ESPORTE

Cerca de 220 nadadores participam da 49ª Maratona de Natação em Santos

Desafio promovido pela Base Aérea de Santos consiste em 24km de prova no Canal de Bertioga
Publicado: 16/11/2016 15:00
Imprimir
Fonte: BAST/Agência Força Aérea
Edição: Agência Força Aérea, por Ten Jussara Peccini

A chuva que caiu no litoral paulista durante todo o fim de semana não afastou os apaixonados pela natação. A 49ª edição da Maratona de Natação 14-BIS, promovida pela Base Aérea de Santos, no sábado (12/11), atraiu 220 participantes de todo o Brasil.

Entre a largada, no Forte São João, em Bertioga, até a Base Aérea de Santos, foram 24 km na travessia do Canal de Bertioga. A prova segue o regulamento da Federação Internacional de Natação (FINA).

“Essa prova é aguardada pela comunidade da natação. São 24 km em um canal. É um desafio. Quem participa é por que gosta e vem para se superar”, avalia o comandante da unidade militar, Coronel Carlos Alberto Panza Santos. O oficial também destaca que a atividade está alinhada com o incentivo que o Comando da Aeronáutica tem oferecido ao esporte brasileiro.

De acordo com os organizadores, neste ano, além resistência exigida pela extensa duração da prova, que pode chegar a até dez horas, a travessia foi dificultada pela chuva constante e pelo movimento desfavorável da maré.

Outro fator atípico que marcou a prova foi o incidente com águas-vivas. A equipe de saúde da Base atendeu 60 atletas com queimaduras. Metade deles foram socorridos no posto localizado às margens do canal na metade do percurso da prova. Os demais concluíram a prova e então foram atendidos na própria Base.

O comandate explica que, neste ano, o aparecimento das águas-vivas foi “muito acima da média”. A estrutura de saúde disponibilizada pela organização envolveu uma equipe com sete profissionais militares (médicos e auxiliares), do SAMU e de uma escola de enfermagem. Além disso, três unidades de pronto atendimento e um hospital estavam de prontidão. “Conseguimos montar uma estrutura de saúde adequada para atender”, avalia.

A estrutura de apoio também incluiu dez embarcações para acompanhar a prova e fiscais em terra para controle e suporte aos nadadores que abandonaram a competição ao longo do percurso. Outro aspecto planejado foi o esquema de resgate dos atletas que encontraram dificuldades e encaminhamento para atendimento médico. Ao final da prova, os atletas também foram amparados com alimentação, cobertores e outros suportes necessários para sua recomposição.

“A grande preocupação da organização sempre é a integridade dos atletas e o controle. Precisamos saber onde está cada um dos participantes”, explica o Coronel Panza, sobre a colocação de balizas e o monitoramento dos atletas dentro da água durante todo o tempo.

Tempo de prova - O tempo médio de realização da prova foi de 6h40min. O primeiro colocado foi o jovem Matheus Evangelista. Ele terminou a travessia em 4h42min.

Entre os competidores na categoria militar, o melhor classificado foi o Major Adherbal Treidler, integrante do efetivo do Parque de Material Aeronáutico dos Afonsos (PAMA-AF), que participou pela quarta vez da competição.

O evento contou com apoio de diversas instituições como a Praticagem de Santos, Prefeituras de Bertioga e Guarujá, Marinha do Brasil,  e Clube de Nadadores de Maratonas Aquáticas (NAMAN).