RIO 2016

Sargento da FAB sonha defender basquete brasileiro nas Olimpíadas

A pivô voltou à seleção brasileira depois de oito anos
Publicado: 25/05/2016 12:52
Imprimir
Fonte: CDA
Edição: Agência Força Aérea, por Tenente Flávio Nishimori

A experiência deve ser a principal qualidade da sargento da Força Aérea Brasileira (FAB) Soeli Garvão Zakrzeski, mais conhecida como Êga, para conquistar o sonho de disputar os Jogos Olímpicos. A pivô está de volta à seleção brasileira de basquete depois de oitos anos e luta para ficar entre as 12 atletas que defenderão o Brasil no Rio 2016 . “O sonho de todo atleta é jogar uma Olimpíada no seu país e o meu não é diferente”, afirma.

A jogadora paranaense iniciou sua trajetória com a camisa verde-amarela em 2001. Na seleção brasileira, a jogadora foi quarto lugar no Campeonato Mundial Adulto (Brasil/2006) e pentacampeã sul-americana (Peru/2001, Equador/2003, Colômbia/2005, Paraguai/2006 e Equador/2008), além de medalha de prata nos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro (Brasil/2007) e bronze em Santo Domingo (República Dominicana/2003). Na FAB, foi incorporada como atleta de alto rendimento em 2014.

“Estou adorando. Na FAB, aprendemos a justificar a existência de valores muito importantes, tanto ao Mundo Militar como ao Mundo do Esporte, valores como Hierarquia e Disciplina, e sobretudo, honrar e defender a Bandeira Nacional e a nossa Pátria.”, explica a sargento. “O que as Forças Armadas vêm fazendo em prol do Esporte Nacional é muito louvável, não só em relação ao Basquetebol, mas também em modalidades de menor visibilidade. Hoje eu posso dizer que tenho um orgulho enorme de ser a 3° Sargento Garvão da Força Aérea Brasileira”, complementa a militar.

Atletismo - A sargento da Força Aérea Brasileira (FAB) Juliana Paula de Souza conquistou (22/05) a primeira colocação na prova dos 5000 metros rasos feminino no primeiro Troféu Shine de Atletismo. A competição ocorreu no complexo esportivo da Comissão de Desportos da Aeronáutica (CDA), no Campo dos Afonsos, no Rio de Janeiro. O evento, organizado pelo Comitê Olímpico do Qatar (QOC) em parceria com a Federação de Atletismo do Rio de Janeiro (FARJ) e o projeto social Futuro Olímpico, reuniu cerca de 200 atletas.
“O Comitê Olímpico do Qatar acredita no poder do esporte para mudar a vida dos jovens. Nosso objetivo é que o projeto dê apoio para os selecionados se tornarem os próximos heróis olímpicos do Brasil. Estamos ansiosos para ver o desenvolvimento da carreira deles - disse a sheikha Asma Al Thani, diretora de Marketing e Comunicação do Comitê Olímpico do Qatar.

Aquathlon – O sargento da FAB Kauê Willy sagrou-se campeão brasileiro de aquathlon,  prática combinada de natação e corrida, em competição realizada (22/05) na Ponte JK, Lago Sul, na cidade de Brasília (DF). Participaram do torneio mais de 300 atletas de 20 estados brasileiros. Com o resultado, o atleta foi classificado para o mundial da modalidade, que acontece na cidade de Cozumel no México no mês de setembro.

"Estou muito feliz. Consegui colocar em prática tudo que treinei nesse primeiro semestre", disse.

O aquathlon é uma prática combinada de natação e corrida. A disputa no Brasil é dividida em três partes: 500m de natação, 3km de corrida e mais 500m de natação.