ESPORTE

Atletas da FAB participam de eventos-teste para Olimpíadas 2016

Competições foram realizadas nas modalidades de badminton e hóquei sobre grama
Publicado: 01/12/2015 09:15
Imprimir
Fonte: Agência Força Aérea/CDA

Os sargentos da Força Aérea Brasileira (FAB) participaram, entre os dias 24 e 29 de novembro, de competições internacionais no Rio de Janeiro (RJ) nas modalidades de badminton e hóquei sobre grama. Os torneios foram válidos como eventos-teste para os Jogos Olímpicos 2016.

Na competição de hóquei, disputada no Centro Olímpico de Hóquei, em Deodoro, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, o resultado não poderia ter sido melhor. Na final, a seleção brasileira masculina venceu o Chile na disputa por pênaltis (3 x 2), depois de empatar em 2 x 2 no tempo normal.

“O Chile está entre as três melhores potências da América do Sul. Nesse campeonato pudemos ter uma ideia das dificuldades a serem enfrentadas nas Olimpíadas”, ressalta o sargento Bruno Mendonça, da seleção brasileira.

O torneio reuniu oito equipes, 144 jogadores, 230 colaboradores, sendo 166 voluntários. O campeonato teve disputas no masculino e no feminino, com quatro equipes em cada categoria.

“O evento-teste foi muito proveitoso. Ficamos muito satisfeitos com a infraestrutura que segue um padrão olímpico. O campo não deixa nada a desejar se comparado aos da Europa”, explica o militar.  "Para o Hóquei Sobre Grama, esporte que tem crescido em divulgação e até em números de praticantes no Brasil, faz-se necessário eventos como este, porque serve como uma vitrine para exposição de um esporte diferente e tão atrativo quanto os outros praticados no nosso país", complementou o sargento Bruno Mendonça. 

No feminino, o Brasil ficou em quarto, após perder a disputar de terceiro lugar para o Paraguai, por 1 x 0. As campeãs foram as atletas de Barbados. O Peru ficou em segundo lugar. 

Badminton - No Badminton a disputa realizada no pavilhão 4 do Rio Centro (RJ) mostrou a força chinesa na modalidade. Foram cinco medalhas de ouro, duas pratas e três bronzes para a China.

O torneio teve o mesmo formato da disputa olímpica, com fase de grupos seguida de jogos eliminatórios. As chaves de simples foram compostas por 30 jogadores no masculino e 16 no feminino. Nas duplas, foram 14 parcerias no masculino, oito no feminino e 18 nas mistas.

O sargento Alex Tjong participou da competição e faz um balanço do evento-teste. "Como performance acredito que tenha conseguido meu objetivo, apesar de não ter passado para as quartas de final. Tive a oportunidade de jogar com o atleta espanhol, que é top 30 do mundo", explica o militar.  "Acho que alguns aspectos de infraestrutura e de logística ainda podem ser melhorados", afirma. 

Depois da competição, o Sargento Alex Tjong pensa agora efetivamente nas Olimpíadas. "O foco é jogar os próximos campeonatos para a classificação no individual", diz o atleta, que disputa, entre outros, campeonatos na África do Sul e México.

Arbitragem-  O evento de Badminton também serviu para testar a arbitragem. Na competição vários militares da FAB atuaram como juízes de linha.  

"Esse torneio foi de grande importância para nós, árbitros, pois tivemos a noção de como será, em agosto de 2016, nas olimpíadas do Rio. Foi um dos maiores eventos de Badminton do Brasil, com jogos de altíssimo nível técnico", revelou o sargento Anderson Colman Chaves, um dos árbitros.

Além do sargento Colman, atuaram como juízes de linha o suboficial Armando Luiz de Souza Guimarães; suboficial Adolfo Maia e sargento Marcelo Rodrigo. Todos estão cotados para integrar a equipe de arbitragem nos jogos de Badminton das Olimpíadas.