AEDES AEGYPTI

Veja também como foi a ação dos militares da FAB em todo o Brasil

Ações de conscientização foram realizadas em todo o País e fazem parte da 2ª etapa da campanha
Publicado: 13/02/2016 15:24
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea

Os  militares da Força Aérea Brasileira (FAB) participaram, neste sábado (13/02), da mobilização contra o Aedes aegypti por todo o Brasil. Efetivos de várias unidades orientaram a população e também fizeram mutirões de limpeza em suas dependências. Acompanhe como foram as ações:

Rio de Janeiro

Hospital Central da Aeronáutica (HCA) - Cerca de 400 militares do Hospital Central da Aeronáutica (HCA) participaram da mobilização nacional de combate ao mosquito transmissor do vírus da dengue, chikungunya e zika. O objetivo da ação foi conscientizar a população da necessidade em combater o mosquito aedes aegypti. O HCA realizou a distribuição de folhetos informativos com a finalidade de orientar a população residente no entorno do hospital.

COMGAP e PAMB-RJ -
O Comando-Geral de Apoio (COMGAP) prom
oveu uma grande faxina em sua área, que tem mais de um milhão de metros quadrados, na Ilha do Governador (RJ). Somente no local, foram mobilizados mais de 260 militares do efetivo do COMGAP e do Parque de Material Bélico de Aeronáutica do Rio de Janeiro (PAMB-RJ) para combater os criadouros do mosquito Aedes aegypti.

O coordenador das atividades, Chefe do Gabinete do COMGAP, Coronel Intendente Marconi Bentes Mangabeira Rocha Junior, destacou  a importância da atividade e como foi concebida a ação em conjunto com a guarnição do Galeão. “Nossa atividade se organizou em quinze áreas potenciais. Mapeamos o perímetro que tem grande área verde. O gabinete localizado no PAMA-GL também está realizando sua faxina. Ao final do dia vamos pulverizar a área e uma equipe ficará responsável pela manutenção dessa limpeza”, explica.

Na área do PAMB-RJ, o diretor da unidade, Tenente-Coronel Raul Carlos Câmara Borges, dividi
u o efetivo em oito equipes distribuídas em pontos específicos com o objetivo de exterminar os possíveis criadouros do mosquito Aedes aegypti. Segundo ele, é necessário a participação dos militares no combate efetivo ao mosquito com ações práticas no local de trabalho e nas residências.

"Parabenizo o efetivo por ter recolhido durante a ação centenas de objetos passíveis de se tornarem criadouros do mosquito”, declarou.

O Comandante-Geral de Apoio, Tenente-Brigadeiro do Ar Dirceu Tondolo Nôro, participou da ação e re
conheceu o empenho dos efetivos no combate ao mosquito. “Muitos focos de mosquitos foram encontrados e eliminados. Precisamos desse engajamento dos militares e da população em todos os lugares, pois o essencial é que o mosquito não nasça e não prolifere”, reforça o oficial-general.

Os militares já estão mobilizados também fora dos quartéis. Nesta semana, o suboficial da reserva Jorge Luiz dos Santos passou o carnaval em Miguel Pereira, na região serrana do Rio de Janeiro, e promoveu uma faxina em seu condomínio.

“No município não tem nenhum caso relatado, mas achamos por bem prevenir. Reunimos uma parte dos moradores durante o carnaval, até de m
aneira esportiva, para eliminar os focos do mosquito,” conta.

Foram distribuídos mil panfletos informativos do Ministério da Saúde para que os milita
res multipliquem as informações em seus bairros sobre o combate aos criadouros do mosquito.

  Esquadrilha da Fumaça – A Esquadrilha da Fumaça também se engajou na campanha de combate ao Aedes aegypti realizada em todo o Brasil neste sábado (13/02). No Rio de Janeiro, a Esquadrilha escreveu mensagens no céu com o objetivo de reforçar a mobilização dos moradores sobre a importância de eliminar focos de criadouros do mosquito.
 
“É uma ação que facilita a mobilização das pessoas. Quem está de folga ou na praia também poderá ser impactado com esta mensagem. O objetivo é conscientizar que cada um deve fazer sua parte”, explica o comandante da Esquadrilha da Fumaça, Tenente-Coronel Líbero Onoda Luiz Caldas.

Pará

COM
ARA - Militares da Comissão de Aeroportos da Região Amazônica (COMARA) e da   Prefeitura de Aeronáutica de Belém participaram da campanha contra o mosquito Aedes aegypti nos bairros Marex, Bela Vista e Maracangalha, em Belém (PA). Contando com o apoio de 23 agentes de saúde da Prefeitura Municipal da capital paraense, 240 militares visitaram 979 residências e estabelecimentos comerciais na manhã de sábado (13/02).
 
Rio Grande do Sul


  V COMAR - Cerca de mil militares participaram, neste sábado (13/02), da campanha de conscientização da população quanto aos procedimentos necessários para evitar a proliferação do mosquito transmissor de doenças como a Febre Amarela, Dengue, Chikungunya e o Zika.

Para facilitar ação, que é considerada pelo Ministério
da Defesa como uma “varredura sanitária”, foi montada verdadeira operação de guerra. A coordenação do Quinto Comando Aéreo Regional (V COMAR) mapeou a cidade e dividiu por setores. As equipes foram compostas por quatro militares e distribuídas em pontos específicos do município para travarem essa batalha.

Dessa missão, participaram militares pertencentes ao efetivo do V COMAR; da Base Aérea de Canoas (BACO); do Hospital de Aeronáutica de Canoas (HACO); do Quinto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA V); da Prefeitura de Aeronáutica de Canoas (PACO); e do Destacamento de Controle do Espaço Aéreo de Porto Alegre (DTCEA-PA), além de 400 agentes de saúde, de endemias e de mobilização da prefeitura de Canoas, que esclareceram os moradores quanto a eliminação de possíveis focos de proliferação, distribuindo panfletos informativos da secretaria de saúde.

De acordo com a Senhora Cleusa Graebin, “ver os militares nas ruas junto com a população é muito importante para as pessoas entenderem que as Forças Armadas, nos tempos que temos vivido, não são só pra repressão, são pra auxílio também nos problemas mais prementes da comunidade, pri
ncipalmente aqui em Canoas onde a própria História da cidade está vinculada a Força Aérea Brasileira”.

 Quem participou do mutirão acredita que ações dessa natureza são importantes. Para o Tenente Osmar Rosales Júnior, a participação foi de grande valia, pois facilitou o acesso dos agentes de saúde às residências. “Pelo fato de as Forças Armadas estarem atuando, a população já presume que seja uma atividade importante.” Para ele esse é um exemplo que deve ser levado para casa e repassado aos familiares, pois essa é uma guerra de todos nós.

Rondônia

Grifo - A mobilização nacional contra o mosquito Aedes aegypti, transmissor do vírus da dengue, chikungunya e zika, foi realizada, neste  sábado (13), em Porto Velho (RO). Militares do Esquadrão Grifo (2°/3° GAV) ajudam na campanha junto com militares de outras unidades da FAB sediadas na BAPV, assim como militares das demais forças, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde.

Os militares participaram de uma palestra no Palácio Belas Artes, no dia 12 de fevereiro, com o intuito de serem orientados quanto aos procedimentos a serem adotados hoje durante a ação, assim como o modo de abordagem dos focos, identificação e orientação da população para que este mal seja combatido com sucesso.

O objetivo do evento é alertar a população sobre a importância do combate ao mosquito. A meta em Porto Velho é que sejam visitadas 27 mil casas. O Esquadrão Grifo (2°/3° GAv) contou com a presença de 50 militares na campanha nas ruas, conscientizando e inspecionando os focos nas casas e comércios dos bairros Nova Porto Velho, Aponiã, Embratel, Igarapé e Agenor de Carvalho. A grande preocupação das autoridades na cidade de Porto Velho por enquanto é a dengue, que possui casos registrados e confirmados.

Apesar de as demais doenças ainda não po
ssuírem casos notificados na capital de Rondônia, a campanha terá as mesmas proporções adotadas no país todo.

Santa Catarina

A Guarnição de Aeronáutica de Florianópolis saiu às ruas dos Bairros Carianos, Ribeirão da Ilha, Tapera, Rio Tavares e Campeche, perfazendo grande parte do perímetro urbano do sul da Ilha com um efetivo aproximado de 600 militares. Eles distribuíram folhetos e conversaram com os moradores sobre a importância do combate ao mosquito. Além dessas ações, também foram montados dois stands estáticos e com a mesma finalidade, sendo um no Centrinho da Lagoa da Conceição e outro no Aeroporto Internacional Hercílio Luz.