RIO 2016

Grupo de trabalho vistoria obras do complexo desportivo de treinamento da Aeronáutica

Instalações servirão de centro de treinos para atletas de várias modalidades nos Jogos Olímpicos
Publicado: 26/02/2016 10:00
Imprimir
Fonte: CDA/Agência Força Aérea

Visita ao Parque Aqu�ticoEm fase final de consecução das obras, o complexo desportivo da Comissão de Desportos da Aeronáutica (CDA), localizado nas dependências da Universidade da Força Aérea (UNIFA), no Rio de Janeiro, recebeu (18/02) a visita de um grupo de trabalho dos Jogos Olímpicos. O local servirá de centro de treinamento para diversas modalidades na Rio 2016.

"Todas as obras estão seguindo o cronograma previsto. É muito importante a parceira das Forças Armadas para a realização dos Jogos. Interessante também é a certeza do legado, pois sabemos que estas instalações não serão abandonadas", avaliou Rafael Roque, Gerente de Instalações da Rio 2016.

O polo da CDA receberá atletas olímpicos de voleibol, natação, triatlhon, maratona, atletismo e marcha atlética. Além disso, servirá de apoio de treinamento para os paralímpicos de voleibol sentado, atletismo, triatlhon e maratona. Durante o evento também será disponibilizada uma infraestrutura do Clube da Aeronáutica (CAER), que inclui campos de futebol e pista de atletismo.

Verm (Rafael Verm) Az (TC Fonseca) Richard (Bco)“No complexo da CDA, o ginásio está pronto. A piscina, feita toda em aço inoxidável, é de última geração e sua montagem deve se iniciar no começo de março. Já a pista de atletismo terá revestimento do mesmo piso a ser utilizado no Jogos”, explica o Coronel Aviador Francisco da Costa e Silva Junior, adjunto do Comandante da UNIFA para os Jogos Olímpicos. “O comitê vem acompanhado o planejamento e há vários requisitos a serem seguidos. As instalações precisam, por exemplo, ser homologadas e certificadas pelas confederações internacionais de cada modalidade. Por isso, é uma vistoria bem rigorosa”, complementa o Coronel Silva Junior.

Os Jogos Olímpicos Rio 2016, com início previsto para o dia 5 de agosto, devem receber 10.500 atletas de 206 países. De acordo com o Coronel Silva Junior, o aporte de recursos proveniente do Ministério dos Esportes para as instalações, tanto do Clube da Aeronáutica quanto do complexo da CDA, soma mais de R$ 100 milhões.

“As olimpíadas deixarão um legado não só para a Aeronáutica, mas também para o esporte brasileiro como um todo”, ressalta o militar.

O gerente de triatlhon do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, Rychard Hryniewicz, avaliou o apoio da Força Aérea Brasileira (FAB) como essencial para a realização do evento.

"Aqui, temos um espaço fantástico, que oferece condições de treinamento para natação, ciclismo e corrida (modalidades do triatlhon). Não existe, na cidade do Rio de Janeiro, um local que nos atenda melhor que este”, destacou.