RIO 2016

Forças Armadas iniciam operações de segurança para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos

Serão 22 mil militares da Marinha, do Exército e da Força Aérea Brasileira que atuarão em operações de Garantia da Lei e da Ordem
Publicado: 24/07/2016 15:06
Imprimir
Fonte: III COMAR, por Ten Myrian Aguiar
Edição: Agência Força Aérea, por Ten Gabrielli Dala Vechia

Interoperabilidade das três Forças será destaque na segurançaFaltando apenas 12 dias para o início dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 (JO2016), aconteceu neste domingo (24/07), no Palácio Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, uma solenidade que marcou a abertura das atividades de defesa das Forças Armadas para o evento internacional.

Serão 22 mil militares da Marinha, do Exército e da Força Aérea Brasileira, que dentre os próximos 64 dias atuarão em operações de Garantia da Lei e da Ordem (GLO), fazendo policiamento ostensivo nas principais vias e orla da cidade do Rio de Janeiro.

Durante a cerimônia, o Coordenador Geral de Defesa de área (CGDA), general de Exército Fernando Azevedo e Silva, falou do trabalho integrado, desenvolvido pelas três Forças. “Hoje termina o longo período de planejamento, de intensos exercícios, de apronto operacional que vivemos nesses últimos dias.”, e finalizou. “Estamos prontos para a operação!”.

Solenidade foi presidida pelo Ministro da DefesaAinda na solenidade, que era composta por cerca de 250 militares das Forças Armadas, que representavam os homens e mulheres que irão atuar frente aos Jogos Rio 2016, o Ministro Jungmann, em discurso à tropa, lembrando-os que o sucesso e a paz para que o evento ocorra está nas mãos de cada um. “É importante dizer que as atenções do mundo estarão voltadas para os atletas, os recordes, mas está em vossas mãos permitir que isso tudo aconteça em paz e com segurança", afirmou.

Ao final deixou um recado de apoio as tropas. “Digam aos seus demais companheiros de trabalho, quando voltarem aos alojamentos, que o trabalho deles, de cada um e de todos é essencial, porque em vossas mãos, e dos senhores comandantes, se encontra, sem sombra de dúvida, a realização e o bom término e o alcance dos objetivos desses jogos, e eles serão alcançados.”, concluiu.

Na coletiva, Raul Jungmann explicou que com a abertura da Vila Olímpica, as Forças Armadas passaram a exercer oficialmente os seus compromissos e atribuições no que desrespeito à defesa e segurança nas Olímpiadas e Paralímpiadas e apresentou aos jornalistas alguns dados recorrentes da atuação das Forças na segurança da cidade: “Dos 22 mil militares, 4.713 atuarão em Deodoro, 2.169 no Maracanã, 5.847 em Copacabana, 2.002 na Barra. Além disso, teremos 530 militares da FAB.”, disse.

Aeroporto do Galeão e vias públicas de acessoA atuação dos militares acontecerá na Transolímpica, Linhas Vermelha e Amarela, parte da Avenida Brasil, Estrada do Galeão e Avenida 20 de janeiro. Além disso, irão operar em sete estações ferroviárias, no RIOGALEÃO/Aeroporto Internacional Tom Jobim, na orla do Rio e algumas estruturas estratégicas de energia elétrica, água, entre outras. Para a mobilização serão utilizados os seguintes meios: 12 navios, 1.169 viaturas, 70 blindados, 34 helicópteros, 48 embarcações e 174 motocicletas.

“Essa atuação é uma atuação conjunto, que vem coroar um conceito de defesa que é da nossa interoperabilidade das três Forças, Aeronáutica, Marinha, Exército.”, expressou o Ministro Jungmann.

Comandante da Aeronáutica destaca a atuação ininterrupta da FAB A FAB tem por missão o Controle e Defesa do Espaço Aéreo, o receptivo de autoridades e agora o policiamento ostensivo na área do Galeão. “No controle e defesa do Espaço Aéreo vamos atuar como atuamos 24 horas por dia, 7 dias por semana, só que de forma mais intensa. E a partir de hoje, a infantaria da Aeronáutica tem a oportunidade de colocar em prática, todo o seu treinamento, nas atividades de Garantia da Lei e da Ordem.”, completou o Comandante da Aeronáutica.

Para a Força Aérea Brasileira, coube a segurança do Aeroporto Internacional do Galeão e das vias públicas de acesso a ele. Eram 6h da manhã quando os militares que compõem o Batalhão de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) ocuparam seus postos, onde permanecem até dia 19 de setembro.

Veja como está sendo essa a missão: