REESTRUTURAÇÃO

`Retorno dos nossos militares tem sido positivo´, afirma Comandante

Tenente-Brigadeiro Rossato encerrou seu ciclo de palestras a militares da ativa e da reserva com apresentação em Brasília
Publicado: 19/10/2016 15:10
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea, por Ten Gabrielli Dala Vechia

O Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato, reuniu-se com suboficiais e sargentos da ativa e da reserva da área de Brasília (DF) na manhã desta quarta-feira (19/10). O objetivo do encontro foi o de atualizá-los e sanar dúvidas sobre o projeto de reestruturação da Força Aérea Brasileira (FAB), que já está em andamento. Essa foi a última palestra de um ciclo que também compreendeu apresentações em outras cidades.

“Essas palestras são só uma parte introdutória para informar nosso efetivo das mudanças que estamos implementando”, afirma o Comandante. Ele alerta que os militares devem acompanhar os canais de comunicação da FAB para se aprofundarem sobre o processo de reestruturação. “O retorno que recebemos do efetivo, durante essas palestras, tem sido muito positivo”, disse.

Durante sua fala, o Comandante explicou todo o processo de reestruturação administrativa e operacional por que vem passando a FAB, cujas mudanças já têm sido vividas em algumas unidades pelo País. Ele afirma que as decisões foram tomadas a partir de um estudo bastante aprofundado, realizado pelo Estado-Maior da Aeronáutica (EMAER). “Foi verificado em que patamar pretendemos estar no nosso centenário e que mudanças precisamos fazer, nesse período, para chegar onde queremos”, explica o Tenente-Brigadeiro Rossato.

Na reserva há 22 anos e retornando agora à FAB para cumprir Tarefa por Tempo Certo (TTC), o Suboficial Antônio Carlos da Silva assistiu à palestra e disse que ficou surpreso e otimista com as propostas apresentadas. O militar retornou ao trabalho na secretaria do Grupamento de Apoio de Brasília (GAP-BR), uma das unidades que vai concentrar as atividades administrativas das organizações dessa área. A concentração dos aspectos administrativos está entre as principais transformações previstas na reestruturação.

“As mudanças que estamos vivenciando são radicais, mas interessantes e necessárias. Acredito que as dificuldades iniciais serão sanadas à medida que as transformações forem acontecendo”, afirma o suboficial.