INSTRUÇÃO

Esquadrão Escorpião realiza workshop com órgãos públicos em Roraima

Treinamento enfatizou técnicas de abordagem de aeronaves para resgate da tripulação em caso de acidentes
Publicado: 04/10/2016 15:40
Imprimir
Fonte: 1°/3° GAV
Edição: Agência Força Aérea, por Ten João Elias

Participantes conhecem a nacele do A-29 e seu acesso

O Esquadrão Escorpião (1º/3º GAV), unidade da Força Aérea Brasileira (FAB) sediada em Boa Vista (RR), realizou nessa segunda-feira (03/10) um workshop para integrantes dos órgãos do Plano de Emergência e Plano de Remoção de Aeronave Inoperante (PLEM/PRAI) do aeroporto internacional da capital. O objetivo foi elevar o nível de segurança em caso de necessidade da realização de resgate do piloto, utilizando os procedimentos padronizados na aeronave A-29 Super Tucano.

A instrução foi dada para cerca de 40 integrantes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e da Companhia Contra-Incêndio do Aeroporto Internacional de Boa Vista, além do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Roraima. A programação envolveu duas etapas: uma teórica, na qual os participantes puderam conhecer os procedimentos envolvendo a aeronave, no que diz respeito ao acesso à nacele (cabine do piloto), assento ejetável, áreas quentes da aeronave e armazenamento de combustível; e uma prática, em que puderam conhecer a aeronave de perto e realizar a remoção simulada de um piloto acidentado.

Na oportunidade, o Tenente Rafael Rodrigo Mancin de Morais também abordou temas relacionados à filosofia do Sistema de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SIPAER), no que tange à importância quanto à preservação de destroços no local da ocorrência, bem como em relação ao conhecimento e cumprimento das atribuições de cada órgão participante do PLEM/PRAI. “No caso de um incidente ou acidente aeronáutico, a correta abordagem da aeronave torna-se extremamente importante para garantir a segurança da própria equipe de resgate e do piloto. Sendo assim, a reciclagem e o aprendizado de procedimentos de segurança, torna-se extremamente essencial”, explicou o oficial.

Participantes conhecem as principais partes do A-29

De acordo com Luciano Coutinho, diretor-geral do SAMU de Boa Vista, foi uma oportunidade para as equipes que prestam atendimento de emergência no município conhecerem as particularidades da aviação, em especial, da aeronave A-29 Super Tucano, possibilitando a troca de experiências necessárias para a manutenção de um plano de acionamento integrado. “A instrução foi bastante objetiva. Pudemos aprender onde se localizam os pinos de segurança da aeronave e, também, sobre armazenamento de combustível, áreas quentes e as formas de acesso à tripulação. Alguns de nossos funcionários se assustaram com os altíssimos níveis de temperatura que essas partes podem atingir”, concluiu.