças pelo contato com esgoto, além das doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, como Dengue, Zika e Chikungunya.

Como complemento, a unidade da Força Aérea em Recife também estruturou uma guarnição, desde a última segunda-feira (29/05), para recolher doações e atender os desabrigados vítimas das enchentes. No total, a Ala 15 recebeu 2400 garrafas de 1,5l de água, 640 cestas básicas, e 4585 kg de alimentos, roupas, calçados, além de água.

O comandante da Ala 15, Coronel Alexandre Hoffmann, analisou a importância do transporte aéreo para otimizar a chegada do material com maior prontidão. “A capacidade de levarmos uma grande quantidade de carga com a aeronave H-36 Caracal nos permite dar uma pronta resposta e minimizar o sofrimento dessas pessoas que estão passando por sérias dificuldades”, finalizou.