OPERAÇÃO CARIOCA

Militares da FAB atuam em operações de Garantia da Lei e da Ordem no RJ

Eles realizam patrulhamentos no município de Niterói
Publicado: 21/02/2017 11:27
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea, por Ten Flávio Nishimori

Cem militares de Infantaria da Força Aérea Brasileira (FAB) estão engajados, desde a última quinta-feira (16/02), nas ações de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) dentro da Operação Carioca, no Rio de Janeiro. A operação envolve cerca de nove mil militares das Forças Armadas.

O efetivo da FAB é composto por integrantes dos Batalhões de Infantaria da Aeronáutica Especial do Galeão (BINFAE-GL), Afonsos (BINFAE-AF) e Rio de Janeiro (BINFAE-RJ). A área de atuação dos militares compreende a orla marítima do município de Niterói, entre os bairros de Jurujuba e Ingá.

“Entre as ações desenvolvidas estão o policiamento ostensivo, a pé e motorizado, que tem como principal objetivo garantir segurança à população”, explica o Comandante do BINFAE-GL, Major de Infantaria Alexander Setta.

Outras ações - A FAB também está sendo empregada em ações de GLO na cidade de Vitória, no Espírito Santo. Por lá, mais de 100 militares foram para as ruas ajudar a estabilizar a onda de violência decorrente da greve da Polícia Militar do estado. “Quando nós chegamos, encontramos uma população bastante assustada. A cidade deserta e desocupada. Então, é uma satisfação poder ajudar o próximo em um momento tão delicado”, explicou o Comandante da GLO da FAB em Vitória, Tenente-Coronel de Infantaria Jorgeli Almagro.

Outra atuação da FAB foi no Rio Grande do Norte, com o emprego de efetivos de Salvador (BA), Recife (PE) e do contingente do 22º Batalhão de Infantaria da Ala 10, de Natal, durante a "Operação Potiguar II". Ao longo de 16 dias, entre janeiro e fevereiro, os militares da FAB atuaram não só da capital do estado, mas também na região metropolitana.

Ao todo, foram realizadas mais de 3.800 operações de segurança. Entre elas, mais de 2.600 patrulhamentos a pé, motorizados, aéreos e fluviais; quase 850 pontos estáticos e de segurança; 64 bloqueios de estradas e controle de vias urbanas; 54 ações de reconhecimento; além de apoio às ações dos órgãos estaduais de segurança pública.