LUTO

Aeronaves da FAB aguardam em Manaus liberação dos corpos do acidente aéreo

Em cada avião estarão embarcados oito tripulantes. Também está confirmada a presença de dois membros do CENIPA
Publicado: 01/12/2016 17:30h
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea, por Ten Cynthia Fernandes

Três aeronaves C-130 Hércules da Força Aérea Brasileira (FAB) estão na Base Aérea de Manaus (AM), nesta quinta-feira (01/12), aguardando para decolar rumo à cidade colombiana de Medellín. Os aviões cargueiros farão o transporte dos corpos das vítimas do acidente aéreo ocorrido na última terça-feira (29/11), que conduzia a delegação da Associação Chapecoense de Futebol, jornalistas brasileiros e cidadãos de Chapecó (SC).

Em cada avião estarão embarcados oito tripulantes. Também está confirmada a presença de dois membros do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA) que viajam a convite do Grupo de Investigação de Acidentes Aéreos (GRIAA), da Colômbia. Cada técnico participa da investigação como representante acreditado, profissional designado pelo Estado Brasileiro para acompanhar o processo sob responsabilidade das autoridades locais.

Todo o trâmite para o transporte dos corpos pelas aeronaves da FAB está sendo feito pelo Adido de Aeronáutica na Colômbia, Coronel Jefferson César Darolt. A partir de Manaus, a previsão da viagem é de quatro horas com destino  Medellín, onde o tempo mínimo estimado para o embarque dos corpos é de duas horas. No retorno ao Brasil haverá escala em Manaus, onde deve ocorrer o desembaraço alfandegário – procedimento obrigatório na entrada do país. Por fim, os C-130 vão decolar com destino final à cidade de Chapecó - cuja viagem prevista é de seis horas.

Na terça-feira, um avião C-99 decolou do Rio de Janeiro. Antes de seguir para Medellín, foram realizados embarques em São Paulo e Brasília, além de duas paradas técnicas. No total, foram transportados 24 passageiros, entre eles, representantes dos Ministérios das Relações Exteriores, dos Esportes e da Saúde, além de membros da Polícia Federal e da Prefeitura de Chapecó.