SEGURANÇA

Operação de Garantia da Lei e da Ordem termina com êxito

Tropas da BANT e do CLBI atuaram na segurança do Aeroporto Internacional de Natal
Publicado: 29/08/2016 10:30
Imprimir
Fonte: BANT, por Ten Juliana Carneiro Lopes
Edição: Agência Força Aérea, por Ten Emília Maria

A Operação Potiguar, de garantia da lei e da ordem no Rio Grande do Norte, foi encerrada à meia noite do dia 23 de agosto. Com o término da operação, os militares engajados da Marinha, do Exército e da Aeronáutica foram aquartelados de forma gradual, no decorrer do dia, até a meia noite. As tropas da Base Aérea de Natal (BANT) e do Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI), que atuaram na segurança do Aeroporto Internacional de Natal, encerraram a retirada na manhã de quarta-feira (24/08). O encerramento oficial da missão ocorreu também na quarta-feira, com solenidade militar no 16º Batalhão de Engenharia de Combate.

1200 militares das Forças Federais foram engajados na missãoO Comandante da Operação, General de Brigada Jayme Octávio de Alexandre Queiroz, considerou que a operação teve pleno êxito. "Segundo dados dos órgãos de segurança, além de termos a paz restabelecida, houve uma redução nos registros de ocorrências policiais nesses pontos. Ou seja, nossa presença inibiu a ação do crime organizado", avaliou o General Jayme.

Para o Governador do Estado, Robinson Faria, a presença das Forças Federais em áreas consideradas estratégicas para a segurança pública foi fundamental para a retomada do controle pelas polícias. “A atuação das Forças Armadas foi fundamental, dando uma resposta rápida e eficiente no combate à insegurança”, afirmou o Chefe de Estado.

Com a redução das ameaças criminosas e o fim do apoio das Forças Armadas, a segurança pública no Rio Grande do Norte volta a ser responsabilidade das Forças Auxiliares. "As pessoas voltaram a trabalhar, a ir para as escolas e à praia com tranquilidade. A partir de agora, as políciais estaduais têm plenas condições de garantir a segurança da população", finalizou o Comandante da Operação Potiguar.

Com o recolhimento das tropas, as Forças Armadas mantém em coordenação com o Estado o apoio logístico, de inteligência e comando e controle.

Durante a operação, a Aeronáutica ocupou o Aeroporto internacional de NatalGarantia da Lei e da Ordem no RN

Iniciada no dia 03 de agosto, a Operação Potiguar foi acionada em resposta ao aumento repentino da criminalidade no estado, em especial na capital potiguar e região metropolitana. Segundo o Comando da Operação, em 20 dias de atuação, foram executadas 4 mil ações de segurança, entre patrulhamentos motorizados e marítimos, controles de vias urbanas e áreas estratégicas como o Aeroporto Internacional Aluízio Alves.

Nesse período, houve a redução de 43% de roubos de veículos e nenhuma ocorrência de assalto do tipo "saída de banco". O último atentado registrado ocorreu no dia 15 de agosto, na Zona Norte de Natal, onde foram incendiados um caminhão e um carro, nos bairros de Felipe Camarão e Bom Pastor. Segundo informações da Secretaria Estadual de Segurança Pública e Defesa Social (SESED), no total, ocorreram 118 atos criminosos em 42 cidades do RN. Até agora 112 pessoas foram presas, suspeitas de envolvimento nos crimes. Ainda segundo a SESED, a onda de atos criminosos é uma represália à decisão do Governo do Estado de instalar bloqueadores de sinal de celular nos presídios do RN.