HOMENAGEM

FAB concede Ordem do Mérito Aeronáutico a comandante da Força Aérea Colombiana

Medalha é a maior comenda concedida pela Força Aérea Brasileira
Publicado: 12/02/2016 15:20
Imprimir
Fonte: Aditância Colômbia

  O Comandante da Força Aérea Colombiana (FAC), Tenente-General do Ar Carlos Eduardo Bueno Vargas, foi condecorado com a medalha Ordem do Mérito Aeronáutico (OMA) na quarta-feira (10/02). A comenda é a maior honraria concedida pela Força Aérea Brasileira para reconhecer serviços prestados à Aeronáutica por personalidades civis e militares, brasileiras ou estrangeiras, e premiar os militares de seu quadro efetivo que tenham prestado notáveis serviços ao país ou tenham se distinguido no exercício de sua profissão.

Em seu discurso, o Comandate da FAC agradeceu a honrosa distinção, a amizade, a parceria e a cooperação de tantos anos com a FAB. O ofical-general ressaltou a importância do apoio do Brasil e, em especial da FAB, na consolidação do processo de paz na Colômbia. Relembrou também que a FAB foi a responsável pela instrução de muitos pilotos colombianos de T-27 Tucano e A-29 Super Tucano, aeronaves que mudaram o rumo da história colombiana, responsáveis pela eficiente dissuasão do poder de luta das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC).


O evento foi realizado na embaixada brasileira em Bogotá, promovido pela embaixadora do Brasil, Maria Elisa de Bittencourt Berenguer, e pela Aditância Aeronáutica do Brasil na Colômbia. Estavam presentes na solenidade familiares do comandante, os adidos brasileiros da Marinha, do Exército e da Polícia Federal na Colômbia, além dos membros do corpo diplomático da embaixada brasileira e todos os integrantes da aditância aeronáutica do Brasil.


As forças aéreas do Brasil e da Colômbia mantêm atividades conjuntas com propósito de compartilhar experiências operacionais e conhecimentos técnico-profissionais entre as instituições, além disso buscam estreitar os laços de amizade e fortalecer o espírito de cooperação.

A Colômbia já participou de exercícios operacionais brasileiros como a CRUZEX e em 2015 militares dos dois países realizaram a quarta edição da operação binacional de transferência de tráfegos aéreos desconhecidos na região de fronteira. A Operação COLBRA IV treinou a proteção do espaço aéreo contra o tráfego irregular de aeronave e foi realizada a partir das cidades de São Gabriel da Cachoeira, no Amazonas, e Letícia, na Colômbia.

No ano passado, as Forças Aéreas do Brasil e da Colômbia acertaram ações
para o biênio 2016-2017. Entre elas estão o intercâmbio operacional de tripulações das aeronaves A-29 Super Tucano, intercâmbios para as tripulações do helicóptero H-60 Black Hawk e operadores do sistema de aeronave não tripulado Hermes, além de capacitação de oficiais na Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).