TRÁFEGO AÉREO

Balanço do tráfego aéreo na Rio 2016 destaca índices positivos na pontualidade

Cerca de 150 mil movimentos aéreos foram registrados nos aeroportos brasileiros durante os eventos esportivos
Publicado: 21/09/2016 13:50
Imprimir
Fonte: DECEA, por Denise Fontes

No período dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos - de 04 de agosto a 19 de setembro – os aeroportos do Galeão e Santos Dumont (RJ), Congonhas, Guarulhos e Viracopos (SP), Confins (MG), Salvador (BA), Manaus (AM) e Brasília (DF) registraram cerca de 150 mil movimentos aéreos. Durante o evento, os aeroportos de cidades que sediaram jogos registraram em torno de 95% de pontualidade dos voos.

O Aeroporto Santos Dumont teve aproximadamente 14 mil movimentos aéreos e o Aeroporto Internacional Tom Jobim, o Galeão, cerca de 19 mil. O dia de maior movimento aéreo foi 22 de agosto, um dia após a cerimônia de encerramento da Olimpíada. O Galeão teve 524 pousos e decolagens, sendo 367 voos domésticos e 157 internacionais. O pico de tráfego aéreo foi registrado entre 8 e 9 horas da manhã e 9 e 10 da noite, com 33 pousos e decolagens por hora. Esse aumento foi decorrente do regresso de chefes de Estado, delegações de atletas, família olímpica e turistas aos seus países de origem.

Os dados são do Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA), unidade do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) responsável por gerenciar o fluxo de movimentos aéreos do país.

Para o diretor-geral do DECEA, Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos Vuyk de Aquino, o resultado é fruto de planejamento, treinamento e coordenação entre os órgãos envolvidos. “O trabalho colaborativo realizado entre as áreas de defesa aérea e controle de tráfego aéreo, além da infraestrutura aeroportuária e empresas aéreas contribuíram para os índices positivos”, avalia.

Fotos:DECEA/Fabio Maciel.

Assista ao vídeo: