ACISO

Organizações militares da FAB participam de Ação Cívico-Social em Canoas (RS)

Evento contou com atividades culturais e educativas, além de atendimentos em saúde
Publicado: 24/11/2015 11:18
Imprimir
Fonte: V COMAR

  A Força Aérea Brasileira (FAB), por meio de suas unidades no Rio Grande do Sul, participou da Ação Cívico-Social “Movimento pela Paz Sepé Tiaraju”, no último sábado (21/11), no município de Canoas, região metropolitana de Porto Alegre. A iniciativa do Ministério Público Estadual em parceria com a prefeitura da cidade e diversas entidades públicas e privadas contou com o envolvimento de profissionaiss de várias áreas. O evento tem objetivos educacionais e assistenciais.

A abertura foi feita pela Banda de Música da Base Aérea de Canoas (BACO), que executou o Hin  o Nacional e diversas canções militares. O 3º Batalhão de Suprimento do Exército Brasileiro (3º BSup) apresentou ordem unida sem comando (série de movimentos sequenciais e cadenciados realizados pela tropa), além de diversas atividades culturais e educativas, como dança e exposições, oficinas, painéis, workshops e palestras. Foram realizados, ainda, atendimentos em saúde, medicina preventiva, orientação odontológica e higiene bucal, bem como distribuição de material de higiene, livros, agasalhos e material institucional da FAB.

Entre as atividades, a “Oficina do Fabinho”, dedicada às crianças, com desenhos e montagem de aeronaves da FAB, teve o intuito de orientar quanto às formas de ingresso. Outro destaque foram as palestras “O papel do Exército Brasileiro no desenvolvimento nacional”, com o Comandante do 3º BSup, e “A fé por trás da farda”, em que o capitão responsável pela Capelania do V Comando Aéreo Regional (V COMAR) falou sobre a fé e o escalonamento social que as Forças Armadas proporcionam.

  Cristiano Rodrigues Pereira, 35 anos, levou o filho, Felipe Lorenzatto, de apenas 2 anos, já na expectativa de despertar o interesse da criança pela vida militar. “Esses eventos são muito importantes para mostrar à sociedade que é possível ingressar nas forças armadas”, ressaltou.