RIO 2016

Time Brasil de atletismo está concentrado na Comissão de Desportos da Aeronáutica (RJ)

Infraestrutura de pistas, piscinas e quadras também são utilizadas por atletas estrangeiros
Publicado: 02/08/2016 14:00
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea, por Ten Emília Maria

A abertura oficial dos Jogos Olímpicos Rio 2016 será realizada na sexta-feira (05) e a Comissão de Desportos da Aeronáutica (CDA) está com intenso movimento de atletas e equipes técnicas que realizam os últimos treinos.

Os espaços já começaram a ser utilizados por delegações de diversos países e diferentes modalidades. Os times de voleibol, por exemplo, vão usar as quadras de hoje até o dia 20 de agosto. Argentinos, chineses, franceses, italianos e russos são alguns dos atletas que aproveitarão a estrutura da Força Aérea. Nesta segunda (01), foi dia dos japoneses realizarem um treino fechado.

As equipes de pólo aquático da Austrália, Espanha e Estados Unidos, entre outras, também passarão pela CDA.

Os brasileiros do atletismo já estão nas instalações da FAB desde o dia 20 de julho. Além de treinarem nas pistas, eles estão hospedados em um prédio de alojamentos construído recentemente próximo aos locais de treinamento. Lá eles também recebem o acompanhamento de treinadores, médicos, massoterapeutas, psicólogos e nutricionistas.

“Nosso objetivo é oportunizar aos atletas e treinadores todo o possível para o melhor desempenho na Olimpíada. Nesse sentido, a parceria da Aeronáutica para ocupar e treinar neste espaço é muito importante”, diz o Gerente de Alto Rendimento da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), Clóvis Alberto Franciscon.

Caio Oliveira de Sena Bonfim, que compete em provas de marcha atlética, destaca a variedade de opções que a estrutura oferece. “É muito bom para quem faz longos percursos. Além de usar as pistas normais, também uso o entorno da pista de pouso”, conta o atleta que participa de sua segunda Olimpíada.

O Vice-presidente da CBAt, Warlindo Carneiro Filho, explica que a CDA tem proximidade com o atletismo brasileiro. “Fazemos os acampamentos do revezamento e também funciona aqui o centro Nacional de Treinamento de Alto Rendimento. A FAB sempre abriu as portas para nós. Estamos nos sentindo em casa”, diz.

Assista à reportagem: