AEDES AEGYPTI

Militares da FAB participam de ação contra o mosquito em todo o País

Unidades espalhadas por todas as regiões realizaram divulgação e mapeamento de áreas de risco
Publicado: 15/02/2016 17:00
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea

Cerca de 220 mil milita  res das Forças Armadas participaram, no último sábado (13/02), da mobilização nacional de combate ao mosquito Aedes aegypti. Foram mais de 2,8 milhões de residências visitadas em 428 municípios do Brasil. Durante a ação, os militares da Força Aérea Brasileira (FAB) passaram orientações aos moradores, realizaram mutirões de limpeza e mapearam as áreas com indícios de maiores riscos. Confira como foram as ações em todo o País:

 

SÃO PAULO  

IV COMAR - Cerca de 6 mil militares das organizações militares do Quarto Comando Aéreo Regional (IV COMAR), localizadas nos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, participaram neste sábado (13) da campanha de combate ao mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika. Foram realizadas ações de conscientização da população no entorno das unidades, aeroportos, terminais de ônibus e metrô. Mais de 18.500 residências e comércios foram visitados.

Os militares que participaram da ação contra o mosquito Aedes aegypti sabem da importância de ajudar o país no combate a este mal. "Foi uma experiência muito boa em mais uma vez representar a nossa Força", lembrou o Sargento Felipe Couto Lopes Coelho, do IV COMAR.

Base Aérea de São Paulo - Cerca de 500 militares do Comando da Aeronáutica (COMAER), que servem na Base Aérea de São Paulo (BASP), em Guarulhos, seguiram para os principais pontos estratégicos da cidade para desenvolver ações de conscientização da população, composta de aproximadamente 1,3 milhão de habitantes, sobre a importância do combate ao mosquito Aedes aegypti. Ao todo, 38.424 cidadãos foram abordados e 189 residências foram visitadas pela BASP.

O Coordenador dessas ações em Guarulhos e Subcomandante da Base Aérea, Tenente-Coronel Aviador Alexandre Daniel Pinheiro da Silva, ressalta a importância da ação de capacitação dos militares para a atuarem junto à sociedade guarulhense: “É importante que cada cidadão faça a sua parte; para isso, há necessidade de esclarecimentos sobre como eliminar o mosquito. É esse conhecimento que estaremos transmitindo para a população de Guarulhos, em um esforço adicional dos nossos militares no seu dia de folga”, ressaltou.

Segundo o Comandante da Base Aérea de São Paulo, Coronel Aviador Reginaldo Pontirolli, a Força Aérea está somando esforços com as autoridades locais, no intuito de vencer esta guerra contra o mosquito. “Enquanto perdurar a vigência da Situação de Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional (ESPIN), declarada pelo Ministério da Saúde, estaremos empenhados, colaborando com as autoridades sanitárias locais responsáveis pela coordenação dos esforços para o combate ao mosquito”, sintetiza o Comandante.

AFA - Na Academia da Força Aérea, localizada em PIrassununga (SP), a mobilização contou com a participação de 2.032 militares que fizeram a vistoria nos 62 km de extensão da unidade, além do trabalho de conscientização em bairros de Pirassununga.

No Corpo de Cadetes da Aeronáutica (CCAER), todos os 766 cadetes foram envolvidos na ação. “O importante é levarmos para nossas casas atitudes simples que, colocadas em prática, podem evitar uma epidemia. A maneira mais eficaz de se alcançar este resultado é eliminar o mosquito”, afirma o Cadete Gabriel Godim.

  Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) - Cerca de 300 militares participaram das ações do “Dia Nacional de Mobilização para o Combate ao Aedes aegypti” em São José dos Campos (SP). As 25 equipes treinadas pela vigilância sanitária foram acompanhadas por agentes de endemias. 
Juntos, eles percorreram regiões classificadas como críticas pela Secretaria de Saúde da cidade devido ao alto índice de incidência do mosquito nesses locais. Os trabalhos ocorreram em aproximadamente 15 bairros próximos ao DCTA e na região central da cidade. Cada agente visitou cerca de 60 casas.

“O dia desta mobilização tem justamente este sentido, de mostrar a todos os brasileiros e à sociedade que é através da mobilização, da conscientização e da participação de todos que poderemos combater com êxito esse problema que enfrentamos”, afirmou o ministro interino de Relações Exteriores, Embaixador Sérgio França Danese.

  Centro Logístico da Aeronáutica (CELOG) - Os cerca de 200 militares do Centro Logístico da Aeronáutica (CELOG) se concentraram nas ações de conscientização dos moradores dos bairros de Santana e Casa Verde, na zona norte de São Paulo.

