RETROSPECTIVA 2015

Atletas da FAB se destacaram em competições nacionais e mundiais

Veja como foi como o desempenho dos atletas de alto-rendimento neste ano
Publicado: 28/12/2015 08:05
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea

  Investir no esporte é uma das responsabilidades da Força Aérea Brasileira (FAB). Em 2015, inúmeros eventos de grande relevância no contexto esportivo nacional e mundial contaram com a participação expressiva de atletas militares.

Mundiais Militares - Um dos destaques foi a conquista do segundo lugar da equipe brasileira no quadro geral de medalhas dos Jogos Mundiais Militares (JMM), na Coreia do Sul. Muitos desses campeões são militares que integram o Programa de Atletas de Alto Rendimento dos Ministérios da Defesa e do Esporte.

O evento esportivo, realizado em outubro desse ano, contou com a participação de 282 atletas em 24 modalidades esportivas. Destes, cerca de 80 são atletas e líderes de equipe da FAB ajudaram a conquistar medalhas no atletismo, ciclismo, pentatlo aeronáutico militar, golfe, tiro e demais.

  Um dos destaques foi o Coronel Julio Almeida da FAB, integrante da equipe masculina de tiro, que conquistou a medalha de ouro. Este ano foi a quarta participação dele nos Jogos Mundiais Militares. Além do Rio 2011, esteve em Hyderabad, Índia (2007), e Catania, na Itália (2003). “Estou vivendo um ano muito feliz. Conquistei o ouro no Pan, que era um sonho antigo, e vamos ver se coroamos com um bom resultado nos Jogos Militares”, previu.

Pan -  Em julho, o Brasil encerrou sua participação nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, no Canadá, com 141 medalhas. O número rendeu ao País o terceiro lugar no ranking geral. Do total de medalhas, 48% foram conquistadas por atletas militares do Exército, Marinha e Aeronáutica que fizeram parte do Time Brasil. Dos 123 atletas da Delegação Brasileira, 39 eram militares da Força Aérea Brasileira. Estes conseguiram trazer oito medalhas, sendo três de ouro. Entre os destaques, a Sargento Juliana Paula Gomes dos Santos, atleta de alto rendimento que foi a primeira colocada na prova de corrida de 5.000 metros e a Sargento Tamires Moreno, que levou ouro como pivô da equipe brasileira de handebol.

  Alto-Rendimento - A Comissão de Desportos da Aeronáutica (CDA) orienta e controla as atividades físico-desportivas no âmbito da FAB. Trata-se de uma unidade responsável por dar todo o suporte necessário a esses atletas, controlando a instrução de educação física e aplicação dos testes de avaliação do condicionamento físico. Vale lembrar que esse acompanhamento também é feito para paraatletas.

Atualmente, são 199 atletas que fazem parte do Programa de Alto Rendimento, entre convocados por edital e de carreira, distribuídos em 16 modalidades diferentes. São elas: atletismo, badminton, basquete, ciclismo, golfe, handebol, judô, orientação, paraquedismo, pentatlo aeronáutico militar, pentatlo moderno, taekwondo, tiro, tiro com arco, triatlo e vôlei de praia.
Segundo o Coronel Cláudio Henrique Lima, da reserva, chefe da Divisão de Esportes Militares da CDA, esses atletas militares ajudam a enaltecer o nome da FAB. “Temos bons atletas e um local de referência para a prática esportiva”, pontua.

Olimpíadas - De olho nos Jogos Olímpicos Rio - 2016, uma série de obras e reformas estão sendo realizadas na CDA. O objetivo é oferecer melhores instalações para o treinamento dos atletas militares. Um alojamento com 50 apartamentos, inclusive para portadores de necessidades especiais, já está sendo construído. Além disso, uma piscina olímpica coberta de 50 metros ao lado de um prédio de apoio, que contará com vestiários e salas para acompanhamento multidisciplinar.

Para o treinamento de modalidades em equipe, também está sendo levantado um ginásio com capacidade de 110 lugares. Ainda em processo de aquisição, uma pista de atletismo deve ser construída na CDA, de 400 metros de extensão. A previsão é que todas as obras sejam concluídas até junho do próximo ano.

Uma das novidades é a construção do Instituto de Ciência da Atividade Física (ICAF), que contará com um laboratório de bioquímica, biomecânica e esgoespirometria. A unidade também contará com sala multifuncional, consultórios médicos e sala de pesquisa.