COMANDO

Almirante de Esquadra Ademir Sobrinho toma posse como chefe do EMCFA

Ele recebeu o cargo do General de Exército José Carlos De Nardi em solenidade realizada em Brasília (DF)
Publicado: 09/12/2015 09:05
Imprimir
Fonte: MINISTÉRIO DA DEFESA

O Almirante de Esquadra Ademir Sobrinho tomou posse, na terça-feira (08/12), como o novo chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA). A cerimônia na qual o General de Exército José Carlos De Nardi transmitiu o cargo para o colega da Força Naval foi realizada no Salão de Honra do Ministério da Defesa (MD), em Brasília (DF).

Ao receber o novo chefe do EMCFA, o ministro da Defesa, Aldo Rebelo, dispensou “medida de confiança ao almirante pela sua capacidade profissional, por seus atributos de brilhantismo ao desempenhar tarefas como a chefia do Departamento de Armamento da Fragata Independência, o comando do Navio-Patrulha Fluvial Rondônia, a adidância naval na Itália e o comando da Flotilha do Amazonas”.

O ministro Rebelo ainda destacou os desafios que o Almirante Ademir terá que enfrentar com as atualizações da Política Nacional de Defesa (PND), da Estratégia Nacional de Defesa (END) e do Livro Branco de Defesa (LBD), além dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos 2016.

Integrante das Forças Armadas desde 1970 (anteriormente fez parte da Força Aérea), o Almirante Ademir Sobrinho conta que cultivou vínculos de amizade e companheirismo ao longo dos 40 anos que esteve na Força Naval.

“Fiquei muito feliz com o convite do ministro Aldo Rebelo para assumir a chefia do EMCFA, mas triste por deixar a Marinha”, declarou.

O Almirante Sobrinho também agradeceu a maneira cortês como foi recebido pelo General De Nardi ao ingressar no EMCFA e ressaltou que pretende dar continuidade aos projetos do antecessor.

“Até que seja necessário modificá-las, permanecem em vigor as ordens emanadas por meu antecessor”, afirmou.

Estiveram presentes os comandantes de Marinha, Almirante de Esquadra Eduardo Bacellar Leal Ferreira; do Exército, General de Exército Eduardo Dias da Costa Villas Bôas; da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato; o Secretário-Geral do MD, General de Exército Joaquim Silva e Luna; secretários do Ministério da Defesa, adidos militares estrangeiros, generais e oficiais superiores das Forças Armadas, entre outras autoridades.

Projetos - O Almirante de Esquadra Ademir Sobrinho assumiu a chefia do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA) com as ações de Defesa para os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos entre suas principais expectativas para o próximo ano. O almirante destacou que o planejamento para o enfrentamento contraterrorismo já foi finalizado, e que os treinamentos conjuntos seguem para que a atuação das Forças esteja coordenada nos eventos.

Ele também falou como funciona a estratégia basilar de preparo. “Para os grandes eventos como os Jogos Olímpicos e Paralímpicos, fazemos planos julgando as piores hipóteses”, enfatizou.
Em entrevista prévia à cerimônia de transmissão de cargo, Sobrinho discorreu sobre os principais pontos de atenção na sua gestão.

Programas -  “O Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas é um dos programas em andamento que deve aumentar a capacidade de comunicação para Forças”, avalia Sobrinho. O projeto tem o objetivo de trazer tecnologias espaciais críticas, por meio de programas de transferência e de absorção de tecnologia, além de possibilitar cobertura de internet para 100% do território nacional.

Outro programa que o almirante classifica de grande relevância é o H-XBR, que contempla a aquisição de 50 helicópteros de transporte EC-725 para a Marinha, o Exército e a Aeronáutica. O projeto é pioneiro na modalidade de aquisição conjunta das Forças, e as aeronaves estão preparadas para realizar missões de transporte tático, tropas, cargas, reabastecimento em voo, busca e salvamento, combate e esclarecimento e proteção de superfície marítima.

Operações conjuntas -  Sobre a coordenação de exercícios e operações que envolvem a participação das três Forças Singulares, sob a responsabilidade do EMCFA, Sobrinho assegura que, a partir delas, são testadas as variantes e pode-se observar os níveis táticos de interoperabilidade entre as Forças, que é atuação conjunta da Marinha, do Exército e da Aeronáutica. “Essas operações são importantes porque nos mostram quais deficiências precisam ser corrigidas, como a aquisição de novos equipamentos e outras mudanças estratégicas”, exemplifica. Sobrinho alertou que a atual conjuntura econômica do país deverá ter repercussão na área dos exercícios, que devem ter o número reduzido no ano de 2016.

De Nardi: cinco anos à frente do EMCFA com legado em grandes eventos -  Doutor em Ciências Militares pela Escola de Comando do Estado-Maior do Exército, bacharel em Economia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul e curso de Política, Estratégia e Alta Administração, entre outros, o general deixa um legado para o País na construção e experiência em grandes eventos. Esteve à frente do trabalho de segurança da Copa do Mundo 2014, atuando em prol da interoperabilidade das Forças Armadas e em conjunto com os órgãos de segurança pública.

O ministro da Defesa, Aldo Rebelo, destacou que a transição do EMCFA é um marco para biografia do General De Nardi, por causa de suas grandes realizações cumpridas com talento, dedicação e espírito patriótico. Aldo ainda salientou a estruturação do órgão e o reconhecimento na segurança de grandes eventos, além do apreço e admiração que a presidenta Dilma Rousseff tem pelo general. O ministro ressaltou que sua biografia era motivo de orgulho para o Exército Brasileiro.

Em seu discurso, o General De Nardi destacou que chefiar o EMCFA foi o maior desafio de sua carreira e que sentia alegria ao lembrar tudo começou com apenas três militares, e que atualmente, o órgão conta com um quadro de mais de 500 militares, entre os quais, 18 oficiais-generais.

"Passamos, ainda, em processo de consolidação, pela Rio+20, Copa das Confederações, Jornada Mundial da Juventude, Copa do Mundo, operações Ágata, e tantas outras atividades não só no nosso País, como também, em várias participações no exterior”, disse.
 

O EMCFA - O Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA) foi instituído em 2010, com a missão de promover e coordenar operações e exercício conjuntos entre as Forças Singulares e assessorar o ministro da Defesa.

Cabe ao EMCFA planejar o emprego conjunto e integrado de efetivos da Marinha, do Exército e da Aeronáutica, otimizando o uso dos meios militares e logísticos na defesa do país e em operações de paz, humanitárias e de resgate; segurança das fronteiras; e ações de Defesa Civil.