A população reconheceu a importância da mobilização. “Toda ação é importante, quanto mais gente se mobilizando para combater o mosquito, mais resultado”, comentou a moradora Roseli Tinelli. “Eu estou achando maravilhosa esta campanha que a Força Aérea está fazendo, toda a cidade deveria estar recebendo a visita de vocês, estão de parabéns”, afirma o morador José Manoel.

Antes de irem às ruas, os militares foram treinados pela Superintendência de Controle de Endemias (SUCEN) sobre os meios de identificação do mosquito, formas de combate e diferença entre os sintomas das três doenças.

Parque de Material Aeronáutico de São Paulo (PAMASP) – Mais de mil casas e estabelecimentos comerciais foram visitados pelos 240 militares do PAMASP neste sábado (13/02). A segunda etapa da mobilização de combate ao mosquito envolveu distribuição de sete mil folhetos nas áreas urbanas próximas à unidade. Cerca de 500 pedestres receberam orientações.

  Base Aérea de Santos – Em Santos (SP), militares das três Forças Armadas e agentes de diversos órgãos visitaram mais de dois mil imóveis, atingindo um público de 5538 moradores. A Base Aérea de Santos instalou na praça 14 Bis, no bairro Vicente de Carvalho, um centro de apoio e de concentração das cinco equipes mobilizadas para a ação do sábado.

RIO DE JANEIRO

DIRENG - A Diretoria de Engenharia da Aeronáutica (DIRENG), também teve seu efetivo comprometido na luta contra a proliferação do agente transmissor. Ao todo, 158 militares da unidade fizeram orientações aos moradores e ajudaram no recolhimento de lixo e outros materiais que poderiam ser possíveis criadouros de larvas do mosquito.

Segundo o Diretor da DIRENG, Major-Brigadeiro Engenheiro Francisco Carlos Melo Pantoja, o papel das Forças Armadas nessa empreitada ratifica a seriedade dessa batalha travada contra o transmissor. “Devemos estar prontos para defender a população e estamos cumprindo a nossa missão”, acrescenta.

Guarnição de Aeronáutica dos Afonsos - Mais de 1,5 mil militares das 19 unidades da Guarnição dos Afonsos (RJ) percorreram as ruas dos bairros de Sulacap, Jacarepaguá e Taquara, na zona oeste do Rio de Janeiro. “Uma operação desta magnitude é um grande desafio, requer muita coordenação. Obtivemos sucesso pois houve muita dedicação e comprometimento de todos”, destacou o coordenador das atividades na área, Tenente-Coronel Luiz Cláudio Cunha Ottero, Comandante da Base Aérea dos Afonsos (BAAF).
  Moradora há mais de 40 anos do bairro Taquara, Elizabeth Borges, que já contraiu dengue, comemorou o trabalho das Forças Armadas e deu exemplo de prevenção. “Espero que com essa mobilização a sociedade se conscientize, temos que fazer de tudo pois é a nossa saúde, eu não deixo nenhuma poça de água acumulada, cuido da água nos pratinhos das plantas e tento conscientizar a vizinhança”, falou.

DECEA- O Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), assim como suas várias unidades subordinadas,visitaram mais de 21 mil residências. O trabalho envolveu o esclarecimento da população e identificação e combate de focos de proliferação. Em Corumbá, os militares encontraram 107 residências fechadas.

 

 
MINAS GERAIS

Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR) - “É um momento histórico para a cidade de Barbacena. Nunca tivemos a força militar saindo com os agentes de endemias para procurar o mosquito e combater juntamente com nossa equipe. A presença dos militares valorizou muito o nosso trabalho nas ruas,” afirmou Ademir Santos, Supervisor de campo da Vigilância epidemiológica, sobre a parceria com a Força Aérea Brasileira.

No sábado (13/02), 420 militares da Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR) participaram da ação. Estima-se que 20 mil pessoas foram alcançadas. “Estou muito feliz, pois considero a visita da equipe muito importante. Estou com uma funcionária grávida e a preocupação aumenta mesmo com todos os cuidados”, conta Gracíola Caldeira, aposentada e moradora do bairro São José.
Desde novembro de 2015 a EPCAR realiza ações de combate ao mosquito dentro das suas instalações, aeroporto e áreas vizinhas, especialmente nos bairros São José, Caiçaras e Centro, considerados de m
aior incidência de focos.

Parque de Material Aeronáutico de Lagoa Santa (PAMALS) - Cerca de 600 militares do Parque de Material Aeronáutico de Lagoa Santa (PAMALS) atuaram na campanha de conscientização da população de Belo Horizonte. A ação contou com a distribuição de panfletos e esclarecimentos, reforçando o caráter educativo em prol da importância de se erradicar os criadouros do mosquito Aedes.

O Cabo Leonardo Figueiredo Vieira foi um dos participantes. “Todos os cidadãos brasileiros têm a obrigação de combater e eliminar tudo aquilo que não condiz ou não faça bem à saúde. Não se trata apenas de instinto de sobrevivência própria, mas também de ajuda ao próximo”, destacou.
A dona de casa Maria de Lourdes Fonseca disse que a iniciativa é bem vinda. Ela afirma que em sua residência toda a família está empenhada em não deixar água parada e em eliminar os possíveis focos. Sua preocupação tem fundamento: sua neta de três anos está internada com dengue. “É preciso que a sociedade se mobilize permanentemente”, diz ela.

RIO GRANDE DO NORTE
 
Base Aérea de Natal (BANT) e Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI) - Cerca de 900 homens, junto com cem agentes de endemias, visitaram mais de 14 mil imóveis nos bairros de Emaús, Liberdade, Jardim Planalto e Boa Esperança, localizados em Parnamirim (RN).  

“Esse trabalho de mobilização da população para que se engaje nessa luta é de suma importância, considerando que 80% dos depósitos de reprodução dos mosquitos na nossa cidade estão nos imóveis particulares”, afirmou o Secretário Municipal de Saúde, Henrique Eduardo Costa, sobre o apoio da FAB.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, Parnamirim possui 13 casos confirmados de zika, 24 notificações de microcefalia, com suspeita de 3 mortes causadas pela doença. No último ano, a cidade registrou 1.723 casos de dengue notificados.

CEARA 

  Base Aérea de Fortaleza (BAFZ) - Os bairros de Vila União, Alto da Balança e Aerolândia, além do aeroporto Pinto Martins formaram a área de atuação dos 450 militares da Base Aérea de Fortaleza (BAFZ) no sábado. 

“Quando um militar das Forças Armadas aborda um cidadão e chega a sua casa, a receptividade é diferente. Há credibilidade nessas instituições chamadas Forças Armadas. O grande desafio hoje é fazer com que cada pessoa entenda que aquele jarro, aquela caixa d’água, aquela calha, precisa ser limpa a cada sete dias,” afirmou Moacir Tavares Martins Filho, coordenador geral de combate ao Aedes aegypti no Ceará.

PERNAMBUCO

Guarnição de Aeronáutica de Recife – Todas as unidades da Guarnição de Aeronáutica de Recife envidaram esforços para o combate ao mosquito. Os 1,8 mil militares da Aeronáutica se concentraram nos bairros Ibura, Jordão e redondezas do aeroporto.
“Ter as Forças Armadas ao nosso lado na guerra contra esse enorme problema de saúde pública nos ajuda a alcançar uma parcela muito maior da população” relata a Agente e Educadora de Combate a Endemias Elza Maria de Melo Oliveira, da SESMA.

BAHIA

  Base Aérea de Salvador (BASV) – Ao todo, 540 militares da Base Aérea de Salvador (BASV) foram às ruas para realizar um trabalho de conscientização dos riscos da dengue. Eles visitaram os bairros de Itapuã, Stella Maris e a região do aeroporto. Parte do efetivo atuou na Praia do Flamengo e no centro do município de Lauro de Freitas. Mais de 5800 casas e estabelecimentos comerciais foram vistoriados.

O morador Pedro Hauan Júnior, de 52 anos, ressaltou a importância das Forças Armadas na campanha. “A participação de vocês é muito importante, principalmente para conscientizar e mobilizar toda a população para vencer essa batalha”, comenta.
 

PARA

  BINFAE-BE e Base Aérea de Belém - O efetivo da Base Aérea de Belém e Unidades Aéreas Sediadas visitaram 2.569 residências e 168 estabelecimentos. Os militares entregaram também mais de 500 folhetos informativos em casas fechadas.

A presença de militares da BABE também ocorreu no Aeroporto Internacional Júlio Cezar Ribeiro de Souza/ Val de Cans e na Vila Militar em conjunto com o Destacamento de Controle do Espaço Aéreo de Belém (DTCEA-BE) e do Primeiro Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA I).  

“Ter as Forças Armadas ao nosso lado na guerra contra esse enorme problema de saúde pública nos ajuda a alcançar uma parcela muito maior da população” relata a Agente e Educadora de Combate a Endemias Elza Maria de Melo Oliveira, da SESMA.

O efetivo do Batalhão de Infantaria da Aeronáutica Especial de Belém (BINFAE-BE) contou com cerca de 360 militares envolvidos na mobilização nacional, com a distribuição de folhetos informativos e a conscientização da população. As áreas contempladas da capital foram: Vila Dr. Freitas, 14 BIS, Santos Dumont, Travessa Mauriti, que engloba todo o bairro do Marco.

Diagnosticado com dengue, o Sargento Eukyson Torres Cereja sabe dos malefícios trazidos pela doença, por isso, reconhece o valor de levar informação à população. "Os moradores foram muitos receptivos. É gratificante saber que contribuí para conscientizar a sociedade", destacou.

RONDÔNIA

Base Aérea de Porto Velho (BAPV) – A Base Aérea de Porto Velho (BAPV) movimentou todo o efetivo para a Ação de combate ao mosquito Aedes aegypti. Cerca de 600 militares da Base visitaram residências, estabelecimentos e terrenos buscando possíveis focos do mosquito. A estimativa é de que mais de 27 mil casas receberam a visita de agentes públicos e militares.

Seis bairros de Porto Velho receberam a visita de cerca de 2.200 militares das Forças Armadas da região, além do efetivo das demais instituições envolvidas, como Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Polícia Civil, Secretaria de Saúde, entre outras. Foram distribuídos cerca de 48.000 folders educativos. 

O sargento José Kleiton Alecrim da Silva da BAPV participou da ação. “Estamos passando por este problema grave, e nós temos que fazer nossa parte”, ressaltou.

RORAIMA

  Base Aérea de Boa Vista (BABV) - O dia 13 de fevereiro foi um marco no combate ao mosquito Aedes aegypti no estado de Roraima. As Forças Armadas, representadas pelo Exército Brasileiro (1º Brigada de Infantaria de Selva) e pela Força Aérea Brasileira (Base Aérea de Boa Vista), mobilizaram cerca de 2.000 militares na conscientização da população boavistense sobre o combate ao mosquito em mais de 14 mil residências da cidade. 

Apesar de ser um dos Estados com o menor número de casos até o momento, o objetivo central da ação foi identificar possíveis criadouros e repassar à população informações básicas para reduzir a proliferação do mosquito, pois os meses de chuva na região são de maio a agosto. 

 “É importante sairmos às ruas informando as pessoas sobre esse grande problema nacional, pois só dessa forma poderemos garantir a erradicação do mosquito” relatou o Soldado Hedyelson de Sousa Oliveira, que estava atuando em um dos bairros da cidade de Boa Vista.

RIO GRANDE DO SUL

  Base Aérea de Santa Maria (BASM) – Cerca de 600 militares da Base Aérea de Santa Maria visitaram mais de 4700 residências para conscientizar, distribuir panfletos e orientar os moradores do Bairro Camobi, região Leste da cidade de Santa Maria e bairro mais populoso da cidade.
Os militares engajados na Ação Nacional tiveram palestras e aulas para identificar o mosquito e como se portar frente ao público alvo e em suas residências.

 MATO GROSSO DO SUL

  Base Aérea de Campo Grande (BACG)- Em Campo Grande (MS), cerca de 1500 militares da Base Aérea de Campo Grande assistiram a palestras de instrução e capacitação para combater o mosquito Aedes aegypti. Desses, 450 militares atuaram externamente divididos em diversas equipes para distribuir panfletos com instruções, demonstrando aos moradores locais de possíveis criadouros das larvas e recolhendo materiais com potencial de acumular água parada. 

Apenas com essa ação de sábado, 25 caminhões de lixo e entulho foram recolhidos. Aproximadamente 1500 residências foram visitadas, abrangendo cerca de 4000 pessoas orientadas. 

A divulgação também foi realizada no saguão do Aeroporto Internacional de Campo Grande, onde cerca de 5000 passageiros em trânsito e funcionários receberam intruções passadas pelos militares.

GOIAS

Base Aérea de Anápolis (BAAN) - No dia 13 de fevereiro, o efetivo da Base Aérea de Anápolis (BAAN) participou da Campanha de Conscientização no Combate ao Aedes aegypti.

Cerca de 550 militares visitaram três bairros da cidade, além do Distrito de Interlândia e do município de Campo Limpo de Goiás.  

O representante do Governo Federal, Secretário Executivo do Ministério da Educação, Luiz Cláudio Costa, enfatizou o motivo da ação. “Nós estamos em guerra. Uma guerra contra o mosquito. Ainda não existe uma vacina, então a vacina agora é a participação da população”, enfatiza.